Podcasts de história

História de Tuscaloosa, Alabama

História de Tuscaloosa, Alabama


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Tuscaloosa, a sede do condado de Tuscaloosa County, está localizada no centro-oeste do Alabama, no rio Black Warrior. A cidade tem o nome do chefe Choctaw Tascaluza, ou Tuskalusa, que foi derrotado por Hernando de Soto em 1540 na Batalha de Mauvila. A palavra Tuscaloosa é derivada de duas palavras indígenas Choctaw - "tushka" (guerreiro) e "lusa" (preto). Os cardumes de rio em Tuscaloosa marcavam o lugar mais meridional do rio que poderia ser atravessado de forma consistente durante a maior parte do ano. A mesma rede de trilhas indígenas que convergiram para o local mais tarde trouxe colonos brancos para a área. A densidade de colonos brancos na área aumentou muito após a Guerra de 1812. As cabanas de toras que logo se estabeleceram perto da grande vila Creek foram nomeadas em homenagem ao lendário chefe Choctaw. O governo territorial de Alabama incorporou Tuscaloosa em 13 de dezembro de 1819, um dia antes O Alabama entrou na União como o 22º estado. Em 1826, Tuscaloosa foi escolhida como capital do estado e serviu como tal até 1846. O local da capital é agora um sítio arqueológico, preservado no Capitol Park. A Universidade do Alabama foi fundada aqui em 1831. A cidade cresceu rapidamente até que a capital foi transferida para Montgomery, o que causou um declínio rápido na população. No entanto, o Hospital Estadual de Bryce para Insanos, fundado na década de 1850, ajudou a restaurar a fortuna da cidade. Agora simplesmente chamado de Bryce State Hospital, a instalação é a maior unidade psiquiátrica de internação do estado. Vários mil homens de Tuscaloosa lutaram nos exércitos confederados durante a Guerra Civil. Durante a última parte da guerra, uma tripulação de tropas da União invadindo a cidade queimou o campus da Universidade do Alabama. Após a Guerra Civil, os presbiterianos fundaram a Stillman College, uma das principais faculdades tradicionalmente negras do Sul. O Corpo de Engenheiros do Exército dos EUA construiu um sistema de eclusas e represas no Rio Black Warrior na década de 1890, que abriu um link barato para o porto marítimo de Mobile no Golfo, estimulando especialmente as indústrias de mineração e metalurgia da região. A cidade é agora o centro da indústria, comércio, saúde e educação para a região comumente conhecida como West Alabama. O aeroporto municipal de Tuscaloosa é Van de Graff Field. Robert Jemison Van de Graaff, físico americano e inventor do gerador Van deGraaff, nasceu em Tuscaloosa em 1901. Sua casa de infância, a Mansão Van de Graaff, ainda existe. A cidade às vezes é chamada de "Cidade dos Druidas" por causa dos muitos grandes e velhos carvalhos. Em 1916, a Druid City Infirmary foi inaugurada com 10beds. Eventualmente, cresceu e se tornou o DCH Regional Medical Center. Como uma faculdade e cidade universitária, Tuscaloosa tem uma ampla representação de museus. O Museu de História Natural do Alabama no campus da UA tem o Meteorito de Hodges, o único meteorito conhecido que atingiu um ser humano. Também no campus está o Children's Hands-On Museum, inaugurado em 1986. Bryant Museum homenageia o lendário treinador de futebol da UA. O Westervelt-Warner Museum of American Art está localizado perto do NorthRiver Yacht Club em Tuscaloosa. O Arts Council of Tuscaloosa concede bolsas para apoiar empreendimentos artísticos na área de Tuscaloosa.


Tuscaloosa

Nossos editores irão revisar o que você enviou e determinar se o artigo deve ser revisado.

Tuscaloosa, cidade, sede (1819) do condado de Tuscaloosa, oeste do Alabama, EUA, no rio Black Warrior, cerca de 55 milhas (90 km) a sudoeste de Birmingham. Fundada em 1816 por Thomas York em um terreno aberto para colonização após a Guerra Creek, recebeu o nome do chefe Choctaw Tuscaloosa ("Guerreiro Negro"), que lutou contra o explorador espanhol Hernando de Soto em 1540. A cidade serviu como capital do estado ( 1826–1846) e foi parcialmente queimado (abril de 1865) durante a Guerra Civil Americana.

Os serviços, especialmente saúde e educação, são uma parte importante da economia. O processamento de aves e a mineração de carvão também são importantes. As manufaturas incluem automóveis, pneus, telas de arame, discos compactos, produtos de papel e aço. A cidade abriga a University of Alabama (inaugurada em 1831), o Stillman College (1876) e o Shelton State Community College (1979). O Parque Estadual do Lago Lurleen e o segmento oeste da Floresta Nacional de Talladega estão próximos. O Parque Arqueológico de Moundville fica a 23 km ao sul da cidade. Várias casas anteriores à guerra civil permanecem, incluindo Gorgas House (1829) e Battle-Friedman House (1835). O Museu de História Natural do Alabama fica no campus da universidade.

Tuscaloosa foi atingido por um poderoso tornado em abril de 2011 (parte do Super Surto de 2011) que devastou grande parte da cidade e região. Inc. 1819. Pop. (2000) city, 77.906 Tuscaloosa MSA, 164.875 (2010) city, 90.468 Tuscaloosa MSA, 219.461.

Este artigo foi revisado e atualizado mais recentemente por Kenneth Pletcher, Editor Sênior.


História de Tuscaloosa, Alabama - História

Fonte: Alabama As It Is, de Benjamin Franklin Riley, D. D., 1887, transcrito por C. Anthony

O condado de Tuscaloosa foi organizado em 1818. Seu nome deriva do nome indígena de seu principal riacho. É um dos condados mais notáveis ​​do estado, sua cidade principal já foi a capital do Alabama e agora é a sede da Universidade Estadual, o Asilo de Insanos, bem como de várias escolas femininas de distinção.

Os elementos de riqueza do município de Tuscaloosa são variados. Existe uma grande variedade de solos e de produções, sendo o concelho uma considerável riqueza mineral.

Possui uma área de 1.390 milhas quadradas.

População em 1870, 20.081 população em 1880, 24.957. Branco, 15.216 colorido, 9.741.

Terra arada: 111.171 acres. & MdashArea plantada em algodão, 33.773 acres em milho, 38.638 acres em aveia, 6.974 acres em trigo, 2.689 acres em centeio, 130 acres em cana-de-açúcar, 35 acres em tabaco, 20 acres em batata doce, 919 acres. Produção de algodão: 11.137 fardos.

Em todo o condado de Tuscaloosa, a superfície é acidentada e irregular. Esta irregularidade prevalece mais em alguns setores do que em outros, talvez, mas esta é a regra geral. As terras variam muito em sua fertilidade. Nas zonas leste, nordeste e norte do concelho, existem poucas terras de grande valor para fins de cultivo. O solo é saudoso, embora haja distritos onde a terra é considerada bastante produtiva. Os fertilizantes, usados ​​com cautela, tornariam produtivos até os solos mais pouco promissores, nessas seções do município. No centro de Tuscaloosa e nas porções oeste e sul, encontram-se os solos mais valiosos e lucrativos. As terras mais apreciadas pelos agricultores são as que ficam ao longo dos riachos. Esses fundos são, em algumas seções, muito estreitos, mas são quase invariavelmente férteis. As melhores laudes para plantar encontram-se ao longo do rio Warrior, na parte baixa do concelho.

Depois que esse rio passa pela cidade de Tuscaloosa, os fundos começam a se alargar e há muito tempo são cultivados. Nesta seção encontram-se algumas das fazendas mais convidativas do Estado. Tanto o milho quanto o algodão produzem abundantemente. A maior parte da safra de algodão do município de Tuscaloosa é cultivada nas terras do vale. Não se deve inferir do anterior que os solos produtivos se restringem às bacias do concelho. Esse não é o fato. Existe uma grande quantidade de solo de terras altas muito valorizado pela sua capacidade produtiva. Estima-se que metade dos solos aráveis ​​do concelho de Tuscaloosa sejam dedicados à produção de cottou. Milho, aveia, ervilha, centeio e sorgo crescem com grande prontidão. Gramíneas e trevos crescem esplendidamente quando cultivados. Através das florestas e sobre os antigos campos e terras de náufragos, há, durante três quartos do ano, um gramado de trevos e gramíneas nativas, que proporcionam excelentes pastagens para o estoque. Este facto, tendo em conta o facto de o concelho ser notavelmente bem irrigado, especialmente nos troços onde as melhores nascentes de forragens, indica o carácter favorável desta região à pecuária. Reconhecendo esse fato, muitos dos habitantes já estão engajados neste lucrativo ramo da indústria.

As florestas do condado são abastecidas com pinheiros amarelos ou de folhas longas, que crescem abundantemente e em grande altura os carvalhos de faia, branco, vermelho, blackjack e espanhol, goma doce, choupo, olmo, nogueira, louro, cereja e choupo . Existem muitas serrações no concelho que se dedicam ao fabrico de madeira serrada. Os numerosos riachos que fluem através dessas imensas florestas geralmente têm queda considerável e oferecem muitos assentos valiosos para moinhos e outros empreendimentos semelhantes. A energia hídrica do município é imensa. A riqueza mineral do condado, embora em grande parte subdesenvolvida, é grande. Estima-se que quase, senão totalmente, cinco sétimos da área total do condado contém carvão. A qualidade do carvão é boa. As medidas de carvão deste condado são consideradas as mais densas do campo de carvão Warrior e, de fato, as mais densas conhecidas que existem no mundo. Nada mais do que uma simples menção pode ser feita aqui da extensa riqueza mineral do município. Para os interessados ​​no exame do assunto, faz-se referência ao fiel relatório do Professor Henry McCalley, geólogo assistente do Estado, sobre a jazida de carvão Warrior. É publicado sob os auspícios do Estado e é para distribuição gratuita. Pedra de pavimentação e manganês são encontrados no condado. O transporte é garantido pela ferrovia Alabama Great Southern e pelo rio Warrior. O primeiro fornece instalações comerciais para Nova Orleans e Cincinnati, e o último abre uma estrada natural para o golfo. A nova ferrovia de Mobile ao rio Tennessee deverá passar por este condado. Estas, juntamente com as vantagens naturais, fazem de Tuscaloosa um local convidativo para a residência.

Como já foi dito, o abastecimento de água do concelho é ilimitado. Os riachos são os rios Black Warrior, Sipsey e North e os riachos Valley, Yellow, Grant & # 39s, Rock Castle, Wolf, Shoal, Davis e Big Sandy. Vários deles penetram em grandes distritos de madeira pesada e valiosa. Nos lugares baixos, geralmente ao longo dos riachos, encontram-se densos freios de cana silvestre, muito apreciada pelo estoque. Frutos de diversas variedades abundam em todo o concelho. As principais são maçãs, pêssegos, peras, ameixas, cerejas e morangos. Existem várias indústrias prósperas no concelho, entre as quais se destacam as Fábricas de Algodão Tuscaloosa, em Cottondale e a Fábrica de Algodão Tuscaloosa, a fundição de ferro e as fábricas de óleo de caroço de algodão, perto da cidade de Tuscaloosa. Outras indústrias estão em contemplação.

Os pontos de interesse do condado são Tuscaloosa, a sede do condado, com uma população de 2.000 Northport, Cottondale e Fosters.

Tuscaloosa é um dos pontos mais convidativos do Estado, tanto como local de residência, quanto como local de manufatura. A sua proximidade com os grandes campos minerais e a sua localização no topo da navegação do Warrior, conferem-lhe uma vantagem decisiva como ponto de manufatura. Por muitos anos foi a sede da Universidade do Alabama, uma das instituições literárias mais destacadas do sul. Também existem instituições para a educação feminina. A cidade há muito tempo é conhecida por sua beleza, suas ruas largas, sombreadas pelas águas nativas, suas belas igrejas, esplêndidos edifícios escolares e residências atraentes. Na cultura social, é o par de qualquer cidade do sul. Sua localização é favorável ao plantio de empreendimentos industriais. Um pouco além de seus limites estão as quedas do rio Warrior, que, por causa de seu imenso poder, são admiravelmente adequadas para a localização de fábricas. Cercada por tantos elementos de riquezas naturais, e possuindo uma localização saudável, a cidade de Tuscaloosa está destinada a grande destaque no futuro. Ele está localizado na cabeceira da navegação do rio Warrior, e mantém relações comerciais com a Mobile por meio de uma linha de navios a vapor.

Uma ponte de ferro atravessa o rio na parte noroeste da cidade e o une à cidade econômica de Northport, além do Warrior. As terras são estimadas de várias maneiras em diferentes partes do condado, e variam de US $ 2 a US $ 25 por acre. Dentro dos limites do condado estão 109.520 acres de terras do governo.

CONDADO DE TUSCALOOSA.

Fonte: Northern Alabama - Historical and Biographical por Smith & amp De Land, Birmingham, Ala 1888 - Transcrito por Veneta McKinney

População: Branca, 15.216 de cor, 9.711. Área, milhas quadradas, 1.390. Floresta, tudo. Colinas de cascalho e pinheiros de folha longa, 675. O carvão mede 965 milhas quadradas.

Acres - Em algodão (aproximadamente) 33.773 em milho 38.638 em aveia 6.974 em trigo 2.689 em centeio 130 em cana-de-açúcar 35 em tabaco 20 em batata-doce 919. Número aproximado de fardos de algodão, 12.000.

County Seat - população de 2.500 Tuscaloosa localizada no rio Black Warrior, no topo da navegação do barco a vapor, e na Alabama Great Southern Railroad.

Jornais publicados no County Seat - Gazette, Times e Alabama University - o antigo democrata e o último educacional.

Correios no condado - Binion & # 39s Creek, Clement & # 39s Depot, Coaling, Cottondale, Dudley, Fosters, Hagler, Hayes, Hybernia, Hickman & # 39s, Hull, Humphrey, Jena, Leled Lane, McConnell & # 39s, Marcumville, Moore & # 39s Bridge, New Lexington, Northport, Odenheim, Olmsted Station, Oregonia, Reuben, Romulus, Samantha, Sipsey Turnpike, Skelton, Sylvan, Tannehill, Tuscaloosa, Tyner, Waldo, White Cloud.

O condado de Tuscaloosa foi estabelecido em 7 de fevereiro de 1818.

Sua fronteira norte original era a dos atuais condados de Marion e Winston. Recebeu o nome do rio Tuscaloosa, que o atravessa. O nome vem das palavras Choctaw, tusca, guerreiro, loosa, preto, daí Black-guerreiro. As porções norte e nordeste do condado contêm as melhores florestas de pinheiros amarelos de folhas longas do estado. Choupo, freixo, carvalho branco, nogueira e faia, e outras árvores da floresta, algumas das quais são maravilhosas em tamanho. Carvão, minério de ferro e argila de fogo abundam em todo o município.

Além da Rainha e do Crescente, várias ferrovias foram projetadas e pesquisadas, e uma grande força está agora construindo uma, a Tuscaloosa Northern, que cruza o Guerreiro nove milhas acima da cidade e passará pelo grande cinturão de carvão e madeira ao norte e a nordeste da cidade, e conecte-se com o Pacífico da Geórgia em Ada, e daí com os grandes sistemas de St. Louis e Memphis, dando acesso ao grande oeste. O Gulf & amp Chicago foi pesquisado de Florença a Mobile, desenvolvendo um grau notavelmente baixo, considerando o país áspero por onde passa a divisão norte. O Mobile & amp Tuscaloosa também foi pesquisado, e será estendido a Natchez via Jackson. Além disso, há outra ferrovia importante, a Great Northwestern, que será construída de Montgomery, passando pelos campos de carvão de Cahaba e Warrior, passando por Tuscaloosa a Sheffield.

A Tuscaloosa Cotton Mills, com cerca de 200 teares, começou há seis anos com um capital de $ 40.000 e já pagou mais de $ 250.000 aos funcionários. As fábricas de fios de L. P. Gander operam cerca de 3.000 fusos e dobraram sua produção no ano passado. Situam-se na zona ribeirinha e são modelos de sucesso. As fábricas Cottondale foram igualmente bem-sucedidas. Além desses, quatro ou cinco grandes olarias estão em operação bem-sucedida.

MOINHOS DE ÁGUA DO CONDADO DE TUSCALOOSA EM 1886

Fonte: Boletim, Pesquisa Geológica do Alabama, de Truman H. Aldrich, 1886 - Transcrito por Veneta McKinney

A seguir está uma lista das fontes de água que são utilizadas. A maioria desses poderes é pequena, mas eles formam um grande agregado e representam apenas uma parte insignificante do poder que é capaz de desenvolvimento.


Condado de Tuscaloosa

Clark Hall Localizado na parte centro-oeste do estado e lar da maior universidade do estado, a University of Alabama, o condado de Tuscaloosa é o local de nascimento da "Rainha do Blues" Dinah Washington (1924-1963), uma das vocalistas mais influentes do século XX, e a estrela da Liga Nacional de Futebol, John Stallworth, do Pittsburgh Steelers. O condado também foi o lar do mais célebre técnico de futebol universitário do século XX, Paul "Bear" Bryant, bem como da primeira mulher governadora do Alabama, Lurleen Wallace. A cidade de Tuscaloosa serviu como capital do estado de 1826 a 1845. O condado de Tuscaloosa é governado por uma comissão eleita de cinco membros e inclui as cidades incorporadas de Coaling, Northport e Tuscaloosa.
  • Data de Fundação: 6 de fevereiro de 1818
  • Área: 1.336 milhas quadradas
  • População: 202.471 (estimativa do Censo de 2016)
  • Principais vias navegáveis: Rio Black Warrior, Rio Tombigbee
  • Principais rodovias: Interestadual 20/59, U.S. 43, U.S. 82, U.S. 11
  • Sede do condado: Tuscaloosa
  • Maior cidade: Tuscaloosa
Tribunal do condado de Tuscaloosa O condado de Tuscaloosa é um dos mais antigos do Alabama. A Assembleia Geral do Alabama criou o condado de Tuscaloosa em 6 de fevereiro de 1818, a partir de terras cedidas pelos Creeks e Choctaws. O nome do condado provavelmente deriva de Tuskaloosa, um chefe do Mississippian que foi morto em batalha por forças comandadas pelo explorador espanhol Hernando de Soto em 1540. Os primeiros colonizadores do condado vieram da Virgínia, das Carolinas e da Geórgia. Algumas das primeiras cidades incluíram Newton, Northport, Holt, Coaling e Tuscaloosa. A cidade de Tuscaloosa foi designada a capital do estado em 1826 e serviu nessa capacidade até 1845, quando a sede do governo foi transferida para Montgomery, mais centralmente localizada. Enquanto Tuscaloosa servia como a capital do estado, uma carta para o estabelecimento da primeira universidade pública foi emitida em 1827. Em 1831, a Universidade do Alabama abriu oficialmente suas portas com a inscrição de 52 alunos. A Fábrica de Engarrafamento de Lime Cola Tuscaloosa foi designada como sede do condado de Tuscaloosa County em 1819 e, em 1822, a sede do condado foi transferida para Newton, a apenas alguns quilômetros de Tuscaloosa. Em poucos anos, Newton foi incorporado a Tuscaloosa, e Tuscaloosa tornou-se novamente a sede do condado em 1826. Muitas das estruturas originais, incluindo o tribunal, foram destruídas em um tornado que varreu na década de 1840. O atual tribunal, uma estrutura moderna de tijolos, foi construído em 1964 e passou por várias reformas e ampliações. Downtown Northport De acordo com as estimativas do Censo de 2016, a população do condado de Tuscaloosa era 202.471. Desse total, 65,4 por cento dos entrevistados se identificaram como brancos, 31,0 por cento como afro-americanos, 3,3 por cento como hispânicos, 1,5 por cento como asiáticos, 1,0 por cento como duas ou mais raças e 0,1 por cento como nativos americanos. A sede do condado de Tuscaloosa é a maior cidade do condado de Tuscaloosa, com uma população estimada de 96.352. Outros centros populacionais significativos no condado incluem Northport, Holt, Coker, Lake View, Brookwood e Coaling. A renda familiar média era de $ 48.022, em comparação com $ 44.758 para o estado como um todo, e a renda per capita era de $ 23.896 em comparação com $ 24.736 para o estado como um todo. A agricultura da linha de produção da Mercedes-Benz foi a ocupação predominante no condado de Tuscaloosa ao longo do século XIX, e as safras agrícolas mais significativas foram trigo, milho e aveia. O condado de Tuscaloosa também fica no topo do Warrior Coal Field, e a mineração de carvão também foi importante para a economia do condado. Extensas florestas na parte norte do condado trouxeram indústrias madeireiras para o condado durante o início a meados do século XIX. Com a introdução da energia hidrelétrica no início do século XX, o crescimento industrial explodiu. Hoje, a economia do município é diversificada e em expansão, especialmente ao longo do Corredor Industrial Interestadual 20/59, onde peças automotivas, eletrônicos, plásticos, produtos de madeira, produtos alimentícios e produtos químicos são fabricados e produzidos. A saúde e a educação respondem por cerca de 30% da força de trabalho não agrícola, e o condado de Tuscaloosa atraiu grandes investimentos de empresas na Alemanha e no Japão.
  • Serviços educacionais e cuidados de saúde e assistência social (30,5 por cento)
  • Fabricação (14,2 por cento)
  • Comércio varejista (10,7 por cento)
  • Artes, entretenimento, recreação e acomodação e serviços de alimentação (8,8 por cento)
  • Serviços profissionais, científicos, de gestão e administrativos e de gestão de resíduos (7,5 por cento)
  • Construção (6,4 por cento)
  • Outros serviços, exceto administração pública (4,9 por cento)
  • Finanças e seguros, e imóveis, aluguel e leasing (4,1 por cento)
  • Transporte e armazenamento e serviços públicos (4,0 por cento)
  • Administração pública (3,6 por cento)
  • Comércio atacadista (1,8 por cento)
  • Agricultura, silvicultura, pesca e caça e extrativismo (1,7 por cento)
  • Informação (1,7 por cento)
Stillman College O sistema escolar do condado de Tuscaloosa emprega aproximadamente 2.000 professores e administradores que atendem a quase 16.000 alunos em 30 escolas primárias e secundárias. As escolas municipais de Tuscaloosa empregam mais de 1.300 professores e administradores em 20 escolas primárias e secundárias, atendendo a mais de 9.700 alunos. Existem três instituições de ensino superior na cidade de Tuscaloosa. A University of Alabama é a principal universidade de pesquisa do estado e a primeira faculdade pública do Alabama. O condado também abriga o Stillman College, uma instituição historicamente negra de artes liberais de quatro anos, e o Shelton State Community College, uma instituição de dois anos que oferece programas de graduação acadêmica e técnica. Mapa do condado de Tuscaloosa Compreendendo 1.336 milhas quadradas no centro-oeste do Alabama, o condado de Tuscaloosa é o segundo maior condado em área no estado. O condado se estende pelas seções fisiográficas do Planalto Cumberland e da Planície Costeira do Golfo Oriental da região da Planície Atlântica, resultando em uma geografia diversa que é florestada e montanhosa no nordeste e baixa e ocasionalmente pantanosa no sudoeste. O condado é limitado pelos condados de Fayette e Walker ao norte, condados de Jefferson e Bibb ao leste, condado de Hale ao sul, condado de Greene ao sudoeste e condado de Pickens ao oeste. Fornos históricos em Tannehill Existem muitas oportunidades recreativas para os visitantes do condado de Tuscaloosa. O Parque Estadual do Lago Lurleen, em homenagem ao governador Lurleen Wallace, está localizado a cerca de 10 minutos do centro de Tuscaloosa e oferece 1.600 acres para acampar e caminhadas e um lago de 250 acres para nadar e pescar. Localizado a 15 milhas ao sul de Tuscaloosa está o Parque Arqueológico de Moundville, parte do Museu de História Natural do Alabama, e é o local de um assentamento do Mississippian. O parque de 320 acres inclui trilhas naturais, reconstruções de vilarejos nativos americanos e um museu que abriga artefatos e documentos relacionados às culturas nativas americanas da área. Uma parte do Tannehill Ironworks Historical State Park, construído em torno da Tannehill Iron Works antes da Guerra Civil, se espalha pelas colinas arborizadas do leste do condado de Tuscaloosa, embora a maior parte do parque esteja localizada no vizinho condado de Jefferson. O parque contém um monumento à Confederação e oferece camping, caminhadas, golfe, caminhadas e natação. Os eventos especiais no parque incluem uma reconstituição anual de uma batalha da Guerra Civil e dias mensais de comércio. Outras áreas recreativas ao ar livre no Condado de Tuscaloosa incluem o Lago Tuscaloosa, o Lago Holt e o Lago Nichol. Além disso, a Autoridade de Recreação e Parque do Condado de Tuscaloosa opera 31 pequenos parques públicos, totalizando 1.700 acres. Basilosaurus cetoides Tuscaloosa County é o lar de vários museus e centros culturais. O Museu de História Natural do Alabama, localizado em Smith Hall no campus da Universidade do Alabama, exibe fósseis, rochas e minerais. O Museu do Transporte Mildred Westervelt Warner celebra o papel que o transporte desempenhou na história e na cultura de Tuscaloosa. O Murphy Afro-American Museum na Murphy-Collins House em Tuscaloosa foi o lar de William J. Murphy, o primeiro agente funerário afro-americano licenciado no Alabama, e apresenta memorabilia da família Murphy, bem como outros artefatos representativos do estilo de vida dos afluentes afro-americanos em a virada do século. Comemorando mais de 100 anos de futebol Crimson Tide e vários campeonatos nacionais, o Museu Paul W. Bryant no campus da Universidade do Alabama abriga uma recriação do escritório de Bear Bryant, juntamente com outras lembranças do futebol. O Children's Hands-On Museum oferece experiência educacional para crianças de todas as idades por meio de exposições práticas, programas e eventos especiais.

Kentuck Arts Festival Outros lugares e eventos de interesse em Tuscaloosa County incluem o Kentuck Art Center em Northport. A galeria apresenta exibições mensais rotativas de artistas regionais e hospeda o Festival de Artes de Kentuck anual. No Centro de Visitantes da Mercedes-Benz em Vance, os visitantes podem fazer um tour pela fábrica e rastrear a história da Mercedes-Benz de 1886 até o presente. O condado de Tuscaloosa também abriga muitos edifícios históricos, incluindo a Mansão Jemison-Van de Graaff, a Old Tavern, a Historic Drish House e a Battle-Friedman House em Tuscaloosa, a Denny Chimes Tower e a Gorgas House no campus da University of Alabama e Mildred Warner House.

The Heritage of Tuscaloosa County, Alabama. Clanton, Ala .: Heritage Publishing Consultants, 1999.


Fotos, imagens, anúncios e cartões postais antigos de Tuscaloosa, Alabama, EUA


Tuscaloosa, Alabama, EUA

Igreja de São João Batista
800 Lurleen B Wallace Blvd. N, Tuscaloosa, ALABAMA 35405
Fundado em 1911
Fonte: Google maps
Fotografia


Tuscaloosa, Alabama, EUA

Lago Stallworth, Tuscaloosa, Alabama.

"O Lago Stallworth era um lago recreativo localizado no sopé do River Hill. O lago, construído em 1918, tinha pranchas deslizantes, trampolins, torres de mergulho, jangadas flutuantes, passeios de barco, um carrossel. Leia MAIS.

Cartão postal


Condado de Tuscaloosa, História do Alabama

Tuscaloosa condado é um condado do estado do Alabama. Com base no censo de 2010, é população era 194.656. Tuscaloosa County era criada em 6 de fevereiro de 1818 da Cessão Cherokee e Choctaw de 1816, embora seus limites atuais não tenham sido estabelecidos até 1820. condado assento e a maior cidade é Tuscaloosa, a antiga capital do estado de 1826 a 1845. O condado é nomeado em homenagem a Tuskaloosa, um chefe supremo da cultura do Mississippi, considerado ancestral dos Choctaw na região.

O condado de Tuscaloosa está incluído na Área Estatística Metropolitana de Tuscaloosa, AL. O condado é a casa da Universidade do Alabama.

Etimologia - Origem do nome do condado de Tuscaloosa

O condado recebeu o nome da palavra indígena Choctaw para o rio Black Warrior, que atravessa a área.

Demografia:

História do condado de Tuscaloosa

Condado de Tuscaloosa, Alabama

O condado de Tuscaloosa foi formado em 6 de fevereiro de 1818, seus limites atuais não foram estabelecidos até 1820. O condado está localizado no sopé dos Apalaches e na planície costeira. O condado recebeu o nome da palavra indígena Choctaw para o rio Black Warrior, que atravessa a área. O condado era habitado por índios Creek e Choctaw. Atualmente abrange 1.336 milhas quadradas.

A sede do condado foi estabelecida pela primeira vez na cidade de Tuscaloosa em 1819, mudou-se para Newton em 1822 e voltou para Tuscaloosa pouco depois. A cidade de Tuscaloosa foi designada capital do estado de 1826 a 1845. A universidade estadual foi fundada em Tuscaloosa em 1827. Outras cidades notáveis ​​incluem Northport, Brookwood, Holt e Coaling.

Em 1860, pouco antes de o estado se separar da União, o condado tinha um total de 12.971 brancos, 84 "negros" e 10.145 escravos, este último compreendia 43,7 por cento da população total.

A guerra trouxe mudanças significativas, incluindo a migração de negros para fora do município. "By the 1870 census, the white population of Tuscaloosa County had decreased about 9% to 11,787, while the "colored" population decreased about 19% to 8,294." Some freedmen moved to nearby counties and larger cities for more opportunities and to join with other freedmen in communities less subject to white supervision

Following passage by Alabama of the 1901 constitution that disenfrachised most blacks, followed by the state legislature passing laws to impose Jim Crow, and problems of continued violence by lynchings, many African Americans left Alabama in two waves of the Great Migration. They went to Northern and Midwestern industrial cities. Their mass departure is reflected in lower rates of county population growth from 1910 to 1930, and from 1950 to 1970.

As a result of these changes and growth by the white population, "by 1960, 100 years later, the County was listed as having 77,719 whites, about six times more than 100 years earlier, while the 1960 total of 31,303 "Negroes" was about three times more than what the colored population had been 100 years before."They represented 28.7% of the population and were still disenfranchised. After passage of the federal Voting Rights Act of 1965, African Americans regained their ability to vote and participate in the political system. In 2015, one of the four elected County Commissioners is African American. Since the late 20th century, white conservatives in Alabama and other southern states have increasingly supported Republican Party candidates. African Americans have generally supported the Democratic Party, in a realignment of politics in the state since the period after Reconstruction.

In the 21st century, the principal agricultural products have included hay, corn, cotton, soybeans, wheat and snapdragons. Major companies in the county have included JVC, Mercedes-Benz US International, Uniroyal-Goodrich, and Phifer Inc

Geography: Land and Water

As reported by the Census Bureau, the county has a total area of 1,351 square miles (3,500 km 2 ), of which 1,322 square miles (3,420 km 2 ) is land and 30 square miles (78 km 2 ) (2.2%) is water.It is the second-largest county in Alabama by land area and third-largest by total area. It is located in the west central part of the state, in the region commonly known as West Alabama. The county straddles the boundary between the Appalachian Highlands and the Gulf Coastal Plain and consequently boasts a diverse geography.

The Black Warrior River system is the largest watershed wholly within Alabama's boundaries and emanates from three sources: Locust Fork, Mulberry Fork, and the Sipsey Fork. The Mulberry Fork River and its tributaries flow throughout Tuscaloosa County. Near the city of Tuscaloosa, the Black Warrior River flows across the "Fall Line," a site at the juncture of two geologically distinct continental landforms that in Alabama separate the elevated and hilly Cumberland Plateau from the flat East Gulf Coastal Plain. The Upper Tombigbee Watershed drains portions of the western half of Tuscaloosa County, and the Tombigbee River is considered vitally important in terms of ecological diversity. Although the river has a high level of aquatic biodiversity because it remained relatively free from major changes for a long period of time, many of the fish and mussel species are currently at-risk.

Neighboring Counties

Bordering counties are as follows:

  • Northeast: Walker County Jefferson County
  • Southeast: Bibb County
  • South: Hale County
  • Southwest: Greene County
  • West: Pickens County
  • Northwest: Fayette County

Educação

The Tuscaloosa County School System serves students in the county who live outside the city limits of Tuscaloosa. The system has been in operation since 1871. The system is managed by a Board of Education, composed of 7 members elected by single-member districts by the voters of the county outside the limits of the city of Tuscaloosa. The Board appoints a superintendent to manage the day-to-day operations of the system. In school year 2012-13, almost 18,000 students were enrolled by the system. There are 19 elementary schools, 8 middle schools, 6 high schools. Children are also served at the Tuscaloosa Regional Detention Center and Sprayberry Regional Educational Center the latter provides services to gifted and special needs children.

The Tuscaloosa City School System serves students who live in the city of Tuscaloosa.

Post secondary education is provided by the University of Alabama and Stillman College, a historically black college founded in 1876. Both are located in the city of Tuscaloosa and both are four-year schools.


Tuscaloosa's One Place

Despite a thriving Mercedes economy, in 1998 the number of families living in poverty in Tuscaloosa was not declining. Concern for this issue prompted three volunteer task forces to examine this aspect of community life. Each task force was organized to focus on a particular set of concerns. The Challenge 21 Education Task Force explored issues related to improving pre-K readiness. The Junior League of Tuscaloosa examined ways to strengthen and focus their advocacy of young children. The United Way’s Task Force for Self-Sufficiency examined the impact of Welfare-to-Work on TANF recipients and their families.

Many problems were identified. For example, task force members learned that 30-35% of Tuscaloosa’s first graders in both the city and county schools were academically at risk when they began school, and many never overcame their developmental lag. Furthermore, despite the favorable job market, high schools in both school systems experienced a +20% dropout rate. After in-depth analysis of the problem, each task force concluded that if the community was serious about improving high school graduation rates and reducing the number of households living below poverty level, it had to muster additional resources for young children and their families.

Realizing the extraordinary cooperation and collaboration required in starting a Family Resource Center, the Junior League of Tuscaloosa, Challenge 21, and the United Way of West Alabama Welfare Reform Task Force agreed to merge their efforts and to focus on the eastern section of Tuscaloosa (Alberta City/Holt), a notably under-served area. In June 1999, the East Tuscaloosa Family Resource Center began serving families.

Initial funding was obtained through a variety of grants and local contributions. Initial funders included the City of Tuscaloosa, Junior League of Tuscaloosa, Venture grant with the United Way of West Alabama, Children’s Trust Fund, Alabama Civil Justice Foundation, Alabama Power Foundation, Bloom Foundation, and other smaller public and private contributions. Subsequent funders included the Tuscaloosa County Commission, contracts with the City and County School system and the Department of Human Resources.

During the last few years, the funding base has consistently grown to include both federal and state grants, local government support, contract services and private contributions. In 2002, the Center dropped the “East” from its name to more clearly reflect the work done throughout the community. In late 2005, the agency became Tuscaloosa’s One Place, a Family Resource Center thereby depicting the “one place” families can come to receive services. Through a dedicated effort between TOP staff and its community partners, the Family Resource Center has made a difference in the lives of local families. We are continuing to examine the needs of the community and work to find innovative ways to make a difference.


A look at Bryce Hospital, Alabama's historic insane asylum, then and now

Bryce Hospital, built in Tuscaloosa in the 1850s and opened in 1861 as the Alabama State Hospital for the Insane, is being stripped to its frame so it can be restored. In 2010, the University of Alabama bought the property and began a $40 million restoration of the original four-story main hospital building and four of the six original wings. It is part of a $121 million project that includes a new performing arts center on the property. According to University of Alabama planner Dan Wolfe, the old hospital buildings will be used as a university welcome center, a museum of mental health, a museum of the university's history, event space and classrooms for performing arts students.

(Contributed by Wil Elrick)

Bryce Hospital: Then & Now

Following are photos of Bryce Hospital as it looks in its current stripped state compared with how it has looked over 150 years. With the help of Bryce historian Steve Davis, we have identified photos as close to the comparison locations as possible.

This photo shows the exterior of Bryce's main building on a tour Friday, June 17, 2016. Click here to see more photos of the recently stripped interior of Bryce Hospital.

(Source: Alabama Department of Archives and History)

The exterior of Bryce with the staff on the lawn in the early 1900s.

(Source: Alabama Department of Archives and History)

The exterior of the east wing with patients on the lawn shown in the 1930s or 1940s.

Kelly Kazek | [email protected]

The exterior of the east wing of Bryce during a tour June 17, 2016.

Kelly Kazek | [email protected]

The layout for the Alabama State Hospital for the Insane was developed by psychiatrist Dr. Thomas Story Kirkbride who said the staggered wings allowed light into the patient wards. His designs were typically executed by the architect Samuel Sloan, as Bryce was. The center building was used for administration, staff facilities, storage, recreation rooms and living quarters for the superintendent.

Each wing to the east and west of the main building was three stories high and three wards (segments) long. The two outermost wings, one on the east and one on the west, have been demolished. The remaining four segments will be restored.

(Source: Alabama Department of Archives and History)

A photo of nurses at Bryce in the early 1900s.

(Contributed by Wil Elrick)

In the east wing, the interior was stripped all the way to the exterior walls. The University of Alabama will add a steel support structure so it can place walls where needed. This photo shows Ward 1 of the east wing, looking up from the basement to the first floor.

Carol Highsmith/Library of Congress

A photo taken in 2010 of Ward 5 in the east wing, which would have been on the second floor, middle section of the three-story, three-section east portion of the building. It was still in use at the time, although the last of the patients would be moved to a new facility in 2014. This photo was taken by Carol Highsmith for the Library of Congress.


Slave tunnels under mansion in Tuscaloosa, Alabama? É verdade?

The information and illustrations below are excerpts from a book written in 1887 as a prospectus for future investors in Tuscaloosa and reveals much about Tuscaloosa’s /Tuskaloosa’s early history.

Did you know that Choctaws once claimed the Tuscaloosa area?

Tuskaloosa means ” Black Warrior,” from the two Choctaw words Tusca, ” warrior,” and Lusa, “black.” The town took its name from the beautiful river on whose banks it is located, for the aboriginal name of the river we now call Black Warrior was Tuscaloosa. The Creeks called the river Petka Hatche, which means “River of Canes.”

The region about the Black Warrior, where Tuskaloosa now stands, was in time long past claimed by the Choctaws. When De Soto crossed the Black Warrior on his memorable expedition in the year 1541, the Choctaws doubtless held all the region around Tuskaloosa. But as the Creeks and Choctaws were perpetually at war, and the Creeks were the more warlike and aggressive of the two tribes, the Choctaws were gradually pushed further towards the West, and the country about the Tuskaloosa River became a neutral, or, rather, debatable ground between the two tribes.

Did you know there is an actual documented case of cannibalism in colonial Virginia recorded by one who participated in it? Read about it in the Historical novel Faith and Courage.

In 1809 a Creek chief, Preechee Emathla, built a village below the falls of the river. The site of this old Indian village was west of Newtown, on lands which are now the property of J. M. Van Hoose, Esq. This town was destroyed by a band of Chickasaws, under the command of Col. John McKee, in the year 1813.

In 1816 Emanuel York and John Bartow, two white men from Tennessee, settled on the plain where now stands the city of Tuskaloosa and raised a crop of corn. In 1818 the population consisted of 600 souls. The next year the town was laid out by the general government, lots were sold and the town increased rapidly in population.

Tuscaloosa chosen as the seat of government

In 1835 Tuskaloosa was chosen by the State Legislature as the seat of government. The first session was opened in November, 1836, in Bell’s Tavern, now the Washington Hotel. A site for the capitol was selected, and work on it commenced in 1827. In the same year the State Bank was located and its erection commenced. The building is now occupied by J. H. Fitts, Esq., as a residence.

To provide for the temporary accommodation of the State government a two-story frame building was built, in which the sessions of 1827 and 1828 were held. In 1829 the Legislature for the first time occupied its new house, and continued to meet there until the removal of the capital to Montgomery, in 1845. Tuskaloosa had been the capital of the State just twenty years.

University of Alabama located at Tuscaloosa in 1821

The State University, whose first endowment consisted of 14 sections of land, reserved for that purpose in the Act of Congress admitting Alabama as a State, was chartered and located at Tuskaloosa in 1821, but not opened until 1831. The University grew and flourished from the first.

After it had been made the capitol of the State, the young city grew rapidly. Many of the owners of the rich plantations on the bottoms of the Warrior and Tombigbee rivers, and in the famous “Black Belt,” made Tuskaloosa their home. The erection of handsome private residences distinguished this period. The present residence of Hon. H. M. Somerville, shown in one of the illustrations, was erected in 1830 by Capt. Deering. It served on several occasions as the gubernatorial mansion.

Trade increased rapidly in Tuscaloosa

The trade of the city increased rapidly with the increase of population in the surrounding country, and in 1845, when the capital was removed to Montgomery, Tuskaloosa was the commercial center of West Alabama. Not a little, perhaps the most, of this progress was due to the Warrior River, before the days of railroads one of the most important waterways of the State. In 1835 the first bridge spanned the river at the point where the present elegant structure stands.

The removal of the capital was a sore blow to the city. Many families which had made it their home followed the State government to its new seat but Tuskaloosa’s spirit could, at that time, not be broken. Immediately afterwards, in 1846, a stock company was organized and a cotton mill constructed and operated till the war. A foundry and machine shop was built in 1848 by Leach & Avery. Plows, and other agricultural implements, which soon acquired a wide-spread reputation, were the principal goods manufactured, but many other pieces of machinery, and during the war even several canons, left the establishment.

Hat factory provided gray hats for Confederate soldiers

During that time a hat manufactory was run in connection with the establishment, and many thousands gray hats left Tuskaloosa to cover the heads of Confederate soldiers. In 1858 the watchman of the foundry was murdered and the establishment set on fire to conceal the crime. It was at once rebuilt, only to be again reduced to ashes by Federal soldiers, under Croxton, in 1865.

A paper mill, now used as a warp and thread mill, was erected about the same time and successfully operated until the end of the war.

Phoenix-like, the foundry rose from the ashes for the second time, under the name of S. J. Leach & Sons, Mr. Avery having in the meantime died. But, in 1879, it was transformed into a cotton factory, under the name of Tuskaloosa Cotton Mills, owned by a stock company, of which J. H. Fitts, Esq., is president. The mills have been making money and constantly enlarging their capacity, even during the dullest times, and last year declared a dividend of 20 per cent. They employ now 150 hands, run 170 looms, and produce 54,000 yards of cotton plaids a week. Their capital stock is $40,000.

The illustration below is of the residences of Col. A. C. Hargrove, erected in 1856 by Robt. Jemison, Esq., one of the most enterprising, energetic and patriotic citizens of which Tuskaloosa ever boasted.

The mansion has a very interesting history about slave tunnels as seen by the following three videos made by Matt McCoy of WVUA in Tuscaloosa.


Assista o vídeo: What is Tuscaloosa, Alabama?, Explain Tuscaloosa, Alabama, Define Tuscaloosa, Alabama (Julho 2022).


Comentários:

  1. Schmaiah

    Delirium o que isso

  2. Albrecht

    Nele algo está. Vou saber, agradeço a informação.

  3. Gaspar

    Fraternidade sobre nós!

  4. Duong

    Na minha opinião você não está certo. tenho certeza. Escreva-me em PM.

  5. Crohoore

    A resposta sem correspondência;)



Escreve uma mensagem