Podcasts de história

Relatório Valley Forge Washinton - História

Relatório Valley Forge Washinton - História


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

George Washington ao Presidente do Congresso.

Valley Forge, 23 de dezembro de 1777

Senhor: Por mais completo que eu fosse na minha representação dos assuntos nos Commys. departamento. ontem, novas e mais poderosas razões obrigam-me a acrescentar que estou agora convencido, sem dúvida de que, a menos que alguma grande mudança de capital ocorra repentinamente nessa linha, este Exército deve inevitavelmente ser reduzido a uma ou outra dessas três coisas . Morrer de fome, dissolver ou dispersar, a fim de obter subsistência da melhor maneira que puderem; fique tranquilo, senhor, esta não é uma imagem exagerada, mas tenho muitas razões para apoiar o que vejo.

Ontem à tarde, recebendo a informação de que o Inimigo, em vigor, havia deixado a Cidade, e avançava em direção a Derby com aparente intenção de forragear e tirar subsistência daquela parte do País, ordenei que as tropas estivessem prontas, para que eu pudesse dar toda oposição em meu poder quando, eis! para minha grande mortificação, não fui apenas informado, mas convencido de que os homens não podiam mexer em Acct. Provisão, e aquele perigoso motim começado na noite anterior, e [que] com dificuldade foi suprimido pelo vigoroso esforço de alguns oficiais ainda estava muito a ser apreendido na acusação. de sua falta deste artigo.

Isso trouxe à tona o único Comy, na Linha compradora, neste acampamento e, com ele, essa verdade melancólica e alarmante; que ele não tinha um senhor - casco de qualquer tipo para o Massacre, e não mais do que 20. Barris de Farinha! Daí formar uma opinião sobre nossa situação quando eu acrescentar que ele não poderia esperar nada.

Tudo o que pude fazer nessas circunstâncias foi enviar algumas partes para vigiar e assediar o Inimigo, enquanto outras partes foram instantaneamente destacadas de diferentes maneiras de coletar, se possível, o máximo de provisões que pudéssemos satisfazer os atuais desejos urgentes do Tropa. Mas isso vai responder? Senhor: três ou quatro dias de mau tempo provariam nossa destruição.

O que será então do Exército neste inverno? e se estamos tão sem Provisões agora, como com ele, o que será de nós no Spr quando nossa força for reunida, com a ajuda talvez da Milícia, para a vantagem de uma campanha antecipada antes que o Inimigo possa ser reforçado? Estas são considerações de grande magnitude, merecendo a maior atenção, 'quando minha própria reputação está tão intimamente conectada e sendo afetada pelo evento, justificará minha afirmação de que os presentes Comissários estão por meios iguais à execução do Ofício ou que o descontentamento das Pessoas está além de qualquer crença. O infortúnio, porém, na minha opinião. Proceder de ambas as causas, e embora eu tenha sido até agora propenso a dar opinião, ou apresentar reclamações, como a mudança nesse departamento. tomou pl contrário ao meu julgamento, e as consequências disso foram previstas ;! descobrindo que a inatividade do Exército, seja por falta de provisões, roupas ou outros itens essenciais, está a cargo de meu Acct., não apenas pelo vulgo comum, mas pelos que estão no poder, é hora de falar francamente em desculpas a mim mesmo; com a verdade, então, posso declarar que, nenhum Homem, em minha opinião, jamais teve suas medidas mais impedidas do que eu, por todos os departamentos do Exército.

Desde o mês de julho, não recebemos assistência do Quarter Master Genl. e a querer ajuda deste departamento, o Comissário Genl. cobra grande parte de sua deficiência; a isso devo acrescentar que, não obstante ser uma ordem permanente (e muitas vezes repetida) que as tropas sempre terão dois dias de provisões por elas, para que possam estar prontas a qualquer chamada repentina, mas nenhuma oportunidade ainda raramente aconteceu de tirar vantagem do Inimigo que não foi totalmente obstruído ou muito impedido neste Acordo, e isso embora o grande e clamoroso mal não é tudo. Sabão, vinagre e outros artigos permitidos pelo Congresso, não vemos nem [vimos], creio, desde a batalha do brandy; a primeira, de fato, temos agora pouca ocasião de poucos homens tendo mais de uma camisa, muitos apenas a metade de uma, e alguns, nenhuma; além do que como prova do pouco benefício recebido de um Cloathier Genl., e ao mesmo tempo como mais uma prova da incapacidade de um Exército, nessas circunstâncias, de desempenhar as funções comuns de Soldados (além de alguns de Homens confinados em hospitais por falta de sapatos, e outros em casas de fazendeiros no mesmo Acct.), por meio de um retorno de campo, neste dia, tornamos nada menos que 2.000 homens agora no acampamento inadequados para o serviço porque estão descalços e nus e pelo mesmo retorno, parece que toda a nossa força em tropas continentais (incluindo as Brigadas Orientais que se juntaram a nós desde a rendição de Genl. Burgoyne), excluindo as tropas de Maryland enviadas para Wilmington, chega a não mais do que 2898 no acampamento aptos para o serviço . Não obstante, e que, desde a 4ª Inst. nossos Números estão prontos para o serviço devido às adversidades e exposições que sofreram, especialmente no Acct. de Cobertores (números sendo obrigados e configurados todos os Poderes por fogueiras, em vez de descansar confortavelmente de forma natural) diminuíram perto de 2.000 homens.

Encontramos Cavalheiros sem saber se o Exército estava realmente indo para Winter Quarters ou não. reprovando a medida tanto como se pensassem que os homens eram feitos de ações ou pedras e igualmente insensíveis ao gelo e à neve e, além disso, como se a considerassem praticável para um exército inferior sob as desvantagens que descrevi como nossas. não é exagerado para confinar um superior (em todos os aspectos bem nomeado e fornecer uma campanha de inverno) dentro da cidade de Phila., e cobrir da depredação e devastação dos estados de Pensa ,, Jersey e gato, mas o que torna isso A questão ainda mais extraordinária a meu ver é que esses mesmos G ntn. que foram bem informados da nudez das tropas, por demonstração ocular pensaram que seus próprios soldados estavam piores do que os outros, e aconselharam a não, quase um mês atrás, adiar a execução de um plano que eu estava prestes a adotar (em conseqüência de uma resolução do Congresso) para apreender Cloaths, sem fortes garantias de que um amplo suprimento seria coletado em dez dias
de acordo com um decreto do Estado, nenhum artigo do qual, por acaso, ainda está disponível, deveria pensar uma Campanha de Inverno e a cobertura desses Estados da Invasão de um Inimigo um negócio tão fácil. Posso assegurar a esses senhores que é muito mais fácil e menos angustiante arrancar protestos em um cômodo confortável ao lado de uma boa lareira do que ocupar uma colina fria e desolada e dormir sob a geada e a neve sem capas ou cobertores; no entanto, embora pareçam ter pouco sentimento pelo Solider nu e angustiado, sinto-me superabundantemente por eles, e de minha alma piedade aquelas misérias que não está em meu poder aliviar ou prevenir.
É por essas razões, portanto, que me referi ao Assunto, e não acrescenta um pouco às minhas outras dificuldades e angústia, descobrir que muito mais é esperado de mim do que é possível realizar, e que com base na segurança e política, sou obrigado a ocultar o verdadeiro estado do braço da vista do público e, assim, expor-me à depreciação e à calúnia.


Determinado a Perseverar

Valley Forge é o local do acampamento de inverno de 1777-78 do Exército Continental. O parque possui 3.500 acres de monumentos, prados e bosques comemorando os sacrifícios e perseverança da geração da Guerra Revolucionária e honrando o poder das pessoas para unir e superar adversidades durante tempos extraordinários. consulte Mais informação

Faça um tour pelo acampamento

Há muitas maneiras de experimentar o acampamento Valley Forge!

Centro Virtual de Visitantes

Visite o Virtual Visitor Center para planejar uma viagem e aprender mais sobre a melhor forma de vivenciar Valley Forge durante o COVID-19.

História e Significado

Aprenda sobre a história e o significado de Valley Forge.

Torne-se um Guarda-florestal Júnior

Explore diferentes maneiras de se tornar um Guarda-florestal Júnior em Valley Forge.

Confira o aplicativo National Park Service

Baixe o aplicativo para sua próxima visita ao Valley Forge!

Oportunidades voluntárias

Saiba mais sobre as oportunidades de voluntariado no parque.

Aceite o desafio

Caminhe, corra, ande de bicicleta ou reme 78 milhas em Valley Forge durante o verão de 2021 para ganhar um prêmio divertido!

Coleções de museus

Explore várias coleções de fotos, livros, documentos e artefatos.


Inverno em Valley Forge

Em dezembro de 1777, o general George Washington transferiu o Exército Continental para seus aposentos de inverno em Valley Forge. Embora as forças revolucionárias tenham garantido uma vitória fundamental em Saratoga em setembro e outubro, o exército de Washington sofreu derrotas em Brandywine, Paoli e Germantown, Pensilvânia. A capital rebelde, Filadélfia, caiu nas mãos dos britânicos. No momento em que o exército marchou em Valley Forge em 19 de dezembro, eles estavam sofrendo não apenas de frio, fome e fadiga, mas de baixo moral após a desastrosa Campanha da Filadélfia.

Washington descreveu Valley Forge como "um tipo de lugar sombrio e desconfortavelmente provido". A apenas 20 milhas da Filadélfia ocupada pelos britânicos, no leste da Pensilvânia, Valley Forge apresentava uma localização estratégica que permitia ao exército de Washington ficar perto da cidade enquanto mantinha uma posição defensável que oferecia acesso a água potável e lenha. Porém, apesar dessas vantagens, o exército de Washington estava mal preparado para o acampamento que duraria seis meses. O suprimento de necessidades básicas do exército, como comida e roupas, ficava perpetuamente curto, juntamente com o frio do inverno e as doenças que se espalhavam pelo acampamento, essa falta de provisões criava as condições infames e miseráveis ​​em Valley Forge.

O exército acampado em Valley Forge consistia em até 12.000 continentais, bem como um número menor de soldados afro-americanos e nativos americanos. Várias mulheres e crianças, incluindo esposas de oficiais, também estiveram presentes em Valley Forge, tendo se juntado a seus maridos ou familiares no acampamento. Durante o inverno no acampamento, os soldados trabalharam juntos para construir cabanas para abrigo, mas as condições nada higiênicas e a escassez de alimentos e cobertores contribuíram para a doença e a exaustão que continuamente atormentavam o acampamento. Só a falta de roupas, incluindo sapatos, meias e casacos, deixou até 3.000 soldados de Washington inadequados para o serviço, criando a imagem de soldados famintos e cansados, deixando pegadas ensanguentadas na neve e no gelo. Um soldado do Exército Continental, Joseph Plumb Martin escreveu que os novos aposentos de inverno do exército os deixaram "em uma condição verdadeiramente desamparada - sem roupas, sem provisões e tão desanimados quanto necessário".

Embora Washington tenha implorado ao Congresso Continental e aos governadores estaduais para obter alimentos e suprimentos para seu exército sofredor, a fome e as mortes como tifo e varíola e a falta de proteção contra os elementos causaram a morte de mais de 2.000 soldados. Washington acabou recorrendo ao envio de homens, liderados por Nathanael Greene, em missões de coleta de alimentos para obter que provisões poderiam ser encontradas na zona rural circundante. Além de competir com o Congresso pelos suprimentos de que seu exército precisava desesperadamente, Washington também teve que enfrentar ameaças à sua autoridade que vieram de provações como a Conway Cabal e rivalidades entre líderes militares. A liderança firme de Washington foi crucial para manter o exército intacto durante as dificuldades logísticas e administrativas do inverno de 1777-1778, e provavelmente foi responsável pelo fato de que nunca houve uma deserção em massa ou motim em Valley Forge.

Apesar das condições brutais, Valley Forge foi um marco na experiência militar do exército. Em fevereiro de 1778, o Barão Friedrich von Steuben chegou a Valley Forge, onde Washington o nomeou Inspetor Geral não oficial do campo pouco depois. O barão von Steuben trabalhou para trazer uniformidade aos soldados continentais, que tinham visto o combate, mas não tinham o treinamento marcial para representar uma ameaça efetiva aos britânicos. Ele desenvolveu um sistema de treinamento para todo o exército e ensinou aos homens manobras de combate que os equiparam para rivalizar com os regulares britânicos bem treinados. A experiência anterior de Steuben no exército prussiano durante a Guerra dos Sete Anos preparou-o para supervisionar o treinamento militar de que os homens de Washington tão desesperadamente precisavam e, ao final do acampamento em Valley Forge, o exército havia passado por uma transformação significativa, de recrutas desorganizados e cansados a uma força de combate ordenada e disciplinada.

O Marquês de Lafayette, um oficial francês, que forneceu outra adição notável à equipe de Washington em Valley Forge. Lafayette chegou ao acampamento com o exército em dezembro de 1777. Como Steuben, Lafayette se envolveu diretamente com seus soldados e tornou-se conhecido por suportar as mesmas dificuldades que seus homens enquanto trabalhava para garantir que eles recebessem o máximo de recursos possível. Estimado por sua bravura, Lafayette tornou-se popular entre os Continentais e conhecido por sua dedicação ao General Washington e à causa americana.

Notícias de uma aliança francesa com os americanos chegaram em maio de 1778, algumas semanas antes da partida do exército do acampamento em junho do mesmo ano. Revitalizado, reorganizado e uniformemente treinado, o exército seguiria em frente e mostraria seu recém-descoberto profissionalismo e disciplina na Batalha de Monmouth em junho de 1778. Valley Forge foi importante não apenas para remodelar o exército de Washington, mas pela dedicação, resistência e resiliência demonstrada pelos americanos em sua causa pela independência.


WASHINGTON & # 39S SEDE

Embora existam muitos edifícios no Parque Histórico Nacional de Valley Forge que são originais da época do acampamento, nenhum possui mais significado histórico do que a sede de Washington. Durante a maior parte do acampamento de seis meses, Washington fez sua casa neste edifício de pedra, reunindo-se com conselheiros enquanto eles faziam planos, não apenas para o acampamento, mas para a continuação da guerra.

RESERVE A SUA ESTADIA AQUI

O "PENTÁGONO" DE SEU TEMPO

Crédito da foto: National Park Service

A casa poderia ser considerada o "Pentágono" de seu tempo, pois era o lugar onde Washington e seus oficiais de mais alta patente viviam e trabalhavam. O escritório de Washington, bem como o escritório de um assessor, foram recriados para ficarem como eram durante o acampamento.

A VIDA DE WASHINGTON NO VALLEY FORGE

Crédito da foto: National Park Service

George Washington nunca esteve sozinho durante o acampamento e por vários meses teve um convidado especial extra, pois Martha Washington se juntou a ele por um tempo. George e Martha eram dois de até 25 pessoas que morariam dentro da casa. Evidências arqueológicas e documentais sugerem que um anexo de toras foi construído ao lado da casa para acomodar todo o pessoal necessário.

ESTAÇÃO DE TREM DE FORJARIA DE VALE

Um edifício mais moderno pode ser encontrado ao lado da sede de Washington & # 39s. A estação de trem Valley Forge foi construída em 1913 para servir os passageiros ao longo da ferrovia Reading. Por várias décadas, a estação foi uma parada frequente de excursões turísticas ao parque. Hoje, a estação centenária foi restaurada e abriga uma coleção de exposições que mostram a liderança de Washington e é também o ponto de encontro para passeios guiados pelo guarda florestal ao prédio da sede.

PLANEJE SUA VISITA

Janeiro e fevereiro: Aberto apenas nos fins de semana das 10h às 16h (exceções em janeiro e fevereiro: o HQ está aberto no dia de Martin Luther King Jr. e no dia do presidente e # 39s das 10h às 16h)
De meados de março a meados de junho: Aberto diariamente das 10h às 17h (Observação: o HQ começará a abrir diariamente em 16 de março de 2020)
Meados de junho a meados de agosto: Aberto diariamente das 10h às 18h (horário prolongado de verão)
Meados de agosto a novembro (antes do fim do horário de verão / no primeiro domingo de novembro): aberto diariamente das 10h às 17h
novembro (assim que o horário de verão terminar / no primeiro domingo de novembro) até o final de dezembro: aberto diariamente das 10h às 16h30

Nota: Washington & # 39s HQ pode estar fechado devido ao mau tempo, particularmente neve / gelo, ou inundação de rio. Quando houver neve, gelo ou inundações, ligue para o Centro de Visitantes pelo telefone (610) 783-1099 para confirmar o status da Sede de Washington.


Conteúdo

De 19 de dezembro de 1777 a 19 de junho de 1778, o corpo principal do Exército Continental (aproximadamente 12.000 soldados) estava acampado em Valley Forge. O local foi escolhido porque ficava entre a sede do Segundo Congresso Continental em York, depósitos de suprimentos em Reading e as forças britânicas na Filadélfia a 29 km de distância, que caíram após a Batalha de Brandywine, na qual muitos soldados americanos estiveram feridos, incluindo o Marquês de Lafayette. Esta foi uma época de grande sofrimento para o exército, mas também foi uma época de reciclagem e rejuvenescimento. As dificuldades compartilhadas pelos oficiais e soldados do exército, combinadas com o programa de treinamento militar profissional do Barão Friedrich von Steuben, são consideradas a chave para o sucesso subsequente do Exército Continental e marca um ponto de viragem na Guerra Revolucionária.

Valley Forge foi estabelecido como o primeiro parque estadual da Pensilvânia em 1893 pela Valley Forge Park Commission (VFPC) "para preservar, melhorar e manter como um parque público o local em que o exército do general George Washington acampou em Valley Forge." [3] A área ao redor da Sede de Washington foi escolhida como local do parque. Em 1923, o VFPC foi colocado sob o Departamento de Florestas e Águas e mais tarde incorporado à Comissão de Museus e Históricos da Pensilvânia em 1971. [3]

O parque serviu como local para o National Scout Jamboree em 1950, 1957 e 1964.

Valley Forge foi designado um Marco Histórico Nacional dos EUA em 1961 e foi listado no Registro Nacional de Locais Históricos em 1966. [4] [5] A área coberta por essas listagens vai fora dos limites do Parque Estadual de Valley Forge para incluir quatro casas históricas onde o Marquês de Lafayette e outros oficiais foram alojados. [5]: 6

Em 1976, a Pensilvânia deu o parque como um presente à nação no Bicentenário. O Congresso dos EUA aprovou uma lei assinada pelo presidente Gerald Ford em 4 de julho de 1976, autorizando a adição do Parque Histórico Nacional Valley Forge como a 283ª Unidade do Sistema de Parques Nacionais. [6] Além de estabelecer o Parque Nacional Valley Forge, a lei também alocou um orçamento inicial de $ 8.622.000 e um adicional de $ 500.000 para instalações essenciais. [7]

A Associação do Centenário e Memorial de Valley Forge, [8] liderada pela Regente Fundadora Anna Morris Holstein, [9] foi constituída em 1878 com o objetivo de salvar, adquirir e preservar a Sede do General Washington [10] e áreas adjacentes imediatas. Um grande evento do centenário para conscientizar e arrecadar fundos foi realizado em 19 de junho de 1878, o 100º aniversário da saída do Exército de Washington de Valley Forge. [11] Os fundos foram levantados para comprar a casa de Hannah Ogden em maio de 1878. Os esforços do Centenário e do Memorial continuaram a ajudar a adquirir artefatos originais, restaurar a Sede e adquirir parcelas adicionais de áreas adjacentes imediatas.

Editar Superintendentes de Parque Estadual

  1. Frederick D. Stone (1893 - 1895)
  2. Holstein DeHaven (1895 - 1898)
  3. Charles C. Adams (1899 - 1903)
  4. A.H. Bowen (1903-1911)
  5. Col. S.S. Hartranft (1911 - 1921)
  6. John S. Kennedy (1921 - 1924)
  7. Jerome J. Sheas (1925 - 1935)
  8. Gilbert S. Jones (1935 - 1938)
  9. Joseph E. Stott (1938 - 1940)
  10. E.F. Brouse (1940-1941)
  11. L. Ralph Phillips (1941 - 1953)
  12. Paul E. Felton (1953 - 1955)
  13. George F. Kenworthy (1955 - 1957)
  14. Wilford P. Moll (1957 - 1958)
  15. E.C. Pyle (1958 - 1966)
  16. Wilford P. Moll (1966 - 1969)
  17. Charles C. Frost, Jr. (1969 - 1971)
  18. Horace Wilcox (1971 - 1976) [12]

Edição dos Superintendentes do Parque Nacional

  1. H. Gilbert Lusk (1976 - 1981)
  2. Wallace Elms (1981 - 1990)
  3. Warren Beach (1990 - 1996)
  4. Arthur L. Stewart (1996 - 2004) [13]
  5. Mike Caldwell (2004 - 2011) [14]
  6. Kate Hammond (2012 - 2016) [15]
  7. Steven Sims (2017 - 2019) [16]
  8. Rose Fennell (2020 - Presente) [17]

Após a sua designação como Parque Nacional em 1976, Valley Forge foi considerado uma parte da Região Centro-Atlântico do National Park Service. A região do Meio Atlântico incluía cinco estados: Pensilvânia, Delaware, Maryland, Virgínia e Virgínia Ocidental. Isso mudou em 1995, quando a Região do Atlântico Norte se fundiu com a Região do Meio Atlântico para criar a Região Nordeste. [18]

Centro de visitantes Editar

O centro de visitantes do parque inclui um museu com artefatos encontrados durante as escavações do parque, uma lista interativa de soldados continentais acampados em Valley Forge, programas de galerias liderados por guardas florestais e caminhadas, um programa de contação de histórias, uma galeria de fotos, um balcão de informações ao visitante e uma loja de livros e lembranças.

Passeios de ônibus de 90 minutos pelo parque e aluguel de bicicletas estão disponíveis sazonalmente. Um curta-metragem de 18 minutos, "Valley Forge: A Winter Encampment", é exibido no teatro do parque ao lado. O centro de visitantes, construído em 1976, estava passando por reformas, e as operações do centro de visitantes foram transferidas para um centro de visitantes temporário, localizado no estacionamento das instalações existentes. O recém-reformado centro de visitantes deve reabrir no final da primavera de 2020.

Edifícios da Sede Editar

Uma atração principal do parque é a casa colonial restaurada usada pelo General George Washington como seu quartel-general durante o acampamento. A reabilitação da área da sede foi concluída no verão de 2009 e incluiu a restauração da antiga estação ferroviária de Valley Forge em um centro de informações, novas visitas guiadas, novas exposições em toda a paisagem e a eliminação de vários hectares de pavimentação moderna e restauração do paisagem histórica. Quartos de outros generais do Exército Continental também estão no parque, incluindo os de Huntington, Varnum, Lord Stirling, Lafayette e Knox. Os aposentos de Varnum estão abertos nos fins de semana durante o verão.

Obras reconstruídas e edifícios Editar

Em todo o parque, há cabanas de toras reconstruídas do tipo que se pensava ser usado durante o acampamento. Obras de terraplenagem para a defesa do acampamento são visíveis, incluindo quatro redutos, a vala para as defesas da linha interna e um abatis reconstruído. Os redutos originais e vários redans na Rota 23, Outer Line Drive e Inner Line Drive foram cobertos com grama para preservá-los, mas atualmente precisam de mais restauração. As forjas originais, localizadas em Valley Creek, foram queimadas pelos britânicos três meses antes da ocupação da área do parque por Washington. No entanto, nem o site Upper Forge nem o site Lower Forge foram reconstruídos. Existem também vários edifícios históricos que não foram abertos ao público por motivos como o seu atual estado de degradação. Estes incluem: Lord Stirling's Quarters, Knox's Quarters e o Memorial Von Steuben. Outros edifícios históricos incluem o P.C. Knox Estate, Kennedy-Supplee Mansion e Potts 'Barn.

Edição da Capela do Memorial de Washington

A capela do Washington Memorial e o carrilhão da National Patriots Bell Tower ficam no topo de uma colina no centro do parque atual. A capela é o legado do Rev. Dr. W. Herbert Burk. Inspirado pelo sermão de 1903 de Burk no aniversário de Washington, a capela é uma Igreja Episcopal em funcionamento, construída como um tributo a Washington. Burk também foi fundamental para o desenvolvimento do parque, incluindo a obtenção da tenda de campanha e do banner de Washington, que costumava ser exibido no centro de visitantes, mas agora está no Museu da Revolução Americana, na Filadélfia. [19] A capela e a torre sineira anexa não são tecnicamente parte do parque, mas atendem às necessidades espirituais do parque e da comunidade que o cerca. A torre do sino abriga as Filhas da Revolução Americana Patriot Rolls, listando aquelas que serviram na Guerra Revolucionária, e o terreno da capela abrigou o Museu do Mundo do Escotismo. [20]

Marcadores memoriais Editar

Sentado no topo de uma colina na interseção da Linha de Defesa Externa com a Gulph Road, o Arco Memorial Nacional domina a porção sul do parque. É dedicado "aos oficiais e soldados particulares do Exército Continental 19 de dezembro de 1777 - 19 de junho de 1778." O arco foi encomendado por um ato do 61º Congresso em 1910 e concluído em 1917. Ele está inscrito com o tributo de George Washington à perseverança e resistência de seu exército:

Nu e morrendo de fome como estão & gt
Não podemos admirar o suficiente
a incomparável paciência e fidelidade
da Soldado.

A unidade é alinhada com grandes (

2 m de altura) pedras memoriais para cada uma das brigadas, ou "linhas", que ali acampavam. Cruzando a Gulph Road no arco, o trajeto continua pelas Colunas da Pensilvânia e passa pela estátua de Anthony Wayne a cavalo no topo da colina. Mais pedras da brigada se alinham na Port Kennedy Road.

Torre de observação Mount Joy Editar

No topo do Monte Joy, a elevação mais alta na área principal do parque, havia uma torre de observação de aço. A torre foi fechada na década de 1980 por causa da deterioração, preocupações com responsabilidade e as árvores ao redor que cresceram além da plataforma. A torre foi removida e enviada para uma área privada perto de Wellsboro, Pensilvânia, onde as pessoas ainda podem escalá-la. A área onde estava agora só é acessível por trilha a pé, as estradas foram removidas e a área está sendo devolvida para a mata.

Editar trilhas

Existem 42 km de trilhas para caminhadas e ciclismo dentro do parque, como a Valley Creek Trail e a River Trail. A trilha principal é a Joseph Plumb Martin Trail, que circunda 14 km do parque. Partes de trilhas regionais, incluindo a Horse Shoe Trail e a Schuylkill River Trail, também percorrem o parque.

Edição de Recreação

As muitas trilhas em Valley Forge permitem diferentes atividades, como corrida, caminhada e ciclismo. Outras atividades incluem passeios a cavalo e canoagem / caiaque. Existem três áreas de piquenique localizadas no local. Além disso, os Park Rangers vestidos com uniformes de época são colocados nas cabanas da Brigada Muhlenburg e na sede de Washington, prontos para informar os visitantes sobre os eventos históricos que aconteceram no local. A corrida revolucionária de 5 milhas do Valley Forge também é realizada no parque todo mês de abril.

Perto da sede de Washington está o Estação de trem Valley Forge, propriedade do parque. A estação foi concluída em 1911 pela Reading Railroad e foi o ponto de entrada do parque para os viajantes que vinham de trem da Filadélfia na década de 1950, a 23,7 milhas (38,1 km) de distância. [21] A estação foi restaurada em 2009 e é usada como um museu e centro de informações que oferece aos visitantes uma melhor compreensão da Sede de Washington e da vila de Valley Forge. [22] Construído com o mesmo tipo de pedra do quartel-general de Washington, o edifício foi erguido em um grande aterro feito pelo homem com vista para o local do quartel-general.

Perto do centro de visitantes está outra estação em Port Kennedy, na mesma linha. Também propriedade do parque, a estação, ambas as plataformas e o antigo parque de estacionamento encontram-se em degradação. [23]

Como um parque em uma área cada vez mais urbanizada, Valley Forge enfrenta problemas, incluindo tráfego, expansão urbana e uma superpopulação de veados-de-cauda-branca.

A Valley Forge Park Road (PA Route 23), uma estrada suburbana de duas pistas muito movimentada, passa pelo parque e transporta cerca de seis milhões de veículos por ano, principalmente o tráfego suburbano. Os esforços para desviar o tráfego não foram bem-sucedidos, devido ao volume de tráfego existente em rotas alternativas. Um consórcio de governos locais e agências estaduais e federais está trabalhando em abordagens para o congestionamento de tráfego em toda a área, especialmente melhorias no US 422.

Em 2001, uma área privada de 62 acres (25 ha) de terra dentro dos limites autorizados do parque foi colocada à venda. Quando o Park Service não conseguiu comprá-lo, ele foi vendido para a Toll Brothers, uma empresa de incorporação imobiliária, por US $ 2,5 milhões. Foi necessária uma campanha popular para que o Governo Federal comprasse o terreno do incorporador dois anos depois, por US $ 7,5 milhões. [24]

Em 2007, uma organização sem fins lucrativos - o American Revolution Center - comprou 78 acres (32 ha) de terreno dentro dos limites do parque com planos para construir um centro de conferências, hotel, varejo, acampamento e museu no local. [25] A National Parks Conservation Association e os cidadãos locais processaram Lower Providence Township pela mudança de zoneamento que possibilitou esta proposta. [26] As duas partes concordaram em permitir que o NPS ficasse com a terra e, em troca, o Centro da Revolução Americana recebeu uma propriedade na Filadélfia, onde construiu o Museu da Revolução Americana.

Uma superpopulação de veados-de-cauda-branca resultou em "mudanças na composição, abundância e distribuição das espécies de comunidades de plantas nativas e vida selvagem associada" no parque. Em 2008, o Serviço Nacional de Parques divulgou um projeto de plano de manejo de cervos e uma declaração de impacto ambiental para análise pública. A intenção do polêmico plano era "apoiar a proteção, preservação e restauração de longo prazo da vegetação nativa e de outros recursos naturais do parque". [27] A caça é expressamente proibida pela legislação que criou o parque, e uma ação do Congresso seria necessária antes que pudesse ser sancionada. [28] Desde que o plano foi colocado em prática, os habitats naturais foram restaurados e a vegetação não vista no parque por décadas começou a retornar.

O parque inclui o local da Ehret Magnesia Company, uma antiga fabricante de tubos isolados com amianto. Pedreiras de dolomita pré-existentes foram posteriormente preenchidas com resíduos de lama contendo amianto. Essas áreas do parque estão fechadas à visitação e está em andamento um esforço de remediação permanente.


apresentação em powerpoint
Bibliografia comentada
Retomar
Relatório de laboratório
Proposta de concessão
Relatório técnico
Revisão de artigo
Trabalho de casa
Revisão da literatura

Afirmação pessoal
Projeto Capstone
Faz o meu trabalho-de-casa
Comprar ensaio
Pague pela redação
Escreva minha redação
Ensaio de admissão
Crítica de filme
Estudo de caso

Pensamento crítico
Análise
Carta
Resumo
Papel de reflexão
Poema
artigo de jornal
Escreva meu trabalho de pesquisa
Escrita criativa

Comprando Artigos de Pesquisa
Pay for Research Paper
Artigos de pesquisa para venda
Compre Dissertação
Verificador de plágio grátis
Serviço de redação de currículos
Amostras grátis
Ajuda para dissertação
Ajuda de atribuição


Inverno: O VPFA teve um ano incrível planejado para 2020, repleto de divulgação, programas, eventos e arrecadação de fundos para o parque. Mas quando o inverno deu lugar à primavera, COVID-19 apareceu no horizonte. Para a segurança dos nossos hóspedes, começamos a cancelar os nossos eventos.

Primavera: Começamos a nos ajustar ao nosso novo normal. A VFPA recebeu um empréstimo do Programa de Proteção ao Salário de US $ 17.500 para despesas com a folha de pagamento. Também recebemos um subsídio de US $ 5.000 para o Muster Roll dos Descendants of Washington's Army em Valley Forge para criar um novo site e banco de dados. Nossos maravilhosos voluntários do Muster Roll e consultores de web design trabalharam incansavelmente para criar um novo site. Uma vez que foi considerado seguro, as caminhadas na Trail Tuesday foram retomadas.

Verão: O VPFA colocou um de seus programas mais populares, a série Lunch and Learn, on-line com a ajuda da Biblioteca Pública Tredyffrin. Atingiu 329 espectadores e, inspirados por seu sucesso, começamos a planejar também lançar a série de palestrantes on-line. Também fizemos uma parceria com o Washington Memorial Heritage para celebrar o 100º aniversário do sufrágio feminino e do Justice Bell.

Maurice Stephens House: The Maurice Stephens House Advisory Group, comprised of elected officials and business and community leaders, meets for the first time outside the house. We couldn't help but notice the symbolism when a rainbow appeared at the end of a stormy day.

Virtual Events: The new film for the Park theater, Determined to Persevere, had been slated to premiere this fall. We weren't going to let the opportunity pass us by, so we held a virtual premiere featuring the film's director and producer on October 29. We also kicked off our Virtual Speaker Series in October and held our first ever photo contest, which received over 400 entries - more than we could have ever hoped for.

Diversity and Inclusion: Our board worked with a diversity, equity, and inclusion consultant to create a mission statement and goals for 2021. We hope that VFPA can broaden its outreach and attract board members who better represent all park users.

Income: In October, we received a $5,000 grant from PECO for our Guide by Cell program. This enabled the VFPA to provide this free service to all park visitors, so that they can tour the park on their own in English and Spanish. We also received a $25,000 National Park Foundation grant for capital campaign work for the Maurice Stephens house. Trying something new, we held our first Instagram auction, raising $3,000.

Valley Forge Muster Roll: Six dedicated Muster Roll volunteers assisted hundreds of online visitors to discover if their history leads to Valley Forge and awarded Official Certificates of Service to 121 individuals, plus added 43 new additions to the Valley Forge Muster Roll.


Washington's Secret War: The Hidden History of Valley Forge

The defining moments of the American Revolution did not occur on the battlefield or at the diplomatic table, writes New York Times bestselling author Thomas Fleming, but at Valley Forge. Fleming transports us to December 1777. While the British army lives in luxury in conquered Philadelphia, Washington's troops huddle in the barracks of Valley Forge, fending off starvation and disease even as threats of mutiny swirl through the regiments. Though his army stands on the edge of collapse, George Washington must wage a secondary war, this one against the slander of his reputation as a general and patriot. Washington strategizes not only against the British army but against General Horatio Gates, the victor in the Battle of Saratoga, who has attracted a coterie of ambitious generals devising ways to humiliate and embarrass Washington into resignation.

Using diaries and letters, Fleming creates an unforgettable portrait of an embattled Washington. Far from the long-suffering stoic of historical myth, Washington responds to attacks from Gates and his allies with the skill of a master politician. He parries the thrusts of his covert enemies, and, as necessary, strikes back with ferocity and guile. While many histories portray Washington as a man who has transcended politics, Fleming's Washington is exceedingly complex, a man whose political maneuvering allowed him to retain his command even as he simultaneously struggled to prevent the Continental Army from dissolving into mutiny at Valley Forge.

Written with his customary flair and eye for human detail and drama, Thomas Fleming's gripping narrative develops with the authority of a major historian and the skills of a master storyteller. Washington's Secret War is not only a revisionist view of the American ordeal at Valley Forge - it calls for a new assessment of the man too often simplified into an American legend. This is narrative history at its best and most vital.


What Archaeologists Know About George Washington's Time At Valley Forge

General Washington's headquarters in Valley Forge, PA.

(Inside Science) -- Archaeologists, digging into George Washington’s headquarters at Valley Forge in Pennsylvania, have added domestic images to the picture of one of the most iconic moments of American history.

They may have found the cabin Washington had built so he could get out of the chaos of the headquarters, and perhaps eat in peace with his wife and officers.

It also turns out the Father of the Nation liked pork for dinner and may have instituted a no-smoking zone.

The work was done by archaeologists working with the National Park Service at the Valley Forge National Park, sometimes with volunteers from the public. The latest findings were reported earlier this month at a meeting of the Society for Historical Archaeology in Seattle by Joseph Blondino of the Fredericksburg, Virginia-based Dovetail Cultural Research Group.

Historian Wayne Bodle of Indiana University of Pennsylvania said Valley Forge “was unquestionably as important as it was iconic,” although it might not have been the turning point of the Revolutionary War he doesn’t think there was a turning point.

It was, however, perhaps emblematic of the low point. The British had landed in Chesapeake Bay in August of 1777 and captured Philadelphia, the capital of the American colonies at the time. Washington’s Continental Army was defeated easily at Brandywine Creek and Germantown.

On Dec. 19, the army began a weeklong retreat to Valley Forge, located 20 miles north of Philadelphia.

It almost was a death march. The army was poorly clothed and largely unfed. Washington wrote you could tell their path by the blood from their bare feet in the snow.

“One half of our troops are without breeches, shoes and stockings,” Washington wrote, “and some thousands without blankets.”

At Valley Forge, Washington ordered them to build log “huts” of clay-daubed wood, even describing the size (14 by 16 feet), laid out in a street pattern, 12 men to a hut. The 2,000 huts gave some protection from the weather, but not much. The wind blew through the walls the huts filled with smoke from badly designed stoves.

Nothing remains above ground of the huts, but archaeologists are still digging in the soil for artifacts.

Disease and frostbite were rampant at the encampment.

The quartermaster system broke down. They had no clothing, very little food, and had to send raiding parties through the area to keep from starving. Washington wrote to Congress that the men came near to mutiny.

Washington himself stayed in a tent until most of the men were housed. Then he moved into a small stone house (still standing), the Isaac Potts house, where he set up his headquarters.

“The rooms aren’t any larger than a normal house today,” Blondino said. It must have been chaotic.

Washington ordered a log cabin be built next to the Potts house so he could dine with his officers out of the bedlam of headquarters. His wife, Martha, spent most of the time with him and probably ate there as well, Blondino said. A letter she wrote was the only evidence of the cabin, but Blondino said a linear stain discovered by archaeologists covering a trench 25 feet in length, was probably part of the foundation.

Trash pits in the backyard nearby contained pig bones. Curiously missing was smoking pipe stems, Blondino said, usually ubiquitous in late 18th century digs. It might have been that Washington ordered the men not to smoke when they were at the noisy, crowded headquarters.

They were an undisciplined rabble more than an army. Enter a man known to history as Frederick William Augustus Henry Ferdinand, Baron von Steuben, a Prussian officer who knew no English and claimed--falsely--to be a Prussian general and nobleman, according to historian Christopher Ward's 1952 book "The War of the Revolution."

He was an organizational genius who pulled the quartermaster system together, brought discipline through the camp, and drilled the men how to be soldiers. By springtime, the men were a well-fed, well-dressed army.

In June, the British abandoned Philadelphia and Washington’s army, 11,000-12,000 strong, chased them across New Jersey. On June 28, 1778, the Americans took on what many believed to be the best army in the world at Monmouth Courthouse (now Freehold), and fought them to a standstill. The momentum never changed back.

The site is a good example of how a domestic landscape, scattered farms, can be turned into a military camp, Blondino said. Once the army left, archaeologists found, it quickly returned to its domestic functions.

Bodle said the army could have easily fallen apart and the revolution would have been over at Valley Forge. Washington and von Steuben kept it together to a stage where “more British strategic mistakes could lead to checkmate. Which finally happened.”


Encyclopedia of Greater Philadelphia

This map of Valley Forge, drawn in 1890, depicts the small town nestled in rolling hills on the banks of the Schuylkill River. The village is located in Chester County and occupies the swath of land where Valley Creek and the river intersect. The southern portion of the park begins at the town and continues west into Montgomery County. When Washington and his troops encamped there during the winter of 1777-78, he counted on the small farms and homes nearby to supply food and other necessities. Almost two-thirds of the area was dedicated to farming and the section along the Schuylkill was populated with industrial buildings—sawmills, blacksmiths, and charcoal houses. By the latter half of the nineteenth century, many of the factories were converted to textile mills.

Hospital Hut

During the winter of 1777-78, the soldiers camped at Valley Forge needed to provide their own shelter. When camped near larger towns or cities the troops were sometimes able to find shelter in the homes of local residents. However, Valley Forge was a relatively sparsely populated farm town at the time and the troops were left to construct their own buildings. This a reconstruction of the “Hospital Hut,” where the soldiers tended their sick and wounded. The bunk beds, made of logs, are similar to the beds found in the men’s regular barracks. The raised wooden slab in the center of the hospital room functioned as an operating table.

Washington's Headquarters

Valley Forge Historical Park preserves the houses that served as headquarters for General George Washington (1732-99) and his officers. Washington’s Headquarters, seen here, have been restored to give visitors to the park a better understanding of Revolutionary War encampments. Quarters for General James Mitchel Varnum (1748-89) and the parade ground where Baron Von Steuben (1730-94) drilled the Continental Army, along with other important historic structures and landscapes, are available to park visitors year-round.

Washington Memorial Chapel

It was well into the nineteenth century before the people of Valley Forge began to romanticize the Continental Army’s takeover of their countryside. Though the farmers of the day were disrupted and disadvantaged by the army, which destroyed much of the farmland and cost the farmers a planting season, by the time of the war’s centennial many residents had laid those grievances to rest. The area’s historic significance and quaint, country location, mad Valley Forge became a tourist destination for Philadelphians. Before the end of the nineteenth century, the former encampment was declared a Pennsylvania state park.

In 1903, 125 years after the army departed Valley Forge, the cornerstone of the Washington Memorial Chapel, pictured here, was laid in the park. Dr. W. Herbert Bunk, an Episcopal priest, had been swept up in the religious and patriotic culture of the time and proposed a chapel be built to honor George Washington and his time in Valley Forge. Over fourteen years, small donations were able to fund the main chapel's construction, and doors opened to congregants in 1917. The chapel is a national memorial to Washington as well as an active church.

Running in Valley Forge

Valley Forge National Historic Park offers recreation as well as Revolutionary era architecture and artifacts. Expansive trails that pass the park's many historic features, including Varnum's Quarters (pictured here), attract runners and cyclists. Scientists and nature lovers are drawn by more than 315 species of wildlife and diverse habitats.

Related Topics

Links

A-Z Browse

  • Activism
  • African Americans
  • Agriculture and Horticulture
  • Animais
  • Arquitetura
  • Arte
  • Boundaries
  • Business, Industry, and Labor
  • Children and Youth
  • Cities and Towns
  • Commemorations and Holidays
  • Counties
  • Crime e punição
  • Desenvolvimento Econômico
  • Educação
  • Energia
  • Ambiente
  • Eventos
  • Food and Drink
  • Geografia
  • Government and Politics
  • Health and Medicine
  • Historic Places and Symbols
  • Habitação
  • Immigration and Migration
  • Lei
  • LGBT
  • Literatura
  • Maritime
  • Media
  • Military and War
  • Filmes
  • Museums and Libraries
  • Música
  • National History Day Topics
  • Native Americans
  • Performing Arts
  • Planning (Urban and Regional)
  • Cultura popular
  • Religion and Faith Communities
  • Science and Technology
  • Sports and Recreation
  • Streets and Highways
  • Suburbs
  • Turismo
  • Trades
  • Transporte
  • Wealth and Poverty
  • Women

Valley Forge

This map of Valley Forge, drawn in 1890, depicts the small town nestled in rolling hills on the banks of the Schuylkill River. (Biblioteca do Congresso)

In 1777 the Continental Army, unable to prevent the British forces from taking Philadelphia, retreated to Valley Forge for the winter of 1777-78. Selected for its strategic location between Philadelphia and York, along the Schuylkill River, Valley Forge had natural defensive positions, access to water, enough land to support the army, and was far enough from Philadelphia to prevent a surprise attack by the British. While preserved for its eighteenth-century significance as the 1777-78 winter encampment of the Continental Army during the American Revolution, Valley Forge has a more extensive past and continues to play an integral role in the region’s history and environment.

American Indian tribes inhabited the area that became known as Valley Forge as early as the Archaic Period, 8000 BCE to 1000 BCE. William Penn’s land grant in 1681 led to plantations, which displaced the Indians. In 1699, the Pennsylvania Land Company of London bought the land that later became the north side of Valley Forge National Historical Park the majority of it was subsequently purchased by two families, the Pawlings and the Morgans. By the early 1700s they had established substantial plantations called Pawlings and Mill Grove.

At the start of the American Revolution Valley Forge was one of several farming towns that supplied Philadelphia. Along with large farms, the town also included several mills, a forge, and a predominantly Quaker population. The revolution came to Valley Forge in December 1777, after British troops moved south from New York and captured Philadelphia, and the Continental Army retreated. At Valley Forge, generals and their staffs rented homes of local farmers, most of who stayed to care for their livestock and safeguard their property. Soldiers initially lived in tents, but for this long-term encampment they also constructed log cabins, sixteen by fourteen feet in size, each housing sixteen men. The soldiers suffered from lack of basic supplies due to mismanagement and weather conditions. Contrary to popular belief, Valley Forge was not the coldest encampment of the War for Independence (Morristown, New Jersey, was). Mild weather with heavy rain resulted in muddy roads and swollen rivers that prevented supplies from reaching the camp.

During this encampment the newly appointed Prussian-born Inspector General Baron von Steuben (1730-1794) began drilling the Continental Army. The Battle of Monmouth Courthouse (1778), while not a victory for the Americans, proved that the new skills learned under the general were essential to the army’s survival.

Remnants of Military Occupation

During the winter of 1777-78, the soldiers camped at Valley Forge needed to provide their own shelter. This is a reconstruction of the “Hospital Hut,” where soldiers tended their sick and wounded. (Biblioteca do Congresso)

During the Revolutionary War the farms at Valley Forge were ransacked by the British troops and used by the Americans. Archaeologists have uncovered saw-cut animal bones from cattle and pigs, uniform buttons, musket balls, and redware shards from the Revolutionary period to verify these events. Following the war the land continued to be farmed, and the community embraced scientific farming. The first permanent bridge over the Schuylkill was built in 1810, and the canals came into place during the 1820s.

Initial preservation efforts at Valley Forge did not start until the mid-nineteenth century, when poets began romanticizing the site and it became a place of interest for the colonial revival movement. By the 1880s, trains brought tourists from Philadelphia to Valley Forge.

The Centennial and Memorial Association, modeled after the Mt. Vernon Ladies Association, set about opening Washington’s Headquarters as a historic house museum for the encampment’s centennial. The fundraising efforts were spearheaded by Anna Morris Holstein (1825-1900) and initially were very successful. The first “march out” commemoration of the end of the encampment was held on June 19, 1878. With the aid of the Patriotic Order of the Sons of America (POSA) and a grant from the state, the restored house was eventually purchased from private owners (the house had been privately owned and lived in since 1778) and opened to the public.

From Encampment to State Park

In 1893 the Commonwealth of Pennsylvania took a further interest in Valley Forge and established it as a state park. The state park commission began acquiring land that encompassed remnants of the inner and outer line defenses from the encampment and eventually accrued several historic structures, including Washington’s Headquarters, as well as a thin strip of property north of the Schuylkill River.

The area remained popular into the 1920s with city dwellers seeking to escape the oppressive heat of the city and return to nature. The south side of the park remained a historic tourist destination, but the popularity of the north side declined. With the strong connection to the American Revolution, Valley Forge became a symbolic site for reflection, commemoration, and occasionally protest. During the Vietnam era, Vietnam Veterans Against the War organized Operation RAW (Rapid American Withdrawal), a march from Morristown to Valley Forge culminating with a rally in Valley Forge on Labor Day 1970.

In 1976 the National Park Service acquired stewardship of Valley Forge when President Gerald Ford (1913-2006) signed legislation creating Valley Forge National Historical Park. Today, Valley Forge National Historical Park is more than five square miles of green landscape in Philadelphia’s suburban sprawl. Bisected by the Schuylkill River, the park is divided into the well-known south side, where there is an abundance of historic structures and interpretation of the Revolutionary War, and the north side, which has an extensive trail system.

Siobhan Fitzpatrick has worked with several history organizations in New Jersey and at Valley Forge National Historical Park.

Copyright 2014, Rutgers University.

Leitura Relacionada

Bodle, Wayne. The Valley Forge Winter: Civilians and Soldiers in War. University Park: The Pennsylvania State University Press, 2002.

Brier, Mark A. “Tolerably Comfortable: A Field Trial of a Recreated Soldier Cabin at Valley Forge,” Valley Forge National Historical Park, 2004.

Dodd, John Bruce, and Cherry Dodd. Historic Structure Report: The Philander Knox Estate. Valley Forge National Historical Park. Valley Forge, Pennsylvania. 1981.

— — —. Historic Structure Report: Varnum’s Quarters. Valley Forge National Historical Park Valley Forge, Pennsylvania. 1981.

— — —. Historic Structure Report: Washington’s Headquarters. Valley Forge National Historical Park Valley Forge, Pennsylvania. 1981.

Fleming, Thomas. Washington’s Secret War: The Hidden History of Valley Forge. New York: Harper Perennial, 2006.

Kurtz, James. Archeological Inventory and Assessment: North of the Schuylkill River. Valley Forge National Historical Park Valley Forge, Pennsylvania. 1988. Revised 2001.

Lockhart, Paul. The Drillmaster of Valley Forge: The Baron de Steuben and the Making of the American Army. New York: Harper Perennial, 2010.

Treese, Lorett. Valley Forge Making and Remaking a National Symbol. University Park: Pennsylvania State University Press, 1995.

Collections

At Valley Forge National Historical Park , Valley Forge, Pa.: Horace Willcox Memorial Library Collections George C. Neumann Collection John Reed Collection Francis M. Brooke Collection Records of the Valley Forge Park Commission Archeological Collection Photographic & Postcard Collection.

Places to Visit

Valley Forge National Historical Park, Visitor Center, 1400 North Outer Line Drive, King of Prussia, Pa.


Assista o vídeo: General George Washingtons Vision at Valley Forge (Junho 2022).


Comentários:

  1. Clive

    É bom quando sim!

  2. Lorin

    Até que horas?

  3. Nicage

    I have eliminated the problem

  4. Demothi

    Peço desculpas por estar interrompendo você, também gostaria de expressar minha opinião.

  5. Kajin

    Você não está certo. Tenho certeza. Eu posso provar. Mande-me um e-mail para PM, vamos conversar.



Escreve uma mensagem