Podcasts de história

Vista lateral de Arado Ar 234

Vista lateral de Arado Ar 234

Vista lateral de Arado Ar 234

Vista lateral do Arado Ar 234

Fotos cortesia da World Military Aircraft


Arado Ar 240

Alemanha nazista (1938)
Multi-role Fighter - 12

Desenho do quarto traseiro do 240 [Luftnachrichtenhelferin] O Ar 240 foi projetado como uma possível substituição do Me 110. Embora inicialmente parecesse ter um grande potencial, problemas com manuseio e avarias mecânicas provaram ser demais para esta aeronave. Como não seria aceito para serviço, apenas um pequeno número foi efetivamente construído. Embora alguns tenham sido usados ​​pela Luftwaffe, seu uso operacional era limitado.

História do Arado

A Werft Warnemünde, mais tarde conhecida como Arado, foi uma fabricante de aeronaves fundada durante a Grande Guerra, em 1917, como subsidiária da Flugzeugbau Friedrichshafen. Em 1921, esta empresa foi adquirida por um engenheiro, Heinrich Lübbe, que estava mais interessado em projetar e construir navios. Em 1924, voltou a se dedicar ao desenvolvimento de projetos de aeronaves, principalmente destinadas ao mercado externo. Para o cargo de designer-chefe, foi escolhido Walter Rethel, que já havia trabalhado para a Fokker.

Werft Warnemünde seria renomeado em 1925 para Arado Handelsgesellschaft e renomeado novamente em março de 1933 para Arado Flugzeugwerke GmbH. Nessa época, Walter Blume foi nomeado o novo designer-chefe. Durante sua supervisão, vários projetos que foram posteriormente usados ​​pela Luftwaffe foram construídos, incluindo o treinador Ar 66 e os caças Ar 65 e Ar 68.

No início da Segunda Guerra Mundial, Arado estava principalmente envolvido na produção de aeronaves licenciadas para a Luftwaffe. Mas o trabalho em seus próprios projetos de aeronaves não foi descartado. Os mais importantes desses projetos futuros eram o Ar 96 de treinamento, o avião de reconhecimento Ar 196 e o ​​Ar 234, que se tornaria o primeiro bombardeiro a jato operacional do mundo. Embora estes tenham provado uma enorme contribuição para os esforços de guerra alemães, o projeto do Ar 240 provou ser um fracasso.

Desenvolvimento do Ar 240

Durante 1938, o Ministério da Aviação alemão (Reichsluftfahrtministerium, RLM) estava interessado no desenvolvimento de uma nova aeronave bimotora polivalente que substituiria o Me 110. Além de Messerschmitt, que iniciou o desenvolvimento do Me-210, a empresa Arado iria também estar envolvido. No início de abril de 1939 ou 1938, dependendo da fonte, a empresa Arado recebeu um contrato para a construção de três protótipos do novo avião polivalente inicialmente denominado E-240. O desenvolvimento desta nova aeronave foi realizado por uma equipe de designers e engenheiros da Arado liderada por Walther Blume e por Dipl.-Ing. Wilhelm van Nes.

Curiosamente, possivelmente por razões como boas conexões com o Partido Nazista ou a boa reputação de Arado como fabricante de aeronaves, mesmo antes da conclusão do primeiro protótipo, um pedido de 10 protótipos adicionais foi dado pelo RLM. Enquanto estes seriam construídos, uma série de problemas foram identificados que provariam ser a queda da aeronave.

Características técnicas

Vista frontal do protótipo do Arado Ar 240 V3. [Centro de Recursos da Luftwaffe] Close up do sistema de flap estendido [Luftnachrichtenhelferin] O Arado 240 foi projetado como um monoplano de asa média de dois lugares, bimotor. A fuselagem tinha um design monocoque e pele estriada. A fuselagem tinha formato oval, sendo a parte traseira mais redonda. A cauda traseira do Ar 240 consistia em duas nadadeiras e lemes, mas também tinha freios de mergulho instalados.

As partes centrais das asas eram retangulares, enquanto a parte externa tinha formato trapezoidal. As asas foram construídas usando uma estrutura de longarina de duas partes. O Ar 240 usava flaps do tipo Fowler, que cobriam todo o bordo de fuga. O que é interessante é que os flaps do Ar 240 foram integrados aos ailerons e esta configuração foi testada anteriormente no Ar 198. Outra inovação foi o uso de lâminas automáticas de ataque, mas este sistema foi usado apenas nos primeiros protótipos e abandonado mais tarde. As asas também continham quatro tanques de combustível de cada lado, que tinham uma carga total de combustível de 2.300 litros (600 galões americanos). Os tanques de combustível foram construídos com um novo sistema de autovedação que usava camisas de tanque mais finas, o que permitiu que a aeronave tivesse uma carga de combustível muito maior.

Ar 240 vista frontal. Esta foto foi tirada em março de 1944. [WarBirds Photos] Interior do cockpit do Ar 240. [Fotos do WarBirds] A cabine foi inicialmente posicionada diretamente sobre o local onde a asa se enraíza. Após o terceiro protótipo, a cabine foi movida para a frente. A cabine usava uma configuração de costas com costas, com o piloto posicionado no banco dianteiro e o operador de rádio, que também atuava como artilheiro traseiro, posicionado no banco traseiro. O cockpit do Ar 240 foi totalmente pressurizado. A cabine era conectada diretamente à fuselagem, mas contava com uma cobertura descartável em caso de emergência. O dossel envidraçado bem projetado proporcionou ao piloto e tripulante uma excelente visão geral.

O Ar 240 usava um trem de pouso retrátil convencional que consistia em duas rodas dianteiras e uma roda traseira menor. As duas rodas dianteiras retraíram para fora nas nacelas do motor, enquanto a terceira roda retraiu na seção traseira da fuselagem.

O Ar 240 foi testado com vários tipos de motor diferentes, pois o projetista teve problemas em encontrar um adequado. A série de protótipos foi movida por Daimler Benz DB 601A e DB 603 A. A série A construída posteriormente também seria testada com uma série de motores diferentes, incluindo o DB 601 A-1 e DB 603, BMW 801 TJ etc.

Diferentes armamentos foram propostos para o AR 240, incluindo um par de torres de defesa controladas remotamente. O controle dessas torres era hidráulico e eram equipadas com visores de mira de periscópio. A carga da bomba consistiria em cerca de 1 a 1,8 toneladas, colocada sob a fuselagem.

Desenvolvimento e uso da série de protótipos Ar 240

Outra visão do protótipo V3. [Fotos de WarBirds] Nota: Devido a diferentes informações dependendo do autor, as seguintes informações foram retiradas principalmente de G. Lang. (1996), Arado Ar 240, A Schiffer Military History Book.

O primeiro protótipo operacional do Ar 240 V1 (marcações DD + QL), movido por dois motores DB 601 de 1.157 cv, foi concluído no início de 1940 e foi testado em vôo no dia 10 de maio do mesmo ano. Os próximos testes de voo foram realizados em 25 de junho e 17 de julho de 1940. Em maio de 1941, os motores foram substituídos por dois DB 603 E. Mais testes foram realizados até outubro de 1941, quando o protótipo foi retirado de serviço por razões desconhecidas. De acordo com M. Griehl, foi destruído em 18 de abril de 1941. Os resultados dos testes do Ar 240 V1 mostraram que esta aeronave tinha grandes problemas com os controles e era difícil de voar, uma tendência que será herdada em todos os aviões Ar 240 .

O segundo protótipo, V2, está um tanto envolto em mistério, já que a data de seu primeiro vôo de teste operacional é desconhecida. Uma possível data para o primeiro vôo de teste é 15 de setembro de 1940. Embora não esteja claro, o protótipo V2 provavelmente recebeu as marcações DD + CE. Os pilotos de teste da Arado fizeram vários testes de vôo durante setembro de 1940. No final de fevereiro de 1941, o protótipo do Ar 240 V2 foi transferido para Rechlin para testes futuros. Em maio de 1941, o protótipo V2 recebeu novos motores DB 603. Ao mesmo tempo, também foi equipado com dois canhões MG 17 de 7,92 mm (0,311 pol.) E dois canhões MG 151/20 de 20 mm (0,78 pol.). Em novembro de 1941, este avião foi modificado para ser usado em testes de bombardeio de mergulho. Uma mudança adicional foi a instalação de dois motores DB 601 E. O destino final do protótipo V2 não é conhecido com precisão, mas provavelmente foi descartado.

O protótipo do Ar 240 V3 (KK + CD) foi testado pela primeira vez em vôo em 9 de maio de 1941. Em comparação com os dois protótipos anteriores, este modelo teve o cockpit avançado. Os freios de mergulho traseiros posicionados na cauda foram substituídos por um cone e nadadeiras ventrais. Numerosos motores foram testados nesta aeronave, incluindo dois Jumo 203 e DB 601 E. No início de 1942, uma série de testes de cabine de pressão foram conduzidos no protótipo V3. Esta aeronave também serviu como uma base de teste para o novo sistema de controle remoto FA-9 desenvolvido em cooperação entre a Arado e o DVL (instituto de pesquisa de aviação), mas provou ser problemático. O V3 seria usado operacionalmente como uma aeronave de reconhecimento sobre a Inglaterra. Foi pilotado pelo Oberst Siegfried Knemeyer, e enquanto seu avião estava desarmado, graças à sua alta velocidade, ele conseguiu evitar qualquer confronto com aviões britânicos. O destino desta aeronave não é conhecido, pois (dependendo das fontes) ela poderia ter sido perdida em abril de 1944 ou maio de 1942.

Linha de três protótipos de Ar 240. [Centro de Recursos da Luftwaffe] O protótipo V4 deveria ser testado como uma variante de bombardeiro de mergulho. O primeiro vôo de teste foi feito em 19 de junho de 1941. Ele era movido por dois motores DB 603 A de 1.750 HP. Ele foi modificado com freios de mergulho adicionais e era capaz de transportar até oito bombas de 50 kg (110 lb) sob a fuselagem. Sua fuselagem também foi alongada para 13,05 m (42 pés e 9 polegadas). Muitos testes detalhados com o V4 foram realizados na França e no Mediterrâneo. O protótipo V4 foi perdido em agosto de 1941 em um acidente aéreo.

O protótipo V5 (GL + QA ou T5 + MH) fez seu primeiro teste de vôo em setembro de 1941. O interessante é que ele não foi construído por Arado, mas por AGO Flugzeugwerken de Oschersleben. Ele era movido por dois motores DB 601 E de 1.175 hp e tinha um cone de cauda. Ele estava armado com duas metralhadoras MG 17 de raiz asa e duas metralhadoras MG 81 do mesmo calibre colocadas em duas torres do tipo FA-13 controladas remotamente (uma acima e outra sob a fuselagem). No final de março de 1942, esta aeronave foi entregue ao Aufklärungsgruppe Oberbefehlshaber der Luftwaffe (unidade / grupo de reconhecimento pertencente ao Comandante em Chefe da Luftwaffe). Foi então, possivelmente no final de 1942, atribuído a Versuchsstelle für Höhenflüge VfH (estação de pesquisa para voos de alta altitude).

Ar 240 com cabos de reboque presos na União Soviética durante o inverno de 1942/1943 [Luftnachrichtenhelferin] Ar 240 A-01 usado em Kharkov no final de 1942. [Luftnachrichtenhelferin] O protótipo V6 (GL + QA ou T5 + KH) também foi construído pela AGO e, embora a maioria das peças estivesse pronta em novembro de 1941, a aeronave só foi concluída no início 1942. Foi testado em voo em janeiro de 1942, mas não está claro se este foi seu primeiro voo de teste. Foi entregue à Luftwaffe no início de março de 1942 e mudou-se para Oranienburg para testes futuros. Era semelhante em aparência e equipamento com a aeronave V5 anterior. Embora tenha sido usado principalmente para testes, ele entrou em serviço de linha de frente durante o inverno de 1942/43 ao redor da área de Kharkov. O avião está listado como destruído, mas sob quais circunstâncias não são conhecidas.

O protótipo V7 (DM + ZU) fez seu primeiro vôo de teste em outubro ou dezembro de 1942. Ele foi projetado para ser usado como base para a aeronave de reconhecimento de alta altitude Ar 240 B. Deveria ser fornecido com uma cabine pressurizada e um sistema de aquecimento. O V7 era movido por dois motores DB 605 A de 1.475 HP, especialmente projetados para usar uma injeção de metanol-água a fim de aumentar o desempenho geral e a potência do motor. O armamento consistia em dois MG 17 montados nas asas e uma torre controlada remotamente montada na retaguarda armada com o MG 151/20, e duas bombas de 50 kg (110 lb). O alcance operacional era de 1.900 km (1.180 mi) e era capaz de subir 6 km (19.685 pés) em 10 minutos e 6 segundos.

O protótipo V8 era uma cópia direta do V7 e possivelmente fez seu primeiro vôo de teste em dezembro de 1942 ou março de 1943, dependendo das fontes. O destino final desta e da aeronave anterior não é conhecido.

O protótipo V9 (BO + RC) foi projetado como uma aeronave Zerstörer (caça pesada). Era para ser usado como base de teste para a versão planejada do Ar 240 C. O V9 redesenhou asas mais longas e fuselagem. Ele era movido por dois motores DB 603 A, que também eram equipados com um sistema de injeção de metanol-água. O armamento principal consistia em quatro MG 151/20 dianteiros e dois traseiros. Enquanto esta versão teve uma grande prioridade e foi até considerada para aceitação para produção. Isso nunca foi alcançado, principalmente devido à falta de peças e equipamentos necessários. O destino final desta aeronave não está claro, já que possivelmente nunca foi totalmente concluída, mas algumas fontes também mencionam que ela foi perdida em um acidente de pouso.

O protótipo V10 foi projetado como um caça noturno, equipado com dois motores Jumo 213. O primeiro vôo de teste foi feito em setembro de 1943, enquanto mais testes seriam realizados até o final de 1944. Arado reutilizou esta aeronave para a nova versão aprimorada chamada Ar 440.

O protótipo V11 foi testado como um caça-bombardeiro pesado e deveria ser usado como base da aeronave Ar 240 F. Devido a muitos atrasos, ele nunca foi totalmente concluído. Ele tinha o armamento mais pesado, que incluía uma mistura de canhões MG 151 e 30 mm (1,18 polegadas) MK 103 montados na frente, MG 151 montados na parte traseira e MG 131 de 13 mm (0,5 polegadas) e uma carga de bomba de 1.800 kg (3.970 lbs) . O V12 era uma cópia direta do V11 e, como essas duas aeronaves nunca foram concluídas, ambas foram descartadas. O V13 deveria ser usado como base de teste do Ar 240 D equipado com dois motores DB 614 de 2.020 cv, mas nenhum foi construído.

O V14 provavelmente nunca foi totalmente construído. Era para ser usado como base para o projeto do Ar 240 E e movido por dois motores DB 627. O V15 deveria ser usado em uma função de reconhecimento e equipado com o radar FuG 202 Lichtenstein. O protótipo V15 provavelmente nunca foi construído.

Um Ar 240 durante sua curta vida operacional na União Soviética durante o inverno de 1942/1943. [WarBirds Photos] Existem mais duas aeronaves Ar 240 conhecidas apenas por seus números de série (240009 e 2400010). Embora o uso e o destino da primeira aeronave sejam geralmente desconhecidos, a segunda foi usada pela Luftwaffe operacionalmente na União Soviética durante 1943. Ela foi danificada durante um pouso em agosto do mesmo ano. Seu destino final é desconhecido.

Desenvolvimento da versão ‘A’

Um Ar 240 durante um teste de vôo. [WarBirds Photos] Depois que uma série de protótipos foram construídos, o trabalho na primeira versão do Ar 240 A também foi realizado por Arado. Inicialmente, a aeronave Ar 240 A seria movida por dois motores DB 603 A-1 de 1.750 HP equipados com quatro hélices de metal. O armamento escolhido para esta versão consistia em dois MG 151/20 (com 300 cartuchos de munição para cada arma) colocados no chão da fuselagem e mais dois MG 151/20 (com a mesma carga de munição) colocados nas raízes das asas. Havia uma opção para aumentar o poder de fogo adicionando mais dois MG 151/20. Para a defesa traseira, duas torres de defesa equipadas com metralhadoras MG 131 podem ser colocadas sob e acima da fuselagem. A carga da bomba pode ter configurações diferentes, como: Uma bomba de 1.000 kg (2.220 lbs) ou 1.800 kg (3.930 lbs), duas bombas de 500 kg (1.100 lbs), oito bombas de 50 kg (110 lbs) ou mesmo 288 menores de 2,5 kg ( 5 libras) bombas incendiárias e de fragmentação. Como o Ar 240 nunca foi aceito para serviço, apenas algumas aeronaves da versão A foram construídas.

O Ar 240 A-01 (possível marcação GL + QA) fez o seu primeiro voo de teste a 28 de Junho de 1942. Os voos de teste foram efectuados até Setembro de 1942, altura em que esta aeronave seria entregue à Luftwaffe. Depois de uma série de testes de vôo e armas adicionais conduzidos em Rechlin e Tarnewitz, o Ar 240 A-01 foi alocado para a frente. Foi usado em torno de Kharkov no final de 1942. Em 16 de fevereiro de 1943, o Ar 240 A-01 foi perdido durante um vôo devido a uma falha mecânica. Ambos os membros da tripulação perderam a vida durante o outono.

O segundo Ar 240, A-02 (GL + QB), foi concluído em setembro de 1942. Em 13 de setembro, foi realizado o primeiro vôo de teste. A aeronave foi danificada em um acidente de pouso no final de janeiro de 1943. O destino final desta aeronave não é conhecido.

Muitos Ar 240 foram perdidos em aterrissagens. [Luftnachrichtenhelferin] O Ar 240 A-03 (DI + CY) foi inicialmente equipado com dois motores DB 601, mas estes foram substituídos por BMW 801 TJ. Esta aeronave teve uma alteração na configuração da cabine, com o rádio operador / observador voltado para frente. Esta aeronave estava estacionada em Rechlin, onde foi testada de maio a junho de 1943. Durante os testes, o Ar 240 A-03 demonstrou ter melhor estabilidade e manuseio durante o vôo, em contraste com as aeronaves construídas anteriormente. De junho ao final de julho, ele foi testado em Brandenburg. Após a conclusão desses testes, a aeronave foi alocada para uso operacional frontal. Foi entregue ao Aufklärungsgruppe 122, uma unidade de reconhecimento estacionada na Itália naquela época. Esta aeronave teve o mesmo destino que a maioria dos Ar 240 anteriores, pois foi fortemente danificada em um acidente. Como os danos foram extensos, nunca foi reparado.

O Ar 240 A-04 (DI + CG) foi inicialmente equipado com dois motores DB 601 E, mas estes seriam posteriormente substituídos pelo DB 603. Ele fez seu primeiro teste de vôo no final de setembro de 1942. O Ar 240 A-04 foi alocado ao Aufklärungsgruppe 122 como um substituto para a aeronave anterior. Ironicamente, teve o mesmo destino, mas foi reparado e enviado de volta para Arado.

O Ar 240 A-05 era movido por dois motores BMW 801 TJ de 1880 cv equipados com um turbo supercompressor do tipo Rateau. Foi possivelmente atribuído ao Aufklärungsgruppe 10 estacionado na União Soviética.

Versões propostas

Durante o desenvolvimento do Ar 240, os oficiais do Arado propuseram várias variantes diferentes desta aeronave, mas como todo o projeto não estava indo bem com algumas tentativas experimentais, nada saiu da maioria delas.

Esta era uma versão de aeronave de reconhecimento de alta altitude que deveria ser equipada com uma cabine pressurizada e um sistema de aquecimento. Nada saiu deste projeto.

Em 10 de março de 1942, oficiais da Arado propuseram que o Ar 240 fosse modificado para o papel de bombardeiro. Por esta razão, as asas foram modificadas e seu tamanho aumentou. O desenho da cauda também foi alterado, com a adição de freios de mergulho de cauda. Como a tentativa de aumentar o tamanho dos tanques internos de combustível provou ser um fracasso, tanques externos deveriam ser usados. O armamento consistia em dois MG 151/20 e dois MG 81 montados na traseira. Não está claro, mas é possível que pelo menos uma aeronave tenha sido construída.

Uma proposta de versão do projeto em papel movida por dois motores DB 614.

Uma versão proposta com fuselagem reforçada, suporte para bombas adicionado para duas bombas de 500 kg (1.100 lbs) e aumento da carga de combustível. Diferentes motores também foram propostos para esta versão, incluindo DB 603 G, DB 627 ou BMW 801 J.

Uma versão proposta de caça / bombardeiro pesado para ser movida por dois motores DB 603 G.

Ar 240 com 7,5 cm Bordwaffen

Durante a guerra, Arado e Rheinmetall discutiram a instalação de um canhão de 7,5 cm no Ar 240. Em setembro de 1944, parece que um avião estava realmente equipado com essa arma, mas provavelmente nunca foi testado operacionalmente em voo.

Em 1942, o Dr. Ing. Walther Blume propôs uma versão de caça pesada e caça noturna do Ar 240. Esta versão foi designada como Ar 240 TL, que significa Turbinen-Luftstrahltriebwerk (turbojato). Este avião seria movido por dois motores a jato colocados na fuselagem. Permaneceu apenas um projeto de papel.

Com o cancelamento do projeto do Ar 240, a Arado tentou melhorar o desempenho geral do Ar 240 construindo uma nova versão, denominada Ar 440. O protótipo do Ar 240 V10 serviu de base para esta modificação. Além deste protótipo, mais três foram construídos usando componentes Ar 240 já existentes. Depois de algum tempo em testes, o Ar 440 foi oficialmente rejeitado em outubro de 1943 pelo RLM.

Desempenho Geral e Cancelamento do Projeto Ar 240

O Ar 240 possuía várias características avançadas, como cabine pressurizada, torres defensivas com controle remoto, flaps móveis que proporcionavam a esta aeronave um bom desempenho geral de elevação em baixa velocidade e tanques de combustível com um novo sistema de autovedação que usava revestimentos de tanques mais finos. Mas, quase desde o início do primeiro teste de vôo, as coisas foram de mal a pior para esta aeronave. Quase desde o início, o Ar 240 foi afetado por um manuseio extremamente ruim em todos os três eixos. Houve também grandes problemas com os controles durante o pouso, com a maioria das aeronaves sendo perdidas devido a isso. Como a aeronave se mostrou perigosa de voar, ela nunca foi adotada e as encomendas iniciais para a produção de 40 aeronaves nunca foram concretizadas.

Exame aliado após a guerra

Estranhamente, apesar de ser uma aeronave rara, os Aliados conseguiram capturar pelo menos um Ar 240 durante seu avanço pelo Oeste em 1944/45. Esta aeronave foi testada pelo piloto aliado Capitão Eric Brown. Ele foi piloto de teste-chefe do Royal Aircraft Establishment em Farnborough. Ele estava envolvido em um projeto britânico de assumir o controle das instalações alemãs de pesquisa de guerra e interrogar o pessoal técnico após a guerra. Após a guerra, ele conseguiu encontrar o único Ar 240 sobrevivente e, após um vôo nele, fez um relatório sobre seu desempenho. A fonte desta conta é Wings Of The Luftwaffe Voando a aeronave alemã capturada na Segunda Guerra Mundial por Eric Brown. Esta aeronave seria dada pelos Aliados aos franceses e seu destino é desconhecido.

Em seu relatório, ele afirmou. “Quando o Ar 240 foi retirado do hangar, fiquei impressionado com sua aparência angular. As asas, fuselagem e cauda pareciam ter bordas retas, com muito poucas curvas à vista. Os motores pareciam muito grandes, os spinners dos parafusos estavam nivelados com o nariz do cockpit e bem à frente do bordo de ataque da asa, enquanto as nacelas se projetavam bem atrás do bordo de fuga. Tive a sensação de que, se este avião era tão rápido quanto supostamente era, então a força bruta do motor deve ser a resposta ... O layout da cabine era limpo e os instrumentos estavam organizados de forma bastante lógica, enquanto a visão era boa em toda a volta, exceto para baixo em ambos os lados, onde os motores interferiram. A decolagem foi bastante longa, mesmo com o uso de 20 graus de flap, e a taxa de subida inicial foi de pouco mais de 600 m / min (2.000 pés / min). A estabilidade longitudinal era ruim, a estabilidade lateral neutra e a estabilidade direcional positiva. A taxa de subida caiu muito pouco enquanto eu subia para 6.096 m (20.000 pés), onde nivelei e me acomodei no cruzeiro no que calculei ser uma velocidade real de 580 km / h (360 mph). No cruzeiro, o avião não poderia voar sem as mãos porque divergia rapidamente tanto longitudinalmente quanto lateralmente, e seria cansativo voar por muito tempo. Um piloto automático foi instalado, embora não seja útil no meu caso, mas acredito que teria sido essencial para voar por instrumentos em mau tempo. Ao abrir com força total, estimei que depois de três minutos eu estava atingindo uma impressionante velocidade real de 628 km / h (390 mph), mas era óbvio que o Ar 240 era uma plataforma de armas ruim. A harmonia de controle era terrível, com ailerons pesados ​​e elevadores leves. e lemes moderadamente leves. …

Minha avaliação do Arado Ar 240 é que ele era uma aeronave de excelente desempenho para sua classe e época, mas não poderia capitalizar isso por causa de suas características de manuseio inferiores e, na verdade, perigosas. De acordo com informações alemãs, ele tinha um teto de serviço de 10.500 m (34.450 pés) e um alcance máximo de 1.186 milhas, então tinha um grande potencial como um intruso de reconhecimento e, de fato, afirma-se que fez tais surtidas na Grã-Bretanha em 1941 e 1944. Seja como for, não pode haver dúvida de que o Ar 240 foi um fracasso .. ”

Números de Produção

Embora a produção do Ar 240 fosse inicialmente iniciada em 1941, devido a muitos problemas e atrasos, isso não foi possível. Embora houvesse tentativas de iniciar a produção, no final de 1942, o RLM encerrou oficialmente o programa.

Quantas aeronaves foram construídas depende da fonte. De acordo com o autor G. Lang, o problema com a identificação dos números de produção é complicado pelo fato de que alguns protótipos de aeronaves foram supostamente modificados e usados ​​para as poucas aeronaves da série A construídas. Outro problema, de acordo com Lang, é que o maior número de série conhecido produzido foi 2.40018 (a partir de 240000), o que sugere que pelo menos 18 foram construídos, mas não está totalmente claro. Os autores Ferenc A. e P. Dancey mencionam que pelo menos 15 foram construídos em 1944. Eric Brown afirma que 12 protótipos foram construídos.

Produção Principal e Protótipos

  • Ar 240 V1-V14 - Série de protótipos usados ​​para testar diferentes equipamentos, armamentos e motores.
  • Ar 240 A - Era para ser a versão de produção principal, mas apenas algumas aeronaves foram realmente construídas
  • Ar 240 B - Versão de reconhecimento de alta altitude, possivelmente poucos construídos.
  • Ar 240 C - Uma versão de bombardeiro, desconhecida se alguma foi construída.
  • Ar 240 D - Versão proposta com dois motores DB 614.
  • Ar 240 E - Versão Ar 240 modificada proposta.
  • Ar 240 F - Proposta de versão de caça / bombardeiro pesado para ser movida por dois motores DB 603 G.
  • Ar 440 - Uma versão melhorada do Ar 240. Apenas alguns foram construídos. O projeto foi cancelado em 1943.
  • Ar 240 com 7,5 cm Bordwaffen - Uma versão proposta armada com uma arma de 7,5 cm, possivelmente construída, mas seu destino é desconhecido.
  • Ar 240TL - Um projeto de papel movido a jato.

Operadores

  • Alemanha - Operou um pequeno número dessas aeronaves, principalmente para operações de teste e reconhecimento.
  • França - Capturado um, mas o destino não é conhecido.

Conclusão

Enquanto o Ar 240 era, no papel, um excelente design com muitas inovações e tecnologia avançada, na realidade ele não correspondeu às expectativas. O avião provou ser perigoso durante o vôo e muitos foram danificados durante o pouso, com resultados fatais. Como o Ar 240 se mostrou difícil de controlar, o RLM simplesmente decidiu interromper o projeto, pois provavelmente não estava disposto a perder mais tempo e recursos com ele.

Especificações do Arado Ar 240 A-0

  • Quatro MG 151/20 de 2 0 mm (0,78 pol.)
  • Dois MG 131 de 13 mm (0,5 pol.)
  • Uma bomba de 1.000 kg (2.220 lbs) ou uma bomba de 1.800 kg (3.930 lbs)
  • Ou duas bombas de 500 kg (1.000 lbs),
  • Ou oito bombas de 50 kg (110 lbs),
  • Ou 288 bombas incendiárias e de fragmentação de 2,5 kg (5 lbs)

Galeria

Arado Ar 240A-2 Arado Ar 240C-2


Informações gerais

Desempenho de voo

O avião é extremamente fácil de pilotar, tanto em batalhas realistas quanto em simuladores. Com a carga útil anexada, a velocidade deve ser monitorada com cuidado, especialmente se você estiver decolando de uma pista curta. O bombardeio de mergulho e o bombardeio de baixa altitude não são apenas possíveis, mas também muito fáceis, graças ao excelente controle do elevador e à autoridade do leme, mesmo em velocidade considerável. O pouso é bastante fácil em comparação com outros aviões do mesmo tamanho e classe, graças à estrutura de trem de pouso muito robusta e boas características de flaps.

Características Velocidade máxima
(km / h a 6.000 m)
Altitude máxima
(metros)
Tempo de giro
(segundos)
Taxa de escalada
(metros / segundo)
Corrida de decolagem
(metros)
AB RB AB RB AB RB
Estoque 710 687 11000 29.4 30.0 24.6 23.7 700
Atualizado 777 742 28.0 28.5 32.9 28.5

Detalhes

Recursos
Flaps de combate Flaps de decolagem Flaps de pouso Freios a ar Equipamento de proteção Drogue chute
X X X
Limites
Asas (km / h) Marcha (km / h) Flaps (km / h) Max Static G
Combate Decolar Aterrissagem + -
1000 400 527 498 350

Desempenho do motor

Motor Massa da aeronave
Nome do motor Número Massa vazia Carregamento da asa (combustível completo)
Junkers Jumo 004B-1 2 3.735 kg 252 kg / m 2
Características do motor Massa com combustível (sem carga de armas) Decolagem máxima
Peso
Peso (cada) Modelo Combustível 24m 30m de combustível 45m de combustível 60m de combustível Combustível 88m
745 kg Turbojato de fluxo axial 4.578 kg 4.783 kg 5.294 kg 5.805 kg 6.760 kg 9.350 kg
Impulso máximo do motor @ 0 m (RB / SB) Relação empuxo / peso @ 0 m (100%)
Doença 100% WEP Combustível 24m 30m de combustível 45m de combustível 60m de combustível Combustível 88m MTOW
Estacionário 910 kgf N / D 0.40 0.38 0.34 0.31 0.27 0.19
Ótimo 910 kgf
(0 km / h)
N / D 0.40 0.38 0.34 0.31 0.27 0.19

Sobrevivência e armadura

Modificações e economia


Sobreviventes de Arado Ar 234

(número de série do fabricante) 140312, e foi um dos nove Ar 234 rendidos às forças britânicas no campo de aviação de Sola perto de Stavanger, Noruega. A aeronave estava operando com 9. staff III./Kampfgeschwader 76 (mais tarde reorganizado como Einsatzstaffel) durante as últimas semanas da guerra, tendo operado anteriormente com o 8º esquadrão. Esta aeronave e três outras foram recolhidas pelos famosos "Watson's Whizzers" da USAAF para serem enviadas de volta aos Estados Unidos para testes de voo. A aeronave voou de Sola para Cherbourg, França, em 24 de junho de 1945, onde se juntou a trinta e quatro outras aeronaves alemãs avançadas enviadas de volta aos EUA a bordo do porta-aviões britânico HMS Ceifeira. o Ceifeira partiu de Cherbourg em 20 de julho, chegando a Newark, New Jersey, oito dias depois. Após a chegada, dois dos Ar 234s foram remontados (incluindo 140312) e levados por pilotos da USAAF para Freeman Field, Indiana, para testes e avaliação. 140312 foi atribuído o número de equipamento estrangeiro FE-1010. O destino do segundo Ar 234 voado para Freeman Field permanece um mistério. Um dos dois restantes foi remontado pela Marinha dos Estados Unidos para teste, mas foi encontrado em condição de não voar e foi descartado. Modelo: Fato

Depois de receber novos motores, o equipamento de rádio e oxigênio 140312 foi transferido para Wright Field perto de Dayton, Ohio e entregue ao Esquadrão de Manutenção de Teste de Serviço Acelerado (ASTMS) do Flight Test Devision em julho de 1946. O teste de voo foi concluído em 16 de outubro de 1946, no entanto a aeronave permaneceu em Wright Field até 1947. Foi então transferida para o Aeroporto Orchard Place, Park Ridge, Illinois, e permaneceu no Aeroporto Orchard Place até 1 ° de maio de 1949, quando ela e várias outras aeronaves armazenadas no aeroporto foram transferidas para o Smithsonian Instituição. Durante o início da década de 1950, o Ar 234 foi transferido para as instalações de restauração Paul Garber do Smithsonian em Suitland, Maryland, para armazenamento e eventual restauração.

O Smithsonian iniciou a restauração do Ar 234 B-2 140312 em 1984 e o completou em fevereiro de 1989. Toda a tinta foi removida da aeronave antes de o Smithsonian recebê-la, então a aeronave foi pintada com as marcações de uma aeronave de 8. / KG 76, a primeira unidade operacional a voar o "Blitz". A aeronave restaurada foi exibida pela primeira vez no prédio principal do museu do Smithsonian no centro de Washington D.C. em 1993, como parte de uma exibição intitulada "Arma maravilha? O Arado Ar 234." Em 2005, tornou-se uma das primeiras aeronaves movidas para o novo Steven F. Udvar-Hazy Center, próximo ao Aeroporto Internacional de Dulles. Hoje 140312 é exibido ao lado do último sobrevivente Dornier Do 335, uma aeronave que o acompanhou em sua viagem através do Oceano Atlântico a bordo do Ceifeira mais de sessenta anos antes.

Esta aeronave é exibida com um par de unidades RATO de combustível líquido projetadas por Hellmuth Walter montadas sob suas asas. Essas unidades RATO podem ser os únicos exemplos sobreviventes conhecidos.


Arado Ar TEW 16 / 43-19

Autoria por: Redator | Última edição: 11/09/2017 | Conteúdo e cópiawww.MilitaryFactory.com | O texto a seguir é exclusivo deste site.

Com o desenvolvimento do bombardeiro avançado bimotor a jato Ar 234 "Blitz" chegando, a empresa Arado voltou sua atenção para uma aeronave a jato mais avançada com uma capacidade multifuncional em mente. O TEW 16 / 43-19 teria sido produzido em cinco versões distintas, cada uma servindo a um propósito específico, mas utilizando a mesma estrutura básica para economizar custos, e era composto pelo bombardeiro de alta velocidade "Schnellbomber", o destruidor "Zerstorer" , o caça noturno "Nachtjager", o caça contra intempéries "Schlechtwetterjager" e a plataforma de reconhecimento "Aufklarer". Despite the promising nature of the TEW 16/43-19 study (at least on paper), the equally promising development and arrival of the Messerschmitt Me 262 jet-powered fighter and the Ar 234 bomber meant that the need for the multirole design was no longer there. As such, the TEW 16/43-19 was relegated to history as one of the many German "paper" aircraft on file.

Design of the TEW 16/43-19 was decidedly Arado, even borrowing much of its external look and layout from the Arado Ar 234 before it. The pressurized cockpit was situated at the extreme forward end of the slim cylindrical fuselage. There was a crew of two, seated back-to-back under a glazed canopy. Wings were mid-mounted monoplane assemblies with sweep back at greater angles along the leading edges. The trailing edges also featured sweep back but this to a much lesser degree. The wings carried with them a good deal of surface area and tapered somewhat sharply to clipped wing tips. Each wing was to mount a single 3,000lb thrust jet engine of unknown make and model in streamlined underwing nacelles. As a unit, the wings were situated just ahead of amidships, concentrating a good deal of weight for the aircraft in the forward portion of the design. The fuselage tapered off into a conical tip at the extreme aft of the layout and itself would have housed three large internal fuel tanks to feed the hungry jet engines. The empennage was conventional, sporting a rounded edge single vertical tail fin and two swept-back horizontal planes fitted at the base of the fin. Both the main wings and the tail wings featured some level of dihedral (upward angle) when viewed from the front or rear. The undercarriage was to be of a tricycle arrangement, making use of two large, single-wheeled main legs and a single-wheeled nose landing gear leg. All were completely retractable with the main legs folding forward into the wings and the nose leg folding rearwards under and beneath the cockpit floor.

Armament for the TEW 16/43-19 would have varied on the model type. The high-speed "Schnellbomber" was to be fitted with a pair of rear-firing, remotely-controlled MK 213 series cannons to protect the "six". Bomb load was to be 5,512lbs carried as external stores. In additional to conventional ordnance, the high-speed bomber version was also envisioned to carry the Fritz X series of wire-guided missiles.

The "Destroyer" (Zerstorer) model type was to sport a battery of three MK 103 series 30mm cannons along with a pair of MK 213 cannons, all in a ventral pack. This would have been augmented by another pair of MK 213 cannons in the fuselage sides. All implements would have been fixed to fire forward. Additionally, the Destroyer would have mounted a pair of MK 213 cannons in a rear-facing, remote-controlled emplacement in the tail. Bomb load would have been a reduced 2,205lbs of external stores as needed.

The night-fighting "Nachtjager" was to be fitted with a pair of forward-firing MK 108 30mm cannons as well as 3 x MK 213 cannons in a ventral pack. An additional 2 x MK 213 cannons would have been mounted along the fuselage sides while a battery of 2 x MK 108 30mm cannons would have been set to fire at an oblique angle in the upper fuselage. The rear would be protected by a pair of MK 213 cannons remotely-controlled. Because of its night operations nature, a third crewmember would accompany the crew, his position in the rear portion of the fuselage just aft of the three large internal fuel tanks. Radar would have been fitted into a specially-designed nose extension.

Dimensionally, the Arado Ar TEW 16/43-19 would have sported a wingspan up to 53 feet, 2inches with a surface area of 501.6 feet. The fuselage would have measured 59 feet, 1 inch in length. Height would have been approximately 9 feet, 10 inches. A maximum weight of 35,274lbs was envisioned for the craft.


Kagero | Monograph Series No 33: Arado Ar 234

The phenomenal 1/32 Ar 234 kit created by Radu Brinzan/MDC rightly took out honours for the 2008 LSP multimedia kit of the year. If you had planned to build this masterpiece and were prepared to hand over your hard-earned you might also want some good reference material to go along with your build. With that in mind I went hunting for new material.

Kagero released this book in 2007 but it has only recently found its way to Australia. Like most Kagero books this one starts off with the recounting of a mission involving the Ar 234. As usual, it’s an evocative story putting you squarely in the cockpit. When you begin to read on you’re already in the zone for understanding just how technologically advanced this aircraft was for its time. Even though only a few handful of Ar 234s ever saw service some of their combat sorties produced results every bit as amazing as the technology in the plane itself.

As you would expect the book proper begins with a chapter on the design and development of the Ar 234. It recounts the troubles German engineers were having with all early jet engine design but interestingly also some of the politicking involved in getting such a project up and running. There is quite a lot of detail regarding the V1 through to V7 prototypes, including first hand mission reports from the test pilots.

The following chapter focuses on the Ar 234B. Reports on the first prototypes of this series V9 through to V12 are included. The text describes clearly and concisely the differences between the Ar 234 B-1 and the Ar 234B-2. It does this not only through listing but also describing the impact of changes in the technical specifications. Following this the text begins to describe the pre-production variants of S1-S20. There is some good information for the modeler all through these chapters. Werknumbers are included along with fuselage codes. Rustsatz field modifications are listed along with the typical loadouts of the Ar 234 B-2 bomber variant.

The next few chapters are smaller. They include a small chapter on the Ar 234-C and another chapter on ‘other variants’ of the Ar234. The development of this type, personal sortie reports and great photos make both of these chapters easy but informative reading.

The last chapters are on the Ar 234’s operation service firstly in recon units and secondly in bomber units. Both chapters are easily read and have plenty of good photos for perusal. The main text book finishes with those two chapters.

Following those chapters are 24 pages of factory drawings, some colour walkaround photos and glorious port view only colour profiles. The factory drawings are kind of interesting but perhaps of limited research value. The 16 colour walkaround photos are from NASM’s Ar234 and should be invaluable for reference. The colour profiles are really very nice indeed. Having other texts on the Ar 234 as comparisons the Kagero book turns out trumps on this score.

Lastly the book contains some masks in what looks to be 1/48 scale. I could not find any labeling to tell either way or what kit they were for. It also contains a series of sepia tone 3-D reprinted drawings of various parts and cross sections of the plane. If framed they would look most attractive. They are quite detailed and much like the Modellers data file drawings.

Overall, I liked the Kagero book a lot. It was extremely well written. The English text style is very easy to digest and for once I just couldn’t find typos. The transitions between various marks and prototypes was easy to follow and made enjoyable by large good quality photos The colour profiles are excellently produced and are a cut above any of the other texts. In some ways the book is light on in detail. Some of that is simply due to the limited history of this plane but also the more entertaining way Kagero intertwine the facts in a good story. It has lots of great photos and with the whole package in mind I’d make this a definite first port of call for a build of Radu’s masterpiece.

This product is available from the following LSP sponsors

Conteúdo Relacionado

This review was published on Saturday, July 02 2011 Last modified on Wednesday, May 18 2016

© Large Scale Planes 1999&mdash2021. All trademarks and copyrights are held by their respective owners. Member items are owned by the member. All rights reserved.


Arado Ar 234 Blitz (Lightning)

It was customary for Allied forces during the Second World War to give nicknames to aircraft for them to easily identify and refer to them during communications. Most nicknames were given just for the purpose of identifying planes easier. However, some nicknames given to planes were done so in respect to the enemy aircraft’s performance. Such is the case of the nickname “Lightning” given to the WW2 German aircraft known formally as the Arado Ar 234 Blitz.

The Ar 234 Blitz was a twin-engine designed plane and was considered as the first plane ever to be built that could change roles depending on the purpose intended. The Ar 234 was first intended to be a fast aircraft that can be used for reconnaissance missions, however, the Ar 234 was later modified to become a fast bomber aircraft that was almost impossible to intercept.

Multiple models and versions were made from the first design of the Ar 234 and this included a four-engined version that was later on produced to some extent. By the end of the war, over 200 aircrafts of different versions of this WW2 German aircraft were produced.

The base design of the Ar 234 was a twine-engine system with a high-monoplane design. The engines were installed away from the fuselage and the cockpit was located in the far front enabling a high amount of visibility. Aircraft take-offs utilized rocket-powered tricycles that are jettisoned immediately after takeoff. This WW2 aircraft used to land by skidding on grassy fields until a powered tricycle landing gear was installed to the later versions.

Armaments for the Ar 234 included two (2) 20mm rear-firing cannons which were operated using a periscope. The normal bomb-load for the Blitz consisted of two bombs that amounted to a total weight of 1,100 pounds. These bombs were suspended from the engines.


Arado Ar 199

Arado E.555 Arado E.560 Arado E.561 Arado E.580 Arado E.581.4 Arado E.581.5 Arado E.583 Arado E.625 Arado E.632 Arado E.651 Arado E.654 Arado Ar Projekt II
The Arado Ar 234 Blitz English: lightning was the world s first operational jet - powered bomber, built by the German Arado company in the closing stages
The Arado Ar 196 was a shipboard reconnaissance low - wing monoplane aircraft built by the German firm of Arado starting in 1936. The next year it was selected
The Arado Ar 240 was a German twin - engine, multi - role heavy fighter aircraft, developed for the Luftwaffe during World War II by Arado Flugzeugwerke. Its
The Arado Ar 96 was a German single - engine, low - wing monoplane of all - metal construction, produced by Arado Flugzeugwerke. It was the Luftwaffe s standard
The Arado Ar 232 TausendfuSler German: Millipede sometimes also called Tatzelwurm, was a cargo aircraft, designed and built in small numbers by the
The Arado Ar 231 was a lightweight floatplane, developed during World War II in Germany as a scout plane for submarines by Arado The need to be stored
The Arado Ar 65 was the single - seat biplane fighter successor to the Ar 64. Both looked very similar. The only major difference was the use of the 12 - cylinder
The Arado Ar E.340 was a twin - engined dive - and tactical - medium bomber, designed by Arado Flugzeugwerke at the request of the Reich Air Ministry in 1939
The Arado E.555 was a long range strategic bomber proposed by the German Arado company during World War II in response to the RLM s Amerikabomber project

number 199 London Buses route 199 Arado Ar 199 was a floatplane, a low - wing monoplane, designed in 1938, of which two prototypes were built 199 Park Lane
The Arado Ar 197 was a German World War II - era biplane, designed for naval operations for the never - completed German aircraft carrier Graf Zeppelin. Only
The Arado Ar 67 was the single - seat biplane fighter successor to the Ar 65. The Ar 67 appeared in 1933 and was developed alongside the Ar 68. The Ar 67
The Arado Ar 64 was a single - seat biplane fighter, developed in the late 1920s. It was among the first fighters produced when Germany abandoned the restrictions
the Legion Condor during the Spanish Civil War. The Arado Ar 95 was the basis for the prototype Ar 195 carrier - based torpedo bomber, which was proposed
The Arado Ar 80 was a pre - World War II fighter aircraft, designed by Arado Flugzeugwerke to compete for the Luftwaffe s first major fighter contract. o
The Arado Ar 198 was a prototype reconnaissance aircraft, developed by Arado Flugzeugwerke, with backing from the Luftwaffe, who initially preferred it
The Arado Ar 195 was a single - engine prototype carrier - based torpedo bomber, built by the German firm Arado for service on the German aircraft carrier Graf
The Arado Ar 68 was a German single - seat biplane fighter developed in the mid - 1930s. It was among the first fighters produced when Germany abandoned the
The Arado Ar 233 was a 1940s German design for a civil twin - engined amphibian flying boat, developed by Dewoitine in France under the control of Arado Flugzeugwerke

The Arado Ar 66 was a German single - engined, two - seat training biplane, developed in 1933. It was also used for night ground - attack missions on the Eastern
The Arado Ar 81 was a German prototype dive bomber. Because the Reich Air Ministry decided to purchase the competing Junkers Ju 87, only three prototypes
The Arado Ar 76 was a German aircraft of the 1930s, designed as a light fighter with a secondary role as an advanced trainer in mind. Arado s response
The Arado Ar 79 was a German aircraft of the 1930s, designed as an aerobatic two - seat trainer and touring aircraft. The Ar 79 was a monoplane with retractable
seaplane Arado Ar 197, naval fighter biplane - derived from Ar 68 Arado Ar 198, reconnaissance Arado Ar 199 seaplane trainer Arado Ar 231, fold - wing
prototype Arado Ar 199 seaplane trainer prototypes Arado Ar 231 folding U - boat reconnaissance aircraft prototype Arado Ar 232 transport Arado Ar 234 Blitz
Arado Ar 66 Arado Ar 67 Arado Ar 68 Arado Ar 69 Arado Ar 75 Arado Ar 76 Arado Ar 77 Arado Ar 79 Arado Ar 80 Arado Ar 81 Arado Ar 95 Arado Ar 96 Arado Ar 195
102 Albatros Al 103 Arado Ar 69, trainer biplane prototypes 1933 Arado Ar 96, trainer Arado Ar 199 seaplane trainer Arado Ar 396, trainer Bucker
low power aircraft engine, used mainly in training aircraft such as the Arado Ar 66 and Focke - Wulf Fw 56 Stosser and other small short - range reconnaissance
licence production in Japan by Kawasaki Albatros L 77v Arado Ar 64 Arado Ar 65 Arado Ar 68 Arado SSD I Dornier Do 10 Dornier Do 14 Dornier Do 17 Focke - Wulf

  • Arado E.555 Arado E.560 Arado E.561 Arado E.580 Arado E.581.4 Arado E.581.5 Arado E.583 Arado E.625 Arado E.632 Arado E.651 Arado E.654 Arado Ar Projekt II
  • The Arado Ar 234 Blitz English: lightning was the world s first operational jet - powered bomber, built by the German Arado company in the closing stages
  • The Arado Ar 196 was a shipboard reconnaissance low - wing monoplane aircraft built by the German firm of Arado starting in 1936. The next year it was selected
  • The Arado Ar 240 was a German twin - engine, multi - role heavy fighter aircraft, developed for the Luftwaffe during World War II by Arado Flugzeugwerke. Its
  • The Arado Ar 96 was a German single - engine, low - wing monoplane of all - metal construction, produced by Arado Flugzeugwerke. It was the Luftwaffe s standard
  • The Arado Ar 232 TausendfuSler German: Millipede sometimes also called Tatzelwurm, was a cargo aircraft, designed and built in small numbers by the
  • The Arado Ar 231 was a lightweight floatplane, developed during World War II in Germany as a scout plane for submarines by Arado The need to be stored
  • The Arado Ar 65 was the single - seat biplane fighter successor to the Ar 64. Both looked very similar. The only major difference was the use of the 12 - cylinder
  • The Arado Ar E.340 was a twin - engined dive - and tactical - medium bomber, designed by Arado Flugzeugwerke at the request of the Reich Air Ministry in 1939
  • The Arado E.555 was a long range strategic bomber proposed by the German Arado company during World War II in response to the RLM s Amerikabomber project
  • number 199 London Buses route 199 Arado Ar 199 was a floatplane, a low - wing monoplane, designed in 1938, of which two prototypes were built 199 Park Lane
  • The Arado Ar 197 was a German World War II - era biplane, designed for naval operations for the never - completed German aircraft carrier Graf Zeppelin. Only
  • The Arado Ar 67 was the single - seat biplane fighter successor to the Ar 65. The Ar 67 appeared in 1933 and was developed alongside the Ar 68. The Ar 67
  • The Arado Ar 64 was a single - seat biplane fighter, developed in the late 1920s. It was among the first fighters produced when Germany abandoned the restrictions
  • the Legion Condor during the Spanish Civil War. The Arado Ar 95 was the basis for the prototype Ar 195 carrier - based torpedo bomber, which was proposed
  • The Arado Ar 80 was a pre - World War II fighter aircraft, designed by Arado Flugzeugwerke to compete for the Luftwaffe s first major fighter contract. o
  • The Arado Ar 198 was a prototype reconnaissance aircraft, developed by Arado Flugzeugwerke, with backing from the Luftwaffe, who initially preferred it
  • The Arado Ar 195 was a single - engine prototype carrier - based torpedo bomber, built by the German firm Arado for service on the German aircraft carrier Graf
  • The Arado Ar 68 was a German single - seat biplane fighter developed in the mid - 1930s. It was among the first fighters produced when Germany abandoned the
  • The Arado Ar 233 was a 1940s German design for a civil twin - engined amphibian flying boat, developed by Dewoitine in France under the control of Arado Flugzeugwerke
  • The Arado Ar 66 was a German single - engined, two - seat training biplane, developed in 1933. It was also used for night ground - attack missions on the Eastern
  • The Arado Ar 81 was a German prototype dive bomber. Because the Reich Air Ministry decided to purchase the competing Junkers Ju 87, only three prototypes
  • The Arado Ar 76 was a German aircraft of the 1930s, designed as a light fighter with a secondary role as an advanced trainer in mind. Arado s response
  • The Arado Ar 79 was a German aircraft of the 1930s, designed as an aerobatic two - seat trainer and touring aircraft. The Ar 79 was a monoplane with retractable
  • seaplane Arado Ar 197, naval fighter biplane - derived from Ar 68 Arado Ar 198, reconnaissance Arado Ar 199 seaplane trainer Arado Ar 231, fold - wing
  • prototype Arado Ar 199 seaplane trainer prototypes Arado Ar 231 folding U - boat reconnaissance aircraft prototype Arado Ar 232 transport Arado Ar 234 Blitz
  • Arado Ar 66 Arado Ar 67 Arado Ar 68 Arado Ar 69 Arado Ar 75 Arado Ar 76 Arado Ar 77 Arado Ar 79 Arado Ar 80 Arado Ar 81 Arado Ar 95 Arado Ar 96 Arado Ar 195
  • 102 Albatros Al 103 Arado Ar 69, trainer biplane prototypes 1933 Arado Ar 96, trainer Arado Ar 199 seaplane trainer Arado Ar 396, trainer Bucker
  • low power aircraft engine, used mainly in training aircraft such as the Arado Ar 66 and Focke - Wulf Fw 56 Stosser and other small short - range reconnaissance
  • licence production in Japan by Kawasaki Albatros L 77v Arado Ar 64 Arado Ar 65 Arado Ar 68 Arado SSD I Dornier Do 10 Dornier Do 14 Dornier Do 17 Focke - Wulf

Ar 199 data.

Outlook in browser. Yahoo in browser. Default email app. Copy. Powered by MailtoUI NextPNG logo. min size. Arado Ar 199 png. No related results. Contact Us. ARADO Ar 199, scale 1 72, RS MODELS 305967155 WorthPoint. Horse Cartoon arado ar 199, Airplane Drawing aircraft,. Aircraft Identification from Photographic Interpretation Handbook. Arado Ar and transparent png images free download. Person Cartoon Arado Ar 199. 900 900. 258.5 KB. Airplane Drawing airplane. 1199 852. 76.88 KB. Arado Ar 199 Warbirds Resource Group. The Arado Ar 199 was a floatplane. Amphibious Caravan taking off from Loch Lomond in Scotland. Floatplanes allow access to remote aquatic locations, such​.

Arado Ar 195 zero.

The Ar 232 Tausendfussler Millipede was the first truly modern transport aircraft. Intended to replace the legendary but outdated Ju 52 3m, the Ar 232 was​. Arado Ar 234 Luftwaffe Editorial Stock Photo Stock Image. Perhaps Arados most celebrated aircraft of the war was the Ar 234, the first Arado Ar 198, reconnaissance Arado Ar 199, seaplane trainer.

Braun Clothes Iron Kiev Steam Generator 5043 WH Arado Ar 199.

Category:Arado Ar 199. File usage on other s. The following other s use this file: Usage on de. Technical Files Search Page 50 National Air and Space Museum. Visit. Arado Ar 199 seaplane trainer of The Luftwaffe discovered while the two prototypes were nearing completion. Robert Chase. 3k followers. More information. Arado Ar 199 png images PNGEgg. Arado Ar 65 Arado Ar 68 Arado Ar 76 Arado AR 197 Arado Ar 240 Arado Ar 95 Arado Ar 196 Arado Ar 199 Arado Ar 231 Blohm und.

Arado Ar 199 png PNGFlow.

ARADO Ar 199, scale 1 72, RS MODELS RARITY! THIS IS A MODEL FROM OLD COLLECTION. Resin parts and vacu cabin. Made: Limited Edition only. Arado Ar 199 V3 1000 Aircraft Photos. The Arado Ar 234 Blitz Lightning was the worlds first operational jet powered bomber. It was built by the Arado company in the closing stages of WWII. Avia C.2 and Arado Ar 96B 1 camouflage & marking. HGW 1 32 Seatbelts for Arado Ar 196 132031 for Revell,Seatbelts for Arado Ar Gaddock Teeg 199 254 Near Mint MTG Ultimate Masters, Johnny Lightning. Arado Ar 234,The one man planne. Wings of Glory Aerodrome. Red thread of fate Chibi, Arado Ar 199, mammal, chibi png 848x942px 568.06KB Conservatism BEIRO HOGAR Electrodomesticos, Muebles y Colchones.

Arado Ar 199 pedia.

Arado Ar 199A 0, Wk. Nr. unknown, captured at Schleswig. Designated RAF AM93, this aircraft was scrapped at Schleswig. Peter Meneely Photo. Arado Ar. Squadron 9518 Arado Ar 234 Blitz designed to be assem. Buy Arado Ar 234 Blitz designed to be assem Squadron Airplane canopies 1:​48 Vacuformed Arado Ar 234 Secure shipping in the USA and worldwide.

Arado Ar PNG Images, Arado Ar Clipart Free Download.

Arado Ar 76: lt table class infobox uZgmoc Следующая Войти Настройки. Braun Clothes iron Kiev Steam generator 5043 WH, Arado Ar 199. Conservatism BEIRO HOGAR Electrodomesticos, Muebles y Colchones Plastic Millimeter Avenida Francisco Beiro, Arado Ar 199, blue, color, material png.

Airmodel 1 72 Arado AR 199 Floatplane Trainer, AM 2025.

Braun Clothes Iron Kiev Steam Generator 5043 WH Arado Ar 199 is a 825x761 PNG image with a transparent background. Tagged under Braun, Oralb, Online. Arado Dadd Aircraft. The Arado Ar 199 was a floatplane aircraft, built by Arado Flugzeugwerke. It was a low wing monoplane, designed in 1938 to be launched from a catapult and operated over water. The enclosed cockpit had two side by side seats for instructor and.

Arado Ar 65 pedia WordDisk.

Original file ‎ 2.325 × 1.718 pixels, file size: 869 KB, MIME type: image jpeg. File information. Structured data. Arado Ar 234 pedia. The Arado Ar 199 was a floatplane aircraft built by Arado Flugzeugwerke It was a lowwing monoplane designed in 1938 to be launched from a.

German Aircraft World War II Glob.

Resin Model Kit. This attractive floatplane was designed in 1938 as an all metal low wing monoplane stressed for catapult launching. It had a crew of three:. Arado Ar 199 SimplePlanes. The Arado Ar 199 was a floatplane aircraft built by Arado Flugzeugwerke. It was a low wing monoplane, designed in 1938 to be launched from a catapult and.

Arado Ar PNG and Arado Ar Transparent Clipart Free Download.

JPG Views: 199 Size: 106.3 KB Name: 3.JPG Views: 198 Size: Did you build it completely from scratch or adapt an Arado Ar.196 model?. The Millipede Tausendfussler Arado Ar 232 WeirdWings Reddit. Arado Flugzeugwerke was a German aircraft manufacturer, originally established Perhaps Arados most celebrated aircraft of the war was the Ar 234, the first Arado Ar 198, reconnaissance Arado Ar 199, seaplane trainer Arado Ar 231,. File:Arado Ar 199 model 1.jpg media Commons. Type: Trainer Seaplane Origin: Arado Handelsgesellschaft Warnedmunde Models: V1 and V2 First Flight: N A Service Delivery: N A Final Delivery: N A.

Arado Flugzeugwerke Academic Kids.

The Ar96 airframe was a starting point for the development of the Ar199 and Ar296 models. The last version of this remarkable aircraft was produced in France by. Arado Ar 79 Images. Download Free Arado ar 79 PNG Images, Ar 10, Ar 15, Type 79 Submachine Gun, Parrot Ar Drone 2 0, Ar Drone 2 0, Parrot Ar.drone, Arado Ar 199, Arado Ar. Arado Ar 199 Alchetron, The Free Social Encyclopedia. ARADO AR 95 RECON. BOMBER, 57. FOCKE WULF FW 198 FIGHTER, 58. ARADO AR 199 TRAINER, 59. GOTHA GO 146, 60. MESSERSCHMITT ME 108B​.

Arado Ar 199 png NextPNG.

The Ar 196 was a shipboard reconnaissance aircraft built by Arado starting in 1936. The next year it was selected as the winner of a design contest, and became. Avia C 2 Arado Ar 96B kit by Martin Pfeifer Special Hobby EN. Опубликовано: 26 сент. 2019 г.


Tag: ar-234

I’m pleased to announced that we’ve just released Version 1.2 of our build guide, Building the Fly Arado Ar 234 in 1/32 Scale, by Kent Karlsen. This update is actually only very minor, featuring a few tiny layout tweaks and adjustments. That’s it!

Being a digital publication means this kind of update is very easy to do, and we will continue to update all our books in this fashion any time it becomes appropriate or necessary.

This new update is free to download for anyone who has already purchased this book. If you have an account with us, simply log in and download a new copy of the book from Downloads section of your account. Otherwise, the download link contained in your original purchase notification email should still be valid.

If neither of these scenarios applies to you, and you’d still like to download your updated copy, create a customer account here on the website, and then contact me so that I can associate your purchase with your new account. Once that is done, you can log in and download it from your purchase history.

And of course, if you haven’t purchased Building the Fly Arado Ar 234 in 1/32 Scale at all yet, you’re more than welcome to do so! And what’s more, we’ve temporarily discounted the purchase price from 15 Australian dollars to 12! This price will be valid for 7 days from today, before returning to its original price, so jump in for a bargain while you can!


o Arado Ar 234 Blitz was the world's first operational jet-powered bomber, built by the German Arado company in the closing stages of World War II.

o Arado Ar 68 was a German single-seat biplane fighter developed in the mid-1930s. It was among the first fighters produced when Germany abandoned the restrictions of the Treaty of Versailles and began rearming.

o Arado Ar 240 was a German twin-engine, multi-role heavy fighter aircraft, developed for the Luftwaffe during World War II by Arado Flugzeugwerke. Its first flight was in 1940, but problems with the design hampered development, and it remained only marginally stable throughout the prototype phase. The project was eventually cancelled, with the existing airframes used for a variety of test purposes.

o Heinkel He㺳 was a German single-seat biplane which was produced in a number of different versions. It was initially developed as a fighter a seaplane variant and a ground-attack version were also developed. It was a development of the earlier He 49.

o Heinkel He 115 was a three-seat World War II Luftwaffe seaplane. It was used as a torpedo bomber and performed general seaplane duties, such as reconnaissance and minelaying. The aircraft was powered by two 960 PS BMW 132K nine-cylinder air-cooled radial engines. Some later models could seat four, had different engines or used different weapon arrangements.

Arado Flugzeugwerke was a German aircraft manufacturer, originally established as the Warnemünde factory of the Flugzeugbau Friedrichshafen firm, that produced land-based military aircraft and seaplanes during the First and Second World Wars.

o Arado Ar 232 Tausendfüßler, sometimes also called Tatzelwurm, was a cargo aircraft, designed and built in small numbers by the German firm Arado Flugzeugwerke during World War II. The design introduced, or brought together, almost all of the features now considered to be standard in modern cargo transport aircraft designs, including a box-like fuselage slung beneath a high wing a rear loading ramp a high-mounted twin tail for easy access to the hold and various features for operating from rough fields. Although the Luftwaffe was interested in replacing or supplementing its fleet of outdated Junkers Ju 52/3m transports, it had an abundance of types in production at the time, and did not purchase large numbers of the Ar 232.

o Heinkel He 114 was a sesquiwing reconnaissance seaplane produced for the Kriegsmarine in the 1930s for use from warships. It replaced the company's He 60, but did not remain in service long before being replaced in turn by the Arado Ar 196 as Germany's standard observation seaplane.

o Aichi E13A was a long-range reconnaissance seaplane used by the Imperial Japanese Navy (IJN) from 1941 to 1945. Numerically the most important floatplane of the IJN, it could carry a crew of three and a bombload of 250 kg (550 lb). The Navy designation was "Navy Type Zero Reconnaissance Seaplane" (零式水上偵察機).

o Arado Ar 65 was the single-seat biplane fighter successor to the Ar 64. Both looked very similar. The only major difference was the use of a 12-cylinder inline engine versus the Ar 64's radial. The wingspan was also increased.

o Arado Ar 66 was a German single-engined, two-seat training biplane, developed in 1933. It was also used for night ground-attack missions on the Eastern Front. It was engineer Walter Rethel's last design in collaboration with Arado, before Walter Blume, assigned as Arado Flugzeugwerke's chief design engineer in 1933, took over the bulk of the Arado firm's design duties.

o Fieseler Fi 167 was a 1930s German biplane torpedo and reconnaissance bomber designed for use from the Graf Zeppelin class aircraft carriers under construction from 1936 to 1942.

o Marinens Flyvebaatfabrikk M.F.11 was a three-seat, single-engined biplane used by the Royal Norwegian Navy Air Service for maritime reconnaissance in the decade before the Second World War.

o Arado Ar 197 was a German World War II-era biplane, designed for naval operations for the never-completed German aircraft carrier Graf Zeppelin . Only a few prototypes were built the project was abandoned in favour of the Messerschmitt Bf 109T and Me 155.

o Arado 95 was a single-engine reconnaissance and patrol biplane designed and built by the German firm Arado in the late 1930s. Ordered by Chile and Turkey, a number were taken over by the Kriegsmarine when World War II started.

o Arado Ar 76 was a German aircraft of the 1930s, designed as a light fighter with a secondary role as an advanced trainer in mind.

o Arado SSD I was a biplane fighter seaplane developed in Germany in 1930, intended to be launched from catapults on warships. This was an all-new design from Walter Rethel, sharing nothing with his other fighter designs for Arado of the late 1920s. It was a conventional unequal-span, staggered biplane, with the slightly gulled top wing attached to the upper fuselage. It was equipped with a single, large float under the fuselage and two outrigger floats near the wingtips. After evaluation at Travemünde, the floats were removed and a simple, wheeled undercarriage was fitted for competitive evaluation with the Heinkel HD 38 at Lipetsk. The Heinkel was selected, and the SSD I was relegated to trainer duties with the LVS in 1932.

o Focke-Wulf Fw 62 was a reconnaissance floatplane, designed and built by Focke-Wulf for use by Nazi Germany's Kriegsmarine. Only four were built.

o Arado Ar 81 was a German prototype dive bomber. Because the Reich Air Ministry decided to purchase the competing Junkers Ju 87, only three prototypes of the Ar 81 were completed.

o Arado Ar 198 was a prototype reconnaissance aircraft, developed by Arado Flugzeugwerke, with backing from the Luftwaffe, who initially preferred it over the Blohm & Voss BV 141 and the Focke-Wulf Fw 189. However, when flight tests were carried out the aircraft performed poorly, and did not impress the Luftwaffe. One aircraft was completed in 1938.


Assista o vídeo: Arado 234 B-2 РЕАКТИВНЫЙ ДОСТАВЩИК в WAR THUNDER (Dezembro 2021).