Podcasts de história

Pesando o Coração, Livro dos Mortos

Pesando o Coração, Livro dos Mortos


Textos Relacionados à Pesagem do Coração de

OS NOMES DOS DEUSES DA GRANDE COMPANHIA: - 1. Ra Harmakhis, o Grande Deus em seu barco. 2. Temu. 3. Shu. 4. Tefnut. 5. Keb. 6. Noz, a Senhora do céu. 7. Isis. 8. Nephthys. 9. Horus, o Grande Deus. 10

A ORAÇÃO DE ANI- Meu coração, minha mãe meu coração, minha mãe! Meu coração pelo qual vim a existir! Nada pode se levantar para se opor a mim em [meu] julgamento, que não haja oposição a mim na presença dos Chefes (Tchatchau) que não haja separação de ti na presença daquele que mantém o Equilíbrio! Tu és meu KA, que habita em meu corpo o deus Khnemu que une e fortalece meus membros. Possas tu chegar ao lugar de felicidade para onde vamos. Que os oficiais de Sheniu, que fazem as condições de vida dos homens, não façam meu nome cheirar mal, e que nenhuma mentira seja dita contra mim na presença de Deus. [Que seja satisfatório para nós, e que o deus Ouvinte seja favorável a nós, e que haja alegria de coração (para nós) na pesagem das palavras. Não deixe que o que é falso seja pronunciado contra mim diante do Grande Deus, o Senhor de Amentet. Em verdade, quão grande serás quando te levantares em triunfo.]

A FALA DE THOTH: - Thoth, o juiz do direito e da verdade da Grande Companhia dos Deuses que está na presença de Osíris, diz:

Ouvi este julgamento. O coração de Osíris em verdade foi pesado, e seu Coração-alma deu testemunho em seu favor, seu coração foi achado certo pela prova na Grande Balança. Não foi encontrada nenhuma maldade nele - ele não desperdiçou as ofertas que foram feitas nos templos - ele não cometeu nenhum ato maligno e ele não pôs a boca em movimento com palavras de mal enquanto ele estava na terra.

FALA DO MORADOR NA CÂMARA DE EMBALMMENT (ANÚBIS): - Preste atenção, ó justo juiz, à Balança para apoiar [o testemunho] dela. Variante: Preste atenção à pesagem na Balança do coração de Osíris, a cantora de Amen, Anhai, cuja palavra é a verdade, e coloque o coração dela na sede da verdade na presença do Grande Deus.

A FALA DOS DEUSES: - A Grande Companhia dos Deuses diz a Thoth, que habita em Khemenu: Aquilo que sair da tua boca será declarado verdadeiro. O Osiris o escriba Ani, cuja palavra é verdadeira, é santo e justo. Ele não cometeu nenhum pecado e não fez nenhum mal contra nós. O devorador Am-mit não terá permissão para prevalecer sobre ele. Ofertas de carne e admissão na presença do deus Osíris serão concedidas a ele, junto com uma habitação permanente no Campo de Ofertas (Sekhet-hetepet), como para os Seguidores de Hórus.

A FALA DE HORUS PARA OSIRIS EM INTRODUZIR ANI PARA ELE: - Horus, o filho de Isis, diz: Eu vim para ti, O Un-Nefer, e eu trouxe a ti o Osiris Ani. Seu coração é justo e saiu da Balança - não pecou contra nenhum deus ou deusa. Thoth o pesou de acordo com o decreto pronunciado a ele pela Companhia dos Deuses, e é muito verdadeiro e justo. Conceda tu que bolos e cerveja podem ser dados a ele, e que ele apareça na presença do deus Osíris, e que ele seja como os Seguidores de Hórus para todo o sempre.

A FALA DE ANI: - E o Osiris Ani saith: Veja, eu estou em tua presença, ó Senhor de Amentet. Não há pecado em meu corpo. Eu não falei coisas que não fossem verdadeiras com conhecimento de causa, nem fiz nada com um coração falso. Conceda tu que eu possa ser como aqueles favorecidos que estão em seus seguidores, e que eu possa ser um Osíris grandemente favorecido pelo belo deus e amado do Senhor das Duas Terras, eu que sou um verdadeiro escriba real que ama ti, Ani, cuja palavra é verdadeira antes do deus Osiris.

DESCRIÇÃO DA BESTA AM -MIT: - Sua parte dianteira é como a de um crocodilo, o meio de seu corpo é como o de um leão, seus quartos traseiros são como os de um hipopótamo.

COMEÇAM AQUI OS LOUVORES E GLORIFICAMENTOS DE SAIR E DE ENTRAR NO GLORIOSO KHERT-NETER, QUE ESTÁ NO BELO AMENTETO, DE AVANÇAR DE DIA EM TODAS AS FORMAS DE EXISTÊNCIA QUE PODE PRAZER OS FALIDOS TOMAREM, DE JOGAR AO ESBOÇOS, DE SENTAR-SE NO SEH HALL, E DE APARECER COMO UMA ALMA VIVA: O Osiris o escriba Ani diz depois que ele chegou em seu porto de descanso - agora é bom para [um homem] recitar [este trabalho enquanto ele está ] na terra, pois então todas as palavras de Tem acontecerão

& quotEu sou o deus Tem em ascensão. Eu sou o único. Eu vim à existência em Nu. Eu sou Rá que ressuscitou no início, o governante desta [criação]. & Quot

& quotÉ Ra, quando no início ele se levantou na cidade de Hensu, coroado como um rei por sua coroação. Os Pilares do deus Shu ainda não foram criados, quando ele estava nos degraus daquele que habita em Khemenu. & quotSou o Grande Deus que criou a si mesmo, mesmo Nu, que fez seus nomes para se tornar a Companhia dos Deuses como deuses. & quot

“É Ra, o criador dos nomes de seus membros, que veio a existir na forma dos deuses que estão na comitiva de Ra. & quotSou aquele que não pode ser repelido entre os deuses. & quot

“É Temu, o morador de seu disco, mas outros dizem que é Ra quando ele surge no horizonte oriental do céu. & quotEu sou ontem, eu sei hoje. & quot

& quotOntem é Osíris, e Hoje é Ra, quando ele destruirá os inimigos de Neb-er-tcher (o senhor até o limite máximo), e quando ele estabelecerá como príncipe e governante seu filho Hórus. & quotOutros, porém, dizem que Hoje é Rá, no dia em que comemoramos o festival do encontro do morto Osíris com seu pai Rá, e quando a batalha dos deuses foi travada, na qual Osíris, o Senhor de Amentet , era o líder. & quot

“É Amentet, [quer dizer] a criação das almas dos deuses quando Osíris era líder em Set-Amentet. “Outros, no entanto, dizem que é o Amentet que Ra me deu quando qualquer deus vier, ele deverá se levantar e lutar por ele. & quotConheço o deus que nele habita. & quot

& quotÉ Osiris. Outros, no entanto, dizem que seu nome é Ra, e que o deus que habita em Amentet é o falo de Ra, com o qual ele tinha união consigo mesmo. “Eu sou o pássaro Benu que está em Anu. Eu sou o guardião do volume do livro (a Epístola do Destino) das coisas que foram feitas e das coisas que serão feitas. & Quot

“Outros, entretanto, dizem que é o cadáver de Osíris, e ainda outros dizem que é o excremento de Osíris. As coisas que foram feitas, e as coisas que serão feitas [referem-se ao] corpo morto de Osíris. Outros ainda dizem que as coisas que foram feitas são a eternidade e as coisas que serão feitas são a eternidade e que a eternidade é o dia e a eternidade a noite. & quotEu sou o deus Menu em seu surgimento, que suas duas plumas sejam colocadas em minha cabeça para mim. & quot

& quotMenu é Horis, o advogado de seu pai [Osiris], e seu surgimento significa seu nascimento. As duas plumas em sua cabeça são Ísis e Néftis, quando essas deusas saem e se colocam nelas, e quando agem como suas protetoras, e quando fornecem o que falta em sua cabeça. “Outros, entretanto, dizem que as duas plumas são os dois uraei excessivamente grandes que estão sobre a cabeça de seu pai Tem, e há ainda outros que dizem que as duas plumas que estão sobre a cabeça de Menu são seus dois olhos. & quotO Osiris, o escriba Ani, cuja palavra é verdadeira, o registrador de todas as ofertas que são feitas aos deuses, levanta-se e entra em sua cidade. & quot

& quotÉ o horizonte de seu pai Tem. & quot Acabei com minhas falhas e pus de lado minhas falhas. & quot

“É o corte do cordão umbilical do corpo de Osíris, o escriba Ani, cuja palavra é verdadeira diante de todos os deuses, e todas as suas faltas são expulsas.

“É a purificação [de Osíris] no dia de seu nascimento. "Estou purificado em meu grande ninho duplo que está em Hensu no dia das ofertas dos seguidores do Grande Deus que nele habita."

O que é o & quotgrande ninho duplo & quot?

& quotO nome de um ninho é 'Milhões de anos' e 'Grande Verde [Mar]' é o nome do outro, ou seja, 'Lago de Natron' e 'Lago de Sal'.

“Outros, entretanto, dizem que o nome de um é 'Guia dos milhões de anos' e que 'Grande Lago Verde' é o nome do outro. Ainda outros dizem que 'Gerador de milhões de anos' é o nome de um e 'Grande Lago Verde' é o nome do outro. Agora, no que diz respeito ao

Grande Deus que habita nele, é o próprio Ra. & quotEu atravesso o caminho, conheço o chefe da Ilha de Maati. & quot

& quotÉ Ra-stau, ou seja, é o portão para o sul de Nerutef, e é o Portão Norte do Domínio (Tumba do deus). & quotAgora, quanto à Ilha de Maati, é Abtu. “Outros, entretanto, dizem que é o caminho pelo qual o padre Tem viaja quando sai para Sekhet-Aaru, [o lugar] que produz o alimento e o sustento dos deuses que estão [em] seus santuários.

& quotAgora, o Portão Tchesert é o Portão dos Pilares de Shu, ou seja, o Portão Norte do Tuat. “Outros, no entanto, dizem que o Portão de Tchesert são as duas folhas da porta pela qual o deus Tem passa quando sai para o horizonte oriental do céu. & quotO vós deuses que estão na presença [de Osíris], conceda-me suas armas, pois eu sou o deus que deve vir a existir entre vocês. & quot

“São as gotas de sangue que saíram do falo de Rá quando ele saiu para realizar sua própria mutilação. Essas gotas de sangue surgiram sob as formas dos deuses Hu e Sa, que estão na guarda-costas de Ra, e que acompanham o deus Tem diariamente e todos os dias.

& quotEu, Osiris o escriba Ani, cuja palavra é a verdade, enchi para ti o utchat (o Olho de Ra, ou de Horus), quando ele havia sofrido extinção no dia do combate dos Dois Lutadores (Horus e

Foi o combate que ocorreu no dia em que Hórus lutou com Set, durante o qual Set jogou sujeira no rosto de Hórus, e Hórus esmagou os genitais de Set. O preenchimento do utchat Thoth realizado com seus próprios dedos. & quotEu removo a nuvem de trovão do céu quando há uma tempestade com trovões e relâmpagos. & quot

& quotEsta tempestade foi a fúria de Ra na nuvem de trovão que [Set] enviou contra o Olho Direito de Ra (o Sol). Thoth removeu a nuvem de trovão do Olho de Rá e trouxe de volta o Olho vivo, saudável, são e sem defeitos para seu dono. “Outros, entretanto, dizem que a nuvem de trovão é causada pela doença no Olho de Rá, que chora por seu Olho companheiro (a Lua) neste momento Thoth limpa o Olho Direito de Rá. "Vejo Rá que nasceu ontem das coxas da deusa Mehurt, sua força é minha força, e minha força é a sua força."

“Mehurt é a grande Água Celestial, mas outros dizem que Mehurt é a imagem do Olho de Rá na madrugada de seu nascimento diariamente. & quot [Outros, entretanto, dizem que] Mehurt é o utchat de Ra. & quotAgora Osiris o escriba Ani, cuja palavra é a verdade, é muito grande entre os deuses que estão no seguimento de Horus, eles dizem que ele é o príncipe que ama seu senhor. & quot

Quem são os deuses que estão na comitiva de Hórus?

& quot [Eles são] Kesta, Hapi, Taumutef e Qebhsenuf. "Homenagem a vocês, ó senhores do direito e da verdade, ó príncipes soberanos (Tchatcha) que [permanecem] ao redor de Osíris, que eliminam pecados e ofensas totalmente, e que estão seguindo a deusa Hetepsekhus, conceda-lhes que eu possa venha até você. Destrua todas as faltas que estão dentro de mim, assim como fez com os Sete Espíritos que estão entre os seguidores de seu senhor Sepa. Anpu (Anúbis) designou-lhes seus lugares no dia [quando ele lhes disse]: "Vinde aqui."

Quem são os & quotsenhores do direito e da verdade & quot?

& quotOs senhores do direito e da verdade são Thoth e Astes, o Senhor de Amentet.

& quotOs Tchatcha ao redor de Osíris são Kesta, Hapi, Tuamutef e Qebhsenuf, e eles também estão ao redor da Constelação dos

Coxa (a Ursa Maior), no céu do norte. & quotAqueles que eliminam totalmente os pecados e ofensas, e que estão no seguimento da deusa Hetepsekhus, são o deus Sebek e seus associados que moram na água. & quotA deusa Hetepsekhus é o Olho de Ra. “Outros, entretanto, dizem que é a chama que acompanha Osíris para queimar as almas de seus inimigos. & quot Quanto a todas as faltas que estão em Osíris, o registrador das ofertas que são feitas a todos os deuses, Ani, cuja palavra é a verdade, [estas são todas as ofensas que ele cometeu contra os Senhores da Eternidade] desde que ele saiu desde o ventre de sua mãe.

& quot Quanto aos Sete Espíritos que são Kesta, Hapi, Tuamutef, Qebhsenuf, Maa-atef, Kheribeqef e Heru-khenti-en-ariti, estes fizeram

Anúbis apontou para serem os protetores do cadáver de Osiris. & quotOutros, no entanto, dizem que ele os colocou ao redor do lugar sagrado de

Osiris.

& quotOutros dizem que os Sete Espíritos [que foram nomeados por Anúbis] foram Netcheh-netcheh, Aatqetqet, Nertanef-besef-khenti-hehf, Aq-her-ami-unnut-f, Tesher-ariti-ami-Het-anes, Ubes- her-per-em-khetkhet e Maaem-kerh-annef-em-hru. & quotO chefe dos Tchatcha (príncipes soberanos) que está em Naarutef é

Horus, o advogado de seu pai. “Quanto ao dia em que [Anúbis disse aos Sete Espíritos], 'Venham aqui,' [a alusão aqui] é às palavras 'Venham aqui', que Ra falou a Osíris.

Em verdade, essas mesmas palavras podem ser ditas a mim em Amentet.

& quotEu sou a Alma Divina que habita nos Divinos Gêmeos-deuses. & quot

& quotÉ Osiris. [Quando] ele vai para Tetu, e encontra lá a Alma de Ra, um deus abraça o outro, e duas Almas Divinas surgem dentro dos Divinos Gêmeos-deuses. & Quot APÊNDICE APÊNDICE

(Do Papiro de Nebseni, Brit. Mus. No. 9900, Folha 14, ll.

& quot Quanto aos Divinos Gêmeos-deuses, eles são Heru-netch-her-tefef e Heru-khent-en-Ariti (Hórus, o Advogado de seu pai [Osíris], e Hórus, o cego). & quotOutros dizem que a dupla Alma Divina que habita nos Divinos Gêmeos-deuses é a Alma de Ra e a Alma de Osíris, e ainda outros dizem que é a Alma que habita em Shu, e a Sould que habita em Tefnut, e que essas duas almas formam o duplo Divino

Alma que habita em Tetu. & quotSou o Gato que lutou perto da Árvore Persea em Anu na noite em que os inimigos de Neb-er-tcher foram destruídos. & quot

& quot Este gato macho é o próprio Ra, e ele foi chamado de 'Mau' por causa da fala do deus Sa, que disse a respeito dele: 'Ele é semelhante (mau) àquilo que ele fez', portanto, o nome de Ra tornou-se

“Outros, entretanto, dizem que o gato macho é o deus Shu, que transferiu as posses de Keb para Osíris. “Quanto à luta que ocorreu perto da Árvore da Pérsia em Anu [essas palavras referem-se ao massacre] dos filhos da rebelião, quando uma justa retribuição foi aplicada a eles pelo [mal] que haviam cometido. “Quanto à 'noite da batalha', [essas palavras se referem à] invasão da porção oriental do céu pelos filhos da rebelião, após o que uma grande batalha surgiu no céu e em toda a terra.

& quotO tu que estás no teu ovo (Ra) que mostras desde o teu Disco, que se ergue no teu horizonte, e brilha com raios dourados nas alturas do céu, como para quem não há nenhum entre os deuses, que navegue acima dos Pilares de Shu, que envia rajadas de fogo de tua boca, [que ilumina as Duas Terras com teu esplendor, entrega] tu Nebseni, o senhor da fidelidade [a Osíris], do deus cuja forma está oculta, e cujas sobrancelhas são como aos dois braços da Balança na noite em que as sentenças de condenação forem promulgadas. & quot

Quem é esse deus invisível?

& quotÉ An -a-f (aquele que traz o braço). "Quanto à 'noite em que as sentenças de condenação são promulgadas', é a noite da queima dos condenados e da derrubada dos ímpios no Bloco, e da matança de almas."

Quem é este [matador de almas]?

& quotÉ Shesmu, o carrasco de Osiris. & quot [Sobre o deus invisível] alguns dizem que ele é Aapep quando ele se levanta com uma cabeça apoiada nela [a pena de] Maat (Verdade). Mas outros dizem que ele é Hórus quando se ergue com duas cabeças, sobre as quais uma traz [a pena de] Maat, e a outra [o símbolo da] maldade. Ele confere iniqüidade àquele que pratica a iniqüidade, e o direito e a verdade àquele que segue a retidão e a verdade. & quotOutros dizem que ele é Heru-ur (o Velho Horus), que mora em Sekhem, outros dizem que ele é Thoth, outros dizem que ele é Nefer-Tem e outros dizem que ele é Set, que reduz a nada os atos dos inimigos de Nebertcher. & quot Entrega tu o escriba Nebseni, cuja palavra é a verdade, dos Vigilantes, que carregam facas assassinas, que possuem dedos cruéis e que matariam aqueles que estão no seguimento de Osíris. & quot Que estes Vigilantes nunca obtenham o domínio sobre mim, e que eu nunca caia sob suas facas!

& quotEles são Anúbis e Horus, [sendo o último] na forma de Horus, o cego. Outros, no entanto, dizem que são os Tchatcha (príncipes soberanos de Osíris), que aniquilam as operações de suas facas e outros dizem que são os chefes da câmara Sheniu.

& quotQue as facas deles nunca ganhem o domínio sobre mim. Que eu nunca caia sob as facas com que infligem torturas cruéis. Pois eu sei seus nomes e conheço o ser, Matchet, que está entre eles no

Casa de Osiris. Ele emite raios de luz de seus olhos, sendo ele mesmo invisível, e ele anda ao redor do céu envolto nas chamas que saem de sua boca, comandando Hapi, mas ele mesmo permanecendo invisível. Que eu seja forte na terra antes de Rá, que eu chegue com segurança na presença de Osíris. Ó vós que presidem seus altares, não deixe suas ofertas para mim faltar, pois eu sou um daqueles que seguem Nebertcher, de acordo com os escritos de Khepera. Deixe-me voar como um falcão, deixe-me cacarejar como um ganso, deixe-me sempre deitado como a deusa-serpente Neheb-ka. & Quot

Quem são os que presidem seus altares?

& quotAqueles que presidem seus altares são a semelhança do Olho de Rá, e a semelhança do Olho de Hórus. & quotO Ra-Tem, tu Senhor da Grande Casa [em Anu], tu Soberano (vida, força, saúde [seja com ti]) de todos os deuses, livra tu o escriba Nebseni, cuja palavra é a verdade, do deus cujo rosto é semelhante ao de um galgo, cujas sobrancelhas são como as de um homem, que se alimenta dos mortos, que observa na Curva do Lago de Fogo, que devora os corpos dos mortos e engole corações, e que esvazia imundície, mas quem mesmo permanece invisível. & quot

Quem é esse deus com cara de galgo?

& quotSeu nome é 'Devorador Eterno,' e ele vive no Domínio [do Fogo] (o Lago de Unt). “Quanto ao Domínio do Fogo, é aquele Aat que está em Naarutef, e está perto da câmara de Sheniu. O pecador que anda por este lugar cai entre as facas [dos Vigilantes]. & quotOutros, no entanto, dizem que o nome deste deus é 'Companheiros', e que ele guarda a porta de Amentet, outros dizem que seu nome é 'Beba', e que ele guarda a Curva [do riacho] de Amentet, e ainda outros dizem que seu nome é 'Herisepef.' "Salve, Senhor do Terror, Chefe das Terras do Sul e do Norte, ó Senhor do Deserto, que manténs preparado o bloco de matança e que te alimentas dos intestinos [dos homens]!"

Quem é este Senhor do Terror?

& quotÉ o Guardião da Curva [do fluxo] de Amentet. & quot

“É o Coração de Osíris, que é o devorador de todas as coisas abatidas.

& quotA Coroa Urrt foi dada a ele, com alegria de coração, como

“Aquele a quem a Coroa Urrt foi dada com alegria de coração como Senhor de Hensu é Osíris. Ele foi convidado a governar entre os deuses no dia da união da terra [com a terra] na presença de Nebertcher. & Quot

“Aquele que foi convidado a governar entre os deuses é o filho de Ísis (Hórus), que foi nomeado para governar na sala de seu pai Osíris. & quot Quanto [as palavras] 'dia da união da terra com a terra', eles se referem à união da terra com a terra no caixão de Osíris, a Alma que vive em Hensu, o doador de comida e bebida, o destruidor de errado, e o guia para os caminhos eternos. & quot

& quot [Entregue tu o Osiris o escriba Ani, cuja palavra é verdade] do grande deus que carrega almas, que come corações, que se alimenta de vísceras, que mantém guarda na escuridão, que habita no Barco Seker aqueles que vivem em o pecado o tema. & quot

“É Suti, mas outros dizem que é Smamur, a alma de Keb. & quotSalve, Khepera em seu barco, as duas Companhias dos Deuses estão em seu corpo. Entregue o Osiris, o escriba Ani, cuja palavra é a verdade, dos Vigilantes que proferem sentenças de condenação, que foram nomeados pelo deus Nebertcher para protegê-lo e para prender os grilhões em seus inimigos, e que matam nas câmaras de tortura não há como escapar de seus dedos. Que eles nunca me apunhalem com suas facas, que eu nunca caia indefeso em suas câmaras de tortura. Nunca fiz as coisas que os deuses odeiam. Eu sou aquele que é puro na câmara Mesqet. E bolos de açafrão foram trazidos a ele em Tannt. & Quot

“É Khepera em seu barco, é o próprio Ra. & quot Quanto aos Vigilantes que proferem sentenças de condenação, eles são os macacos Ísis e Néftis. “Quanto às coisas que os deuses odeiam, são atos de engano e mentira. Aquele que passa pelo local de purificação dentro da câmara Mesqet é Anpu (Anubis), que é duro pelo cofre que contém as partes internas de Osíris. Aquele para quem bolos de açafrão foram trazidos em Tannt é Osíris. & quotOutros, no entanto, dizem que os bolos de açafrão em Tannt representam o céu e a terra, e outros dizem que eles representam Shu, o fortalecedor das Duas Terras em Hensu e outros dizem que eles representam o Olho de Hórus, e que Tannt é o túmulo lugar de

Osiris.

& quotTem edificou a tua casa, e o duplo deus-leão lançou os alicerces da tua habitação. Lo! medicamentos foram trazidos. Hórus purifica Set e Set fortalece, e Set purifica e Hórus fortalece.

& quotO Osiris o escriba Ani cuja palavra é verdade antes de Osiris, veio a esta terra, e ele tomou posse disto com seus dois pés. Ele é Tem e está na cidade. "Volta para trás, ó Rehu, cuja boca brilha, cuja cabeça se move, volta para trás diante de sua força." Outra leitura é: 'Afasta-te daquele que guarda a vigilância e é invisível.' Deixe o Osiris Ani ser guardado com segurança. Ele é Ísis, e ele é encontrado com o cabelo dela espalhado sobre ele que está sacudido sobre sua testa. Ele foi concebido por Ísis e engendrado por Néftis, e eles cortaram dele as coisas que deveriam ser cortadas dele. “O medo segue após ti, o terror está em torno dos teus braços. Foste abraçado por milhões de anos por armas que mortais andam ao seu redor. Você derruba os mediadores de seus inimigos, e você apodera-se dos braços do poder das trevas. Tuas duas irmãs (Ísis e Néftis) são dadas a ti para o teu deleite. Tu criaste aquilo que está em Kher-aha, e aquilo que é Anu. Todo deus te teme, pois tu és excessivamente grande e terrível. [Vingas] todos os deuses do homem que o amaldiçoa, e tu disparas flechas contra ele. Vives de acordo com a tua vontade. Tu és Uatchet, a Senhora das Chamas, o mal se abate sobre aqueles que se levantam contra ti. & Quot

& quot'Oculto na forma, dado por Menu, 'é o nome do & quottomb. 'Aquele que vê o que está em sua mão' é o nome de Qerau, ou, como outros dizem, é o nome do Bloco. “Agora, aquele cuja boca brilha e cuja cabeça se move é o falo de Osíris, mas outros dizem que é [o falo] de Ra. 'Tu espalhaste teu cabelo, e eu o sacudo sobre sua testa' é dito a respeito de Ísis, que se esconde em seu cabelo e o envolve em torno de si. & quotUatchet, a Senhora das Chamas, é o Olho de Rá. & quot OS SETE ARITOS

O nome do Porteiro é Sekhet-her-asht-aru. O nome do

O observador é Smetti. O nome do Arauto é Hakheru. O Osiris Ani cuja palavra é verdade, dirá quando ele cometh para o Primeiro Arit: & quotEu sou o poderoso que cria sua própria luz. Eu vim até ti, O Osiris, e, purificado daquele que te contamina, eu te adoro. Lidere. Não me diga o nome de Ra -stau. Homenagem a ti, O Osiris, em tua força e em tua força em Ra-stau. Levante-se e conquiste, O Osiris, em Abtu. Tu viras ao redor do céu, tu velejas na presença de Rá, tu vês todos os seres que têm conhecimento. Salve, Ra, tu que vais ao redor no céu, eu digo, O Osiris em verdade, que eu sou o Sahu (corpo-espírito) do deus, e eu te suplico para não me deixar ser expulso, nem ser lançado sobre a parede de fogo ardente. Que o caminho seja aberto em Ra-stau, que a dor do Osíris seja aliviada, abrace aquilo que a Balança pesou, que um caminho seja feito para o Osíris no Grande Vale, e deixe o Osíris ter luz para guiá-lo o caminho dele. & quot

O nome do Porteiro é Unhat. O nome do Vigilante é

Seqt-her. O nome do Arauto é Ust. O Osiris Ani cuja palavra é verdade, dirá [quando ele cometh para este Arit]: & quotHe sitteth para realizar o desejo de seu coração, e ele pesa palavras como o Segundo de Thoth. A força que protege Thoth humilha os deuses Maati ocultos, que se alimentam de Maat durante os anos de suas vidas. Eu ofereço minhas ofertas [a ele] no momento em que ele abre seu caminho. Eu avanço e entro no caminho. Ó, concede que eu possa continuar a avançar, e que eu possa alcançar a visão de Ra, e daqueles que oferecem [suas] ofertas. & Quot

O Terceiro Arit.

O nome do Porteiro é Unem-hauatu-ent-pehui. O nome do Vigilante é Seres-her. O nome do Arauto é Aa. O Osiris o escriba Ani cuja palavra é verdade, dirá [quando ele cometh para este Arit]: & quotEu sou aquele que está escondido no grande abismo. Eu sou o Juiz do Rehui, eu vim e acabei com a ofensiva que estava sobre Osíris. Eu amarro firmemente o lugar em que ele está, saindo da Urt. Eu estabeleci coisas em Abtu, abri um caminho através de Ra-stau e aliviei a dor que havia em Osíris. Eu equilibrei o lugar onde ele se encontra e abri um caminho para ele, ele brilha brilhantemente em Ra-stau. & Quot

O Quarto Arit.

O nome do Porteiro é Khesef-her-asht-kheru. O nome do Vigilante é Seres-tepu. O nome do Arauto é Khesef-at. O Osiris o escriba Ani cuja palavra é verdade, dirá [quando ele cometh para este Arit]: & quotEu sou o Touro, o filho da ancestral de

Osiris. Ó, concedei que seu pai, o Senhor de seus companheiros divinos, possa dar testemunho em seu favor. Eu pesei os culpados no julgamento. Eu trouxe até suas narinas a vida que é eterna. Sou filho de Osiris, realizei a jornada, avancei em Khert-Neter. & Quot

O Quinto Arit.

O nome do Porteiro é Ankhf-em-fent. O nome do Vigilante é Shabu. O nome do Arauto é Teb-her-kha-kheft. O Osiris o escriba Ani cuja palavra é verdade, dirá [quando ele cometh para este Arit]: & quotEu trouxe a ti a queixada em Ra-stau. Eu trouxe para ti tua espinha dorsal em Anu. Eu reuni seus múltiplos membros nele. Eu retirei Aapep por ti. Eu cuspi nas feridas [em seu corpo]. Eu fiz para mim um caminho entre vocês. Eu sou o Idoso entre os deuses. Eu fiz oferendas a Osiris. Eu o defendi com a palavra da verdade. Eu juntei seus ossos e reuni todos os seus membros. & Quot

O Sexto Arit.

O nome do Porteiro é Atek-tau-kehaq-kheru. O nome do Vigilante é An-her. O nome do Arauto é Ates-her- [ari] -she. O Osiris o escriba Ani cuja palavra é verdade, dirá [quando ele cometh para este Arit]: & quotEu vim diariamente, eu vim diariamente. Eu criei um caminho para mim. Eu avancei sobre o que foi criado por Anpu (Anubis). Eu sou o Senhor da Coroa Urrt. Eu sou o possuidor [do conhecimento de] as palavras do poder mágico, eu sou o Vingador de acordo com a lei, eu vinguei [o dano ao] seu Olho. Eu defendi Osiris. Eu cumpri minha jornada. O Osiris Ani avança com você com a palavra que é a verdade. & Quot

O nome do Porteiro é Sekhmet-em-tsu-sen. O nome do Vigilante é Aa-maa-kheru. O nome do Arauto é Khesef-khemi. O Osiris o escriba Ani cuja palavra é verdade, dirá [quando ele cometh para este Arit]: & quotEu vim a ti, O Osiris, sendo purificado de emissões sujas. Tu vais ao redor do céu, tu vês Ra, tu vês os seres que têm conhecimento. [Salve], tu, UM! Veja, tu estás no Barco Sektet que atravessa os céus. Eu falo o que eu quero para seu Sahu (corpo-espírito). Ele é forte e passa a existir assim como ele falava. Tu o encontras face a face. Prepara para mim todos os caminhos que são bons [e que conduzem] a ti. & Quot

RUBRIC: Se [estas] palavras forem recitadas pelo espírito quando ele vier aos Sete Arits, e quando ele entrar pelas portas, ele não será nem rechaçado nem repelido diante de Osíris, e ele será feito para ter seu ser entre os espíritos abençoados, e ter domínio entre os seguidores ancestrais de Osíris. Se estas coisas forem feitas por qualquer espírito, ele terá seu ser naquele lugar como um senhor da eternidade em um corpo com Osíris, e em nenhum lugar qualquer ser contenderá contra ele.


Papiro egípcio antigo: A pesagem do coração do Livro dos Mortos da 19ª Dinastia Hunefer.

Sua conta de acesso fácil (EZA) permite que os membros de sua organização baixem conteúdo para os seguintes usos:

  • Testes
  • Amostras
  • Compósitos
  • Layouts
  • Cortes ásperos
  • Edições preliminares

Ele substitui a licença composta on-line padrão para imagens estáticas e vídeo no site da Getty Images. A conta EZA não é uma licença. Para finalizar seu projeto com o material que você baixou de sua conta EZA, você precisa obter uma licença. Sem uma licença, nenhum uso posterior pode ser feito, como:

  • apresentações de grupos de foco
  • apresentações externas
  • materiais finais distribuídos dentro de sua organização
  • qualquer material distribuído fora de sua organização
  • quaisquer materiais distribuídos ao público (como publicidade, marketing)

Como as coleções são atualizadas continuamente, a Getty Images não pode garantir que qualquer item específico estará disponível até o momento do licenciamento. Reveja cuidadosamente todas as restrições que acompanham o Material licenciado no site da Getty Images e entre em contato com seu representante da Getty Images se tiver alguma dúvida sobre elas. Sua conta EZA permanecerá ativa por um ano. Seu representante Getty Images discutirá uma renovação com você.

Ao clicar no botão Download, você aceita a responsabilidade pelo uso de conteúdo não lançado (incluindo a obtenção de todas as autorizações necessárias para seu uso) e concorda em obedecer a quaisquer restrições.


TOM CLARK

Um papiro do Livro dos Mortos no Arquivo Egípcio do Museu Britânico conta a história do escriba Hunefer na sala de espera da vida após a morte: de como seu destino está em jogo enquanto seu coração é pesado contra uma pena na balança de Maat, a balança da justiça eterna, pelo deus com cabeça de chacal Anúbis.

Hunefer's heart resides, during this transitional period of judgment, inside the small pot on the scale tray to the left on the scale tray to the right, we see the feather of Maat, or Rectitude. The emotional, intellectual and moral history of Hunefer has been distilled into the contents of the pot. There is no longer any chance of bargaining, negotiating or doing a deal. The finite game of mortal life, with all its little white lies perpetrated in the desperate attempt to keep the game going, is now over for the scribe the game of infinity, with its very different set of rules, has begun.

Anubis leads Hunefer by the hand into the zone of judgment, and oversees the weighing the drama is all in the moment for Hunefer, as Ammit the Devourer, also known as the Bone-Eater, not a goddess but more like a terminal custodian of justice, her features a composite of those creatures most feared, the dog, the crocodile, the hippopotamus, crouches beneath the scales, ready to scarf up the heart of Hunefer should the faintest trace of wickedness, a blemish greater than a feather's weight, be found.

As this supreme test takes place, ibis-headed Thoth, clerk of the gods, waits to record the result in the eternal annals.

In the next panel the scribe, should he pass the test, is to be presented by the hawk-god god Horus to the shrine of his father Osiris, the green-skinned god of the dead, and of the latter's divine sisters Isis and Nephthys.

Above the scene, in precise order of rank, sit in judgment the fourteen presiding gods of Egypt each of the first seven of whom holds an ankh, the loop-headed cross, trilateral hieroglyphic character of eternal life.

The moment is pregnant with meaning. If Hunefer fails the test, his remains will be swallowed up by the chimerical Ammit and he will be denied entry to the afterlife. He will be consigned to nonexistence for eternity.

12 comments:

Hay man, I'm digging all these historical posts and historically related poems (from Keats to the Egyptian Book of the Dead! some spectrum brother). I feel like I'm learning and relearning some important lessons, both poetic and concerning the poetic. Keep up the great work.

Thanks Mike, good to have someone to dig past and present with.

Guess it's obvious that this one supplied a small parable of the plight of the writer who dares autobiography.

I was given pause by the the fact that the scribe who is the subject of the suspenseful action also happens to be the same fellow who authored the papyrus, so that, when, in the final top panel, we see the fortunate Hunefer seated in grateful adoration of the supreme court of important deities, we know he has allowed himself to have passed the heart-weighing test.

But something tells me small growling noises may continue to be emitted from the vicinity of Ammit the Bone Eater.

Sometimes it's the questions the scribe asks that hold the weight of truth, not the answers. He (and it's usually a he) who writes the codex/history/gospel doesn't usually check his ego/ambition/politics at the door. (I will refrain from any related rude jokes about happy endings.)However, it could be that Hunefer is writing a wish as a means of making his heart's desires manifest, seeking to work a kind of magic influence upon fate. But I have been reading fellow KALX alum Frank Portman's Andromeda Klein, with an occultist heroine. and I have kissed the Blarney Stone in this life.

Yes, to throw caution to the winds and indulge in some totally ahistorical projection, I too think Hunefer may well have been intending this papyrus as a sort of charm. But as to whether in the end it actually "worked like a charm" for him, producing eternal life and infinite ankh-ing forever, that pretty much remains to be seen.

been reading you for a time and enjoying immensely the recent commentaries are so soft and bewitching. allegory and semiotic in an intertwined and effective tension. lovely re-discoverings.

Thanks very much for visiting my underworld, and I have been visiting your camp. Getting to know your landscape a bit. Must tell you that I was greatly impressed by being wrong in your fib contest, I had picked #2. Now that I know the answer I can relate to you that while I may be able to match you fracture for fracture, you would certainly destroy me in the bench pressing unless you are as light as a fairy. Possibly even then.

120 lbs, give or take. am a bit lighter right now. but NOT light as a fairy.
thanks for the response.
I quite enjoy your work here.

I have always felt captivated by the culture of Ancient Egypt. I remember getting lost in time at the Egyptology area in the Louvre and being amazed at the sight of "The Rosetta Stone" at the British Museum.

I had a similar experience with your post. The story teems with mystery and mythology and your words transmit the power of Egyptian beliefs in a very inviting way.

I always find that Anubis isn't frightening, though with our modern horror of death we should find him so.. there's something very clean-cut and calm about all the images of him, and when you see him supervising the weighing, this makes more sense: a god of balance and judgment. Ammit, on the other hand, is just a nasty bit of work, so we must hope to be weighed in the balance and não found wanting.

I'm sure you're right that Hunefer is doing some 'positive visualisation' here!

Well, unless you're "all heart" (as the saying goes), it sounds as though you will do quite well in the Weighing ceremony.

Agree about Anubis. I suppose it's only natural that an animal whose natural behaviour is to "attend upon the dead" (so to speak) would be given that role in mythology. Embalming and mummification plainly being high arts to the Egyptians. Obviously his probity and impartiality are completely trusted, nobody seems to have accused him of taking a little something under the table to tip the scales in the Heart Weighing ceremony. As to Ammit, I suppose it's one of those jobs which, as they say, somebody has to do.

Here's a right sharp Best-in-Show Anubis:

Thanks very much, I too am drawn to the mystery. And I find this particular story of the writer who has a chance to write his own life script -- but of course no control over what the audience response will be -- strangely compelling, in a timeless sort of way.

Thanks for this terrific piece. I like the detail of Osiris' green skin among so much else here.

And The ( ii's) Have It..
Thanks For The Magic Annie..
Lady Justice Has Her Moments!


The Weighing of the Heart in Ancient Egypt

Christian tradition has it that, when you die, your soul is judged by St Peter before it is permitted to enter Heaven via the Pearly Gates, to which St Peter has the key. The ancient Egyptians had a similar belief, but this took the form of a symbolic ceremony called The Weighing of the Heart, as depicted in chapter 125 of the Book of the Dead.

<a href="https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Weighing_of_the_heart3.jpg" target="_blank" rel="noopener">Source</a>

A trial for a dead Egyptian

The candidate for the Afterlife stood before Osiris and a panel of 42 other deities. The deceased had to name each of them and swear that he (or she) had never committed any of a long list of offences. If they could do so, they were likely to be allowed through. The proceedings were recorded by Thoth, the scribe of the gods.

Of course, just saying that you were innocent of all the accusations, which included giving way to anger, was not enough. You also had to prove it by having your heart weighed in the scales of justice. The heart was placed on one side and a feather on the other. If the heart made the scales sink, due to the weight of wrongdoing that it carried, it would be grabbed by a beast called Ammit that, not surprisingly, had the head of a crocodile. If the heart was eaten, the individual would die. The Egyptian alternative to entering the Afterlife was non-existence.

A get-out-of-jail-free card

The way to avoid this fate was to include a copy of chapter 125 of the Book of the Dead, together with an illustration of a perfectly weighted heart, in the tomb of the deceased. Of course, this meant that you, if the deceased person, would have to have been rich enough to afford the services of a scribe and the necessary materials to make the copy. If you were, and the correct document was present for inspection, then progress beyond the weighing ceremony was virtually guaranteed. The heart would be returned to you and you would be reborn to enter the Field of Hetep.

However, if you did not have enough wealth for this get-out clause, your chances of rebirth were slim. It added a whole new meaning to the concept of being “heavy hearted” as death approached.

The importance of the heart, as the seat of thought, emotion and memory, was the reason why it was never removed from the body during the process of embalming.

To make absolutely sure that the weighing would go according to plan, the Book of the Dead also provided spells that guaranteed success. Chapters 26 to 29 were what you needed!


Weighing of the Heart (Book of the Dead for the Singer of Amun, Nany)

Archaeologists found this papyrus in the burial of Nany, a woman in her seventies. She was a singer of the god Amun-Re. Nany also had the title "king's daughter," which probably means that she was a child of the high priest of Amun and titular king, Painedjem I. As was customary during the Third Intermediate Period, Nany's coffins and boxes of shabtis (funerary figurines) were accompanied by a hollow wooden Osiris figure, which contained a papyrus scroll inscribed with a collection of texts called the "Book of Coming Forth by Day" – better known to us as the Book of the Dead. When unrolled, this scroll is more than seventeen feet long.

The scene depicted here shows the climax of the journey to the afterlife. Nany is in the Hall of Judgment. Holding her mouth and eyes in her hand, she stands to the left of a large scale. Her heart is being weighed against Maat, the goddess of justice and truth, who is represented as a tiny figure wearing her symbol, a single large feather, in her headband. On the right, Osiris, god of the underworld and rebirth, presides over the scene. He wears the white crown of Upper Egypt and the curving beard of a god. His body is wrapped like a mummy except for his hands, which clasp a crook. On the table before him is an offering of a joint of beef. Canine-headed Anubis, overseer of mummification, adjusts the scales, while a baboon—symbolizing Thoth, the god of wisdom and writing—sits on the balance beam and prepares to write down the result. Behind Nany stands the goddess Isis, both wife and sister of Osiris. She is identified by the hieroglyph above her head.

In this scene, Nany has been found truthful and therefore worthy of entering the afterlife. Anubis says to Osiris, "Her heart is an accurate witness," and Osiris replies," Give her her eyes and her mouth, since her heart is an accurate witness." In the horizontal register above the judgment scene, Nany appears in three episodes: worshipping the divine palette with which all is written, praising a statue of Horus in his falcon form, and standing by her own tomb.

Museum excavations, 1928-29. Acquired by the Metropolitan Museum in the division of Finds, 1930.


A possible origin of the Ten Commandments

"Some historians. have argued that the Ten Commandments originated from ancient Egyptian religion, and postulate that the Biblical Jews borrowed the concept after their Exodus from Egypt. Chapter 125 of the [Egyptian] Book of the Dead (a.k.a. the Papyrus of Ani) includes a list of things to which a man must swear in order to enter the afterlife. These sworn statements bear a remarkable resemblance to the Ten Commandments in their nature and their phrasing. o Book of the Dead has additional requirements, and, of course, doesn't require worship of Yahweh." 1

o Book of the Dead was written circa 1800 BCE. 2o Schofield Reference Bible estimates that the Hebrew Exodus from Egypt and the provision of the Ten Commandments on Mount Sinai occurred in 1491 BCE., some three centuries later. Many religious liberals, historians, and secularists have concluded that the Hebrew Scripture's Ten Commandments were based on this earlier document, rather than vice-versa.

About the Egyptian "Book of the Dead:"

The ancient Egyptian religion taught that person had to undergo trials after death as they proceeded towards the underworld.

One major test was that the weight of their heart was compared to that of a feather. This appears to be a test that everyone would fail. Egyptians believed that If the person had committed sin during his or her lifetime, then their heart would become heavier. The heart does naturally gain weight with age. The Egyptians might have noticed this and assumed that the weight gain was caused by the commission of sins. Unfortunately, there appears to be no chance that the deceased person can pass that test. Adult hearts weigh over a half pound (227 grams). A male heart typically weighs 280 to 340 grams. Female hearts weigh from 230 to 280 grams. 3 A feather weighs a small fraction of a pound.The Book of the Dead states that: "The god Thoth would record the results and the monster Ammit would wait nearby to eat the heart should it prove unworthy." 4Presumably, failing this test and having one's heart eaten would not be an encouraging sign for one's future well being.

A second second trial was that the deceased would have to recite a negative confession "when [she or] he descends to the hall of the Two Truths." In the statement, he or she swore that they had não engaged in specific behaviors while alive. According to Egyptologist Ahmed Osman, one translation of the statement reads:

"Hail to thee, great God, Lord of the Two Truths. I have come unto thee, my Lord, that thou mayest bring me to see thy beauty. I know thee, I know thy name, I know the names of the 42 Gods who are with thee in this broad hall of the Two Truths . . . Behold, I am come unto thee. I have brought thee truth I have done away with sin for thee. I have not sinned against anyone. I have not mistreated people. I have not done evil instead of righteousness . . .
I have not reviled the God.
I have not laid violent hands on an orphan.
I have not done what the God abominates . . .
I have not killed I have not turned anyone over to a killer.
I have not caused anyone's suffering . . .
I have not copulated (illicitly) I have not been unchaste.
I have not increased nor diminished the measure, I have not diminished the palm I have not encroached upon the fields.
I have not added to the balance weights I have not tempered with the plumb bob of the balance.
I have not taken milk from a child's mouth I have not driven small cattle from their herbage.
I have not stopped (the flow of) water in its seasons I have not built a dam against flowing water.
I have not quenched a fire in its time . . .
I have not kept cattle away from the God's property.
I have not blocked the God at his processions. 5

Comparison of ancient Egyptian and Hebrew texts:

A comparison of the Book of the Dead text with the version of the Ten Commandments found in Exodus 20:2-17 is striking. Both consist of a series of negative statements.

Comparing another translation of the Book with the King James Version of Exodus:

Book of the Dead: "I have done away sin for thee and not acted fraudulently or deceitfully. I have not belittled God. I have not inflicted pain or caused another to weep. I have not murdered or given such an order. I have not used false balances or scales. I have not purloined (held back) the offerings to the gods. I have not stolen. I have not uttered lies or curses."
Exodus 20:7-16: "Thou shalt not take the name of the Lord thy God in vain. Thou shalt not kill. Thou shalt not commit adultery. Thou shalt not bear false witness against they neighbor. " 6,7

One major difference between the two documents is that statues of the Gods and Goddesses formed a major part of the ancient Egyptian religion. The religion of the ancient Hebrews forbade any image or statue of Yahweh. Another difference was the Decalogue's emphasis on the Sabbath -- one day of rest each week. It is not found in the Book of the Dead or in ancient Egyptian culture.

Sponsored links:

References:

The following information sources were used to prepare and update the above essay. The hyperlinks are not necessarily still active today.


Ancient Egyptian papyrus: The weighing of the heart from the Book of the Dead of Hunefer 19th Dynasty.

Sua conta de acesso fácil (EZA) permite que os membros de sua organização baixem conteúdo para os seguintes usos:

  • Testes
  • Amostras
  • Compósitos
  • Layouts
  • Cortes ásperos
  • Edições preliminares

Ele substitui a licença composta on-line padrão para imagens estáticas e vídeo no site da Getty Images. A conta EZA não é uma licença. Para finalizar seu projeto com o material que você baixou de sua conta EZA, você precisa obter uma licença. Sem uma licença, nenhum outro uso pode ser feito, como:

  • apresentações de grupos de foco
  • apresentações externas
  • materiais finais distribuídos dentro de sua organização
  • qualquer material distribuído fora de sua organização
  • quaisquer materiais distribuídos ao público (como publicidade, marketing)

Como as coleções são atualizadas continuamente, a Getty Images não pode garantir que qualquer item específico estará disponível até o momento do licenciamento. Reveja cuidadosamente todas as restrições que acompanham o Material licenciado no site da Getty Images e entre em contato com o representante da Getty Images se tiver alguma dúvida. Sua conta EZA permanecerá ativa por um ano. Seu representante Getty Images discutirá uma renovação com você.

Ao clicar no botão Download, você aceita a responsabilidade pelo uso de conteúdo não lançado (incluindo a obtenção de todas as autorizações necessárias para seu uso) e concorda em obedecer a quaisquer restrições.


Mummification

Before being judged by Osiris, the noble's soul had undertaken a journey that lasted over two months. When the noble died he was brought to the Beautiful House, where an embalmer (often a priest with knowledge of rituals, wrapping, and anatomy) prepared the body to cross to the afterlife.

Egyptians believed that the afterlife would be much like life on Earth and that the soul would want use of its body in eternity. That's why Egyptians made an art out of mummification, or the preservation of the dead.

The process of embalming took great skill and required many steps. What follows is a crash course on Egyptian embalming technique.

  1. Removal of the Brain
    With long hooks, the brain is extracted through the nasal passage. The Egyptians didn't think that the brain had any special use.
  2. Organ Removal (Evisceration)
    A cut is made on the left side of the body, and the liver, lungs, and other organs are removed, dried out, and stored in sacred vessels called canopic jars. The heart is left in the body, because it will be needed to be weighed in judgment by Osiris.
  3. Dehydration with Natron Crystals
    Now the body must be dehydrated (have the liquids removed) to stop decay. A type of salt called natron is used. Natron crystals are packed around the body. The crystals absorb body fat and fluids and keep the body from decaying. After being treated for about 40 days, the corpse is washed and dried.
  4. Stuffing
    Because the body has lost much of its mass, resin-stained clothes or bits of sawdust are used to pack the corpse, which by now has also lost its eyeballs. Pieces of cloth are stuffed in the eye sockets and painted black. At this point, the corpse's lips and cheeks are painted.
  5. Oiling the Body
    This elaborate process includes, massaging, perfuming, and anointing (blessing with oil) the corpse.
  6. Coloring
    After the nose and mouth are filled with cloth scraps to restore the shape of the face, the body is colored. Men are colored red women are colored yellow. After the coloring, resin is poured into body cavities.
  7. Arrangement of the Body
    Depending on which period of Egyptian history the deceased lived in, the arms are either placed to the side of the corpse, folded on its chest, or placed with hands on shoulders.
  8. Wrapping
    The body is wrapped in several layers of fine linen and various body parts receive particular attention. This process takes two weeks, after which a resin is added to the bandages.
  9. Funerary Mask
    A mask, sometimes made entirely of gold, is fitted to the mummy's body. Symbols of gods often adorned masks.
  10. Burial of Waste
    All materials used to prepare the corpse (such as natron and bloody linen) are placed in a jar and buried away from the mummy's tomb.

Finally, the time has come to entomb the mummy. Jewelry, games, furniture, food, clothing, and cosmetics might be entombed with the corpse. These things would be used in the afterlife. The Book of the Dead, a collection of hymns and prayers, might also be included in the tomb to protect the body on its journey to the realm of the dead.

So how did the noble fare before the great Osiris? Ask his mummy.

Top image: Mural of Egyptian Mummy Preparation at the Rosicrucian Egyptian Museum ( CC BY-NC-SA 2.0 )


From the Book of the Dead papyrus of Nesshutefnut providing him with a guide to the mounds of the netherworld.

Members' Preview: Sunday, October 1st, 2017

The ancient Egyptian Book of the Dead is a series of magical spells that promised to transform any living person into an immortal divinity in the afterlife. This exhibit of more than 50 objects explores what the Book of the Dead was, what it was believed to do, how it worked, how was it was made, and what happened to it. The show features two spectacular Books of the Dead—one 41 feet long—which are shown in their entirely for the first time in nearly a century. A recreation of a burial with a rarely exhibited mummy shows how so many objects inscribed with the Book of the Dead literally surrounded the deceased, some spells being written on linen bandages, others on amulets that were placed on the mummy, yet others on bricks that were embedded in the walls of the burial chamber. The exhibit presents the newest research on the Book of the Dead, what it meant to the ancient Egyptians, and how through text and elaborate imagery, they sought to live forever as gods. A fully illustrated catalog edited by exhibit curator Dr. Foy Scalf accompanies the show.

There are a number of public and academic programs in connection with the exhibit. View our Special Exhibits Events and Lectures page for full details.

Special Exhibit Catalogue "Book of the Dead: Becoming God in Ancient Egypt"

Available for purchase from the Suq and download from the Oriental Institute

"Book of the Dead: Becoming God in Ancient Egypt"

Museum article by Foy Scalf from Oriental Institute News & Notes Quarterly Newsletter, Issue 235

Search Our Collections

Browse materials in the Oriental Institute Museum Collections and Archives.

The Oriental Institute
The University of Chicago
1155 E 58th St.
Chicago, IL 60637

Museum Hours:
Tue, Thu, Sat, Sun
11:00am–4:00pm
By reservation only.
Visit the Museum!


Assista o vídeo: Livro dos Mortos,Invocação a Ísis. (Janeiro 2022).