Podcasts de história

Baldwin, Abraham - História

Baldwin, Abraham - História

Baldwin, Abraham (1754-1807) Signatário da Constituição dos Estados Unidos: Abraham Baldwin nasceu em 22 de novembro de 1754, em North Guilford, Connecticut. Depois de se formar em Yale em 1772, ele lecionou lá por alguns anos. Durante a Guerra Revolucionária, ele serviu como capelão. Baldwin mudou-se para a Geórgia, foi aprovado na Ordem dos Advogados em 1784 e tornou-se membro da legislatura estadual em 1785. Ele escreveu a carta patente do Franklin College, o colégio mais antigo da Universidade da Geórgia, e foi presidente da Universidade de 1786 a 1801. Baldwin foi um delegado da Geórgia na Convenção Constitucional de 1787, onde assinou a Constituição dos Estados Unidos. Ele serviu na Câmara dos Representantes dos EUA (1789-9) e no Senado dos EUA (1799-1807) antes de sua morte em Washington, D.C., em 4 de março de 1807.


Os fundadores: Geórgia

Baldwin nasceu em Guilford, Connecticut, em 1754, o segundo filho de um ferreiro que gerou 12 filhos com 2 esposas. Além de Abraão, vários membros da família alcançaram destaque. Sua irmã Ruth se casou com o poeta e diplomata Joel Barlow, e seu meio-irmão Henry alcançou o cargo de juiz da Suprema Corte dos Estados Unidos. O ambicioso pai deles contraiu muitas dívidas para educar os filhos.

Depois de frequentar a escola de uma aldeia local, Abraham matriculou-se em Yale, nas proximidades de New Haven. Ele se formou em 1772. Três anos depois, ele se tornou um ministro e tutor na faculdade. Ele ocupou esse cargo até 1779, quando serviu como capelão no Exército Continental. Dois anos depois, ele recusou uma oferta de sua alma mater para uma cátedra de teologia. Em vez de retomar seus deveres ministeriais ou educacionais após a guerra, ele se voltou para o estudo do direito e, em 1783, foi admitido na Ordem dos Advogados em Fairfield, CT.

Em um ano, Baldwin mudou-se para a Geórgia, obteve a aprovação legislativa para praticar sua profissão e obteve uma concessão de terras no condado de Wilkes. Em 1785 ele se sentou na assembleia e no Congresso Continental. Dois anos depois, seu pai morreu e Baldwin se comprometeu a pagar suas dívidas e educar, com seu próprio bolso, seus meio-irmãos e meio-irmãs.

Nesse mesmo ano, Baldwin participou da Convenção Constitucional, da qual esteve ausente por algumas semanas. Embora normalmente discreto, ele fez parte do Comitê de Assuntos Adiados e ajudou a resolver a crise de representação de grandes e pequenos estados. No início, ele favoreceu a representação no Senado com base na posse de propriedades, mas possivelmente por causa de seu relacionamento próximo com a delegação de Connecticut, ele mais tarde começou a temer a alienação dos pequenos estados e mudou de ideia para representação por estado.

Após a convenção, Baldwin voltou ao Congresso Continental (1787-89). Ele foi então eleito para o Congresso dos EUA, onde serviu por 18 anos (Câmara dos Representantes, Senado 1789-99, 1799-1807). Durante esses anos, ele se tornou um oponente ferrenho das políticas hamiltonianas e, ao contrário da maioria dos outros nativos da Nova Inglaterra, um aliado de Madison, Jefferson e dos republicanos-democratas. No Senado, ele presidiu por um período como presidente provisório.

Em 1790, Baldwin fixou residência em Augusta. No início da década anterior, ele havia começado os esforços para fazer avançar o sistema educacional na Geórgia. Nomeado com seis outros em 1784 para supervisionar a fundação de uma faculdade estadual, ele viu seu sonho se tornar realidade em 1798, quando o Franklin College foi fundado. Modelado após Yale, tornou-se o núcleo da Universidade da Geórgia.

Baldwin, que nunca se casou, morreu após uma curta doença durante seu 53º ano em 1807. Ainda servindo no Senado na época, ele foi enterrado no cemitério de Rock Creek em Washington.

Imagem: Cortesia de The National Portrait Gallery, Smithsonian Institution


Abraham Baldwin (1754 - 1807)

braham Baldwin foi um homem de excelente caráter e estatura durante os primeiros anos da fundação de nosso país. Seu desejo de ministrar e educar os outros, antes e durante a guerra revolucionária, permitiu-lhe realizar grandes coisas politicamente, mais tarde em sua vida.

Um braham Baldwin participou da Guerra Revolucionária como capelão, ministrando aos soldados mortos, um líder político e estadistas como membro da Câmara dos Representantes e congressista Fundador da Universidade da Geórgia, redigindo o primeiro estatuto do Franklin College, primeiro estado instituição pública de ensino superior mapeada nos Estados Unidos. Como delegado à Convenção Constitucional de 1787, ele foi um redator da Constituição dos Estados Unidos, participando da redação do documento proposto até sua conclusão. A Constituição dos Estados Unidos foi criada em 17 de setembro de 1787, Ratificada em 21 de junho de 1788, com o propósito de substituir os Artigos da Confederação (1777) e Abraham, representante do estado da Geórgia, foi um dos 40 a assiná-la. [2]

B orn de 22 de novembro de 1754, em Guilford, Condado de New Haven, Connecticut, Abraham era filho de Michael Baldwin, ferreiro da cidade de Guilford [citação necessária] e Lucy Dudley. [3] [4]. Ele tinha 11 irmãos, 4 dos quais nasceram da mesma mãe, e 7 meios-irmãos e irmãs, nascidos da 2ª esposa de Michael. [5] [6]

Abraham mudou-se com sua família para New Haven Connecticut em 1769 para estudar em escolas particulares e, finalmente, se formar no Yale College. [4] [6] Seu pai certamente deve ter se endividado tentando educar seus filhos durante sua vida. Outros membros da família de Abraham também alcançaram a distinção, sua irmã Ruth se casou com um poeta e diplomata, seu meio-irmão Henry era juiz da Suprema Corte dos EUA. [5] [6]

Um braham frequentou o Yale College, em New Haven, Ct., [6] onde foi um membro proeminente da Linonian Society, [7] graduando-se aos 18 anos em 1772. [6] Ele foi licenciado para pregar em 1775, mas tornou-se um Em vez disso, é tutor em Yale. Ele renunciou em 1777 para se juntar ao exército. [8]

Um braham serviu como capelão em tempo parcial com as forças de Connecticut em 1778 e renunciou a Yale como tutor em 1 de fevereiro de 1779 para se tornar um capelão em tempo integral na Guerra Revolucionária. [9] Ele serviu na brigada do Brigadeiro General Samuel H Parson, sendo apenas 1 dos 2 capelães de brigada nas forças de Connecticut. [9] Depois que as forças americanas se reorganizaram em 1781, ele se tornou parte da brigada de Connecticut e lá permaneceu até 3 de junho de 1783, quando um tratado de paz preliminar foi anunciado e o exército foi desmobilizado. [9] [10]

Durante o serviço militar, ele conviveu com homens de diversas origens econômicas, o que abriu sua visão sobre o futuro das colônias. [11]

Suportando o rigor do inverno, em 1779-1780, perto de Morristown, Nova Jersey, Baldwin escreveu sobre sua fome "e eu acho que é muito provável que continue durante o inverno - nada para comer ou beber para homens ou gado ou pelo menos nem metade da ração e nenhuma perspectiva de muito mais tempo". Um de seus famosos sermões como capelão do exército foi para a linha de Connecticut em 1782. Houve algumas conversas sobre motim e, em resposta, ele pregou sobre a obrigação de defender a liberdade. [9] Em 1781, ele recusou uma oferta de sua alma mater (Yale) de uma cátedra de divindade, em parte por causa do salário [9], e então ele também poderia estudar direito.

Em 12 de abril de 1783, ele compareceu aos Conselheiros de Exame em Fairfield Connecticut e obteve uma licença para exercer a advocacia naquele estado. [9] [5] [6] Ele se mudou para Savannah, Georgia algum tempo depois, porque em 14 de janeiro de 1784 ele pediu à Câmara da Assembléia uma licença para praticar a lei na Geórgia. [9] Ele foi admitido na Ordem dos Advogados do Estado da Geórgia e, dentro de três meses, eleito para a legislatura estadual, onde ajudou a criar o Franklin College, que se desenvolveu na Universidade da Geórgia, onde Baldwin serviu como presidente de 1786 a 1801, uma época em que incluiu o período antes de a universidade realmente oferecer aulas. [12]

Em 1785, ele escreveu a carta patente do [Franklin College] (a faculdade mais antiga da Universidade da Geórgia). Este documento foi baseado na teoria de que “Um governo popular só pode ter sucesso quando seus cidadãos são educados”. O documento foi o primeiro do tipo a estabelecer uma universidade estadual nos Estados Unidos. Ele acreditava que os jovens da América eram os “Esperança crescente de nossa terra”. Muitos consideraram Abraham Baldwin como o “Pai do sistema universitário estadual americano”. [13] A escola foi modelada arquitetonicamente na alma mater de Baldwin, Yale. O mascote da Universidade da Geórgia, os Georgia Bulldogs foram uma homenagem a Baldwin. A Yale University é representada pelos Yale Bulldogs. [14]

Seu pai morreu em 1787 e Baldwin comprometeu-se a pagar suas dívidas e educar, com seu próprio bolso, seus meio-irmãos e meio-irmãs. [6] No mesmo ano, ele serviu como delegado à Convenção Constitucional) A Constituição dos EUA, divulgada na Filadélfia (Baldwin já havia sido eleito para participar do Congresso Continental). Geórgia teve 4 delegados, Abraham Baldwin William Few ' William Houston e William L Pierce.

Os dois últimos não assinaram a Constituição dos Estados Unidos [15] [16] [12]

Em 2 de julho de 1787, Baldwin foi nomeado para o Comitê dos Onze que propôs o [2] Grande Compromisso entre os grandes estados e os pequenos estados com relação à representação no Congresso. As notas de James Madison indicam que mais cedo naquele dia a delegação da Geórgia estava dividida sobre o assunto, com Baldwin votando por igual representação no Senado e Houston votando contra. [17] Isso resultou em uma votação de 5-5-1 que levou a um eventual compromisso. Luther Martin, de Maryland, o acusou de ter feito isso não por convicção, mas por medo de que os delegados dos pequenos estados deixassem e dissolvessem a Convenção. Outros deram crédito a Baldwin por essa ação conciliatória e de estadista. [12] (citado por Vile com referência a Saye 1988, 85).

Ponto de vista de Baldwin

Em 13 de agosto, a Convenção estava discutindo as qualificações para membros da Câmara dos Representantes dos EUA. Alguns delegados pensaram que seria injusto para os imigrantes exigir que, como condição para a eleição, eles fossem cidadãos por mais tempo do que o exigido pelos [3] Artigos da Confederação. Baldwin disse que não conseguia ver nenhuma diferença entre esta qualificação e o requisito de idade mínima de 25 anos. [12]

Baldwin defendeu a continuação do comércio de escravos, uma posição que parecia coincidir com sua defesa dos direitos dos estados. Quando a Convenção estava discutindo a limitação da importação de escravos, Baldwin deixou claro que achava que os delegados deveriam distinguir entre assuntos "nacionais" e "locais". Ele também expressou preocupações típicas de alguém do estado mais ao sul que o colocava em desacordo com outros sulistas (como os da Virgínia), bem como com os nortistas: [12]

A Geórgia foi decidida neste ponto. Esse estado tem sempre, até então, supôs que um Governo Geral fosse a perseguição dos Estados centrais que desejavam ter um vórtice para tudo - que sua distância a impediria de obter vantagens iguais - e que ela não poderia adquiri-lo prudentemente cedendo poderes nacionais. A partir disso, pode-se entender sob que luz ela veria uma tentativa de abreviar uma de suas prerrogativas favoritas. Se abandonada a si mesma, ela provavelmente pode acabar com o mal. [12]

Embora se referisse ao comércio de escravos como um "mal" que a Geórgia poderia um dia eliminar, Baldwin parece ter imediatamente questionado se a Geórgia estaria de fato inclinada a acabar com ele. Assim, ele ofereceu como "uma base para esta conjectura" a crença de uma seita, presumivelmente hindus [12] (Nota: citado por Vile com referência a Bradford 1981, 205) que levava sua ética além da mera igualdade dos homens, estendendo sua humanidade às reivindicações de toda a criação animal ". [12] Se o povo da Geórgia não estivesse totalmente certo se os afro-americanos eram iguais, dificilmente eles acreditariam que o resto do reino animal o fosse. , Baldwin parecia, embora indiretamente, estar comparando reivindicações de igualdade para afro-americanos com reivindicações de igualdade entre homens e animais! [12]

Em 18 de agosto, Baldwin serviu no Comitê de Dívidas Estaduais e Milícias. Quatro dias depois, ele foi nomeado para o Comitê de Comércio e Navegação de Escravos, e em 31 de agosto, ele foi nomeado para o Comitê de Assuntos Adiados. Talvez em parte por causa de seu serviço no Comitê de Comércio e Navegação de Escravos, Baldwin alterou uma resolução em 25 de agosto para estabelecer que as importações de escravos seriam tributadas de acordo com a "imposição comum sobre artigos não enumerados" [12]

Em 3 de setembro, Baldwin argumentou que o exemplo de elegibilidade do estado para outros cargos era inaplicável ao Congresso. Ele argumentou que as legislaturas estaduais eram "tão numerosas que a exclusão de seu membro não deixaria homens adequados para cargos. O caso seria de outra forma no Governo Geral" [12], a observação de Baldwin em 14 de setembro, indicando que o cláusula de incompatibilidade não se aplicaria aos cargos criados pela própria Constituição, não parece ter sido seguida de qualquer ação por parte dos delegados da Convenção [12]

Depois de servir a Geórgia com honra no Congresso Continental, Abraham Baldwin foi novamente escolhido pelo estado para servir como um de seus dois membros no novo Congresso dos Estados Unidos. A Câmara dos Representantes foi criada pela Constituição recentemente adotada da qual Baldwin era signatário. Baldwin representou a Geórgia continuamente de 1789 até sua morte em 1807. Ele foi membro da Câmara dos Representantes de 1789-1799 e membro do Senado de 1799 a 1807. Ele serviu sob os presidentes George Washington, John Adams e Thomas Jefferson . [18] _________________________

B aldwin foi homenageado pelo Serviço Postal dos Estados Unidos com um selo da série Great Americans de 7 centavos de dólar. [citação necessária]

Condado de Baldwin, Alabama Condado de BaldwinGeórgia Abraham Baldwin Agricultural College em Tifton, Geórgia Abraham Baldwin Middle School em Guilford, Connecticut e Ruas Baldwin em Madison, Wisconsin e Athens, Georgia, são nomeados em sua homenagem. [19] A Universidade da Geórgia ergueu uma estátua de Baldwin no histórico campus North Campus em sua homenagem como seu pai fundador. [8]


-> Baldwin, Abraham, 1754-1807

Delegado nascido em Connecticut junto ao senador da Convenção Constitucional representando a Geórgia.

Da descrição da carta autografada assinada: Filadélfia, para James Jackson, 17 de julho de 1789 (desconhecido). ID de registro do WorldCat: 270974870

Da descrição da carta autografada assinada: Nova York, para um destinatário não identificado, 28 de setembro de 1789 (desconhecido). ID de registro do WorldCat: 270974869

Baldwin nasceu em North Guilford, Connecticut, formou-se na Yale University (1772) e serviu na Guerra Revolucionária (1777-1783) como capelão. Ele estudou direito e foi admitido na ordem dos advogados em Connecticut em 1784. Mudou-se para Augusta, Geórgia, em 1784, para exercer a advocacia. Depois de servir na Câmara dos Representantes da Geórgia (1785), ele serviu no Congresso Continental da Geórgia (1785, 1787 e 1788) e foi membro do Congresso Constitucional dos EUA. Ele serviu na Câmara dos Representantes dos EUA (1789-1799) e no Senado dos EUA (1799-1807). Ele foi um dos fundadores da Universidade da Geórgia e seu primeiro presidente (1786-1801).

Da descrição de [Carta] 1806 23 de fevereiro, Washington [para] Prezado Senhor / Abr Baldwin. (Smith College). ID de registro do WorldCat: 156913003

Senador dos EUA e representante da Geórgia, delegado ao Congresso Continental dos EUA pela Geórgia, educador, clérigo e advogado.

Da descrição da correspondência de Abraham Baldwin, 1800. (Desconhecido). ID de registro do WorldCat: 79449974

Abraham Baldwin, político e educador da Geórgia e fundador da Universidade da Geórgia, nasceu em North Guilford, Connecticut, em 22 de novembro de 1754, filho de Michael e Lucy Dudley Baldwin. Michael, o ferreiro local, mudou-se com sua família (incluindo Abraham e seus sete meio-irmãos) para New Haven para garantir uma educação para seus filhos. Lá, Abraham frequentou o Yale College, e permaneceu três anos após a formatura para estudar teologia. Ele foi licenciado para pregar em 1775, mas se tornou tutor em Yale, permanecendo lá até 1779. Ele se juntou ao Exército Continental como capelão, servindo em Connecticut, Nova York e Nova Jersey. Durante esse serviço, ele conheceu George Washington, Nathanael Greene e outros futuros líderes. Yale pediu que ele voltasse como professor de Divindade em 1781, mas Baldwin recusou, preferindo estudar direito em vez de se submeter ao estreito ambiente controlado da faculdade. Depois de obter a licença para exercer a profissão, ele decidiu se mudar para a Geórgia em 1783, provavelmente a pedido de Greene. Estabelecendo-se em Savannah, Baldwin rapidamente encontrou seu lugar na Geórgia e acompanhou a mudança da capital do estado para Augusta. No outono de 1784, ele foi eleito para a legislatura pelo condado de Wilkes e logo se tornou próspero por meio de sua próspera prática jurídica. Em fevereiro de 1784, ele foi convidado a fazer parte de um conselho de curadores encarregado de administrar uma concessão de terras de 40.000 acres reservada pelo estado com o propósito de estabelecer um "Colégio ou Seminário de Aprendizagem". Baldwin redigiu a carta patente da Universidade da Geórgia e a viu ser adotada pela legislatura estadual em janeiro de 1785. Essa carta foi a primeira escrita e adotada por uma universidade pública apoiada pelo estado. A universidade, originalmente localizada no planejado novo capitólio do estado em Louisville, não foi construída até 1801 devido a uma guerra com índios Creek, e então foi situada em um local no rio Oconee selecionado por um comitê liderado por Baldwin. A cidade foi batizada de Atenas e os trabalhos na própria Universidade foram iniciados. Também em 1785, Baldwin foi nomeado delegado do Congresso da Confederação, onde serviu até que a Constituição se tornasse a lei do país. De 1788 a 1798, atuou na Câmara dos Representantes e foi eleito senador pelo Legislativo estadual no mesmo ano. Ele permaneceria nos EUA. Senado até sua morte, servindo várias vezes como Presidente pro tempore daquele órgão. Ele presidiu o comitê que estruturou o ramo executivo nacional e realizou muito na área de negociações com as várias tribos indígenas em seu estado natal adotado. Um homem de enorme integridade pessoal, ele foi capaz de evitar um duelo quando desafiado. Baldwin estava firmemente comprometido com os direitos dos estados e sentia que, embora a escravidão fosse errada, a Geórgia acabaria por abandoná-la. Ele se opôs à guerra como uma ferramenta de política política e, embora originalmente mais conservador em suas filosofias políticas, gradualmente se tornou mais liberal e tinha Thomas Jefferson como um amigo próximo. No dia seguinte à sessão de encerramento da 9ª sessão do Congresso (4 de março de 1807), Abraham Baldwin morreu em Washington D.C. e foi enterrado no cemitério de Rock Creek.

Da descrição dos papéis de Abraham Baldwin, por volta de 1770-1808. (Universidade da Geórgia). ID de registro do WorldCat: 690906140

Político, educador e patriota revolucionário americano, congressista norte-americano da Geórgia, 1789-1799 senador norte-americano da Geórgia, 1799-1807.

Do guia às cartas de Abraham Baldwin, 1788, 1792, (Biblioteca Pública de Nova York. Divisão de Manuscritos e Arquivos.)


Um diploma de teologia de Yale levou à capelania no Exército de Abraham Baldwin, nascido na Nova Inglaterra. Após a guerra, ele seguiu seu amigo Nathanael Greene até a Geórgia, para se estabelecer em Augusta, exercer a advocacia e iniciar sua carreira política estelar.

Como legislador estadual, Baldwin acreditava firmemente que a educação era a chave para o futuro da Geórgia. Quando a Assembleia Geral reservou 40.000 acres de terra para uma faculdade, Baldwin redigiu o regulamento da escola - e a Universidade da Geórgia se tornou a primeira universidade licenciada pelo estado do país.

Baldwin foi o primeiro presidente da escola, estabelecendo Atenas como o lar do colégio às margens do rio Oconee. A estrela política de Baldwin continuou crescendo.

Ele foi um dos delegados da Geórgia à Convenção Constitucional em 1787, e depois serviu no Congresso dos EUA por 10 anos e no Senado por mais oito, onde morreu no cargo em 1807.

O pai da Universidade da Geórgia era um Bulldog de Yale, nascido em Connecticut em 22 de novembro de 1754, Today in Georgia History.


Palestra: Abraham Baldwin

Geralmente, os materiais produzidos por agências federais são de domínio público e podem ser reproduzidos sem permissão. No entanto, nem todos os materiais que aparecem neste site são de domínio público. - Comentário não assinado anterior adicionado por Frank0051 (talk • contribs) 17:06, 6 de janeiro de 2011 (UTC)

Em seu livro O LIVRO COMPLETO DOS PRESIDENTES DOS EUA-2001-William DeGregario escreveu que em notas publicadas apenas em 1987, Abraham Baldwin escreveu que George Washington disse em particular que não esperava que a Constituição dos EUA durasse mais de 20 anos.página 7- Com base nessas informações, este artigo deve ser expandido. Obrigado - Richard F. DungarLa Crosse, Wisconsin- RFD 15:14, 8 de fevereiro de 2006 (UTC)

Não há indicação de que a família dramática de Baldwins seja descendente de Abraham Baldwin. O site mencionado no conteúdo que foi removido duas vezes não contém nenhuma conexão familiar, mas é uma lista de Baldwins desconectados desde o século 18. Holford () 22:41, 20 de setembro de 2009 (UTC)

Se você tiver uma citação, liste-a. Pelo que sei, os Baldwins são descendentes de irlandeses. Frank0051 () 17:00, 6 de janeiro de 2011 (UTC)

Por causa do vandalismo persistente de vários usuários não registrados ou recém-registrados, acho que este artigo deveria ser pelo menos semiprotegido.

TK421bsod () 16:20, 10 de dezembro de 2019 (UTC)

Ffftftftfttftftftftftftffffffffffffffffff - Comentário não assinado anterior adicionado por 2602: 306: 367B: 6680: DE6: 762E: C6B2: D1DC (conversa) 13:36, 30 de janeiro de 2020 (UTC)


Baldwin, Abraham - História

Tendo uma origem humilde, Baldwin alcançou sucesso como ministro, educador, advogado e político. Ele era um ianque de Connecticut transplantado para a Geórgia que serviu ao seu Estado adotivo em muitas funções. Ele ajudou a fundar a faculdade que foi a precursora da Universidade da Geórgia e ocupou cargos na Câmara dos Representantes dos EUA e no Senado por quase duas décadas. Durante a Convenção, ele apoiou os pequenos Estados na votação crucial no confronto de representação e sentou-se na comissão de assuntos adiados.

Baldwin nasceu em Guilford, Connecticut, em 1754, o segundo filho de um ferreiro que gerou 12 filhos com duas esposas. Além de Abraão, vários membros da família alcançaram destaque. Sua irmã Ruth se casou com o poeta e diplomata Joel Barlow, e seu meio-irmão Henry alcançou o cargo de juiz da Suprema Corte dos EUA. O ambicioso pai deles contraiu muitas dívidas para educar os filhos.

Depois de frequentar a escola de uma aldeia local, Abraham matriculou-se em Yale, nas proximidades de New Haven. Ele se formou em 1772. Três anos depois, ele se tornou um ministro e tutor na faculdade. Ele ocupou esse cargo até 1779, quando serviu como capelão no Exército Continental. Dois anos depois, ele recusou uma oferta de sua alma mater para uma cátedra de teologia. Em vez de retomar seus deveres ministeriais ou educacionais após a guerra, ele se voltou para o estudo do direito e em 1783 foi admitido na Ordem dos Advogados em Fairfield, Conn.

Em um ano, Baldwin mudou-se para a Geórgia, obteve a aprovação legislativa para praticar sua profissão e obteve uma concessão de terras no condado de Wilkes. Em 1785 ele se sentou na assembleia e no Congresso Continental. Dois anos depois, seu pai morreu e Baldwin se comprometeu a pagar suas dívidas e educar, com seu próprio bolso, seus meio-irmãos e meio-irmãs.

Nesse mesmo ano, Baldwin participou da Convenção Constitucional, da qual esteve ausente por algumas semanas. Embora normalmente discreto, ele fez parte do comitê de assuntos adiados e ajudou a resolver a crise de representação de grandes e pequenos Estados. No início, ele favoreceu a representação no Senado com base na posse de propriedades, mas possivelmente por causa de seu relacionamento próximo com a delegação de Connecticut, ele mais tarde começou a temer a alienação dos pequenos Estados e mudou de ideia para a representação pelo Estado.

Após a Convenção, Baldwin voltou ao Congresso Continental (1787-89). Ele foi então eleito para o Congresso dos EUA, onde serviu por 18 anos (Câmara dos Representantes, Senado 1789-99, 1799-1807). Durante esses anos, ele se tornou um oponente ferrenho das políticas hamiltonianas e, ao contrário da maioria dos outros nativos da Nova Inglaterra, um aliado de Madison, Jefferson e dos republicanos democratas. No Senado, presidiu por um período como presidente provisório.

Em 1790, Baldwin fixou residência em Augusta. No início da década anterior, ele começou a se esforçar para fazer avançar o sistema educacional da Geórgia. Nomeado com seis outros em 1784 para supervisionar a fundação de uma faculdade estadual, ele viu seu sonho se tornar realidade em 1798, quando o Franklin College foi fundado. Modelado após Yale, tornou-se o núcleo da Universidade da Geórgia.

Baldwin, que nunca se casou, morreu após uma curta doença durante seu 53º ano em 1807. Ainda servindo no Senado na época, ele foi enterrado no cemitério de Rock Creek em Washington.

Detalhe de desenho a tinta e guache (sem data) de Emanuel Leutze, segundo Robert Fulton. Sociedade Histórica da Pensilvânia.


Abraham Baldwin

Nascido em North Gilbert, Connecticut, em 2 de novembro de 1754, graduado em Yale, 1772 com licença para pregar pela Associação de Ministros de New Haven, 1775 Tutor em Yale, 1775 & # 8211 1779, Capelão do Exército Continental, 1779 & # 8211 1783 admitido para a Ordem dos Advogados em 1783 Mudou-se para a Geórgia no mesmo ano Membro da Legislatura da Geórgia e do Congresso Continental, 1785 & # 8211 1788 Membro da Convenção Constitucional Federal, 1787, salvando aquele órgão da interrupção. Escreveu a Carta da Universidade da Geórgia, 1785 , a primeira carta constitutiva de uma universidade estadual a ser adotada por qualquer estado americano, primeiro presidente da universidade, servindo de 1785 a 1801 Membro da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, 1789 & # 8211 1799 Membro do Senado dos Estados Unidos, 1799 & # 8211 1807 Morreu em 4 de março de 1807.

Reverter:
Selo do Estado da Geórgia
Departamento de Recursos Naturais
Divisão de locais históricos e monumentos dos parques estaduais
Erguido pela Georgia Society
Filhas de Colonos Americanos
1942

Erguido em 1942 pela Georgia Society, Daughters of American Colonists.

Tópicos Este marcador histórico está listado nestas listas de tópicos: Era Colonial & Bull Education & Bull Government & Politics & Bull War, US Revolutionary. Um mês histórico significativo para esta entrada é março de 1871.

33 & deg 57.35 & # 8242 N, 83 & deg 22.467 & # 8242 W. Marker está em Athens, Georgia, no condado de Athens-Clarke. O marcador pode ser alcançado a partir de East Broad Street (U.S. 78) 0,1 milhas a leste de South Jackson Street. O marcador fica no Campus Norte da Universidade da Geórgia, imediatamente em frente ao Old College. Old College, o primeiro prédio construído no campus, fica a aproximadamente 200 metros ao sul da East Broad Street, na extremidade sul do Quad. Toque para ver o mapa. O marcador está nesta área dos correios: Athens GA 30601, Estados Unidos da América. Toque para obter instruções.

Outros marcadores próximos. Pelo menos 8 outros marcadores estão a uma curta distância deste marcador. Local das primeiras classes (a poucos passos deste marcador) Old College (a uma curta distância deste marcador) Robert Toombs Oak (cerca de 400 pés de distância, medido em uma linha direta) Herty Field (cerca de 400 pés de distância) Holmes / Hunter Academic Building (cerca de 600 pés de distância) The Red and Black (cerca de 600 pés de distância) First Garden Club (cerca de 600 pés de distância) University of Georgia (cerca de 700 pés de distância). Toque para obter uma lista e um mapa de todos os marcadores em Atenas.

Veja também . . . Biografia de Abraham Baldwin. (Enviado em 19 de julho de 2009, por David Seibert de Sandy Springs, Geórgia.)


Abraham Baldwin

Depois de frequentar a escola de uma vila local, Abraham se formou na Universidade de Yale, nas proximidades de New Haven, Connecticut, em 1772, onde era membro da Linonian Society. Três anos depois, ele se tornou ministro e tutor no colégio. Ele ocupou essa posição até 1779, quando serviu como capelão no Contingente Connecticut do Exército Continental. Ele não viu combate enquanto estava com as tropas continentais.

Dois anos depois, ele recusou uma oferta de Yale para um cargo de professor de teologia. Em vez de retomar suas funções ministeriais ou educacionais após a guerra, ele se voltou para o estudo do direito e em 1783 foi admitido na ordem dos advogados.

Baldwin serviu como o primeiro presidente da Universidade da Geórgia durante sua fase de planejamento inicial, de 1785 a 1801. Em 1801, o Franklin College, UGA & # 8217s faculdade inicial, foi aberto para alunos com Josiah Meigs sucedendo Baldwin como presidente para supervisionar a aula inaugural de alunos. A escola foi modelada arquitetonicamente em Baldwin & # 8217s alma mater, Yale. O mascote da University of Georgia & # 8217s, os Georgia Bulldogs foram uma homenagem a Baldwin. A Yale University é representada pelos Yale Bulldogs.

Baldwin tornou-se muito ativo na legislatura da Geórgia, capaz de mediar entre o homem da fronteira mais violento por causa de sua infância como filho de um ferreiro e a elite de fazendeiros aristocráticos que cultivava a costa. Ele se tornou um dos legisladores mais proeminentes, promovendo medidas significativas, como o projeto de lei da educação, por meio da divisão às vezes da Geórgia.

Em 4 de março de 1807, aos 52 anos, Baldwin morreu enquanto servia como senador dos EUA pela Geórgia. Mais tarde naquele mês, o Savannah Republican e o Savannah Evening Ledger reimprimiram um elogio ao estadista que apareceu pela primeira vez em um jornal de Washington, DC: & # 8220Ele originou o plano da Universidade da Geórgia, redigiu o estatuto e com infinito trabalho e paciência, em vencer todos os tipos de preconceitos e remover todas as obstruções, ele persuadiu a assembleia a adotá-la. & # 8221

Seus restos mortais estão enterrados no cemitério de Rock Creek.

Ele foi homenageado pelo Serviço Postal dos Estados Unidos com um selo postal da série Great Americans de 7 centavos de dólar.

Condado de Baldwin, Alabama Condado de Baldwin, Geórgia Abraham Baldwin Agricultural College em Tifton, Geórgia Abraham Baldwin Middle School em Guilford, Connecticut e as ruas Baldwin em Madison, Wisconsin e Athens, Geórgia, foram nomeadas em sua homenagem. A Universidade da Geórgia ergueu uma estátua de Baldwin no histórico North Campus quad em sua homenagem como seu pai fundador.


Baldwin, Abraham - História

Abraham Baldwin nasceu em 22 de novembro de 1754, o segundo filho de um ferreiro que teve 12 filhos com 2 esposas. Além de Abraão, vários membros da família alcançaram destaque. Sua irmã Ruth se casou com o poeta e diplomata Joel Barlow, e seu meio-irmão Henry alcançou o cargo de juiz da Suprema Corte dos Estados Unidos.

Ele foi um político famoso na América e o primeiro presidente da Universidade da Geórgia. Baldwin foi um representante da Geórgia no Congresso Continental e serviu na Câmara dos Representantes e no Senado dos Estados Unidos após a adoção da Constituição.

Baldwin tornou-se muito ativo na legislatura da Geórgia, capaz de mediar entre o homem da fronteira mais violento por causa de sua infância como filho de um ferreiro e a elite de fazendeiros aristocráticos que cultivava a costa.

Baldwin assumiu a custódia de seis de seus meio-irmãos mais novos após a morte de seu pai & # 8217 e criou, abrigou e educou todos eles às suas próprias custas. Ele se formou em 1772 em Yale. Três anos depois, ele se tornou ministro e tutor no colégio.

Ele ocupou esse cargo até 1779, quando serviu como capelão no Exército Continental. Two years later, he declined an offer from his alma mater of a professorship of divinity.

Instead of resuming his ministerial or educational duties after the war, he turned to the study of law and in 1783 gained admittance to the bar at Fairfield, CT.

He was appointed as chaplain in Brigadier General Samuel H. Parsons’ brigade, remaining with the unit until the general demobilization of the Army that followed the announcement of the preliminary treaty of peace in June 1783.

The duties of a Revolutionary War chaplain were quite extensive, varying considerably from the modern concept of a clergyman’s military role. In addition to caring for the spiritual needs of the 1,500 or so soldiers of differing denominations in the brigade, Baldwin assumed a major responsibility for maintaining the morale of the men and for guarding their physical welfare.

He was also assigned certain educational duties, serving as a political adviser to the brigade commander and subordinate regimental commanders.

He was then elected to the U.S. Congress, where he served for 18 years. During these years, he became a bitter opponent of Hamiltonian policies and, unlike most other native New Englanders, an ally of Madison and Jefferson and the Democratic-Republicans.

By 1790 Baldwin had taken up residence in Augusta. Beginning in the preceding decade, he had begun efforts to advance the educational system in Georgia.

Appointed with six others in 1784 to oversee the founding of a state college, he saw his dream come true in 1798 when Franklin College was founded. Modelled after Yale, it became the nucleus of the University of Georgia.

He is remembered today in Georgia primarily for his state-wide educational program that created a state university and provided state funds for that institution.

Highlighting his own education principles, Baldwin once stated that Georgia must “place the youth under the forming hand of Society, that by instruction they may be moulded to the love of Virtue and good Order.” He believed that no republic was secure without a well-informed constituency.


Assista o vídeo: Josh Baldwin Live- Abraham (Janeiro 2022).