Podcasts de história

Painel de mosaico representando um leão provocado por cupidos

Painel de mosaico representando um leão provocado por cupidos


Novos mosaicos descobertos em escavações de sinagogas na Galiléia retratando histórias bíblicas

As escavações são dirigidas por Jodi Magness, professor da Universidade da Carolina do Norte no Chapel Hill College of Arts and Sciences, juntamente com o diretor assistente Shua Kisilevitz da Autoridade de Antiguidades de Israel.

Os painéis de mosaico que decoram o chão da nave da sinagoga (centro do corredor) retratam duas histórias bíblicas: a Arca de Noé e a divisão do Mar Vermelho. O painel com a Arca de Noé mostra uma arca e pares de animais, incluindo elefantes, leopardos, burros, cobras, ursos, leões, avestruzes, camelos, ovelhas e cabras. A cena da divisão do Mar Vermelho mostra os soldados do Faraó sendo engolidos por peixes grandes, cercados por carruagens viradas com cavalos e condutores de carruagem.

“Essas cenas são muito raras em sinagogas antigas”, disse Magness, distinto professor de Kenan. “Os únicos outros exemplos encontrados estão em Gerasa / Jerash na Jordânia e Mopsuestia / Misis na Turquia (Arca de Noé), e em Khirbet Wadi Hamam em Israel e Dura Europos na Síria (a divisão do Mar Vermelho).”

Os mosaicos foram descobertos pela primeira vez no local em 2012 e, desde então, as escavações continuam a cada verão. Em 2012, um mosaico representando Sansão e as raposas (conforme relatado nos Juízes 15: 4 da Bíblia) foi encontrado no corredor leste da sinagoga. No verão seguinte, um mosaico adjacente foi descoberto que mostra Sansão carregando o portão de Gaza sobre os ombros (Juízes 16: 3).

Outro mosaico descoberto e escavado no corredor leste da sinagoga em 2013 e 2014 retrata a primeira história não bíblica já encontrada decorando uma antiga sinagoga - talvez o lendário encontro entre Alexandre, o Grande e o sumo sacerdote judeu.

Um painel de mosaico descoberto em 2015 ao lado desta cena contém uma inscrição em hebraico cercada por figuras humanas, animais e criaturas mitológicas, incluindo putti (cupidos).

“Esta é de longe a mais extensa série de histórias bíblicas já encontrada decorando o piso de mosaico de uma antiga sinagoga”, disse Magness. “A disposição dos mosaicos em painéis no chão lembra a sinagoga de Dura Europos, na Síria, onde uma série de histórias bíblicas é pintada em painéis nas paredes.”


Especialistas descobrem mosaicos raros que mostram cenas bíblicas na antiga sinagoga da Galiléia

Mosaicos do século 5 DC, um representando a arca de Noé e o outro a divisão do Mar Vermelho por Moisés, foram escavados em uma antiga vila judaica na Galiléia, Israel. A sinagoga em que os mosaicos foram escavados mostra outras cenas, incluindo batalha, possivelmente Alexandre, o Grande, visitando a Palestina e um desfile triunfal com elefantes. Também foram encontradas no local do Huqoq, a antiga vila, moedas de 2.300 anos.

As representações das duas histórias do Antigo Testamento são raras em mosaicos antigos, então os arqueólogos e pesquisadores que trabalham na descoberta estão entusiasmados com a descoberta deste mês de junho. Os especialistas removeram os mosaicos para preservação e preencheram o local da sinagoga.

“Essas cenas são muito raras em sinagogas antigas”, disse Jodi Magness, professora da Universidade da Carolina do Norte no Chapel Hill College of Arts and Sciences em um comunicado à imprensa. “Os únicos outros exemplos encontrados estão em Gerasa / Jerash na Jordânia e Mopsuestia / Misis na Turquia (Arca de Noé), e em Khirbet Wadi Hamam em Israel e Dura Europos na Síria (a divisão do Mar Vermelho).”

O Dr. Magness e Shua Kisilevitz da Autoridade de Antiguidades de Israel estão dirigindo várias outras instituições na escavação.

Um mosaico no chão da nave ou centro do corredor retrata uma arca com pares de animais, incluindo leões, ursos, leopardos, elefantes e cobras. O mosaico também mostra burros, avestruzes, camelos, ovelhas e cabras.

Gênesis 6:19: “Você deve trazer para a arca dois de todos os seres viventes, macho e fêmea, para mantê-los vivos com você.” Este detalhe do mosaico mostra dois burros a serem conduzidos à arca de Noé. (Crédito da foto: Jim Haberman)

Outra cena mostra as tropas do faraó sendo engolidas por peixes grandes depois que Moisés conduziu os israelitas para fora do Egito, conforme contado no livro de Gênesis (veja a foto no topo da página). Os soldados são representados cercados por carruagens viradas com condutores de carruagens e cavalos.

Estes não são os primeiros mosaicos descobertos na sinagoga. Em 2012, um representando Sansão e as raposas foi encontrado no corredor leste, uma história de Juízes 15: 4. Então, em 2013, ao lado dele, os pesquisadores descobriram um mosaico representando Sansão carregando o portão de Gaza, uma história de Juízes 16: 3.

No corredor leste em 2013 e 2014, a equipe descobriu a única história não bíblica conhecida que adorna uma antiga sinagoga. Pode retratar o lendário encontro entre o sumo sacerdote judeu e Alexandre, o Grande. Alexandre visitou a Galiléia, a região mais ao norte da Palestina, no século 4 aC.

Cabeça de um governante militar grego, possivelmente Alexandre da Macedônia, em um mosaico que mostra a única cena não bíblica conhecida em uma antiga sinagoga. Crédito da foto: Jim Haberman)

Em 2015, foi descoberto um painel de mosaico que mostra uma inscrição em hebraico cercada por animais, figuras humanas e putti e outras criaturas mitológicas.

O Dr. Magness diz no comunicado à imprensa:

"Esta é de longe a mais extensa série de histórias bíblicas já encontrada decorando o piso de mosaico de uma antiga sinagoga. A disposição dos mosaicos em painéis no chão traz à mente a sinagoga em Dura Europos, na Síria, onde uma série de histórias bíblicas é pintada em painéis nas paredes. '

Huqoq é uma antiga vila judaica a cerca de 3 milhas a oeste de Cafarnaum e Magadala. Um consórcio de universidades fez cinco temporadas de escavações no local até agora. A sinagoga data do final das eras romana e bizantina.

Quanto às moedas, "As moedas antigas do Huqoq, que estudo, abrangem 2.300 anos no local e são críticas para nosso conhecimento da sinagoga monumental e da vila associada", disse o especialista em moedas da Universidade Baylor e professor de história da arte Nathan Elkins em um comunicado de imprensa. O lançamento não detalha as moedas.

O Projeto de Escavação do Huqoq tem um site aqui.

Imagem de cima: um grande peixe engole um antigo soldado egípcio em um dos mosaicos encontrados no chão da sinagoga. (Crédito da foto: Jim Haberman)

Mark Miller é bacharel em jornalismo e ex-redator de jornais e revistas e editor de texto que há muito se interessa por antropologia, mitologia e história antiga. Seus hobbies são escrever e desenhar.


Sectilia, 6, 2009

Este belo 6º volume de Musiva e # 038 Sectilia rompe com o formato usual da revista, e entrega um catálogo editado dos mosaicos e sectilia pavimenta das coleções Capitolinas. Provavelmente devido ao seu escopo gerenciável, o autor foi capaz de oferecer mais do que apenas um catálogo. Após três prefácios diferentes, a ‘Introdução’ apresenta os resultados da pesquisa histórica sobre a coleção, que se concentra em um período distinto de escavações em Roma e as políticas específicas envolvidas. O pequeno grupo de mosaicos (105, com 4 opus sectile painéis) foi formado nos anos de 1870 a 1926-44, com metade deles realmente sendo coletados entre 1872 e 1885 (p. 37, nota 2). Esse instantâneo histórico é uma contribuição importante por si só e é um resultado de uma nova pesquisa de arquivo que incluiu o estudo de fotografias originais das escavações, aquarelas, anotações dos escavadores (principalmente Lanciani) e até mesmo objetos encontrados nos mesmos contextos. Não só foram encontrados locais exatos de mosaicos, mas também fotografias e desenhos em aquarelas de mosaicos desconhecidos e, infelizmente, agora perdidos (41-42). Durante anos de conservação e restauração patrocinados pelo Musei Capitolini e museus em Mannheim, Québec e Montreal, a equipe foi capaz de limpar e restaurar mosaicos ainda alojados em caixas de madeira desde sua escavação, bem como aqueles que não receberam atenção curatorial desde sua primeira montagem em 1939. Esta publicação completa e final deve ser vista como uma celebração de todo este árduo trabalho.

O catálogo é apresentado de forma clara e sistemática e, na medida do possível, por região da cidade de Roma. Nenhuma proveniência pôde ser estabelecida para cerca de 40 dos mosaicos e, como a maioria deles são de qualidade estética reconhecidamente média (presumíveis de monumentos e casas particulares), e vários são pequenos e extremamente fragmentados, a datação permanece muito difícil (47-49). Cada região da cidade (Célio, Quirinale e Viminale, Esquilino, Velia, Campo Marzio, Aventino, Trastevere-Portuense, Ostiense, Tiburtina, Appia e Anagnina) tem um ou mais parágrafos em itálico sobre a história das escavações e a descoberta. contextos dentro dele. 1 A maioria dos mosaicos policromos e figurativos já foi publicada, e alguns estão entre os mais conhecidos da cidade. 2 Salvetti faz um excelente trabalho analisando os temas dos fragmentos e o uso da cor, e aplicando comparanda para análise estilística e datação. Para o especialista, no entanto, haverá poucas informações novas ou inovadoras nessas atualizações, com exceção de uma ou duas descobertas surpresa. Quando um dos quase 1000 caixotes deixados intocados nas lojas (desde 1939 ou desde que foi transferido do Palazzo Caffarelli em uma data desconhecida) foi aberto, a equipe descobriu um fragmento de mosaico que estranhamente não vem de dentro dos limites da cidade, 3 mas da villa de Adriano em Tivoli. Pesquisas de arquivos indicam que o painel provavelmente virá da coleção Campana, parte da qual foi adquirida pelo Musei Capitolini pouco depois de 1870 (227). Pode ser atribuído com certeza à Exedra da Piazza d’Oro, como outros painéis em diferentes coleções, bem como fragmentos no local, sobreviver.

Infelizmente, ao contrário do cuidado e da expertise dispensados ​​à pesquisa histórica e à análise iconográfica dos mosaicos, um cuidado um pouco menor foi dispensado aos aspectos técnicos, bem como à edição e produção do volume como um todo. Cada entrada tem pelo menos uma fotografia de acompanhamento, e outras imagens apresentam vistas históricas de escavações ou anotações ou aquarelas delas. No geral, as ilustrações são muito nítidas e claras, embora algumas fotografias sejam ligeiramente (figs. 14, 44, 63, 86, 106, 117) a muito borradas (fig. 125), e um fragmento de mosaico ainda tem um post - a nota colada nele (fig. 14). Todos eles não têm uma barra de escala. Além disso, das 105 entradas do mosaico, 15 não incluem medições (dois até afirmam que as medições são "não detectáveis", apesar de fornecer uma fotografia), enquanto 77 não fornecem medições médias do indivíduo tesselas, uma prática que já deveria ter se tornado universal. Os quatro painéis de piso de mármore, no entanto, possuem informações técnicas adequadas (exceto cat. Nº 109, com medidas “não detectáveis”) e análises aprofundadas e comparanda, com exceção do cat. nº 108, que incorpora o de Guidobaldi opus sectile motivo Q3p. 4 A ocorrência mais antiga deste motivo não é do século 2 DC em Agrigento (306), mas é encontrada na villa de Domiciano em Circeo, 5 na villa de Trajano em Arcinazzo 6 e na villa de Adriano / Marco Aurélio em Villamagna, Anagni. 7 Poder-se-ia talvez inferir que no século II dC o motivo sai do domínio imperial e entra na esfera privada romana, mas dado que não se conhece a proveniência deste fragmento, é possível uma data anterior à fornecida.

Deixando de lado essas críticas (talvez pedantes), uma palavra deve ser dita sobre as traduções para o inglês no livro. É admirável que a cada capítulo, além do próprio catálogo, fosse incluída uma tradução para o inglês, tornando o texto mais acessível a um público mais amplo. Seguindo a prática italiana, no entanto, esta tradução não parece ter sido verificada por um falante nativo de inglês, resultando às vezes em sentenças muito estranhas, embora ainda inteligíveis. Em alguns casos, porém, a tradução está claramente errada e confusa - daí o seguinte errata :

• O mosaico com meandro de perspectiva de Vicolo de 'Colonnesi para "il mosaico con meandro em prospettiva da vicolo de' Colonnesi" (não "o mosaico com o meandro visto de Vicolo de 'Colonnesi", 29)
• O fim da Antiguidade para "fine dell’epoca antica" (não "o fim da era antiga", 31)
• Período severo para ”età severiana” (não “idade Severo”, 57 e 320)
• Período Antonino para ”età antonina” (não “Idade de Antonino”, 320)

Nem mesmo nomes de jornais e monumentos parecem escapar da confusão: • O Bullettino della Commissione Archeologica Comunale é traduzido como Boletim do Comitê Arqueológico Municipal, sob cujo nome ninguém será capaz de encontrá-lo em qualquer lugar (p 59 ainda não traduzido em 19)
• O Museo della Civiltà Romana torna-se o Museu da Civilização Romana (em 62, nota de rodapé 1, mas não em 15)
• E a Sala della Lupa no Palazzo dei Conservatori é traduzida tanto como Hall da Loba (29) quanto como Wolf Hall, que soa mais sinistro (319)

Tal derrapagem é ainda mais surpreendente para um periódico que, em relação aos idiomas, estipula em suas diretrizes editoriais: "se não for o idioma nativo do autor, os manuscritos devem ser verificados e revisados ​​por um falante nativo antes da submissão" (379).

Sem dúvida, esta apresentação final dos mosaicos será extremamente útil e interessante para especialistas e amantes da arte. A proeminência das coleções do Musei Capitolini como um todo, a pesquisa histórica em torno das escavações dos mosaicos, a descoberta de novos fragmentos e sua limpeza e restauração garantem esta nova publicação, que inclui os fragmentos menores e aparentemente insignificantes.

1. Em alguns lugares (como 108 e 115), não há divisão entre a entrada do catálogo anterior e esta introdução em itálico, o que pode ser confuso.

2. Conforme mencionado na introdução, eles são publicados pela própria Salvetti em Musiva et Sectilia vols. I e V ,. Várias entradas em Donati, A. (ed.) La Forma Del Colore. Mosaici dall’antichità al XX secolo. (1999, Milão) foram apenas ligeiramente alteradas para serem publicadas neste novo catálogo. Veja também Werner, K.E. Mosaiken aus Rom. Polychrome Mosaikpavimente und Emblemata aus Rom und Umgebung. (1994, Roma).

3. Este é um dos únicos dois mosaicos da coleção com proveniência conhecida fora de Roma, sendo o outro o emblema bem conhecido da área do porto de Anzio, mostrando um leão sendo insultado por três cupidos, com Hércules ao fundo.

4. Guidobaldi, F. "Pavimenti in opus sectile di Roma e dell’area romana: proposte per una classificazione e criteri di datazione," em Pensabene, P. (ed.) Studi Miscellanei 26 - Marmi Antichi. Problemi d'impiego, di restauro e d'identificazione. (1985, Roma), 171-233.

5. Righi, R. “La Villa di Domiziano in località & # 8220Palazzo & # 8221 sul lago di Sabaudia: pavimenti in opus sectile dell & # 8217edificio balneare ad esedre.” Quaderni del Centro di studio per l & # 8217archeologia etrusco-italica 3 (Archeologia Laziale II) (1980) 97-110, spec. 103 e 106-109 Angelelli, C. ‘Sectilia pavimenta minori e / o inediti della villa di Domiziano,’ in Livi, V. e Righi, R. (eds), Studi e ricerche sul patrimonio archeologico del Parco Nazionale del Circeo, Atti del Convegno, Sabaudia, 27 marzo 2004 (Priverno, 2004). Sabaudia: 83-95, spec. 83-89.

6. Grazia Fiori, M.G. e Mari, Z. ‘Pavimenti e rivestimenti in opus sectile della Villa di Traiano ad Arcinazzo Romano.’ La mosaïque gréco-romaine IX. CEFR 352. (2005, Roma) 629-644, espec. 641.

7. Booms, D., Candilio, F., Di Miceli, A., Fentress, E., Fenwick, C., Goodson, C., Maiuro, M., McNamee, M., Privitera, S. e Ricciardi, R. 'Escavações em Villa Magna 2008.' FOLD & # 038R (2008) 126: 5.


Leia Mosaicos Romanos

Leia e contribua com o tema dos mosaicos romanos.

  • Vila Romana de Newport
  • Tour e discussão dos mosaicos romanos de Fishbourne
  • Villa Romana Del Casale
  • Villa Romana Bignor
  • Villa Romana Brading
  • Três trincheiras
  • Cupido em um golfinho
  • Palácio Romano do Mistério de Fishbourne
  • Villa Romana Chedworth
  • Ruínas, Rotas e Romances
  • Villa Romana Lullingstone
  • Introdução
  • A presença elevada de Fishbourne

Villa Romana Lullingstone

Bem-vindo ao meu artigo que discute a descoberta e a interpretação da Vila Romana de Lullingstone. A villa está localizada na encantadora zona rural do sudeste da Inglaterra, no condado de Kent. A villa Lullingstone está situada no vale de Darent e, se tomarmos uma linha reta da villa até Londres, teríamos viajado apenas 18 milhas. A villa está situada perto da vila de Eynsford. Lullingstone, no Textus Roffensis (o livro da igreja de Rochester, um manuscrito medieval), era conhecido como Lullineston, e no Doomsday, Lolingestone. A Freguesia era pequena, não possuía aldeia, consistindo apenas em 3 casas, sendo uma delas denominada Lullingstone House.
Vista campestre do rio Darant

A villa Lullingstone fica perto da margem oeste do rio Darent e tem um terraço na encosta voltada para o leste, seu limite se estendendo até a margem do rio. A villa estava situada acima dela, em um terraço baixo, recuado para a encosta.

Vista da paisagem circundante
Ao norte e ao sul foram construídos compartimentos mais profundos. Atrás dele, a oeste e 6 metros mais alto, um segundo terraço foi construído, também cortado na encosta. Sobre este segundo terraço foram construídos dois edifícios religiosos, um pequeno templo circular e um templo-mausoléu. Depois que a villa deixou de ser habitada, centenas de anos de argila e pederneira caíram em cascata para formar uma encosta íngreme e, consequentemente, enterraram a construção antiga, preservando assim algumas das paredes construídas de até 2,5 metros de altura.

Este vale acolhedor, isolado dentro de North Downs, oferece muitas tentações convidativas para encorajar o homo sapiens a começar a estabelecer algumas raízes de vida permanentes e construir um futuro positivo e gratificante. A leste do rio Darent está o rio Medway e a oeste de Darent está o rio Cray.
Posição do santuário circular

Esses três rios serpenteiam por bosques e vários prados de água e, eventualmente, deságuam no maior rio Tâmisa, a leste de Londres.Dentro dessa abundância de água corrente límpida, trutas e outros peixes comestíveis teriam sido encontrados. Este, com outros atributos naturais, incluindo centenas de hectares de terra para agricultura extensiva, o fundo do vale plano oferecendo uma pastagem exuberante para o gado e, finalmente, a leste do vale, as alturas arborizadas teriam fornecido combustível e carvalho para a construção de edifícios, tudo isso teria fornecido um ambiente ideal para um futuro gratificante e sustentável. Em tal ambiente, os povos nativos / indígenas teriam florescido. Com toda a probabilidade, o vale teria sustentado várias unidades familiares por muitas gerações no passado, bem antes da chegada principal de Vespasiano e suas legiões conquistadoras em 43 dC. Mas com suas casas sendo construídas de madeira, palha e barro, todos degradáveis, sua presença teria desaparecido com o passar do tempo. Apenas o terraço agrícola, para o terreno elevado a oeste, é onde o seu passado é traído, causado pelas suas atividades de lavra. Ao longo de muitas gerações de cultivo, esses grandes bancos de arados e linchamentos foram formados. Então, em uma inspeção mais próxima, a cerâmica belga pode ser encontrada antes de 80 DC.

Vista do terreno da villa

Vista do terreno da villa

Antes de Lullingstone Roman Villa ser descoberta e escavada, um pequeno grupo de arqueólogos locais, inspirados pelo conhecimento de outras construções romanas conhecidas no vale, começou uma pesquisa de campo da parte superior do vale de Farningham trabalhando ao sul até Otford. Evidências de qualquer material de construção romano, incluindo fragmentos de tijolos, ladrilhos e cerâmica, foram inseridas em um mapa. Quando todo o mapa do vale foi examinado, tornou-se evidente que a cada 2-3 milhas, de Otford a Dartford, existiam edifícios romanos de algum tamanho. Parecia possível que a terra tivesse sido dividida por unidades agrícolas individuais, mas uma lacuna parecia ocorrer em Lullingstone. Dois membros da equipe de pesquisa de campo continuaram a pesquisa ao redor daquela área de Lullingstone. Impulsionados por sua paixão, alimentados por uma cobiça curiosidade pelo passado, eles começaram a procurar vegetação rasteira densa e se depararam com árvores que haviam se curvado às tempestades do passado e notado que as raízes de uma das árvores levantaram tijolos vermelhos, azulejos, tesselas e cacos de cerâmica romana. Isso foi anotado e arquivado. Então, com a ameaça de instabilidade para o povo da nação, causada pela concentração militar de Hitler & # 8217 no horizonte, os arquivos foram colocados para descansar e pelos próximos dez anos acumularam poeira. Só posso imaginar que as semanas anteriores ao primeiro dia da escavação, pois muitos dos escavadores teriam sido preenchidos com as emoções de impaciência e excitação. Talvez alguns dos escavadores mais românticos tenham feito orações silenciosas a Apollo & # 8211, o deus solar romano, para que o fogo de seu entusiasmo, alimentado pela expectativa, não fosse abafado pelo céu cinzento e pela chuva. Foi nesse clima de expectativa, na primavera de 1949, que a primeira pá penetrou no solo. Mal sabiam esses primeiros escavadores que eventualmente seus esforços exporiam à nação uma das primeiras capelas de adoração cristã até então conhecida na Inglaterra. As escavações em Lullingstone continuaram até 1961.
Material de construção romano no leito do rio



Para compreender totalmente a evolução desta villa, temos que olhar longamente para trás e entender por que os romanos, sob o comando de Cláudio, violaram as costas da Grã-Bretanha em 43 dC Eles foram movidos pelos ricos recursos da Grã-Bretanha em cobre, prata , ouro, estanho, chumbo e sal. A mineração de chumbo em Somerset, Noroeste da Inglaterra e País de Gales era altamente produtiva por volta de 49 DC. Por volta de 70 DC, a Grã-Bretanha era a principal província produtora de chumbo dentro do Império. Prata e chumbo foram encontrados juntos, a prata sendo envolta em minério de chumbo. A prata era especialmente importante para a economia romana, pois era usada para a produção de moedas. O ouro foi extraído no País de Gales em Dolaucothi, e o ferro foi extraído de Weald e da Floresta de Dean. Com a prosperidade da economia, um sistema de administração viável teria que ser implementado. Parece que Colchester (Camulodunum) e St Albans (Verulamium) estavam a caminho de ter sucesso neste empreendimento. Então, de repente, o vulcão de Boudicca entrou em erupção! Em retrospectiva, a seguinte destruição e perda de vidas poderiam ter sido evitadas, mas, infelizmente, a ganância romana prevaleceu. Boudicca, a rainha da tribo Iceni, em East Anglia, e suas duas filhas & # 8211 Camorra e Tasca, sofreram um estupro político e humilhante. Esses eventos combinados resultaram no futuro holocausto. Prasutagus, o rei da tribo Iceni, morreu em 61 DC e seu testamento deixou metade de sua propriedade para o imperador romano e a outra metade para sua esposa e filhas. Isso era legal pela lei britânica, mas o administrador romano, Catus Decianus, optou por aplicar a lei romana, pois a Grã-Bretanha era uma província do Império Romano, que só permitia a herança para descendentes do sexo masculino. Subjacente a este evento, os romanos apreenderam as minas de chumbo dentro do território Iceni, o que cortou o benefício financeiro para a família real Iceni. Conseqüentemente, Prasutagus foi forçado a pedir dinheiro emprestado a Sêneca, um rico filósofo romano. Segundo a lei romana, Sêneca não teria permissão para emprestar dinheiro a um colega romano, mas a tribo Iceni era classificada como estrangeira, portanto, esse empréstimo teria sido legal. Com a morte de Prasutagus, Sêneca informou ao administrador romano, Catus Decianus, que desejava exigir seu empréstimo. Isso, portanto, teria pressionado o administrador a aplicar a lei romana ao testamento de Prasutagus & # 8217.

A intrusão de Paulinus & # 8217 na Ilha de Anglesey foi interrompida pelo levante das tribos nativas e após um curto período de avaliação da situação, Paulinus marchou com suas Legiões para nordeste e, em um campo de batalha ainda não identificado pelos arqueólogos, extinguiu a Boudicca revolta liderada. As ondas do pós-choque dessa revolta finalmente alcançaram Roma e o imperador Nero. Sua resposta foi chamar Paulino de volta a Roma e substituí-lo pelo mais conciliador Publius Petronius Turpilianus, cuja política era de apaziguamento. Essa política de apaziguamento começou a ser mais consolidada no final do verão de 77 DC, quando Cneu Júlio Agrícola se tornou o governador romano da Grã-Bretanha. Ele era um administrador respeitável, bem como um comandante, e suas reformas encorajaram a expansão dos costumes romanos, incluindo a educação para a nobreza nativa. Ele reformou o imposto sobre o milho, que se tornou financeiramente mais benéfico para a comunidade do que para indivíduos específicos. Estas medidas encorajaram o crescimento das cidades a serem estabelecidas no modelo romano, culminando com a abertura do centro cívico St Albans (Verulamium). Era composto por um fórum com lojas com colunatas, basílica e templos de culto oficiais.

O borbulhar da água corrente do rio Darent me acolhe agradavelmente na villa, quando eu desço do meu carro no estacionamento da villa & # 8217s. Ao ver esta parte do rio, agora relativamente estreita, alguns dos pedaços e pedaços da villa do passado me encaram através da água ondulante. Quando me aproximo da entrada da villa e olho para a direita, a margem oeste íngreme e arborizada do vale do rio torna-se claramente visível. As portas de entrada do moderno edifício que alberga a moradia, abrem-se perante mim e sou saudada por um ambiente acolhedor e agradável. Antes de chegar à mesa de pagamento, vejo à esquerda e à direita uma abundância de possíveis compras bem apresentadas. Recomendo a compra de um guia, pois explica com alguns detalhes as alterações feitas na villa durante sua vida útil. Eu sigo para a extrema esquerda do saguão e, quando um segundo conjunto de portas se fecha atrás de mim, a atmosfera muda para uma serenidade, que é sutilmente apoiada por iluminação artificial cuidadosamente posicionada. Olhando à minha direita, eu olho para os restos mortais da casa de uma família outrora rica e próspera. Na parede final direita, acima dos vestígios, pode ser vista uma planta baixa que retrata em cores a mudança de design da villa ao longo de sua vida. Painéis informativos colocados no lado direito da passarela ajudam o visitante a entender o layout das salas. Na parede esquerda estão pinturas de parede reconstruídas e dois bustos de mármore da sala profunda que aumentam a intriga crescente que começou a borbulhar em minha mente.
A loja da villa

Há uma passarela de varanda de onde o visitante tem uma visão mais aprofundada dos quartos abaixo. O espaço da passarela é adornado com armários que abrigam artefatos interessantes. Também à vista está um sarcófago de chumbo contendo os restos mortais de um jovem. Este caixão foi escavado do mausoléu dentro do terreno da villa. As ruínas romanas dos mausoléus foram incorporadas à capela anglo-saxã de Lullingstane.

A arqueologia revelou que houve uma sucessão de pisos de mosaico construídos na Sala 19 (frigidário). Embora nenhum desenho do mosaico posterior tenha sido revelado, um grande número de tesselas foram escavadas. Alguns eram fragmentos de utensílios samianos, datados de meados do século 2 DC. Talvez então este mosaico tenha sido construído nos últimos anos do século II DC. As tesselas brancas nos mosaicos de Lullingstone são de giz. Alguns ladrilhos de argila vermelha foram reconhecidos e as tesselas azul escuro / cinza foram criadas a partir do núcleo oxidado do ladrilho. Ocre amarelo está presente, assim como tesselas de cinza escuro, marrom, amarelo, rosa e amarelo. Os vários depósitos de arenito de Weald, no sudeste da Inglaterra, podem ter fornecido a variedade de cores. Esses depósitos também podem ter sido responsáveis ​​por algumas das tesselas vermelhas e roxas. Eu procuro essas pedras coloridas e ali, diante de mim e colocadas por mãos antigas, elas aparecem, todas agrupadas para contar duas lojas envolventes da mitologia grega clássica. Eu deslizo meus olhos sobre todo o mosaico e minha mente é eventualmente afetada por irregularidades contidas na fronteira grega. A borda externa do desenho da chave grega é mal executada e no canto sudeste não há ligação com o lado sul. No lado oposto, uma perna de cachorro é notada. O preenchimento do desenho no lado norte é de tesselas brancas, assim como o lado leste, mas no lado sul algumas das tesselas de fundo são amarelas. No limite externo do lado leste, uma única linha de tesselas brancas cessa repentinamente em um ponto um pouco mais da metade em direção ao sul. Isso pode ser possivelmente explicado pela presença de uma porta, com 3 metros de largura, que ficava centralmente na parede leste quando este mosaico foi construído pela primeira vez.
Fases da villa



Belerofonte matando a quimera
A Quimera é retratada aqui como um pequeno leão amarelo insignificante e parece estar tentando superar o magnífico e orgulhoso Pégaso. No mito, essa besta era uma combinação do assustador e do grotesco. Ele vomitou fogo de sua boca de leão, a cauda tinha presas e era venenosa, enquanto uma cabeça de cabra se projetava do meio de suas costas. O mito se desenrola da seguinte maneira: Belerofonte nasceu em Corinto / Corinto e foi gerado pelo Deus Poseidon. A mãe de Belerofonte era Eurônomo, mas ele foi criado pelo marido de Eurônomo, o rei Glauco. Sob a orientação do Rei Glauco & # 8217, Belerofonte amadureceu e se tornou um cavaleiro talentoso. Ele era bonito, atlético, tinha uma mente curiosa e ansiava por aventuras. Belerofonte parece ter sido exilado por um assassinato não intencional, possivelmente um de seus irmãos chamado Deliades. Por meio de expiação por esse crime, ele é enviado como um suplicante a Proetus, um rei em Tiryns. Proetus, em virtude de sua realeza, limpa Belerofonte de seu crime. A esposa do rei, Anteia / Stheneboca, se apaixona por Belerofonte que, sendo um homem de honra, recusa seus avanços. Em vingança por essa rejeição, Anteia confidencia ao marido que Belerofonte havia tentado seduzi-la. Proeto, enraivecido e possivelmente com inveja e ciúme do carisma de Belerofonte, redige uma carta ao sogro Iobates, rei da Lícia, solicitando que Belerofonte seja executado. Belerofonte é instruído por Proetus a carregar e entregar a carta lacrada a Iobates. Quando o rei lê a carta, ele se depara com um dilema. Embora queira agradar ao genro, também não deseja enfurecer a ira de Erínias, três deusas vingadoras do crime. Então, astutamente, ele instrui Belerofonte a matar o Chimera, um monstro que aterrorizou e atacou a comunidade local, os ossos de suas vítimas foram deixados espalhados ao longo da montanha onde os Chimera viviam. Belerofonte procurou e envolveu a sabedoria de Polido, o homem mais sábio da Lícia. Belerofonte sentiu que precisava de um cavalo para cumprir a tarefa e, portanto, Polido o informou sobre Pégaso, o cavalo alado imortal. Para obter o cavalo, Polido o aconselhou a passar a noite no templo de Atenas e prestar-lhe muitas homenagens. Em um sonho, Atena veio até ele e deixou-lhe um freio de ouro e o instruiu sobre a localização do poço onde Pégaso bebia. De manhã, enquanto Pegasus se ajoelhava para beber do poço, Belerofonte colocou o freio na cabeça do cavalo. Conseqüentemente, Belerofonte e Pégaso se uniram para a busca e, no devido tempo, o povo da vila recebeu a salvação.
Busto de mármore
Busto de mármore
Por fim, durante e após a escavação do que ficou conhecido como & # 8216sala profunda & # 8217, uma enorme janela do passado foi lentamente aberta para nós. Construída como parte da villa original, a divisão profunda / culto manteve-se uma característica proeminente desta villa em todas as suas fases. A arqueologia também revelou que acima dessa sala um aposento alto, dedicado ao culto cristão, havia sido construído. Adjacente a esta câmara superior pelo norte havia uma antessala. Felizmente, quando o fogo destrutivo final da villa começou, espalhando fumaça e chuvas de faíscas em direção às estrelas, parte do estuque de parede empolado e descascado desses cômodos superiores caiu convenientemente no santuário do cômodo profundo. Assim, após as escavações, a ordem cronológica do uso humano dos quartos foi finalmente ressuscitada até o presente. Parece que a sala profunda era um local de adoração pagã, com foco em uma divindade / culto da água. No nicho da parede sul foram descobertos os restos de um afresco de três ninfas aquáticas. Além disso, um poço foi cavado no meio do chão nesta sala. Uma requintada reprodução em aquarela de duas ninfas revelou que a água fluía dos seios de uma das ninfas. Seu olhar triste parece estar focado à sua direita em um recipiente virado, derramando seu conteúdo. Esta sala foi redecorada e o nicho que continha as ninfas desapareceu por baixo das pederneiras de argamassa que danificaram gravemente o fresco. A sala profunda, na altura da sua escavação, revelou ao mundo o estilo decorativo da época. Os painéis foram marcados em vermelho, laranja e verde. Erguendo-se dentro deles estavam vinhas amarelas e uvas vermelhas escuras pendentes.
Reconstrução da pintura mural da Capela

Seis a sete mil peças de gesso pintado de seis paredes diferentes, relacionadas às duas salas acima da sala profunda, agora precisavam ser classificadas para ver se havia alguma informação a ser coletada de sua reconstrução. O calor do incêndio foi o responsável pela mudança das cores dos vermelhos e azuis para verde-oliva escuro ou verde, o que aumentou muito a dificuldade de reconstrução dos desenhos originais. A responsabilidade por este desafio foi assumida pelo Sr. C.D.P. Nicholson, professor de arqueologia clássica na Universidade de Cambridge.

Seu corpo, após sua morte, foi sepultado no mausoléu da villa. Agora, depois de quase 2.000 anos, seus restos mortais podem ser vistos dentro da villa e do museu # 8217s.


Painel de mosaico representando um leão provocado por cupidos - história

Mitologia, religião e arte da Grécia Antiga

O Arcadiano, Pã de pés de cabra (grego, Πᾶν), era o deus pastoral da natureza, lugares selvagens, montanhas, bosques, pastores, pastores de cabras, rebanhos, caça e música rústica. Ele foi identificado com a primavera, a fertilidade e o poder gerador da vida e, portanto, também com o sexo.

Seu grito terrível e raivoso fez com que aqueles que o ouviram fossem tomados por um grande medo e comportamento incontrolável, que deu origem à palavra pânico. Diz-se que ele usou esse poder para ajudar a derrotar o ataque mitológico dos Titãs no Monte Olimpo e a invasão persa da Ática na Batalha de Maratona em 490 AC.

De acordo com vários mitos, o pai de Pã era Hermes, Dionísio ou Zeus, e sua mãe uma Ninfa, Dríope ou Penélope de Mantineia na Arcádia. Em versões posteriores dos mitos, a ninfa Penélope foi identificada com a esposa de Odisseu. Nenhum dos relatos mais antigos de sua linhagem parece explicar sua aparência como meio homem, meio cabra. Todas as fontes gregas antigas concordam que sua casa original era em Arcádia, no Peloponeso. [1]

& quotPan, o filho querido de Hermes, com seus pés de cabra
e dois chifres - um amante do barulho alegre. & quot

O Hino homérico 19, para Pã.

Seu nome pode derivar do grego paein (πάειν, para pasto) ou pan (πάν, todos), embora outras teorias tenham sugerido uma origem pré-grega e indo-européia.

Ele era certamente um deus primitivo e assim permaneceu à medida que as biografias e histórias de outros deuses do Olimpo foram desenvolvidas e suas personalidades tornaram-se mais elevadas e sofisticadas. Enquanto outras divindades associadas à agricultura, caça e ambientes rurais, como Dionísio, Deméter e Ártemis, foram levadas para as cidades gregas e adoradas em templos cada vez maiores, Pã continuou a ser visto como pertencente ao campo selvagem e indomado, e seus santuários eram mais humildes, muitas vezes em cavernas ou entre rochas (veja um santuário escavado na rocha em Tasos abaixo).

A aparência e o caráter áspero e semi-bestial de Pã levaram alguns a acreditar que ele e os outros daemons e espíritos da natureza eram muito mais velhos do que outros deuses, talvez introduzidos posteriormente na religião grega. Pã, como Silenus, tinha o papel de tutor de outras divindades: dizem que ele ensinou a profecia a Apolo e apresentou Artemis à caça e deu a ela cães de caça. Por outro lado, isso parece estar em desacordo com as complicadas genealogias míticas que o tornaram um membro relativamente jovem da família olímpica.

Embora descrito por Píndaro como "Senhor da Arcádia", ele era um deus menor no esquema pan-helênico e não estava entre os Doze Grandes Deuses que viviam no Olimpo.Mais provavelmente, os gregos, e mais tarde os romanos, continuaram a precisar de divindades que governassem aspectos específicos da vida e partes de seu mundo - as cidades, as terras domesticadas e indomadas, bem como os rios e o mar - e esses atributos retidos que parecia apropriado para seus reinos.

Ele era frequentemente adorado junto com as ninfas, divindades femininas associadas à água, vegetação e fertilidade, ao ar livre, em nascentes, rios, em bosques, em montanhas e em cavernas. O culto das ninfas também estava relacionado com Hermes, Apolo, Dionísio e deuses locais do rio, como Aqueloos e Baphyras (em Dion, Macedônia, abaixo do Monte Olimpo).

Em Atenas, havia vários santuários importantes de Pan e das Ninfas, incluindo aqueles nas encostas norte e sul da Acrópole, no sopé da Colina do Pnyx, perto do rio Ilissos, em Eleusis e nas cavernas das montanhas de Parnes, Penteli e Hymettos (Vari). Veja a página 4 da galeria da Acrópole de Atenas.

Na arte grega e romana, Pã é retratado como meio homem, meio bode. Os chifres de cabra voltam a crescer e se juntam no centro da cabeça, a meio caminho entre a testa e a coroa. Seu cabelo e barba são grossos, longos e desgrenhados, seus olhos são bem espaçados, seu nariz geralmente longo e achatado e seus lábios carnudos.

Suas pernas, cobertas por pêlos grossos e desgrenhados, terminam com cascos fendidos de uma cabra, e ele tem uma cauda de cabra. Ele é mostrado como sendo mais baixo do que os outros deuses, mas mais alto do que os mortais, talvez indicando seu status relativo. Ele geralmente está nu, geralmente com o pênis ereto, embora às vezes use ou carregue uma capa de pele de animal.

Ele segura ou toca sua siringe (σύριγξ, flauta de panela) feita de juncos ocos de vários comprimentos unidos. Ele também carrega um lagobolon (λᾰγωβόλον latim, pedum), uma bengala de caça curta, curvada como uma bengala em uma das pontas, usada para atirar em lebres [2]. Presumivelmente, se lançado corretamente, pode atordoar ou até matar um pequeno animal. A extremidade curva também o teria tornado útil como cajado de pastor.

Pã é frequentemente mostrado com as ninfas, principalmente nas obras dos santuários de Pã e ​​das ninfas, nas quais seu pai, Hermes, às vezes também aparece. Onde os santuários ficavam no subsolo e em cavernas, eles eram associados ao submundo e à morte, e Hermes aqui cumpre seu papel como Hermes Psychopompos (Guia das Almas).

Pan tornou-se cada vez mais assimilado aos mitos e culto de Dionísio após a introdução de seus santuários em Atenas a partir de 490 aC [3]. Em inúmeras obras de arte, ele é mostrado como um dos companheiros de Dionísio, parte de sua comitiva conhecida como thiasos. Sempre mostrado como menor e aparentemente subserviente a Dioniso, ele dança com sátiros e silens enquanto o deus do vinho se diverte bêbado durante uma de suas aventuras (veja as fotos na página de Dioniso na seção Pessoas).

A caverna de Pan acima da nascente Klepsydra, na encosta norte da Acrópole de Atenas. Com fotos e artigos sobre a chegada de Pan em Atenas e outros santuários para o deus na cidade e nos arredores:

Um relevo de mármore da dança de Pã.
De um relevo de uma procissão de Dionísio
e Ariadne. De Roma, 110-130 DC.

Veja as fotos do relevo
na página de Dionísio.

Fabricado em Atenas por volta de 440-430 aC.
Diz-se que é de Koropi (Κορωπί),
a leste do Monte Hymettos, Attica.

Proveniência desconhecida. 2ª
metade do século 4 aC.

Cabeça de Pan em uma moeda de ouro de Panticapaeum (Παντικάπαιον, Pantikapaion hoje Kerch)
na costa leste da Crimeia, como um trocadilho
no nome da cidade. Cerca de 320 aC.

Museu Ashmolean, Oxford.
Inv. No. HCR5267.

No século 5 aC, Heródoto contou a história do corredor ateniense Fidípides encontrando-se com Pã no Monte Partenion, no Peloponeso. O deus com pés de cabra reclamou que os atenienses o estavam negligenciando. Depois que eles devidamente dedicaram um santuário a ele em uma caverna na encosta norte da Acrópole, ele veio em sua ajuda contra a invasão persa em Maratona em 490 aC (veja a galeria da Acrópole de Atenas, página 4).

Cerca de 600 anos depois, o autor romano Lucian de Samosata (Λουκιανός Σαμοσατεύς, por volta de 125-180 DC) retratou com humor Pã como um estrangeiro naturalizado contribuinte (metic) em Atenas, reclamando que os atenienses não lhe pagam o respeito que ele sente ele tem o direito de criticar os filósofos.

(Justice e Hermes estão conversando na varanda da Academia, Atenas.)

Justiça: Antes de ir, Hermes, diga-me quem é esse homem com chifres, cachimbo e pernas peludas.

Hermes: Ora, você deve conhecer Pã, o mais festivo de todos os seguidores de Dioniso? Ele morava no Monte Partênio: mas na época da expedição persa sob Datis, quando os bárbaros desembarcaram em Maratona, ele se ofereceu no serviço ateniense e desde então tem a caverna ao pé da Acrópole, um passa pouco do Pelasgicum, e paga seus impostos como qualquer outro estrangeiro naturalizado. Vendo-nos tão perto, suponho que ele está vindo para fazer seus cumprimentos.

Pan: Salve, Justiça e Hermes!

Justiça: Salve, Pã, chefe dos sátiros na dança e na música, e o mais galante dos soldados de Atenas!

Pan: Mas o que o traz aqui, Hermes?

Hermes: A justiça explicará que devo partir para a Acrópole para cumprir uma missão.

Justiça: Zeus me enviou, Pan, para presidir o tribunal. E você gosta de Atenas?

Pan: Bem, o fato é que estou bastante decepcionado: eles não me tratam com a consideração a que tenho direito, depois de repelir aquela tremenda invasão bárbara. Tudo o que eles fazem é subir à minha caverna duas ou três vezes por ano com uma cabra particularmente perfumada e sacrificá-la: tenho permissão para assistir enquanto eles desfrutam do banquete, e sou cumprimentado com uma dança superficial. No entanto, há algumas brincadeiras e folia na ocasião, e isso eu acho bastante divertido.

Justiça: E, Pan, eles se tornaram mais virtuosos sob as mãos dos filósofos?

Pan: Filósofos? Oh! gente com barbas iguais aos meus entes sepulcrais, que estão sempre se reunindo e tagarelando?

Pan: Não consigo entender uma palavra que eles dizem que sua filosofia é demais para mim. Eu sou uma cidade inteligente criada nas montanhas - a linguagem não está na minha linha sofistas e filósofos não são conhecidos em Arcádia. Sou bom em flauta ou flauta, posso cuidar de cabras, posso dançar, posso lutar com uma pitada, e isso é tudo. Mas eu os ouço o dia todo, gritando uma série de palavras duras sobre virtude, natureza, ideias e coisas incorpóreas. Eles são bons amigos quando a discussão começa, mas suas vozes ficam cada vez mais altas à medida que avançam e terminam em um grito, eles ficam cada vez mais excitados, e todos tentam falar ao mesmo tempo, eles ficam com o rosto e o pescoço vermelhos incham, e suas veias se destacam, por todo o mundo, como um flautista em uma nota alta. A discussão vira de cabeça para baixo, eles esquecem o que estão tentando provar, e finalmente saem abusando uns dos outros e enxugando o suor de suas sobrancelhas a vitória está com aquele que pode mostrar a frente mais ousada e a voz mais alta, e se manter firme no mais longo. As pessoas, especialmente aquelas que não têm nada melhor para fazer, as adoram e ficam fascinadas sob seus gritos confiantes. Por tudo que pude ver, eles não eram melhores do que trapaceiros, e eu não fiquei muito satisfeito com a cópia da minha barba. Se houvesse alguma utilidade em seu barulho, se a conversa fizesse algum bem ao público, eu não teria uma palavra a dizer contra eles: mas, para lhe dizer a verdade nua e crua, mais de uma vez olhei para fora do meu peep -fique ali e os vi -

Justiça: Silêncio, Pan. Não era aquele Hermes fazendo a proclamação?

Lucian, A dupla acusação (ou Julgamentos por Júri Grego, Δὶς κατηγορούμενος Latim, Bis Accusatus sive Tribunalia).

Estatueta de mármore de Pan sentado de pernas cruzadas
em uma rocha coberta por uma pele de animal.

Mármore Pentélico. Século 2 aC, provavelmente
uma cópia de uma obra do século 4 aC.
Encontrado no Olympieion, Atenas.

Estatueta de mármore de Pan sentado de pernas cruzadas
em uma rocha coberta por uma pele de animal.

120-140 AD. Encontrado em South Stoa
do Fórum da Antiga Corinto.

Uma pequena estatueta de terracota de Pã jogando com a sua
syrinx, sentado com pés de cabra cruzados
uma pedra. Ele usa uma capa de pele de animal. [4]

Período clássico-helenístico.
Encontrado em Anfípolis, Macedônia.

Estatueta de terracota do jogo de Pã
sua siringe, sentado com cruzado
pés de cabra em uma rocha.

Por volta de 400 AC. De Kerameikos,
Atenas. Altura 9,5 cm.


Estatueta votiva pequena de terracota de Pan
segurando sua siringe (tubos de panela).

Fabricado na Sicília por volta de 410 AC.
Escavado por G. Dennis em Gela, Sicília.


Estatueta votiva de terracota de Pan, caminhando
ou dançando e tocando sua siringe.

Por volta de 400-350 AC. Da Caverna de
as Ninfas Leibetrídeos, em Agia Triada,
perto de Koroneia, Boeotia, centro da Grécia. [5]

Um lebes nupcial de cerâmica, cuja tampa tem a forma de uma figura de Pan,
sentado em uma pedra e segurando um lagobolon na mão esquerda.

Século 4 aC. Um dos vários vasos de um cemitério de cremação Samnita,
encontrado na Tumba 23 na necrópole de Larino, a localização do Samnite
cidade Larinum, província de Campobasso, região de Molise, centro-sul da Itália. [6]

As duas alças circulares dos lebes, que sobreviveram, mas estão quebradas,
estão na forma de cobras, que se acredita estarem relacionadas ao culto de Dioniso,
adotado pelos samnitas dos gregos na Magnae Grécia (sul da Itália).


Uma estatueta de terracota incomum de Pan
com os braços erguidos acima da cabeça.

Escavado na área do
Thesmophorion de Pella,
Macedônia. 4o - 2o século AC.


Um incensário de terracota com figuras
de um Sátiro (à esquerda) e Pã dourando uma siringe.

Queimador de incenso de terracota na forma de um busto de Pã tocando uma siringe.

Do Santuário da Mãe dos Deuses, Lefkopetra,
Imathia, Macedônia. 3o - 2o século AC.

Incensário de cerâmica (queimador de incenso) em forma de busto,
descrito pelo museu como um sátiro.

Período helenístico. De Lefkopetra, Macedônia, Grécia.

Um fragmento (fragmento) de um navio ateniense de figura negra com uma representação de Pan com cabeça de cabra
tocando um diaulos (flautas duplas) em um simpósio em homenagem a Dionísio.

Fabricado em Atenas por volta de 490 AC.

Na arte grega e romana, Pã era mais frequentemente representado com patas e cascos de cabra,
e às vezes com uma cauda. Ele raramente era mostrado com uma cabeça de cabra, o tipo de
representação de um deus geralmente associado a outras culturas antigas, especialmente
Egípcio. Veja também uma estatueta de bronze de Pan com uma cabeça de cabra abaixo.

Estatueta de bronze de Pan com cabeça de cabra,
levantando a mão direita para proteger os olhos
enquanto ele olha para longe em todo o campo.

Por volta de 440-400 AC. Do santuário
de Artemis Hemera em Lousoi (Λουσοί),
Arcádia, ao sul da moderna cidade de
Kalavryta (antigo Kynaitha), Achaia,
Grécia. Altura 9,4 cm.

O local de Lousoi no lado sul de
Monte Lykaion, mencionado por Pausanias
(Descrição da Grécia, 8.18.7), foi descoberto
em 1897 pelos arqueólogos Wilhelm Dörpfeld
e Adolf Wilhelm. Este último escavou o
Santuário de Artemis com Wolfgang Reichel
1898-1899 para o Arqueológico austríaco
Instituto em Atenas. Aparentemente não é conhecido
como esta e outras descobertas foram parar em Berlim.

Estatueta de bronze de Pan, pensada para ser
retratado em um movimento de dança e
talvez estalando os dedos de seu
mão direita levantada. Em sua mão esquerda
ele originalmente segurou um lagobolon.

450-440 aC. Do santuário de
Zeus, Olympia, Peloponeso, Grécia.

Pã ainda era adorado em Olympia
até os anos finais do santuário
no final do século 4 DC, e
dois altares foram dedicados a ele lá.


Uma fragmentária estatueta votiva de Pã em terracota.

Final do século III aC. Encontrado na leonida
no Santuário de Zeus, Olímpia, Grécia.

A figura itifálica fica de pé com a de sua cabra
pernas montadas e parecem estar inclinadas para trás
contra uma pedra ou toco de árvore. Em seu rebaixado
braço direito, ele segura uma extremidade de seu lagobolon,
a outra extremidade do qual repousa no chão.
Seu ombro esquerdo e braço são cobertos por um
pele de animal na qual existe o rosto de
o que parece ser um leão.


Uma caneta de bronze com uma alça
a forma de Pã tocando sua siringe.
A frente da extremidade superior (borracha)
é decorado com uma palmeta.
Uma inscrição no verso indica
que foi dedicado por Anthemos
para a Criança e Kabiros.

Por volta de 400-350 AC. Possivelmente de
o santuário do Kabiroi, Tebas.


Estatueta de mármore de Pan segurando uma siringe

Do Stoa de Antigonos, Delos. 150-100 aC.


Estatueta de mármore de Pã tocando sua siringe
e segurando um lagobolon na mão esquerda.
Originalmente parte de um grupo de estátuas.

Romano, início do século III DC. De Tirnovo
(Veliko Tarnovo, Bulgária). Altura 67,5 cm.

Torso de uma estatueta de Pan de Tasos.

Da passagem do Theoroi, Thasos.
Final do 3º - início do século 2 AC.

Altar com um relevo itifálico de Pan de Thasos.

Encontrado na antiga cidade de Tasos, Grécia. 1o - 2o século DC.

Museu Arqueológico de hasos.

O santuário de Pan, talhado na rocha, na acrópole de Tasos.

Datado por motivos estilísticos do século 4 aC.

Os restos de um relevo muito baixo no santuário agora são quase impossíveis de distinguir.

Uma cavidade semicircular, escavada na rocha inclinada, contém o relevo em forma de um frontão de templo, dentro do qual Pã repousa sobre uma rocha, tocando sua siringe em um ambiente rural, flanqueado de cada lado por três cabras em pé. No telhado do frontão, duas cabras ficam frente a frente de cada lado de um kantharos (copo) no ápice. Os ramos da videira acima do frontão e as mesas de oferenda com vasos de videira em cada extremidade da cavidade indicam a estreita associação de Pã com Dionísio.

& quotNão é apropriado que os pastores toquem siringe ao meio-dia.
Tenho medo de Pan, que agora está descansando após a caça cansativa. & Quot

Mármore de Parian. Cópia do século I DC de um original do século IV AC.
Encontrado em Esparta, Peloponeso, Grécia.

Pã sorridente usa uma capa de pele de animal e segura seus cachimbos de panela (siringe)
em sua mão esquerda. Suas pernas e pés de cabra foram restaurados.

Suporte de mesa em mármore em forma de pilar, com representação de Pã.

Mármore pentélico. Cópia do século II DC de um original do século IV AC.
Encontrado em Pireu, Attica, Grécia.

Semelhante à estátua acima, com Pã vestindo uma pele de animal
como uma capa e segurando sua siringe na mão esquerda.

Museu Nacional de Arqueologia, Atenas. Inv. No. 251.

Duas estátuas simétricas de mármore de Pan, conhecidas como & quotDella Valle Satyrs & quot.

A estátua à direita talvez seja um original do final do período helenístico.
Aquilo à esquerda pode ser uma cópia do período romano, talvez do século 2 DC.
À esquerda, mármore Luna. Altura 283 cm. Certo, mármore grego. Altura 279 cm.

Pátio, Palazzo Nuovo, Museus Capitolinos, Roma. Inv. Nos. MC 4 e MC 16.
Da coleção Della Valle, depois da coleção Albani.

As estátuas, que podem ter sido telamons (suportes arquitetônicos, como cariátides), foram descobertas na década de 1490 na área do Teatro de Pompeu, no Campus Martius, em Roma. A praça no local onde se acredita terem sido descobertos ficou conhecida como & quotPiazza dei Satiri & quot.

Eles foram a primeira parte da coleção do Cardeal Andrea della Valle (1463-1534), daí o nome & quotDella Valle Satyrs & quot. Durante o século 16 foram exibidas entre várias outras esculturas antigas no pátio do Palazzo Della Valle, onde foram desenhadas e copiadas por vários artistas. Originalmente sem antebraço, foram restaurados por Giovanne da Udina (1487–1564) para decorar uma pilastra no jardim do palácio. Em 1513, foram temporariamente empregados como decoração de um arco triunfal na Via Papale para celebrar a ascensão do Papa Leão X.

Mais tarde, eles estiveram na coleção do cardeal Alessandro Albani por um curto período antes de serem transferidos para o Museu Capitolino em 1734. Eles agora estão em nichos no Cortile (pátio), em ambos os lados da fonte Marforio (do Fórum Martis), que apresenta uma estátua colossal do século 2 DC de um deus do rio restaurada para representar o deus Okeanos (Inv. No. MC 1).

Ambas as estátuas mostram Pan de pé nu, separado de um nebris (pele de pantera, veja Dioniso) em torno de um ombro e parte superior do tronco. Em uma das mãos ele segura um cacho de uvas e com a outra um cesto de uvas que repousa sobre sua cabeça.

Um relevo votivo em mármore com inscrições dedicado às ninfas, por volta de 360 ​​aC.

Encontrado em 1952 na Caverna das Ninfas, Monte Penteli, Ática. Altura 53, largura 75 cm.

Museu Nacional de Arqueologia, Atenas. Inv. No. 4465.

A base cilíndrica separada do relevo, Inv. No. 4465a.

Este relevo foi encontrado na mesma caverna que o relevo abaixo (Inv. No. 4466), perto das antigas pedreiras de mármore no Monte Penteli (Πεντέλη), conhecido na Antiguidade como Pentelikon (Πεντελικόν) e também como Brilissos (Βριλησσός, ou Brilittos, Βριληττός). Foi sugerido que ambos os relevos podem ter sido feitos na mesma oficina.

A cena se passa em um naiskos (pequeno templo). À esquerda estão três Ninfas, Hermes e Pan, alinhadas, de frente para a direita. Este último segura sua flauta (siringe), um lagobolon e uma lebre. A inscrição abaixo do relevo afirma que foi dedicado por Telephanes, Nikeratos e Demophilos, que são representados em uma escala menor, como homens barbudos de pé à direita e de frente para as divindades.

Τηλεφάνης, Νικήρατος, Δημόφιλος
ταῖς Νύμφαις ἀνέθεσαν

Telephanes, Nikeratos, Demophilos
Dedicado às Ninfas

O primeiro relevo ático conhecido dedicado às ninfas, por volta de 430-420 aC, foi encontrado no Santuário de Asklepios e Hygieia, na encosta sul da Acrópole de Atenas. Museu Nacional de Arqueologia, Atenas. Inv. No. 1392.

Relevo votivo em mármore dedicado às ninfas, por volta de 330-320 aC.

Encontrado em 1952 na Caverna das Ninfas, Monte Penteli, Ática.
Altura 70 cm, largura 110 cm. Altura da base 104 cm.

Museu Nacional de Arqueologia, Atenas. Inv. No. 4466.

A cena é semelhante ao relevo acima (Inv. Nº 4465), exceto que se passa em uma caverna. Esses relevos votivos colocados em cavernas foram feitos do final do século V ao século I aC.

As figuras, da esquerda para a direita: três ninfas, uma sentada e duas de pé Hermes em pé, usa uma chlamys (capa curta) e segura seu kerykeion (caduceu) com a mão esquerda Pã sentado em uma pedra, segura sua siringe (tubos de pan) um jovem nu derrama vinho de um oinochoe (jarra de vinho) no kantharos (taça de vinho) segurado por Agathemeros, o dedicador do relevo. Como mortais, essas duas últimas figuras são mostradas em uma escala menor. As feições do Agathemeros barbudo e calvo são finamente esculpidas, e este pode ser um retrato. Ele usa um himation (capa), e assim como o kantharos em sua mão direita, ele também segura um cacho de uvas na esquerda.Ele pode estar prestes a oferecer uma libação (um sacrifício de vinho).

A dedicatória de três linhas está inscrita em letras grandes na parte frontal da base retangular de pedra calcária separada sobre a qual o relevo se encontra (veja a foto abaixo).

Agathemeros
para as ninfas
dedicado [it]

A dedicação de Agathemeros às Ninfas, inscrita no
bloco retangular de calcário no qual o relevo acima se erguia.

Relevo votivo em mármore representando Pan com os três Horai (estações) em uma caverna.

Mármore pentélico. 330-320 aC. De Esparta (Lacônia)
ou Megalópole (Arcádia). Altura 55 cm, largura 73 cm.

Museu Nacional de Arqueologia, Atenas. Inv. No. NM 1449.

O Horai (singular, Ὧρα, Hora plural, Ὧραι, Horai, porção de tempo, hora, estação) eram as personificações das três estações da Grécia antiga, que mais tarde foram vistas como deusas da ordem e da justiça natural. Eles presidiam os movimentos das constelações celestes pelas quais o ano e a atividade agrícola eram medidos, e guardavam os portões do Olimpo.

Aqui, as estações são mostradas dançando ao som da siringe tocada por Pã ithifálico, que se agacha sobre uma rocha. Eles usam longos chitons e himatia, as duas figuras traseiras segurando uma ponta da roupa da outra à sua frente. As estações da esquerda para a direita: a primavera carrega espigas de milho em sua mão esquerda (colheita), o verão tem os braços nus e o inverno puxa seu himation ao redor de seu braço e torso.

Eles receberam nomes diferentes em várias tradições, mas os mais comuns são dois trios:

Thallo (Θαλλώ, Portador de Flores), Auxo (Αὐξώ, Aumentador, como no crescimento da planta) e Carpo (Καρπώ, Portador de Alimentos)

ou Eunomia (Εὐνομία, Good Order, Good Pasture), Eirene (Εἰρήνη, Peace) e Dike (Δίκη, Justice).

O lado direito e o canto esquerdo do relevo foram restaurados com gesso.

Relevo votivo em mármore no formato de uma caverna, representando Pã tocando siringe
(Flautas de Pan), seguido por Ninfas dançando ao redor de um altar. No topo do
caverna são cabras, e no canto inferior esquerdo está a cabeceira do deus do rio Acheloos.

Final do século 4 aC. Encontrado em Eleusis, Attica.

Museu Nacional de Arqueologia, Atenas. Inv. No. 1445.

Um relevo votivo arcaístico mostrando três ninfas caminhando de mãos dadas e sendo lideradas por Hermes,
como Psychopompos (Guia das Almas), em uma caverna que representa o submundo. Eles estão diante
um altar, à esquerda do qual está Plouton (Πλούτον, também conhecido como Hades, ᾍδης), o deus do
submundo, segurando um rhyton (chifre de beber). Pan olha de cima, tocando sua siringe e
segurando um lagobolon (vara de caça curva). Hermes usa sua marca registrada petasos (πέτασος,
chapéu de aba larga) e um chlamys (χλαμύς, manto curto).

Período helenístico. Mármore pentélico.

Um relevo votivo de mármore inscrito representando uma ninfa e uma herma de Pã.

Por volta de 100-80 AC. De Tralleis (Aydin, Turquia).

De acordo com a inscrição, o relevo foi dedicado à Ninfa e à Pan.
em gratidão por uma cura milagrosa. A Ninfa nua e agachada alcança
para um vaso de água. Acima dela, uma placa votiva está pendurada em uma árvore.

A cabeça de Pan com chifres dobrados, orelhas pontudas e
fechaduras pontiagudas selvagens, em um antefix de cerâmica (extremidade de uma telha).

De Taranto, Itália. Por volta de 350 AC.

Museu Britânico. GR 1884.3-22.3 (Terracota 1364). Doado por J. R. Anderson.

Um antefixo de terracota semelhante com a cabeça de Pan. O fundo
o canto direito e parte do lado direito foram restaurados.

De Taranto. Período helenístico.

Um stater dourado (à esquerda) e um dracma (na mesma escala) de Panticapaeum
(Παντικάπαιον, Pantikapaion hoje Kerch) na costa leste do
Crimeia, com a cabeça de Pan como um trocadilho com o nome da cidade. Século 4 aC.

As moedas mostram Pan como um homem mais velho com cabelo rebelde e desgrenhado
e barba. No stater ele usa um diadema com folhas de hera.

Staters (na mesma escala) de Kyzikos (Κύζικος), Mísia
(Erdek, Turquia), com cabeças de Pan. Cerca de 400-330 aC.

Como no stater de Panticapaeum acima, a moeda à esquerda mostra Pan como
um homem barbudo maduro. Abaixo da cabeça está o atum, o símbolo de Kyzikos. Sobre
à direita, ele aparece como um jovem barbeado, com cabelo curto e um diadema.

Cabeça de Pan em um tetradracma de prata de Antigonus II Gonatas (Ἀντίγονος B΄ Γονατᾶς,
cerca de 319-239 aC) rei da Macedônia, da dinastia Antigonida, filho de Demetrios
Poliorketes. Cunhada durante o segundo período de seu reinado, 272-239 aC.

Diâmetro 31,3 mm, peso 16,92 gramas.

Museu Cívico Arqueológico de Milão. Inv. Não. Brera, n. 1184.

A cabeça chifruda de Pã, voltada para a esquerda, vestindo uma pele de bode, com um lagobolon sobre o ombro, no centro de um escudo macedônio, decorado com sete estrelas de oito pontas dentro de dois crescentes.

O outro lado da moeda no museu não pode ser visto, mas de acordo com o rótulo a inscrição diz ANTIΓONOY BAΣIΛEYΣ. Entre cada uma das palavras está Atena Alkidemos armada (Ἀθῆνη Ἀλκίδημος, defensora do povo, demos), a deusa padroeira de Pella, Macedônia, em uma pose de luta semelhante a Atena Promachos. Ela é vista por trás, avançando para a esquerda, brandindo um raio em sua mão direita levantada e segurando um escudo decorado com a égide em seu braço esquerdo. Há um capacete macedônio com crista no campo esquerdo interno. A figura é freqüentemente referida pelos numismatas como Atena Promachos ou Atena Alkis.

Um busto de Pan com seu lagobolon em um painel de mosaico.

Helenístico. De Panormos, Mysia (Bandirma,
noroeste da Turquia). Altura 73 cm, largura 62 cm.

Dança Pan com seu lagobolon e manto de pele de animal.
Detalhe de um mosaico de piso do período romano de Éfeso, representando
o mito de Dioniso descobrindo a adormecida Ariadne em Naxos.

Museu Arqueológico de Izmir, Turquia.

Painel em mosaico com busto de Panela.

Reinado de Antinonus Pius (138-161 DC). Encontrado em uma vila romana em Genazzano.

Parte de um grande mosaico de piso altamente detalhado com um complexo padrão geométrico ilusionista,
que continha sete rodelas com imagens, das quais apenas duas sobreviveram. O outro
roundel mostra um sátiro, e o painel central pode ter apresentado um busto de Dioniso.

Pequeno painel de mosaico com Pan e as Ninfas Pitys ou uma Hamadríade (Ninfa da árvore).

Supostamente de Pompeia, embora tenha sido
sugeriu que é uma falsificação moderna. 25 x 27 cm.

Museu Nacional de Arqueologia, Nápoles. Inv. No. 27708
(O rótulo do museu afirma incorretamente 227708). Da coleção Farnese.

Pan cobiçou a Ninfa Pitys (Πίτυς, pinho) e a perseguiu, até que Bóreas (Βορέας), o deus do vento norte, a transformou em um pinheiro para protegê-la. As Hamadríades (Ἁμαδρυάδες) eram dríades (um tipo de ninfa) que viviam em árvores. O excitado deus parece surpreso ao descobrir que sua presa lhe escapou ou encantado ao descobrir uma árvore tão voluptuosa.

Até agora, não encontrei nenhuma discussão acadêmica sobre a autenticidade ou não deste mosaico, ou de sua história. É conhecido por ter estado na coleção do duque Carafa de Noja (a coleção Noja) em Nápoles, depois passou para a coleção Farnese, grande parte da qual agora faz parte do inventário do Museu de Nápoles. Ele foi exibido por muitos anos no Gabinetto segreto (Gabinete Secreto), o pequeno departamento de objetos antigos & quotobscene & quot do museu, e foi mencionado brevemente e sem comentários em alguns guias [8].

O mosaico foi considerado seguro o suficiente, pelo menos em termos de imagens & ndash evidentemente não mais visto como & quotobscene & quot ou & quotpornográfico & quot pelos padrões de hoje & ndash para ser movido do canto escuro do gabinete para as salas principais do museu. Ele agora é exibido entre os mosaicos antigos escavados em Pompéia (incluindo o & quot Mosaico de Alexandre & quot), Herculano e outros locais na Campânia, cuja proveniência é certa. O rótulo do museu apenas declara: & quotPan ed Amadriade. Collezione Farnese & quot. No entanto, o quadro de informações na entrada do Gabinetto segreto, presumivelmente escrito quando o mosaico ainda estava lá, sugere que a obra pode não ser kosher ao descrever a história do Gabinete:

& quotEstátuas, itens de joalheria, lâmpadas a óleo e pinturas em miniatura adornadas com temas eróticos eram apreciados por colecionadores aristocráticos, eles eram uma fonte de inspiração artística, reproduções falsas (mosaico com Pan e ninfa: inv. 27708), erudição literária & ndash esclarecendo alusões de autores antigos à sensualidade & ndash ou simplesmente curiosidade lasciva. & quot

Uma ilustração de livro do século 16 por Giulio Bonasone (veja abaixo), parece fornecer evidências de que o mosaico é uma falsificação ou reprodução moderna (ou seja, após meados do século 15). A imagem é de Achille Bocchi's Symbolicarum quaestionum de Universo genere quas serio ludebat, publicado em Bolonha em 1574. Muitas das ilustrações do livro apresentam figuras evidentemente copiadas das antigas obras de arte recentemente descobertas que decoravam as casas de aristocratas e importantes clérigos na Itália desde o início da Renascença, notadamente esculturas de Minerva (Atenas) e Hércules (Hércules). A última ilustração do volume, a de número 150, mostra uma cena quase idêntica ao mosaico. Existem várias diferenças, incluindo a torção da parte inferior da ninfa / árvore, a aparência de uma bórea soprando no canto superior direito e a paisagem de fundo com um povoado fortificado. Esses podem ser acréscimos à imaginação de Bonasone. Se o mosaico é uma & quotreprodução & quot, o que ele reproduz? A ilustração é uma cópia do mosaico ou alguma outra obra (desconhecida), ou o mosaico foi uma falsificação copiada desta impressão ou de um desenho (contemporâneo) semelhante?

Uma pequena parte da antiga cidade há muito enterrada e esquecida de Pompéia foi descoberta por acaso durante a construção de um canal de água do rio Sarno em 1599, vinte e cinco anos depois de a publicação do livro. Na época, não se percebeu que essa era a localização de Pompéia, as descobertas ali não despertaram muito interesse e as escavações só começaram em 1748, após as ricas descobertas em Herculano. No entanto, sabe-se que os & quotgraverobbers & quot já estavam ativos na área há algum tempo, e vários artefatos antigos foram encontrados no mercado de arte.

Questiona-se se o trabalho foi estudado ou analisado nos últimos anos. Os mosaicos são difíceis de datar porque são feitos de materiais inorgânicos e as técnicas e ferramentas usadas pelos fabricantes de mosaicos não mudaram significativamente desde a antiguidade. Ainda pode haver pistas dos materiais usados ​​nas tesselas ou de como foram trabalhadas e cortadas, ou da composição do cimento. A evidência fornecida pela própria imagem, sua composição, as mãos desproporcionalmente grandes de Pan, a forma feminina de aparência "moderna" e a borda em meandro desajeitado podem ser mais difíceis de avaliar, já que muitos mosaicos antigos genuínos foram (e ainda são) mal restaurados, às vezes resultando na destruição completa da natureza da imagem original.

Pan e Hamadríade ou Pitys em um livro do século 16
ilustração de Giulio Bonasone (por volta de 1498-1580).

Parte de um mosaico no chão mostrando Pan carregando
o bebê Dionísio em seus ombros.

In situ no local de um pátio de peristilo do Grande Palácio Bizantino
(Palatium Magnum), de Constantinopla. Final do século 6 ou início do século 7 DC.

Museu do Mosaico do Grande Palácio, Istambul.

Parte de um mosaico no chão que mostra um centauro e Pã com sua siringe.

De Jerusalém. Final do 5º - início do século 6 DC.

Detalhe do painel central de um grande mosaico no chão representando Orfeu.
Acredita-se que o artista do mosaico tenha usado a imagem de Orfeu e
outras figuras e elementos da iconografia pagã anterior para transmitir
Conceitos cristãos como a & quotimortalidade do espírito & quot.

Alívio de Pan no lado esquerdo do & quotPequeno Arco de Galério & quot em Thessaloniki.

Oficina imperial, Thessaloniki, circa 308-311 DC. Veja abaixo.

Pan dança enquanto toca sua siringe. Em sua mão esquerda ele segura seu lagobolon.
Seu pé esquerdo repousa sobre a tampa de uma cesta (em pé sobre uma base baixa ou altar) de
em que uma cobra está emergindo. A cesta foi interpretada como a cista mystica
(kiste sagrado), e Pan é mostrado nesta pose em várias representações dele, geralmente
em associação com cenas dionisíacas, particularmente o Triunfo de Dionísio.

A frente do & quotLittle Arch of Galerius & quot (Μικρό τόξο Γαλερίου).
Encontrado em 1957, ao sul do octógono, centro de Thessaloniki.

O arco é conhecido como o & quotPequeno Arco de Galério & quot para distingui-lo do maior
Arco triunfal de Galério que fica em Odos Egnatia, centro de Thessaloniki.
Esculpido em um único bloco de mármore, fazia parte de um pequeno templo do palácio de
Imperador Galério. Os relevos decorativos incluem medalhas com retratos de Galério
e sua esposa Augusta Galeria Valeria, apoiada em figuras de temas orientais
(talvez persas). Entre as medalhas, dois erotes alados (cupidos) seguram um
festão. No lado direito está uma ninfa, e no intradorso (dentro do arco)
uma medalha com uma cabeça de Dioniso.

Uma estátua de mármore muito restaurada de um Pan jovem e imberbe, com chifres e
orelhas pontudas, segurando uma siringe na mão esquerda e um lagobolon na mão direita.

Período helenístico tardio ou imperial romano. Da Itália. Um de seis
esculturas sobreviventes de um tipo que se pensa serem cópias de um original
por Polykleitos the Elder ou sua escola. Altura 109,8 cm.

Estátua de mármore de uma Pan pensativa.

O topo da cabeça está faltando, bem como ambos os antebraços, a perna direita de
a coxa e a perna esquerda abaixo do joelho. Estátuas deste tipo geralmente mostram
Pan segurando uma siringe na mão esquerda e um lagobolon na direita.

Mármore grego branco de grão médio. Primeiro período imperial romano
cópia de um original Hellenistic Classicistic. Encontrado em 1902 nos restos mortais
de uma grande residência na Via Tasso, em Roma. Altura 75 cm.

Período romano. Encontrado em 2004 na Agora
de Esmirna (Izmir, Turquia). Altura 16 cm,
largura 13 cm, profundidade 9 cm.

Pan e uma bacante em jogo erótico. Detalhe de um grande krater de mármore com relevos de cenas Báquicas.

Mármore pentélico. Encontrado em 1872 no Horti Vettiani, em Roma.

Grupo de estátuas de mármore de Afrodite, Eros e Pã. Certo, um close de Pan do grupo.

Mármore de Parian. Cerca de 100 aC. Altura 129 cm, incluindo base 155 cm.

Encontrado em 1904 na & quotHouse of the Poseidoniastai of Beryttos & quot (uma guilda de
adoradores do deus Poseidon de Beirute), Delos, Grécia. A inscrição
na base está uma dedicatória de Dionísio de Beryttos aos seus deuses ancestrais:

& quotDioniso, filho de Zenon que era filho de Theodoros, de Beryttos dedicado
[esta oferta] aos deuses ancestrais para seu próprio benefício e o de seus filhos. & quot

A Afrodite nua rechaça os avanços eróticos de Pan com pés de cabra, e
o ameaça com sua sandália. Um minúsculo Eros alado tenta ajudar a deusa por
segurando o chifre direito de Pan. Todas as três figuras parecem estar sorrindo, e o tom
do trabalho é lúdico. O rosto de Pan ganhou notáveis ​​feições de cabra.
Seu lagobolon está apoiado no toco de árvore que também sustenta sua perna esquerda.

Grupo de estátuas de mármore fortemente restaurado de Pan e Daphnis.

Cópia do período romano de um original helenístico de Heliodoros de Rodes
(ativo por volta de 100 aC). Mármore cristalino de grão grosso.

Uma cena erótica de Pan ensinando a jovem pastor Daphnis a brincar
a siringe. Provavelmente projetado para decorar um jardim. Ambas as cabeças e
O braço direito de Daphnis são restaurações do século XVIII. Altura 132 cm.

Palazzo Altemps, Museu Nacional de Roma. Inv. No. 8571.
Coleção Boncompagni Ludovisi, da Coleção Cesi.
Adquirido pelo governo italiano em 1901.

Diz-se que o pastor mortal Daphnis (Δάφνις) viveu na Sicília, embora alguns autores antigos tenham escrito que ele era de Creta ou de outros lugares. Ele era filho ou amante (eromenos) de Hermes, e sua mãe era uma ninfa. Ele foi creditado com a invenção da poesia bucólica (pastoral).

Outros grupos semelhantes de estátuas de mármore de Pan e Daphnis foram datados do final do período helenístico ao início do período imperial. Todos foram encontrados na Itália e foram restaurados. Eles incluem:

Uma cópia da época de Antonino. Museu Nacional de Arqueologia, Nápoles. Inv. No. 6329. Da Coleção Farnese. Altura 158 cm.

Galeria Uffizi, Florença. Inv. No. 92. Da Coleção Cesi. Mármore de Parian. Altura 140 cm.

Estátua de Daphnis, sentada e segurando uma siringe. Galeria Uffizi, Florença. Inv. Nº 253. Da Coleção Valle. Mármore de Parian. Altura 129 cm.

Um relevo de calcário de um menino em trajes romanos tocando uma siringe (flautas de Pan) com 14 flautas.

Século III dC. De Oxyrhynchos (Ὀξύρρυγχος, hoje Al Bahnasa), Médio Egito.
Diz-se que é do templo de Serápis. Altura 56 cm, largura 52 cm, profundidade 10,8 cm.

O fundo de uma tigela de terracota em relevo com uma representação de Pã tateando uma ninfa
enquanto ela se senta em uma pedra tocando uma lira. À direita, uma herm fica em cima de uma rocha.

Do Egito, provavelmente século I AC.

Um afresco romano em Roma com o rótulo & quotFresco with Pan and Maenad & quot.

Gesso pintado, 193-211 DC.

Antiquarium Communale, Museus Capitolinos, Roma.

Um dos vários afrescos, representando cenas domésticas, rústicas e levemente eróticas, encontrados em casas particulares perto da Via Nationale em Roma. Nesta pintura, uma figura masculina nua usando um capacete com guirlandas descobre uma mulher adormecida. Ele não parece ter chifres, e as pernas e pés são desenhados de forma tão grosseira que é difícil dizer se são humanos ou de cabra. A única outra indicação de que ele pode ser a divindade rústica é o lagobolon (um cajado e uma vara de caça para atirar em lebres) que ele carrega.

Do átrio da Casa do Dioscuri (Casa dei
Dioscuri, Regio VI, Insula 9, Casa 6), Pompeii. 1-50 AD.

Museu Nacional de Arqueologia, Nápoles. Inv. No. 27700. Gabinete secreto.

Relevo erótico em mármore de Pan, montando uma mula itifálica, aproximando-se de um santuário na encosta.

De Pompéia. Cópia romana de um original helenístico tardio.

Grupo de estátuas de mármore de Pan copulando com uma cabra.

Encontrado no Grande Peristilo da Vila dos Papiros, Herculano, durante
escavações em 1752. Século I AC - Século I DC, considerado uma cópia de
um original helenístico. Altura 44,2 cm, largura 47,5 cm. Após sua descoberta,
a escultura foi considerada tão chocante que foi trancada em um armário
por muitos anos e apenas o rei de Nápoles foi autorizado a vê-lo.

Busto de mármore de Pan em forma de topo de uma herma.
De Contrada Verdura-Fusillo (Ribera), Sicília. Período romano.

A cabeça de panela em uma lâmpada de óleo de cerâmica.

Período romano. Exibido em um grupo de
lâmpadas de óleo da área de Elis, oeste
Peloponeso, e rotulado simplesmente: & quotLâmpadas.
Epitalion e Kaukania. 1o c. AC - 3º c. AD. & Quot

Fragmento de uma lâmpada de cerâmica de Pompéia com a cabeça de Pan.

Uma joia de cornalina gravada com os rostos de Pã e ​​do Sátiro
Marsyas, mostrado lado a lado. As letras iniciais de seus nomes
em grego, Π e Μ, estão inscritos abaixo de suas respectivas barbas.

Período romano, século I - II DC. Do Egito.

Um pequeno altar de mármore com um relevo de Pan como um guerreiro.

Período romano, século I - II DC. Descoberto por
John Turtle Wood em 1869, perto do Templo de Artemis,
Éfeso. Altura 53 cm, largura 24,13 cm.

Museu Britânico. Inv. No. 1872.0405,10 (Escultura No. 1270). Não está em exibição.

Este relevo muito incomum mostra Pan com um rosto humano sem barba e pernas de cabra, e usando uma armadura (capacete, couraça, espada curta e escudo redondo). O pequeno altar foi descoberto por John Turtle Wood em novembro de 1869, durante uma escavação ao redor do Templo de Artemis, em Éfeso. Na parte de trás está uma cobra com crista; no lado esquerdo é um bucrânio (crânio de touro) rodeado por uma coroa de oliveiras sob rosetas; o lado direito tem uma cobra, "totalmente bloqueada" (A. H. Smith) ou parcialmente apagada.

O altar foi provisoriamente datado do século I - II DC. Parece semelhante ao tipo de altares e ofertas votivas dos soldados romanos em todo o império.

John Turtle Wood, Descobertas em Éfeso, página 153. Longmans, Green and Co., London, 1877.

Alívio de uma cabeça de Pan na esquina de um sarcófago.

Período Imperial Romano, século 2 DC.

O grande sarcófago de mármore é decorado com relevos de
guirlandas apoiadas por Erotes (figuras de Eros), Gorgoneions (cabeças
da Górgona Medusa), e uma cabeça de Pã em cada canto.

Veja as fotos do sarcófago na Medusa, parte 5.

quartos
no histórico distrito de Panagia em Kavala

Anthemiou 35,
Kavala, Grécia

Restaurante Olive Garden

Papoutsis
Agência de viagens

Um fragmento de um pseudo-sarcófago de mármore com um relevo de Pan dirigindo uma carroça
puxado por burros, entre sátiros e mênades em uma procissão dionisíaca.

Cerca de 150 DC. Altura (não inclui base moderna) 37 cm, largura 92 cm, profundidade 7,5 cm.

Antikensammlung, Museus do Estado de Berlim (SMB). Inv. No. Sk 851.
Adquirido em Roma em 1846 por Eduard Gerhard von Vescovali.

Considerado um dos melhores e mais detalhados relevos de uma procissão dionisíaca. O grupo festivo se move da direita para a esquerda em seu caminho para um rito de sacrifício para Dioniso. Normalmente, a cena é cheia de energia e movimento, quase caótica, com todos os participantes em estado de êxtase e / ou embriaguez.

Pan, sorrindo descontroladamente para o espectador, dirige uma carroça de quatro rodas em forma de navio, com cabeças de leão nos cubos das rodas. Os dois burros, representados em menor escala pelas outras figuras, parecem desabar sob o esforço de puxar a carroça. Pan se inclina para a frente para incitar um deles com um thyrsos, enquanto um jovem sátiro nu na frente da carroça coloca sua mão direita sob a cabeça do outro, e com a mão esquerda empurra a cabeça de um sátiro carregando um bezerro nas costas .

No vagão estão duas mênades, cada uma vestindo um chiton curto, um nebris e uma grinalda de videira ou hera, com uma máscara colossal de Silenus e dois kantharoi (taças de vinho). Atrás deles, um silen segura uma tigela de frutas, e uma bacante, também em quíton e nebris, carrega uma cesta em sua cabeça. À esquerda do friso, um jovem sátiro carrega um grande krater no ombro, outro carrega uma cabra e uma bacante segura uma tigela. Pensa-se que a falta do lado direito do relevo representava Dioniso sentado em uma carruagem puxada por centauros.

Um grande emblema (painel) de um mosaico de piso com uma representação de Pan pisando uvas em um lagar.

Século III dC. De um edifício romano em Patras, norte do Peloponeso, Grécia.

Museu Arqueológico de Patras.

Pan, de pele escura e musculoso, fica no centro do lagar, com o corpo voltado para a direita, a cabeça voltada para a frente ou ligeiramente para a esquerda, o pé de cabra direito levantado. Ele está flanqueado por duas jovens figuras masculinas (sátiros?) Que também estão pisando uvas e encarando Pã. Cada um deles usa uma tanga e segura um lagobolon acima do ombro. A figura à esquerda parece estar segurando o pulso direito de Pan com a mão direita. Por sua vez, Pan parece estar segurando o pulso esquerdo da outra figura com a mão esquerda. Em cada extremidade da cena, um jovem macho vestindo uma tanga traz mais uvas em um recipiente (cesta?). Em frente ao lagar, estão três pithoi nos quais o suco da uva é derramado por bicos na borda do tanque.

1. Uma boa leitura para os fãs do Pan:

Philippe Borgeaud, O culto de Pan na Grécia antiga. Traduzido por Kathleen Atlass e James Redfield. The University of Chicago Press, 1988.

2. lagobolon, uma vara de caçador para atacar lebres. Grego antigo, λᾰγωβόλον, de λαγώς (lagos, lebre) e βάλλω (ballo, para lançar).

3. Pan assimilado ao culto dionisíaco

Silvia Porres Caballero, Universidad Complutense de Madrid, La dionisización del dios Pan (A dionização do deus Pã), Síntese, Vol. 19, páginas 63-82. CEH, UNLP, La Plata, 2012.
ISSN 0328-1205.

4. Estatueta de terracota de Pan de Anfípolis

De acordo com o rótulo do museu, este é & quotPapasilenus & quot. Existem várias estatuetas semelhantes dos períodos clássico e helenístico, representando um Pã ou Silenos sentado em vários museus. A moldagem geralmente não é muito detalhada e as distinções podem ter sido mais evidentes na pintura, que agora desapareceu da maioria dos exemplos. As figuras nuas são mostradas sentadas em uma rocha com os cotovelos apoiados nos joelhos levantados que emolduram uma barriga de pote. Eles geralmente tocam um instrumento de sopro: Pan geralmente toca uma siringe (flautas de Pan), enquanto Silenus às vezes toca um diaulos (flautas duplas, veja a foto à direita). Nesse caso, a figura que toca a siringe claramente tem cascos fendidos, ao passo que Silenos geralmente tem pés humanos. Ele também parece ter pequenos chifres acima do centro da testa.

5. A Caverna das Ninfas Leibetrídeos, Koroneia, Beócia

A Caverna das Ninfas Leibetrídeos (Άντρο Λειβηθρίδων Νυμφών, também conhecida como Σπήλαιο Νύμφης Κορώνειας, a Caverna das Ninfas Koroneianas), está a uma altitude de 820 metros, na encosta norte do Monte Leibethr β Cordilheira do Monte Helikon. Está localizada a oeste da aldeia de Agia Triada (Αγία Τριάδα), a cerca de 7 km ao norte da antiga cidade boeotiana de Koroneia (Κορώνεια, agora uma aldeia com o mesmo nome) e 22 km ao sul de Livadia, a cidade mais próxima.

Acredita-se que o santuário da caverna seja & quotthe a caverna das ninfas chamada Leibethrides & quot mencionada por Estrabão, que escreveu que foi fundada por & quotTracianos que se estabeleceram na Beócia & quot.

Strabo, Geografia, Livro 9, capítulo 2, seção 25 e Livro 10, capítulo 3, seção 17. Na Biblioteca Digital Perseus.

O local também foi descrito por Pausanias:

“Cerca de quarenta estádios de Coroneia é o Monte Libethrius, no qual estão imagens das Musas e Ninfas de sobrenome Libethrian. Também há nascentes, uma chamada Libethrias e a outra Pedra (Petra), que têm a forma de seios de mulher, e delas sai água como leite. & Quot

Pausanias, Descrição da Grécia, Livro 9, capítulo 34, seção 4. Na Biblioteca Digital Perseus.

Os achados arqueológicos do local estão no Museu Arqueológico de Tebas.

6. Pan na tampa de um lebes de Larino

A embarcação foi exibida como parte da exposição temporária O dom de Dioniso no Museu Arqueológico de Thessaloniki, 13 de julho de 2011 - 30 de setembro de 2012. Até agora, não consegui descobrir mais detalhes sobre as exposições emprestadas da região de Molise, no centro-sul da Itália.

Veja mais informações sobre a exposição na página de Dionísio.

7. Estátua de Pan no Museu Fitzwilliam, Cambridge

Estátua de Pã sem cabeça em mármore, encontrada por Edward Daniel Clarke (1769-1822) na Caverna de Pã, na encosta norte da Acrópole de Atenas.
Museu Fitzwilliam, Cambridge. Inv. No. GR.4.1865.
Período Romano Inferior, séc. I - II DC.
Altura 86 cm, largura 33 cm, profundidade 27 cm. Aproximadamente. peso 166 kg.
Doado ao museu por Edward Daniel Clarke em 1865.

8. O mosaico Pan no museu de Nápoles

Veja: Domenico Monaco, Manual completo do Museu Nacional de Nápoles, & quotReserved Cabinet (Oggetti osceni) & quot, página 62. Edição em inglês, editada por Eustace Neville-Rolfe. Nápoles, 1905. No Internet Archive.

9. A estátua de Pan no Palazzo Massimo alle Terme


Estatueta de terracota de Silenos, sentada
e jogando um diaulos (tubos duplos).

Meados do 5º século AC. Da Caverna de
as Ninfas Leibetrídeos, em Agia Triada,
perto de Koroneia, Boeotia, centro da Grécia.

Alemanha
Berlim, Museu Altes
Berlim, Museu Bode
Berlim, Museu Pergamon
Hamburgo, Museum für Kunst und Gewerbe
Potsdam, Neues Palais, Sanssouci

Grécia
Museu Arqueológico de Anfípolis, Macedônia
Atenas, Museu Arqueológico Kerameikos
Atenas, Museu Nacional de Arqueologia
Museu Arqueológico de Corinto
Museu Arqueológico de Delos
Museu Arqueológico Olympia
Museu Arqueológico de Patras
Museu Arqueológico de Pella, Macedônia
Museu Arqueológico de Pyrgos
Museu Arqueológico de Tasos, Macedônia
Acrópole de Tasos, Macedônia
Museu Arqueológico de Tebas
Museu Arqueológico de Thessaloniki, Macedônia
Museu Arqueológico de Veria, Macedônia

Itália
Milão, Museu Cívico Arqueológico
Nápoles, Museu Nacional de Arqueologia
Roma, Museu Barracco
Roma, Museus Capitolinos, Palazzo dei Conservatori
Roma, Museus Capitolinos, Palazzo Nuovo
Roma, Museu Nacional de Roma, Palazzo Altemps
Roma, Museu Nacional de Roma, Palazzo Massimo alle Terme

Itália - Sicília
Museu Arqueológico Regional de Agrigento

Holanda
Amsterdã, Museu Allard Pierson
Leiden, Rijksmuseum van Oudheden

Turquia
Museu Arqueológico de Istambul
Istambul, Museu do Mosaico do Grande Palácio
Museu Arqueológico de Izmir
Museu de História e Arte de Izmir

Reino Unido
Londres, Museu Britânico
Oxford, Ashmolean Museum


Taça com decoração fitomórfica

O objeto foi encontrado em uma tumba da necrópole de Cápua e data da época de Augusto (27 aC - 14 dC).

A taça de cristal de rocha, trabalhada com as técnicas de talhe doce e gravura, apresenta uma orla espessada, uma bacia profunda, pegas verticais ligadas à orla por uma junta plana horizontal e uma base distinta. Caracteriza-se especialmente pela decoração com motivos vegetalistas, constituída por pequenos ramos com folhas lanceoladas onde estão gravadas as nervuras centrais. A forma da taça ou skyphos lembra espécimes de prata, enquanto a decoração, que evoca o consumo de vinho, para o qual o objeto foi evidentemente feito, também é reconhecível em objetos semelhantes de argila ou bronze. A singularidade da xícara consiste não só na decoração das paredes, que exigiu grande destreza do vidreiro, mas também no tamanho absolutamente extraordinário e na raridade do quartzo com que é feita, de origem egípcia ou indiana.


AP Art History 250

Forma: -pedras com desenhos de animais a carvão -desenhos geométricos & # 8211 4-5 & quot Função: & # 8211 representam animais = algumas das obras de arte mais antigas do mundo & # 8217s Conteúdo: & # 8211 figuras de animais com pernas humanas adicionadas provavelmente mais tarde Contexto : & # 8211 encontrados nas cavernas da Apollo 11 na Namíbia - provavelmente foram feitas por volta de 25500 AC (arte de representação mais antiga da África) e enterradas nessas cavernas - nomeadas porque foram descobertas na época do pouso da Apollo 11 na lua

2. Grande Salão dos Touros

Forma: -desenhos naturais a carvão em uma caverna -materiais naturais: plantas, carvão, minério de ferro -perpectiva torcida & # 8211 humanos são figuras de palito enquanto os animais parecem realistas Conteúdo: & # 8211 fotos de animais em movimento & # 8211 fotos sobre imagens (todas de diferentes artistas de vários períodos de tempo) -cavacas, touros, cavalos, veados -650 pinturas Função: & # 8211 para mostrar um ritual animal (muito incomum encontrar imagens de humanos / caça) -culto a animais sagrados Contexto: - lugar sagrado (nas profundezas de uma caverna) - in situ - não uma habitação porque seus criadores eram nômades - Europa paleolítica - Lascaux, França

Forma: & # 8211 osso esculpido Função: - máscara espiritual - casa a essência espiritual de um animal caçado - osso de sacro simbolismo poderoso de Osíris e renascimento - triângulo Conteúdo: & # 8211 osso sacro (osso do quadril) esculpido na forma de um canino / lobo Contexto: -encontrado em uma tumba no México (MesoAmerica) -14000-7000 a.C.

Forma: & # 8211 pintura de desfiladeiro (camadas de pinturas de diferentes épocas, o que torna difícil para a datação por carbono) - mostra o movimento Função & # 8211 mostra esta pessoa como sagrada ou um deus bc dos chifres Conteúdo: & # 8211 mostra uma mulher com chifres correndo & # 8211 pontos em seu corpo representam pintura corporal & # 8211 mostra uma divindade usando capacete cerimonial? Contexto: & # 8211 in situ nas paredes do cânion no Saara & # 8211 6000-4000 AC (neolítico)

5. Alqueire com motivos íbex

Forma: - terracota pintada, argila & # 8211 formas geométricas & # 8211 definidas em registros, composição plana controlada e repetida Função: - objeto financeiro Conteúdo: - figuras de cachorro, cabra montesa, guindastes Contexto: & # 8211 Susa, Irã em 4200 -3500 BCE -neolítico -nova tecnologia: uso de oleiro e roda # 8217s

Formulário: -sandstone Conteúdo: & # 8211 3 deles, todos com 3 pés de altura - túnica com cinto e faca pendurada Função: & # 8211 usado no comércio de incenso - práticas religiosas / funerárias Contexto: - encontrado em rotas comerciais na Península Arábica, Arábia Saudita Arábia - quarto milênio

Forma: & # 8211 esculpido em jade -relevos baixos -desenhos abstratos & # 8211 quadrado com um círculo dentro Função: -jade geralmente aparece em sepultamentos de pessoas de alto escalão Conteúdo: -decorações em relevos baixos referem-se a espíritos / divindades Contexto: & # 8211 Liangshzu, China em 3300-2200 AC -jade na China está ligada a virtudes como beleza, durabilidade e sutileza

Forma: & # 8211 arenito - poste e dintel (dois postes verticais suportam uma viga horizontal) & # 8211 dispostos em um círculo (cromeleque) Conteúdo: & # 8211 pedras em um plano centralizado - pequenas pedras circundando em nenhum padrão específico Função: & # 8211 provavelmente cerimônias religiosas e sepultamento # 8211? & # 8211 marcador do solstício de verão Contexto: -Wiltshire, Reino Unido em 2500-1600 AC

Forma: - pedra cinzenta Conteúdo: - esculpida para se parecer com um tamanduá - características humanas / animais (principalmente animais) Função: & # 8211 objetos como estes têm poder sobrenatural & # 8211 usados ​​como uma pedra espiritual em rituais Contexto: & # 8211 Ambun Valley, Papua Nova Guiné por volta de 1500 AC

Forma: - Conteúdo cerâmico: & # 8211 cintura comprimida e quadris grandes com duas cabeças & # 8211 sem mãos ou pés - nuas exceto para joias Função: & # 8211 mostram fertilidade - duas cabeças representam a vida e a morte que acontecem todos os dias Contexto: & # 8211 México Central em 1200-900 AC - muitas das outras figuras mostram deformidades como esta

Formulário: -terra cotta com estampagem dentada Conteúdo: -dentados desenhos (círculos, hachuras, pontos) Função: -desconhecido Contexto: & # 8211 Povos lapita & # 8211 Ilhas Salomão, Ilhas do Recife em 1000 AC

12. Templo Branco e seu zigurate

Forma: & # 8211 tijolo de lama -escala colossal -construída para se assemelhar a uma montanha Conteúdo: & # 8211 paredes inclinadas, acesso dobrado (rampa para entrar no altar), 3 entradas -superfície esférica Função: & # 8211 templo que é um ponto de encontro para humanos e deuses no centro da cidade - figuras votivas e dedicado a Anu, o deus do céu - o templo no topo era apenas para a realeza ou o clero entrarem no Contexto: & # 8211 Uruk Modern day Warka, Iraque -Sumerian & # 8211 3500-3000 AC

13. Paleta do Rei Narmer

Forma: -greywacke -organizado em registros -escala hierárquica -baixo relevo, perspectiva torcida Conteúdo: -Front: Narmer (em grande escala) olhando para os corpos decapitados de seus inimigos usando a coroa do baixo Egito, leoas arreadas (símbolo de unificação), touro conhecendo uma fortaleza da cidade (Narmer derrubando inimigos) -Volta: Hawk = Horus, Narmer usando coroa de pino de boliche (símbolo da unificação), fica descalço (ele é um rei divino), paleta para maquiagem dos olhos, hieróglifos Função: -represents a unificação do Egito e o crescimento do país como uma nação poderosa. Contexto: -encontrado no templo de Hórus -O Antigo Reino do Egito -3000 aC

14. Estátuas de figuras votivas

Forma: & # 8211 simetria bilateral & # 8211 olhos exagerados (contemplando o divino) - gesso e calcário preto Conteúdo: - as mãos são colocadas em gestos de oração & # 8211 figuras masculinas e femininas de elite Função: - colocadas em zigurate para se assemelhar às pessoas que não têm permissão para estar no Contexto dos zigurates & # 8211 encontrados no Templo Quadrado de Eshunna (atual Tell Asmur, Iraque) -2700 AC

Forma: - calcário pintado - olhos de pedra calcária de cristal Conteúdo: - escriba real - caracterizado com corpo flácido (realista não ideal), ferramentas finas de suporte para o rosto para mostrar que ele está pronto para escrever Função: - mostra que o escriba é importante, mas não perfeito como um faraó feito para a tumba em Saqqara para o ka Contexto: -Saqqara, Egito 2500 aC - encontrado perto da tumba (objeto funerário)

Forma: & # 8211 madeira incrustada com concha, lápis-lazúli e calcário preto -mosaico -escala hierárquica para mostrar quem era mais importante na sociedade - deveres da frente, corpo no perfil Conteúdo: -2 lados: lado da guerra e lado da paz - lado da guerra : mostra o rei sumério em maior escala descendo de sua carruagem para inspecionar os cativos, o registro inferior mostra-o cavalgando sobre cadáveres em sua carruagem - lado da paz: comida trazida para um banquete, governante usa um saiote de lã (escala maior) Função: & # 8211 mostra as diferentes classes de pessoas - Contexto de liderança democrática: & # 8211 encontrado nas Tumbas Reais em Ur (atual Iraque) & # 8211 2600-2400 AEC Suméria

17. Grande Pirâmide (Menkaure, Khafre, Khufu) e Grande Esfinge

Forma: - base quadrada com 4 lados inclinados (representa raios de sol) - calcário polido Conteúdo: - piramides com complexo funerário adjacente chegam a eles através de passagens secretas - Grande Esfinge: cabeça humana com cabeça de leão - ordem decrescente no lado oeste da Função do Nilo : -manter e proteger as tumbas para a eternidade -Grande Esfinge: proteger as pirâmides atrás dela Contexto: -construída por Khufu, Khafre e Menkuare (cada nome de templo após) -Templo Khufu (mais antigo e maior) -Reino Antigo- 2500 AC -Giza, Egito

Forma: -greywacke -em tamanho natural -simétrico -Estilo egípcio: um pé na frente do outro Conteúdo: -canto e rainha da mesma altura, figuras idealizadas -faraó coroa -esposa dá um simples gesto afetuoso Função: -escultura de templo -simbolizar a dele Contexto de poder e realeza: - Antigo Reino 2500 aC

Forma: -estela de pedra preta com palavras esculpidas -basalto -os ombros frontais, todo o resto do perfil Conteúdo: -divino código de lei esculpido em pedra -deusa do sol, Shamash, dando leis para Hammurabi ser rei -deus é maior (escala hierárquica ) Função: -diz de onde vieram as leis -exercícios da justiça e autoridade divina para cumprir a lei Contexto: & # 8211 Babilônia (atual Irã) -Súsia (1760-1750 aC)

20. Templo de Amun-Re e Salão Hipostilo

Forma: - arenito cortado e tijolo de lama - hall hipostilo - plano simétrico, plano axial - tetos abertos - colunas colossais com relevo rebaixado Conteúdo: -134 colunas de arenito - inscrições / imagens de reis e deuses nas paredes e colunas - portas (sugerindo o mundo antigo para o novo mundo) Função: -utilizado para festividades e orações -apenas sacerdotes e faraós permitidos Contexto: -Karnak, perto de Luxor -Novo Reino 1250 aC -Lado leste do Nilo

21. Templo mortuário de Hatsheput

Forma: - pedra de areia - estátua de granito vermelho - construída em penhasco de rocha Função: - templo mortuário para Hatsheput, mas ela não estava enterrada lá - a estátua mostra seu poder de maneiras masculinas (barba e ajoelhar-se é um gesto de sacerdote Conteúdo: -está de Hatsheput ajoelhando-se: oferecendo plantas a Amen, o deus do sol - subindo até o templo - capelas e santuários dedicados a ela - salão hipostilo Contexto: - específico do local - em frente ao templo de Amon

22. Akhenaton, Neferiti e três filhas

Forma: - peça de relevo submerso, pedra calcária, hieróglifos Conteúdo: - casal recebendo bênção de Aton (os raios do deus do sol mostrados) - mostram marido e mulher sentados com seus filhos - raios brilhando sobre a família mostrando sua divindade Função: - mostra intimidade de a família - transmite inquietação realista das crianças - mudança religiosa do estado na evolução da arte egípcia Contexto: - Novo Reino (Amarna) 1350 AC

23. Tumba de Tutankhamon & # 8217s (caixão mais interno)

Forma: -ouuro -incrustação com pedras e esmalte Conteúdo: -cobra e mangual- símbolos de Osiris -cobra e abutre vindos do capacete- deuses do Alto e Baixo Egito -Filho de Akhenaton Função: -sarcófago (corpo dentro) -materiais usados ​​representam a riqueza real (143 objetos enterrados com ele) Contexto: & # 8211 Novo Reino de 1325 aC

24. Último Julgamento de Hu-Nefer (página do Livro dos Mortos)

Forma: - rolo de papiro pintado - narrativa contínua Conteúdo: - Hu-Nefer sendo conduzido ao julgamento final - coração pesado na balança contra Osíris (teste para ver se tem um coração pesado) - a seina deve pesar menos que uma pena - Hu-Nefer é aceito para a vida após a morte Função: - guiar as pessoas para a vida após a morte e fazer uma jornada da vida à morte Contexto: - Novo Reino de 1275 aC - encontrado em Hu-Nefer & # 8217s tumba - do Livro dos Mortos

Formulário: & # 8211 alabastro - pedra calcária Conteúdo: - figuras semelhantes a deuses - corpo animal, cabeça humana - 5 pernas Função - apoiar portas de palácios assírios - intimidar aqueles que entram no Contexto: & # 8211 da cidadela de Sargão II (dias modernos Iraque) & # 8211 720-705 AC - Numérico

Formulário: -prédios longos (stoa) -locais cobertos- mercados públicos -ao pé da Acrópole, estrada que leva para cima Função: -mercado / área de reunião -tempo (homenagear Atenas) Conteúdo: -participou do governo -democracia- didn & # 8217t representantes eleitorais, mas participaram diretamente. Contexto: -600-150 AEC -Atens, Grécia

Forma: - mármore com resquícios de tinta - sorriso arcaico - Inspiração egípcia mostrada através da postura de um pé ligeiramente na frente do outro - tinta incaustica Conteúdo: - não um civil específico representado (não individualizado) - nu masculino (guerreiro) - observando o corpo humano Função: -marca de grava Contexto: -530 BCE -large dimensionada

28. Peplos Kore da Acrópole

Forma: -sorriso arcaico -cabelos estampados -Malma com tinta remanescente -escala menor Conteúdo: -mulheres com o braço estendido (supostamente para segurar uma lamparina a óleo, mas com a mão quebrada) Função: -na frente das têmporas para & quot iluminar o caminho & quot -figura votiva Contexto: -530 AC

29. Sarcófago dos Cônjuges

Forma: -terra cotta (sinal de que isto é etrusco) -lifesize -sorriso arcaico, cabelo estampado -braços estendidos Conteúdo: -marido e esposa reclinados em um sofá jantando & quotdeantes em banquete por toda a eternidade & quot -quatro peças juntas Função: -contêiner remunerado para retém as cinzas, não o corpo. Contexto: -520 aC etrusco

Forma: -salão hipostilo -cortado em arenito e tijolo de barro -construído em uma encosta com grande plataforma -72 colunas (3 pórticos feitos de 12 colunas) Conteúdo: & # 8211 relevo nas fotos laterais Dario e Xeres -escado tem relevo central do rei entronizado com assistentes - Função de alívio - usada para conter milhares de pessoas (sala de audiência), recepções do rei & # 8217s & # 8211 ascendem para cima. Contexto simbólico: & # 8211 Persépolis, Irã influência persa & # 8211 520-465 aC - construído por Dario e Xeres destruído por Alexandre o Grande

31. Templo de Minerva e escultura de Apolo

Forma: -templo: madeira, tijolo de barro, tufo (rocha vulcânica) -escultura: terracota -escultura animada e móvel (estrusco) Conteúdo: -Apolo à parte de uma narrativa de Hércules, acroterion (escultura de telhado) -Pórtico profundo, 3 cella (a entrada é enfatizada) -sorriso grego arcaico Função: -Templo etrusco feito para ser um lugar para adorar os deuses e deusas etruscos -acroterianos provavelmente mostram um evento mítico Contexto: -Veii (perto de Roma, Itália) -Roma imperial 2o século AC - escultura feita por Vulca

32. Tumba do Triclínio

Forma: -tufa e afresco-pinturas de parede -grandes pilares detalhados -Codificação de cores para mostrar os gêneros (não raça) Conteúdo: -remagens pessoas jantando casualmente em triclínio (reclinadas em sofás) -completamente mobiliado -pantasmas vivas de pessoas dançando e em movimento Função : -manter registro de vida doméstica -contém cinzas (crematório) e quaisquer outras oferendas aos mortos Contexto: -Tarquinia, Itália -Estrusca 480-470 AC

Forma: -calyx krater (tipo de vaso pintado) -Rigidez nas figuras contrastam com o outro lado relaxado do vaso -sentido de percepção de profundidade -técnica de figura vermelha com destaque branco Conteúdo: -um lado: mulher mortal chamada Niobe com 12 filhos. sempre se gabar para a deusa Leto de que ela teve mais filhos, então Apolo e Ártemis (filhos de Leto & # 8217) se vingam de sua mãe matando todos os 12 filhos - outro lado: Hércules (identificado com peles de porrete e de leão) é na verdade uma escultura (contraposta ) e soldados gregos estão oferecendo homenagem e orações para protegê-los antes de irem para a batalha. Contexto: -460-450 AEC - não assinado

34. Doryphoros (portador da lança)

Forma: - mármore (romano) bronze (grego) - contrapposto: peso deslocado - não pretende retratar uma pessoa específica, mas características específicas de um grego Função: - retratar a perfeição física de uma figura humana Conteúdo: - todos são imperfeitos, mas trazem juntos proporções corporais diferentes para fazer físico - faltando sua lança - atleta e guerreiro - observando à distância Contexto: - Artista = Policleto de Argos em 450 aC - Cópia romana do original grego

Forma: - mármore (riqueza) - figura alada (nike) - conteúdo elevado: - edifícios, templos, estátuas - Partênon (construído sob Péricles): - templo dórico - Frontão oriental no partenônio: nascimento de Atenas da cabeça de Zeus (Hélios ) -placa de ergastinas: procissão realizada para Atenas a cada 4 anos -Templo de Atenas Nike: comemora a vitória grega sobre os persas -Victória Nike ajustando sua sandália Função: -apresentar imagem da deusa Atenas (em cella) -celebrar a figura feminina -cívica orgulho (Atenas) - comercial, cívico, religioso e de construção social Contexto: - Atenas, Grécia 450-410 AEC

Forma: -mármula com tinta -escala hierárquica -drape acentua o corpo Função: -objeto lucrativo -colocar em sepulturas no período clássico -comemora a morte de Hegeso Conteúdo: -cena de gênero: escrava trazendo a caixa de joias para a figura da nike para ela examinar o joalheria - a inscrição identifica o contexto Hegeso: -410 aC

37. Vitória Alada de Samotrácia

Forma: -mármula -texturas mostradas -movimento muito dramático, explosivo, -movimento para a frente neutralizado pelo movimento para trás de suas asas Conteúdo: -como aterra na frente do navio descendo do céu -uma cortina molhada parece a escultura -torção e contrapposto de o torso Função: -monumento de guerra -comemorando uma vitória naval -nike é um símbolo de vitória Contexto: & # 8211 190 aC Grego helenístico

38. Grande Altar de Zeus e Atena em Pergamon

Forma: -friso de mármore -elevado com escadaria dramática íngreme -Formas complexas com grandes músculos mostrando energia violenta e detalhes -Colunas iônicas Conteúdo: -friso envolvendo o monumento mostra deuses dominando os Titãs -Titãs x Olimpianos - & quotAthena & quot: gigantomaquia, batalha entre os deuses e gigantes (os deuses vencem) Função: - monumento de guerra (derrota grega dos gauleses) - romper fronteiras arquitetônicas - altar dedicado a Zeus Contexto: -175 AEC & # 8211 Ásia Menor, Turquia

Forma: - pedra cortada e afresco - Simetria axial Conteúdo: - átrio (pátio interno com piscina) - área de recepção (átrio) tem teto aberto - bacia de captação para coletar água da chuva - jardim de peristilo na parte de trás da casa - sala de estar com afrescos - exibição de frescos gosto da pessoa e usado como peças de conversa para homens de negócios discutirem Função -representa a riqueza das pessoas que viviam lá Contexto: -Pompéia, Itália -Roma imperial, século II a.C. reconstruída 62-79 dC - casa de família rica & # 8217s situada no meio dos mercados

Forma: -cópia elástica de uma pintura de parede grega -tessarae: peças individuais de um mosaico -ilusionismo espacial -intercalação de figuras Conteúdo: -Alexandro, o Grande, confronta Dario III na Batalha de Isos -árvore morta significa a morte e a tristeza Função: -floor mosaico que mostra a representação dramática de um evento histórico - última grande derrota do contexto persa: - República Romana - Casa de Fauno, Pompéia 100 aC

Forma: -bronze -realístico- mostra o cansaço de um verdadeiro atleta Conteúdo: -boxer sentado nu apenas com as luvas de boxe -cobre mostra cortes de sangue -cortes e hematomas Função: -mostra um boxeador depois de uma luta Contexto: -Grego 100 aC -Helenístico

42. Cabeça de um particiano romano

Forma: -mármula -rugas profundas, nariz adunco, maçãs do rosto definidas Conteúdo: -representação realista de um patrício romano -mostrar sentido de virtude cívica: sabedoria, seriedade, serviço público Função: -protegido em santuários de casas romanas -mascara de valores e virtudes dos homens republicanos em Roma Contexto: -Republicano Romano 75-50 aC -influência da arte helenística grega

43. Augusto de Prima Porta

Forma: -mármula, acima do tamanho natural -elevado para ser mais semelhante a um deus -contrapposto Conteúdo: -Augusto com os pés descalços -cuipido que monta golfinho (mostra a divindade -breastplate é sobre a Pax Romana: o poder do império é devido à função militar: - mostra Augusto como um deus porque ele pensava que ele era (descalço e cupido montando um golfinho, sinal disso) - mostra-o como governante cívico (manto do juiz & # 8217s) e guerreiro (armadura peitoral) Contexto: -Roma imperial (início do império) século I dC

Forma: & # 8211 pedra + concreto - Colunas coríntias, dóricas e iônicas - fora da maioria intactas - abóbadas de barril, paredes grossas, abóbadas de virilha, arcos Conteúdo: -2 teatros - força descendente de arcos - escudo de bronze no topo, 4 camadas - 76 entradas Função: - entretenimento para o público - geralmente perigoso, como lutas de gladiadores ou caça a animais Contexto: & # 8211 Roma, Itália 70-80 aC & # 8211 Roma Imperial

Forma: -coluna: mármore, baixo relevo -Arquitetura de tijolos e concreto -friso em forma de rolo na coluna- narrativa contínua -bombada / abóbada de berço no mercado Conteúdo: -forum: basílica nos fundos com figura equestre no centro e duas bibliotecas - coluna de mármore de trajan: cinzas de trajans colocadas no fundo, composição apinhada, história da derrota dos Dacians -mercado de trajan: shopping multinível com 150 lojas Função: -coluna: monumentos celebra a vitória na guerra Dacian -forum: mercado Contexto: & # 8211 Roma, Itália 106-112 CE coluna 113 CE

Forma: -mármores -cofres: recortes nos tetos -15 & # 8242 paredes grossas Conteúdo: -grande pórtico na frente com uma rotunda na parte de trás que tem uma cúpula com um óculo -esculturas de deuses em nichos Função: -cala todos os 7 planetários deuses -fame cemitério -cofres criam a ilusão do céu Contexto: -Roma imperial 118-125 dC

47. Ludovisi Battle Sacrophagus

Forma: -Mármores -Alto relevo Conteúdo: -Figuras empilhadas umas sobre as outras, superfície aglomerada -Romanos mostrados como os mocinhos (ideal / nobre) -Romanos pisoteando bárbaros derrotados & # 8211 inimigos muito caricaturados com grande detalhe Função: - Contexto da tumba: -late imperial império 250 dC

Forma: & # 8211 escavado tufo e afresco - figuras planas e com menos detalhes (estilo de pintura romana) - passagens sob a cidade de Roma, 160 quilômetros de comprimento - pendentes com imagem Conteúdo: - estantes para corpos pessoas mais ricas: sarcófago - cenas de Novo e Antigo Testamento -curriculum -Bom Pastor Fresco -orants figura: braços estendidos Função: -tumbas de pobres e ricos para milhares de pessoas -pessoas pobres têm corpo um em cima do outro Contexto: & # 8211 mulher rica doou terras para sua família e outros cristãos a serem enterrados - 3 andares de profundidade - grego e latim

Forma: - tijolo, pedra, telhado de madeira -2 níveis: superior (janelas), inferior (arcos / colunas) -espolia (reutilização de peças arquitetônicas de outros edifícios) Conteúdo: - lapso: meia cúpula no fundo que é decorado -narthex: lobby -nave: corredor central -deposição de crucifixo nas portas -3 basílica com corredor -colunas do templo de Juno em Roma (espolia) Função: -basílica- edifício diverso -utilizado corredor para tribunais de justiça-igreja cristã anterior Contexto: & # 8211 Roma , Itália 422-432 CE-Última Antiguidade Europa

50. Rebecca e Eliezer no Poço e Jacó lutando com o Anjo, do Gênesis

Forma -tempera, ouro e prata em pergaminho roxo (pele de animal) -manuscrito iluminado (fotos com palavras) -narrativa contínua Conteúdo: & # 8211 histórias de Gênesis -Jacob luta com um anjo à noite -Rebecca mata a sede de camelos e caminhoneiros - letras pretas agora bc prata oxidada - Escritos gregos & gt Função bizantina: - contar histórias Contexto: - Império bizantino inicial século 6 dC

Forma: - tijolo, mármore, pedra, folheado, mosaico - todo o vidro coberto com folha de ouro - planta octogonal - abóbada grossa - não longitudinal Conteúdo: - octógono com cúpula central rodeado por nichos de parede radiante (exedras) - atenção dirigida ao centro - grande janelas -cobertas por abóbadas -mosaico: clero à direita, militar à esquerda, Justiniano no meio Função: -apresenta ícones -basílica -reestabelece o cristianismo ortodoxo Contexto: & # 8211 Ravenna, Itália- Primeiro bizantino 526-547 dC -Julianus Argentarius financiado esta construção

Forma: - tijolos, elementos cerâmicos - Folheado de mosaico - Colunas iônicas - Cúpula centralizada suportada por penditivos - Suportes de contraforte -pendentes: seção de abóbada curvilínea triangular - Quinches - Cúpulas quadradas Conteúdo: & # 8211 Arquitetura bizantina - atenção ao detalhe - Edifício místico - Altar no final da nave (corredor central) -minaretes Função: -originalmente uma basílica (igreja) -convertida em mesquita- agora tem minaretes Contexto: -Reinado de Justiniano & # 8217s -transformado em mesquita pelos otomanos 1452

53. Fíbulas com laçadas merovíngio

Forma: -entrelaçamento (zoomórfico) -baixado -filigree 2-4 & quot -prata dourada (fina camada de ouro) Conteúdo: -animais (o peixe representa Cristo e a águia representa São João) Função: -clip para segurar o tecido -fivela que segura o tecido para o ombro Contexto: -em meados do século VI dC -Reino francês -encontrado na tumba de uma mulher rica

54. Virgem (Theotokos) e o Menino entre os Santos Teodoro e Jorge

Forma: -encáustica (tinta à base de cera) na madeira -Recessão espacial, mas espaço comprimido Conteúdo: -anjos olhando para o céu -Maria olhando para os espectadores enquanto os santos guerreiros olham diretamente para o espectador -luz incidindo sobre a Virgem -representa Maria e Jesus de uma maneira diferente reino do que os outros Função: -representar Maria e Cristo protegidos pelos santos e pela mão de Deus Contexto: -6-século VII -Início Bizantino

Formulário: -manuscrito iluminado Conteúdo: -cross página tapete: cruza as formas do caos, cria a ilusão de 3D em que o visualizador pode se perder na contemplação -página do retrato (luke): segura a pena / parece preparado para escrever, halo dourado (divindade) , boi acima de sua cabeça, manto com púrpura e listras vermelhas - página inicial (Lucas): ele & quotbegins & quot, vida animal, formas espirais, vórtices giratórios Função: -tradução mais antiga conhecida do contexto bíblico: -criada por monges

Formulário: & # 8211 mesquita hipostilo -espólia (usando peças romanas e cristãs da igreja antiga costumava ser -vossoir: pedra úmida que mantém arcos acima -cobertura de grade -culturalmente diverso Conteúdo: -arcos de ferradura com abóbadas acima -mihrab- nicho é Parede Qibla (principalmente decorada em geometria e texto) -cieling de madeira -mosaica em todos os lugares- artistas bizantinos de Constantinopla -Parede Qibla- direção de onde os muçulmanos devem orar para rezar em direção a Meca -Caligrafia cúfica -856 colunas Função: -1º: Romano templo (Janus) -2º: Igreja de Chirstian -3ª mesquita -agora: catedral Contexto: -Cordoba, Espanha- Umayyad 785-786 DC

Forma: -ivória -esculturas de texto e imagens -texto usado como decoração Conteúdo: -leões ruidosos -4 medalhões de 8 lóbulos mostrando atividades de prazer -Figuras humanas e de animais -motivos geométricos e vegetais Função: -suporte cosmético de luxo: texto no topo / decorado ricamente - chegada da idade presente de califa a seu filho mais novo Contexto: -968 dC Umayyad, Espanha muçulmana

Forma: & # 8211 estilo românico - planta em cruz latina simbólica - abobada, abóbadas na virilha - espolia - archivolts: faixas que circundam o tímpano Conteúdo: & # 8211 relicário de Saint Foy -timpanum do Juízo Final (Cristo como o juiz dos condenados e salva) -galeria no topo (distribui o peso) -bombada -tímpano -capelas irradiadoras, nave arcada -3 corredores -prédio escuro Função: & # 8211 igreja peregrina, as pessoas vêm para ver -construída para que pudesse lidar com muitos pessoas -relicários & # 8211 parte do mosteiro onde os monges viviam Contexto: & # 8211 Conques, França 1050-1130 DC (século 12)

Forma: -bordado em linho -Romanesco (inglês ou normando) -2/3 de um campo de futebol em comprimento -narrativa contínua Conteúdo: -um grande épico -2 cenas principais -história da conquista da Inglaterra por William & # 8217 na batalha de Hastings -Haley & # 8217s Comet Função: -mostrar Conquista Norman Contexto: -Cantebury, NW France -comissionado pelo Bispo Odo -1066-80 DC (século XI)

Forma: -3 fases do gótico (no início da fachada, alto francês atrás, no final do pináculo do norte) -arcos pintados, abóbadas de nervuras- Elementos góticos -cores vívidos -conhecimento, natureza, luz -limite, vitral Conteúdo: -tolorido vidro- trifório-passagem estreita -figuras de ombreira -relic: Maria & vestido # 8217s Função: -Igreja com grande beleza que homenageia Maria e dá a ela o respeito que ela merece -construída depois que encontraram Maria e a túnica # 8217s ilesa no fogo Contexto: -Chartres , França 1145-55 dC reconstruída em 1194 por causa de um incêndio romano e gótico gt

Formulário: -página de dedicação -Gótico -folha de ouro, têmpera, tinta em pergaminho -manuscrito iluminado Conteúdo: -Re Louis IX -Blanche de Castela -passagens do Antigo e do Novo Testamento Função: -feita para Frnech royals & # 8217 home (Rei Louis IV ) -criar uma moral por meio de leituras visionárias Contexto: -Paris, França 1225-45 dC (centro de aprendizagem e criação de livros)

Forma: -madeira pintada -Medieval / Gótico e realista Conteúdo: -Maria segurando seu filho morto após a crucificação -Maria está sofrendo e angustiada Funções: -versperbils (devocional alemão) -sentir a dor que ela sente -destinado a ser usado na contemplação e oração -imagem devocional -mostra-os mais próximos do lado da humanidade Contexto: -Bonn, Alemanha 1300 -Gótico alemão

Forma: -fresco -brick e arquitetura -gesso pintado -grisaille (tons de cinza) -quatrefoils -tracing -plain externo, transformativo interno Conteúdo: -Lúltimo julgamento cena -lanceta windows -Scrovegni na parte inferior oferecendo a capela a Jesus (retrato do artista incluído) -A Lamentação (Jesus foi crucificado e agora está sendo pranteado) -Maria com outros em luto -Vida de Maria & gtPaixão de Jesus Função: & # 8211 capela familiar privada (conectada a uma casa) Contexto: -Pádua, Itália -no terreno de uma antiga arena -artista: Giotto di Bondone 1303 dC -Gótico italiano -Proto-renascentista

Forma: -manuscrito iluminado -pigmentos e folha de ouro em pergaminho (animal) Conteúdo: -Esquerda: pragas do Egito -Médio: cenas de libertação (os israelitas partem) -Direito: Páscoa Função: -livro usado por uma família judia rica para contar o história da Páscoa ao redor da mesa sedar a cada ano Contexto: - Espanha medieval tardia de 1320 dC - semelhante aos manuscritos góticos cristãos

Forma: -estuque de adobe caiado de branco, madeira, azulejo, pintura e douramento -arcos complexos -elevados no topo de uma colina (poder) -arabesques (desenhos orgânicos / naturais- flores / videiras) em arcos Conteúdo: -court dos leões: pátio com jardins e água- luxuoso -4 quadrantes -canais de água correm por toda parte Função: -complexo de palácios -alguns mercados -jardim provoca sensação de paraíso / céu -palácio de Nasrid Contexto: -Granada, Espanha- Dinastia Nasrid 1354-1391 DC

Forma: -tríptico -altar peça (portátil) -renascimento -Flemish (tinta a óleo, brilho, cor vívida) -hiperrealidade / hiperclareza -fechado durante a semana, aberto durante a massa Conteúdo: -cena da Anunciação -Santo Espírito e Jesus vindo pela janela - casal pedindo intervenção divina - José à direita fazendo ratoeiras - Maria deitada no banco - imagem de Chris saindo da janela indo para o útero de Maria Função: - local devocional privado Contexto: - oficina de Robert Campin ( mestre de flemalle) 1427-32 dC (século 15) - Renascença Flemalle

Forma: -maçonaria -articulada, tudo branco no interior -cúpula cieling -simples geometria -pietra serena- tom cinza suave -mármore embutido, ladrilhos de terracota -padrão de estrígilo -Franciscan Conteúdo: -entablatura -formas de arcos -cristas de família Função: -mostrar Riqueza da família Pazzi - servida como casa do capítulo (sala de reuniões para os monges franciscanos) Contexto: -Filipo Brunelleshi (arquiteto) -Florença, Itália 1429-61 dC (século 15) - Renascimento inicial

68. O Retrato de Arnolfini

Forma: - óleo sobre madeira - Conteúdo do Renascimento: - noivado (noivado) - cachorro representa riqueza e fidelidade - pés descalços - algo sagrado acontecendo - Santo patrono da domesticidade (Santa Margarida - assinatura de Vaneyck e reflexo no espelho - testemunhas do casamento mostrado no espelho Função: -mostra status, riqueza, poder Contexto: -artista: Van Eyck -1434 dC (século 15) -Flanders

Forma: - bronze - contrapposto exagerado - bonito, ideal, clássico, culto, independente, riqueza, poder (como Florença) Conteúdo: - chapéu de pastor & # 8217s com flores de Florença (pequeno pode conquistar gigantes) - figura bíblica da República Florentina - religiosa E conotação política - retorno à figura poderosa e nua em contrapposto - Cabeça de Golias & # 8217s sob seus pés Função: - feito para exibição privada - feito para Medici Pátio Contexto: -Florença 1440-60 dC (século 15) - renascimento inicial -artista: Donatello

Forma: -3 níveis (como clássico) -arcos redondos Conteúdo: -3 níveis: cada estilo de coluna diferente -construído em torno do pátio -níveis divididos por entablamentos com friso -Medici e símbolo de Rucellai em friso -umanismo: arquitetura doméstica Função: -mostrar lealdade aos Médicis - orgulho cívico - bela cidade - residências e negócios - mostre seu bom gosto Contexto: - arquiteto: Leon Battista Alberti -1450 dC Florença, Itália -Giovanni Rucellai encomendou-o início da Renascença italiana

71. Madonna e criança com dois anjos

Forma: -tempera na madeira Figuras -3D -sentido de espaço -linhas / curvas elegantes -umanismo Conteúdo: -tudo humanizado (aparência travessa) -Halo de Maria & # 8217s diminuindo (desvanecimento da divindade) -Maria jovem / bela - paisagem através da janela (Fundo flamengo) -pérolas (símbolo da concepção imaculada Função: -relacionar mais com os espectadores fazendo imagens humanísticas -conectar-nos a Maria e Jesus Contexto: -artista: Fra Filippo Lippi (monge da ordem carmelita) professor de Botticelli -1465 dC Anterior Itália renascentista

Forma: -tempera em cancas -corpo curvilíneo (flexibilidade) -amor neoplatônico (clássico e cristão) -sentido de padrão e beleza Conteúdo: -Vênus em uma concha -nascido pelo mar totalmente crescido -casas entrelaçadas empurrando Vênus para a terra -alguém na costa pronta para receber Vênus com tecido -Figuras flutuantes -Amor terrestre e celestial Função: -provavelmente presente de casamento Contexto: -artista: Sandro Botticelli 1484-86 dC -Medici Commission -Venus é a deusa do amor -Primeira Renaisasnce

Forma: -perpectiva linear, ilusionismo espacial, semelhante a um friso -triangulo no centro (Cristo @ o ponto) -formas monumentais -oil e tempera Conteúdo: -Jesus e seus apóstolos fazendo uma refeição final antes de Jesus ser preso -a traição (Judas) -a Eucaristia (corpo e sangue de Jesus) dada ao seu povo -utiliza modelos para pintar o povo para torná-lo mais realista Função: -sala de jantar / refeitório para monges comendo em silêncio Contexto: -artista: Leonardo DaVinci -Alto Renascimento - Milão 1494-98

Forma: -gravação em metal -contrapposto -detalhes minúsculos (alto renascimento) Conteúdo: -animais que representam temperamentos e humores sendo introduzidos no mundo -assinatura artística no signo -Árvore do Conhecimento e Vida -Queda da humanidade Função: -mostra seu conhecimento sobre ato clássico Contexto: -artista: Albrecht Durer (alemão) -Latin -1504 dC -High Renascença (norte) -16o-17o século

75. Afrescos do teto e da parede do altar da Capela Sistina

Forma: -frescoes -elemento escultural para suas pinturas -neoplatônico (clássico e judaico-clássico) -Figuras helenísticas Conteúdo: cieling: -cenas do OT (9) -Noah & # 8217s Ark -men trabalhando na arca com esperança de salvação -procurando o espanador parede do altar do santuário: -reforma do balcão -último julgamento, vida e morte -pessoas salvas e condenadas -sibilas: monumentais (figuras helenísticas) -portratos de certos artistas nas paredes inferiores Função: -eleição do novo papa e missas acontecem neste edifício -arte é feito para este edifício (Capela Sistina) Contexto: -artista: Michaelangelo -Alto Renascimento 1508-12 (teto), 1536-41 (parede do altar) Cidade do Vaticano, Itália - sob o Papa Júlio II

Forma: -fresco -ilusionismo espacial -fluido / entrelaçado -mesmo estilo das figuras da Sistina -contorno -coberturas -barrel -cofres Conteúdo: -raças do conhecimento sob a fé -filosofia e ciência -Placa: idealismo (aponta para cima) -Aristola: realismo (aponta abaixo) -Auto-retrato de Rafael -Michaelangel em bloco de mármore -poesia, imaginação -disputah: fé e razão -corte celestial de profetas e santos -Jesus em halo de corpo inteiro -Stanza della Segnatura: sala de assinaturas -a bolotas: símbolo de família Função : -expressa conhecimento e fé Contexto: -artista: Raphael High Renaissance 1509-11 Palácio do Vaticano sob o Papa Júlio II

Forma: óleo sobre madeira, díptico (dois painéis / asas) Conteúdo: -predela: base do retábulo -1º painel: mostra Jesus sofrendo na cruz simbolizando o sofrimento dos pacientes -2º painel: mostra a ressurreição de Jesus -3º painel: estátua de Santo Antônio que era o santo padroeiro do hospital Função: & # 8211 feito para um hospital para relacionar seu sofrimento ao sofrimento de Jesus & # 8217 a fim de fazê-los sentir-se melhor Contexto: & # 8211 não mais in situ & # 8211 Pensão de França e Alemanha - Feitos por Matthias Grunewalkd em 1512-1516 dC

Forma: -maneirística: mostra grande conhecimento do Renascimento, mas o distorce -figuras estilizadas e alongadas -cores primários e brancos -corados acima dos Evangelistas -o espaço é absurdo -1D (sem profundidade) Conteúdo: -sem símbolos de santidade (sem cruz, etc. .) -Maria proporcionalmente maior -todos tristes -baixo Jesus da cruz -Figuras caóticas / movimento constante -auto-retrato -não equilíbrio (muitas direções diferentes) Função: -altar peça -doesn & # 8217t parece Renascentista Contexto: -artista: Jacob de Pontorina -Florence, Itália 1525-1528 -capela da família

79. Alegoria da Lei e da Graça

Forma: -woodcut, impressão tipográfica -Protestante -Texto alemão Conteúdo: -escrito na voz de pessoas & # 8217s -esquerda: sendo perseguido pela morte (mostra 10 mandamentos) -direito-lava com o Espírito Santo (só pode ser salvo pela graça de Deus & # 8217s Função: -propaganda durante a Reforma -debates entre católicos e lutadores sobre como chegar ao céu Contexto: -artista: Lucas Cranach, o Velho (Alto Renascimento Norte 1530 dC) -O alemão trabalhou com Martinho Lutero

Forma: - óleo sobre tela - cores ricas (vermelho) - nu reclinado - celebrando o corpo feminino - pinta uma fina camada de tinta para criar fluxo e suavidade Conteúdo: - mulher reclinada enquanto as criadas pegam suas roupas - cachorro = riqueza - aparência de redução = função erótica : -prenda de casamento Contexto: -artista: Ticiano -Ventian Renascença 1538 dC

81. Frontispício do Codex Mendoza

Forma: -codex -cidade disposta em 4 seções -texto -ink e cor no papel Conteúdo: -Parte 1: criação da cidade de Tenochtitlan (águia sobre cacto descreve como a cidade foi fundada) -Parte 2: conquistas alcançadas por alianças astecas -Parte 3: vida cotidiana -Templo Mayor -canais que dividem as cidades Função: -feita para o vice-rei espanhol -conta histórica para o contexto asteca: -Aztecas 1541-42 dC

Forma: -construção: mármore, tijolo -teto: afresco e estuque -Lação em cruz plano, simples -corredor único -Post Reforma Conteúdo: -fé pelos sentidos -Último Julgamento (teto) ilusionismo espacial, fim do período barroco -IHS: interpretação de Jesus & # 8217 nome Função: - igreja matriz dos Jesuítas do mundo Contexto: - arquiteto: Giacomo da Vignola - fachada: Giacomo della Porta - teto: Giovanni Battista Gaulli - Os jesuítas são grandes defensores do papa - teto feito 100 anos depois (1676) -Roma, Itália

Forma: -interminável, paisagem de inverno -vista panorâmica -parte de uma série de 4 estações -óleo na madeira Conteúdo: -caçadores voltando após uma caçada malsucedida (apenas um coelho) -pessoas patinando no gelo e curling (mostra a vida diária) - sinal quebrado acima inn -Vastura e beleza do mundo Função: -parte da série de calendário 0mostra como eles tinham que conseguir sua comida 0para a sala de jantar do mercador de riquezas em Antuérpia Contexto: -artista: Peter Bruegel, o Velho 1565 Alto Renascimento Norte -Antuérpia

Forma: - tijolo e pedra - semelhante a Hagia Sophia - cúpula, squinches, pilares, absides - cúpula ricamente decorada de dentro - mesquita octogonal centralizada Conteúdo: - esguios, minaretes altos - centralizado com 8 pilares - pátio e salão de orações - madrassa (faculdade para instrução islâmica) -souk: lojas na mesquita -muro da Qibla voltado para fora mostrando abertura Função: -mosque feito para substituir Hagia Sophia Contexto: -Edirne, Tukey: Otomano -fabricado pelo arquiteto Sinan, em 1568-1575 dC - parte de um complexo

Forma: -pintura metafísica -Baroque (Contra-Reforma, por meio de seus sentidos) -luz diagonal (tenebrismo) -realismo / ilusionismo -centro incomum para Jesus Conteúdo: -pretende ser contemplado -A mão estendida de Jesus (a mesma mão da Capela Sistina) - Mateus sentado com colegas coletores de impostos Função: -corpo e alma estão entre uma realidade espiritual e a realidade física -Jesus mostrado em um ambiente moderno -parte de uma série de 3 partes -uso da luz -na capela Contexto: -artista: Caravaggio Roma, Itália -1559 -1600 - Capela Contarelli

86. Henri IV recebe o retrato de Marie de & # 8216Medici

Forma: - óleo sobre tela - figuras flutuantes - parte de um ciclo - mostra um evento em sua vida - Conteúdo Barroco Católico: - Henry IV apresenta a foto de Maria que confirmou sua identidade religiosa casada com uma rainha católica - casa-se com ela para que ele possa ter um filho e recriá-lo à maneira católica -Júpiter e Juno abençoam-nos Função: - & quot; harmonia inicial & quot -parte de uma homenagem à vida dela -mostra que o casamento deles foi oficial bc retrato -mostra poder político, sofisticação e estabilidade Contexto: -Peter Paul Rubens (pintor flamengo) -do ciclo de Marie de & # 8217 Medici exibido no Louvre -1621-25 CE Barroco flamengo

87. Auto-retrato com Saskia

Forma: -Barroco holandês -diferença na ênfase nas figuras -existe em 3 estados diferentes -qualidade tonal rica -construção espacial abrupta -gênero: movimento privado entre marido e mulher -em escala pequena Conteúdo: -Rembrandt e esposa em roupas históricas - esposa, Saskia morreu aos 30 anos (única peça que ele fez dela) - Rembrandt desenhando seu desenho - explorando quem ele é Função: - retrato de si mesmo / retrato de casamento - interpretando papéis Contexto: - Rembrandt 1636 - ele é principalmente um desenhista de retratos -Dutch, Amsterdam -Dutch Barroque

88. San Carlo alle Quatro Fontane

Forma: - branco puro dentro com geometria complexa - pedra, estuque - orientação rica - equilíbrio convexo vs. côncavo - paredes fluidas Conteúdo: - Ordem trinitária nos centros do teto (triângulo = HS) - colunas grandes -4 fontes Função: - dedicação a São Carlos - representa a trindade - lembrete da Renascença - Igreja Monástica (Ordem Trinitária) Contexto: -Roma, Itália -arquitetura: Borromeo 1638-46 dC (século 17) -Barroco italiano

89. Êxtase de Santa Teresa

Forma: - mármore, estuque, bronze dourado - cores ricas - muitas formas e direções - espiritual vs. físico - Barco - escultura rasa - Contador-Reforma Conteúdo: -St. Teresa tendo uma visão (experiência física e espiritual) -fresco no teto -Santo Espírito como uma pomba, luz vindo de HS -colunas servindo como uma moldura quando você entra na capela-Explosão de luz do dia real Função: -Bernini & # 8217s retornam após seu escândalo com amante -insira e envolve o observador dando vida às esculturas -após a canonização de Santa Teresa -mostra a união do mundo Contexto: -Roma 1647-52 -artista: Bernini (muito religioso) -escultor, arquiteto, pintor -Barroco italiano

Formulário: -Barroco colonial espanhol -idealístico -Inscrição em latina -pintura a óleo -parte de uma grande história Conteúdo: -masias de guerra dos anos 80 -coroa emplumada -nobilidade -roupa elegante -Missionário católico -Asiel teme a Deus -Igreja = exército -angel = soldados -vestimento aristocrático -Anjo com arma Função: -abordagem militarista da fé -propaganda de guerra Contexto: -Séc. XVII Peru -artista: Asiel Timor Dei

Forma: -utilização de espelhos (barroco) -movimento em traços não tão detalhados quanto você pensa -pintura grande -vergura Conteúdo: -madrinhas de honra e filha -cão = riqueza -auto-retrato de Velázquez -pintura em uma pintura (Velasquez pintando isto pintura -pessoas olhando para o observador Função: -visão da vida no palácio -mostrar riqueza / status -feita para Filipe IV (o observador) -pintura de gênero Contexto: -1656 CE Prado, Madrid -artista: Diego Velazquez -Barroco espanhol

92. Mulher mantendo o equilíbrio

Forma: -elementos católicos -Iluminação científica -gênero cena -escala pequena, óleo sobre tela -utilização de luz -ponto de desaparecimento -paleta de cores Conteúdo: -mulheres parte da classe alta (roupas finas) -cabo de pele -equilíbrio não tem nada nele -peso objetos de valor - Cena do último julgamento acima Função: - riqueza material - pintura para comerciantes - significado religioso, mas não pintado apenas para a Igreja - tempo e mudança Contexto: - artista: Johannes Vermeer -1664 Barroco holandês

93. O Palácio de Versalhes

Forma: - eixo leste-oeste - geometria rigorosa - arquitetura clássica (simetria, repetitiva e baseada em templos gregos) - ouro - tetos pintados - exterior não é tão & quotornado & quot - simétrico - influência grega / romana - espelhos (sala de espelhos) Conteúdo : -Hall dos espelhos (encontros sociais) -700 quartos -jardins -esculturas, pinturas, fontes que lhe são atribuídas Função: -Re Luís XIV decidiu construir um novo palácio -exemplo de nobreza -viver para o Rei, seus amigos íntimos, família, servos e soldados) -enfatizam a importância de Louis & # 8217 (tudo gira em torno dele Contexto: -Versailles, França -Louis Le Vaw e Jules Hardouin-Mansart = arquitetos -início em 1669 dC, barroco francês

94. Tela com Seige de Belgrado e cena de caça

Formulário: -tela dobrável japonesa (Biombo) -Barroco colonial espanhol -tapestaria -tempora / resina em madeira -incrustação de cascas de madeira (asteca) Conteúdo: -evento histórico da Europa -um lado: cena de batalha -outro lado: paisagem -Grande guerra turca - combina múltiplas culturas Função: -expressa o poder exonômico dos espanhóis no México colonial -feita pelo vice-rei espanhol -divisor de quarto (biombo- tela dobrável japonesa) -relação entre o Japão e a América Latina Contexto: -Círculo da família Gonzalez, 1697-1701 dC -Espanhol Colonial

95. A Virgem de Guadalupe

Forma: -baseada no original -óleo sobre tela sobre madeira incrustada com pérolas Conteúdo: -assinatura artística -Vista tradicional -história de Juan Diego (homem asteca) -roses com sua imagem -Radiando luz de Maria -indígenas que vêm para a Igreja Católica Romana -Retratos de pessoas de pele escura FunçãoL -tribuir a Maria e mostrá-la como divina Contexto: -1698 dC, colonial espanhol -Cidade do México, Basiclia de Guadalupe -artista: Miguel Gonzalez

Forma: -ainda vida -Baroque -óleo sobre madeira -cores, Conteúdo detalhado: -insetos, frutas -trigo e uvas = Jesus? - trazendo diferentes composições juntas Função: - colheita no outono - organismos microscópicos: microscópio usado para estudar esses organismos Contexto: - artista: Rachel Ruysch (arista holandesa última famosa pintora de stills) - Florença, Itália 1711 dC (século 18)

97. Espanhol e índio produzem um mestiço

Forma: -casta pintura (exibe mãe, pai e filho) possivelmente modelada após a Sagrada Família -texto é o título da peça -esclarecimento Conteúdo: -mulher usando roupas tradicionais indianas e pai branco com seu filho mestiço (Pai vestindo francês -estilo roupas europeias) -servidor carregando o filho -família parece conteúdo -pureza racial = alvura Função: -exibe status social (vinculado a uma composição racial de um & # 8217s) - ajudou a manter o poder e controle europeus Contexto: -artista: Juan Rodriguez Juarez -1715 CE (altura do comércio de escravos)

98. O Tete a Tete de Marriage a la Mock

Forma: -parece rococó francês (usa para zombar do conteúdo francês: -critques de classe alta por se casar por causa de linhagem de sangue e família -mostra que o casal é casado, mas não é fiel um ao outro -homem sendo farejado por cachorro por causa do cheiro de perfume de outra mulher - mulher passou a noite toda tentando se tornar popular - parte de uma série (casamentos arranjados acabam mal, casamento deve ser sobre amor) - sinal de que o sexo ocorreu antes do marido voltar para casa (virou a cadeira) - comerciante desiste do casal porque não vai levar as finanças a sério Função: -sátira do britânico para o francês -arte sendo feita para a classe média em crescimento Contexto: -artista: William Hogarth (crítico social) -1743 dC

99. Retrato de Sor Juana Ines de la Cruz

Forma: & # 8211 estilo: iluminação - óleo sobre tela Conteúdo: - aparência típica de freira - rodeada de livros (educada) - nun = sor - usando um escudo - tem uma pintura da Virgem Maria - guarda St.Tradução de Jerome & # 8217s da Bíblia (sua ordem religiosa leva o nome dele) -Brinquedos com rosário na mão esquerda - Olhar diretamente para o observador - Cortinas vermelhas mostram status mais elevado - Mulher assumindo o clero Função: - Transmite status religioso e intelectual - feminista Contexto: -artista: Miguel Cabrera -1750 CE -localização: Cidade do México

100. Um filósofo dando uma palestra sobre o orrery

Forma: -Tenebrismo agora usado em aspectos seculares (imitando Caravaggio) -Chiaroscuro: contraste entre claro e escuro Conteúdo: -orrery: modelo do sistema solar (heliocêntrico) -filósofo explica algo às pessoas na pintura (a educação é sagrada) Função: - introdução à ciência - celebra o acesso ao conhecimento - mudança da religião para a ciência - grupos filosóficos emergentes Contexto: -1763-1765 dC - artista: Joseph Wright of Derby

Forma: -estilo: Rococó- amor, tons pastéis, aristocracia, arabescos, aplicação de tinta delicada -óleo sobre tela Conteúdo: -jardins ideais do amor com esculturas -cussão de cupido -cuidado balançando-a = elite -pé com sapato caro -Jardim francês - & quotpeeping tom & quot no canto inferior esquerdo Função: -feita para aristocratas decorarem edifícios -mostra os prazeres e decadência desfrutados pela elite Contexto: -1767 dC (século 18) -artista: Jean-Honore Fragonard -Eluminação

Forma: -ideais clássicos e iluministas (neoclássico) que combinam a Renascença italiana e a arquitetura clássica francesa -doméstica -simétrica -Tijolo, vidro, pedra, madeira Conteúdo: -expressa a virtude americana de uma república por meio da arquitetura -pórtico estendido de duas colunas com suporte triangular decorado por uma janela semicircular (colunas dóricas) -cúpula rasa Função: -casa de plantação para Jefferson Contexto: -Virginia, EUA 1768-1809 -Romanticismo / Classicismo em ascensão

103. O Juramento dos Horatii

Forma: - neoclássica (fisicalidade e emoções intensas) - gestos dramáticos e retóricos - formas geométricas com mulheres curvas contrastantes - luz única brilhou sobre elas no drama intensificado da cena Conteúdo: - & quotPor que você está disposto a morrer? & Quot - - desafie a aristocracia Contexto: -Jacques-Louis David 1784 (antes da revolução) -comissionado pelo rei da França

Forma: -contrapposto -neoclassicismo (influenciado pela essência da arte grega em oposição ao Rococó) -realístico -idealístico Conteúdo: -capturou a dualidade de Washington (cidadão e soldado público) -conjunto de 13 hastes (simboliza não apenas o poder, mas a força encontrada através da unidade Função: - comemorar ocasião importante após a guerra revolucionária Contexto: -artista: Jean-Antoine Houdon (encomendado por Jefferson) -1788-92 CE feito por estrangeiro

Forma: - óleo sobre tela - retrato - pinceladas leves e cores (estilo Rococó) - Conteúdo iluminista: - mostra-a em processo de criação do autorretrato de Maria Antonieta (ela era sua pintora da corte) - segurando paleta e pincel (mostrando ela é habilidosa) -interrompe-a, mas ela aceita a interrupção Função: -mostra que ela é uma pintora -várias versões diferentes Contexto: -artista: Elizabeth Louise Vigee Le Brun -1790 dC, Rococó-Neoclassicismo (entre)

106. Y no hai remedio (e não há nada a ser feito)

Forma: -estilo: romantismo (desafiar o poder e a opressão) -corrigir, ponto-seco Conteúdo: -parte de uma série de 82 chamada Desastres da Guerra -o que os seres humanos são capazes de -o governo mau uso do poder sobre vítimas indefesas -o homem está vendado e com a cabeça amarrada a um poste de madeira (semelhante a um cristo) - cadáver recentemente falecido com detalhes extremos de seu rosto grotesco (atrás do corpo no mastro há um cadáver no mastro) Função: - retrata as atrocidades da guerra - acusação visual e protesto contra a ocupação francesa da Espanha Contexto : -publicar 1863, feito em 1810-1823 dC -artista: Francisco Goya (formado pelo Rococó)

Forma: -romanticismo (exotismo) -figura clássica -proporções estão bagunçadas -óleo na tela Conteúdo: -corpo fisicamente irreal -vã de pavão, turbante, pérolas enormes, narguilé (erotismo baseado em conteúdo exótico) Função: -que homem francês & # A fantasia da 8217s seria parecida com Contexto: -artista: Jean-Auguste-Dominque Ingres (pintor da corte de Napoleão -1814 dC

108. Liberdade liderando o povo

Forma: -romanticismo -parece dominado pelo caos, mas repleto de uma ordem sutil -óleo sobre tela Conteúdo: -pessoas da classe trabalhadora e da classe média se unem à luta contra o governo -a senhora carregando a bandeira francesa destinada a servir como uma alegoria, neste caso uma ideia moral ou política de Liberdade (olhando para trás para ter certeza de que as pessoas estão seguindo, representa uma ideia) -background: Notre Dame Função: -permite-nos acreditar que qualquer um pode ser um revolucionário Contexto: -artista: Eugen Delacroix -1830 CE

Forma: -romanticismo -Destino manifesto -não baseado em um lugar real -óleo sobre tela Conteúdo: -reverência para a natureza -cheio de vida -baseado na área da vida real -divide a pintura em duas seções desiguais -uma mostra uma vista sublime da terra intocada pelo homem (selvagem, indomado) -outro lado mostra a terra que a humanidade conquistou (conquistada pela agricultura) -se retrato de si mesmo errante Função: -pintura de paisagem -mostra respeito pela natureza Contexto: -Northampton, Massachusetts -artista: Thomas Cole (líder da Escola do Rio Hudson) -1836 dC (século 19)

Forma: -arte clássica -daguerreótipos registram detalhes precisos -fotografia Função: -elevar a fotografia para a arte Conteúdo: -imagem invertida -longa exposição e pode & # 8217t registrar o movimento -em cima embaixo da claraboia devido à ausência de flash -preencher suas fotos com moldes de gesso ( anjos) Contexto: -artista: Louis Jacques Maude Daguerre -1837 dC (fotografia datada mais antiga)

Forma: -romanticismo (sublime) -combina uma cena linda e horrível -cores ricas -pincelada solta -óleo sobre tela Conteúdo: -boa paisagem marinha olhando primeiro, mas se você olhar de perto verá escravos se afogando e sendo comidos vivos -uma doença irrompe no navio e derruba todos os mortos e doentes ao mar para que eles possam obter seguro (dinheiro é o motivador para o que eles fizeram) Função: -arte do ativista político e social Contexto: -artista: Joseph Mallord William Turner -1840 dC -inspirado por um livro

112. Palácio de Westminster

Formulário: -Construção de viga de martelo no Westiminster Hall -Romanticismo -prédio clássico com um exterior gótico, revival gótico -calcário, alvenaria, vidro Conteúdo:-átrio central -saguão ocidental (seção mais antiga) Função: -onde a Câmara dos Lordes e dos Comuns conhecer -reconstruído porque um incêndio queimou um antigo palácio que estava originalmente lá Contexto: -Londres, Inglaterra -arquiteto: Charles Barry -designer: Augustus Pugin -1840-70 dC

Forma: -Realismo (anti-heroísmo -óleo sobre tela / robusto -bruado com pinceladas -contra o estilo neoclássico que dominou a arte francesa -paleta escura Conteúdo: -jovens e velhos -homens sem rosto fazendo um trabalho doloroso que os tirará da pobreza rapidamente - esta coruja é punição para gangues em cadeia -rock = faces Função: - & quotpintura de nada & quot -ciclo de pobreza -funciona: presa econômica e fisicamente - exibição precisa de abuso e privação que era comum na vida rural francesa Contexto: -1849 (destruída durante o bombardeio de Dresden em 1942) -artista: Gustave Courbet (artista prolífico)

114. Nadar elevando a fotografia ao ápice da arte

Forma: -litografia: processo de fazer um desenho em pedra eblock com giz de cera gorduroso, tinta aplicada a pedra úmida e grudar em partes gordurosas para fazer uma impressão (maneira barata) -Conteúdo de realismo: -Nadar- fotógrafo / empresário estranho no alto e tentando para elevar a fotografia à alta arte (tira as primeiras fotos aéreas da França Função: -fazer litografias como um novo método de impressão de mídia de massa -crave de arte em Paris -novo tipo de fotografia Contexto: -artista: Honore Daumier -made 6000+ litografias -satirista , usa caricaturas -1862, Paris-publicada em Le Boulevard

Forma: - realismo (cena de gênero) - planura do corpo - rejeição do uso do espaço - ângulo do corpo - aplicação de pintura pesada - recursos não perfeitos ou idealizados - mulher faz contato visual com o espectador Conteúdo: - mulher moderna nua - características unidealistas - prostituta -cat (riqueza) Função: -parece ser uma mulher real -Olympia = prostituta (cortisona) -cena do gênero -interesse sexual -escandia Contexto: -Edowuard Manet 1863 -baseado em seu modelo favorito

Forma: -óleo na tela -rinhas diagonais, mas planas -abstrato -tudo = luz ou cor -não-heróico Conteúdo: -trens de transporte / trens -cenário urbano com trens, não apenas ao ar livre / natureza Função: -fazer uma vida moderna bonita - enfatiza novas maneiras de fazer viagens de um dia em trens - Contexto de urbanização: - Claude Monet 1877 Paris - impressionismo

Forma: -impressionismo -Albumen print -still photos / filmmaking -tirar fotos de cavalo usando arame em câmeras configuradas que poderiam tirar fotos no dia 25 de um segundo -cut up e colocar em cilindros Conteúdo: -cronofotografia -motion -horse with jockey Função: -fotografia em ascensão Contexto: -Eadweard Muybridge 1878 CE

118. O Vale do México da Encosta de Santa Isabel

Forma: -pintura da paisagem -estética romântica e neoclássica (novo tipo de pintura de gênero) -precisão científica -Pintura da paisagem como narrativa histórica -luz / sombra direciona nossa visão -Vast panorama Conteúdo: -travelers (minúsculo detalhe de mãe e filhos caminhando para a natureza longe da cidade) -islândia no meio do lago -Tepoyac (mancha da Virgem & # 8217s aparência -vulcões -basilica de guadalupe Função: -sobre a história da terra -celeração do México -movimento internacional em direção à natureza -mostra o efeito do Contexto da Revolução Industrial: - 1882, Cidade do México -artista: Jose Maria Velasco -diferentes estilos juntos: impressionismo, nacionalismo, realismo, romantismo

Forma: -grandes, poderosas, estátuas emocionais -bronze -monumentos públicos -tecido parece fundido ao solo -colocados em nosso nível Conteúdo: -6 homens que deram vidas para sair das paredes durante a Guerra dos 100 Anos -Homens nervosos antes de serem libertados - pode ver cada rosto individualmente -parecer de angústia Função: -mostrar desejo de viver vs. necessidade de salvar sua cidade -mostrado igual em status -fazer conexão pessoal com cada um Contexto: -Paris, 1884-95 -artista: Auguste Rodin -impressionismo

Forma: - óleo na tela - pós-impressionismo - expressão da cor (expressa a realidade interior) Conteúdo: - estudo da noite - tudo tem pulsação espiritual, girando em espiral - árvore cyprus = árvore do cemitério - função da igreja: - a noite tem mais cor que o dia -tudo mostrado vivo -dá esperança -solicitação de amor Contexto: -artista: Vincent Van Gough 1889 -pintado no hospital -St. Remy

Forma: -impressionismo -curvas gerais e linhas nítidas -drypoint / aquatint -genre scene -etching Content: -suas impressões são acessíveis e eles podem possuí-las -influenciadas por Japanese Wood Block Prints (ukiyo-e) -preparação de um & # 8217s cabelo refere-se aos ideais de feminilidade e beleza Função: -Dá imagem de mulher glamorosa em ambiente glam -Influência japonesa -captura fugitiva, momento fugaz da vida agitada da classe trabalhadora Contexto: -América c / torção do Japão -1890-91 dC -artista: Mary Cassat

Forma: -pós-impressionismo -cores escuras e sinistras -elegantes, graciosos e lineares -profundamento e primeiro plano misturam-se -tempera e pastéis em papelão -mistura de primeiro e segundo plano -gênero desconhecido Conteúdo: -novas vermelhas -pessoas à distância -passadão onde ele cresceu Função: -alguém experimenta colapso mental -exibição externa de pensamentos interiores -mundo transformado -grita através da natureza? Contexto: -artista: Edvard Munuch -Norway, 1893

123. De onde viemos? O que nós somos? Onde estamos indo?

Forma: -figuras humanas, animais e simbólicas ao longo da paisagem -islores poderosos -texto (título) -figuras fora de proporção -lidas da direita para a esquerda Conteúdo: -lagarto, gato, cabra -Viva no centro -ídolo azul que representa o além - ciclo da vida - ilha vulcânica no Pacífico - temas de vida, morte, poesia e significado simbólico - sintetismo: busca da jornada espiritual Função: - paraíso - para onde vamos depois de morrer? -ciclo de vida Contexto: -artista: Paul Gaugin (cresceu em Paris e é católico) -pós-impressionismo -1897-98, Taiti

124. Carson, Pirie, Scott and Company Building

Forma: - Médio: ferro, aço, vidro e terracota - Ênfase horizontal - Elementos decorativos Conteúdo: - Áreas de janela máximas para permitir a entrada de luz - Ladrilhos de terracota para decorar o exterior - Cornija pesada no topo do edifício (toques históricos) - Elevador e vidro (modernista) - Grande entrada Função: - A ênfase horizontal simboliza o fluxo contínuo do espaço físico - Expressando a democracia e o capitalismo - Contexto comercial: - influência da Art Nouveau em toques decorativos & quotform segue a função & quot -Louis Sullivan, 1899-1903 CE

Forma: -3 seções - contraste quente e frio - vários pontos de vantagem - quebra a perspectiva de um ponto - pinceladas facetadas - relação das formas Conteúdo: - laranja: telhados - verde: árvores - montanha Função: - pintura da paisagem - pinta como as coisas se relacionam entre si Contexto: -Paul Cézanne -1902-04 -Sul da França, pós-impressionismo

126. Les Demoiselles d & # 8217Avignon (jovem de Avignon)

Forma: -estilo: Proto-cubismo Conteúdo: -trabalhos incorporados de diferentes épocas: Kouros, máscaras africanas, obras de Manet & # 8217s -5 mulheres (prostitutas) com olhar direto para o espectador Função: -empresa um novo mundo de movimento na arte Contexto: -artista: Pablo Picasso -1907 CE, rua em Barcelona

Formulário: -fotografia / fotogravura -Expressionismo alemão Conteúdo: -Alfred no caminho de volta para a Alemanha -abaixo dele: americanos sendo mandados de volta -elites no topo enquanto a classe baixa está embaixo Função: -very mensagem sobre os imigrantes que foram rejeitados em Ellis Ilha ou pessoas retornando ao país antigo para tentar encorajar as pessoas a virem para os EUA - mostrar status social

Forma: - Art Nouveau (jugendstil) - Figuras planas, cores ricas - Ouro (influência bizantina) Conteúdo: - casal deitado em um campo de flores - & quoteternidade de um beijo & quot - ambos coroados com folhas ou flores Contexto: -artista: Gustave Klimt - 1907-08 CE

Forma: - abstração moderna, pequenos detalhes - simétrica - pedra Função: - versão de The Kiss de Klimt Conteúdo: - dois corpos se tornando um, interligados - uma linha fina separando os dois Contexto: - artista: Constantin Brancusi

Forma: -Cubismo analítico (sem cor, plano, simplificado, cubos) -texto como arte com imagens -assim como vidro quebrado, fragmentado Conteúdo: -player de guitarra em uma doca? -texto estêncil Função: -trecho transicional para a nova forma de Cubismo Contexto: -artista: George Braque -1911 CE

Forma: -expressismo de cor (alegria, emoção, fisiológico, espiritualidade) -fauvismo -contraste de cor -abstrato Função: -relaxamento do observador, o peixe dourado representa um estado de espírito tranquilo -utilização do espaço pictórico Conteúdo: -movimento gracioso do peixe dourado -plantas e as mesas - visão lateral e vista de cima do peixinho dourado mostrado ao mesmo tempo - usou sua própria memória dele para pintar este Contexto: -artista: Henri Matisse -1912 dC

132. Improvisação 28 (segunda versão)

Forma: -Expressionismo alemão -expressando coisas por meio de cores -conteúdo não objetivo: -relativo ao espiritual na arte -experiência sinestésica -linhas diagonais pretas -cor como o teclado Função: -cada cor toca acordes em sua alma -música como arte Contexto: -artista: Vassily Kandinsky -1912 CE

133. Auto-retrato de um soldado

Forma: -Expressionismo alemão -angular / cores poderosas -explosão de cor Conteúdo: -aspectos desumanizadores da vida humana -Kirchner como um soldado em seu estúdio -mão direita amputada, coto ensanguentado -modelo nu atrás dele (mostrando que ele é o artista ) Função: -emoção expressa através da cor -efeitos da guerra em um soldado ou qualquer pessoa envolvida -chamar para que os jovens lutem Contexto: -artista: Ernst Ludwig Kirchner -1915 dC

134. Folha de memorial para Karl Liebknecht

Forma: - expressionismo alemão - lamentação, xilogravura Função: - honra o comunista sem descrever suas ideologias para que as pessoas saibam que ela não era um comunista - demonstra isso com grande compaixão Conteúdo: - densamente repleto de figuras (multidões vindo para mostrar seus respeitos) Contexto: -artista: Kathe Kollwitz, abordada pela família para fazer isso

Forma: -Domino House: lajes de concreto -Concreto reforçado -Planta aberta -Iluminação natural -Banco simplista Conteúdo: -Garagem (verde) que é muito grande e pode caber limusines para seus motoristas -Colunas delgadas -Não-rolamento de carga paredes -Janelas horizontais -Jardim no telhado -Escada em espiral ou rampas para subir -Fenestração de fibra (as janelas envolvem a casa) Função: -Fil fim de semana da Família Savoye Contexto: -artista: Le Corbusier (arquiteto) -Poissy-sur-Seine, França - Também desenhou os móveis

136. Composição com vermelho, azul e amarelo

Forma: - Paleta primária - Não objetivo - Assimetria dinâmica - Grade com linhas de espessura variável - Neoplasticismo: crie uma nova linguagem visual não objetiva Conteúdo: - Linhas pretas horizontais e verticais - Blocos vermelhos, azuis e amarelos Função - Utópico: aponte para um estado de perfeição idealista -Idealismo sobre o potencial da arte e # 8217s para mudar a sociedade Contexto: -Piet Modrian, 1930 -Pintado em Paris, França

137. Ilustração dos resultados do primeiro plano quinquenal

Forma: -Fotomontagem: imagens combinadas e manipuladas para expressar a mensagem que o artista deseja transmitir -Composição dinâmica -Arte gráfica (livro e revista) Tipografia: texto transformado em arte (motivo pelo qual Stepanova é famosa) Conteúdo: -Stalin & # 8217s Plano Quinquenal de 1928 para o crescimento agrícola, industrial e militar -Vladimir Lenin -Industrialismo -Vermelho: a cor da União Soviética Comunista Função: -Propaganda soviética -Mostrar as políticas econômicas de Stalin & # 8217s para o mundo -Construtivismo como modernismo utilitarista -Interpretação artística & # 8217s : -Varvara Stepanova, 1932 -Construtivismo russo

Forma: - Xícara, pires e colher cobertos de peles -Surrealismo: automatismo físico puro (inconsciente / consciente), mundo dos sonhos Conteúdo: -Saucer, xícara, colher -Gazelle peles Função: -Transformar algo delicado em algo perverso (pelos pubianos referência) -As interpretações podem ser diferentes para cada pessoa Contexto: -Francês -Meret Oppeheim (pintor surrealista) -Estava em um café com Picasso e usando uma pulseira coberta de pele. Ele exclamou que qualquer coisa poderia ser coberta de pelos e ela se inspirou porque estavam bebendo chá juntos. Fui a uma loja ao lado do caf & eacute e comprei um pires, uma colher e uma xícara baratos.

Forma: -Fenestração de fibra -Planta / espaço orgânico -Horizontalidade -Irregularidade e complexidade do projeto Conteúdo: -Hearte no centro da casa -Porcos em cantiléver que se estendem sobre a cachoeira -Sala de estar com cortina de vidro em torno de 3 dos 4 lados Função: -casa de fim de semana para a família Kauffman (possuía uma loja de departamentos em Pittsburgh) -Harmonia com a natureza Contexto: -arquiteto: Frank Lloyd Wright, 1936-39 CE140 -Específico do local -Mobiliário projetado também

Formulário: -Surrealista -Ex Voto Tradition -Europa vitoriana (esquerda) / Mexicana (direita) Função: -Retrato de si mesma, pesquisar a si mesma -Mostrar suas duas heranças (pai europeu, mãe mexicana) -Sangue no colo sugerindo abortos e abortos espontâneos Conteúdo: -Europa Frida à esquerda e índia / Mexican Frida à direita -Direita: segura um pequeno retrato do (quase) ex-marido Diego quando criança -Esquerda: segura hemostato (para parar de sangrar do coração) -Céu tormentoso (tudo está dando errado) -Coração entrelaçada por veias que são cortadas por tesouras em uma das extremidades e conduzem ao retrato do marido Contexto: Em meio ao divórcio com Diego Rivera -Frida Jahlo, 1939.

141. Migração do Negro, painel no. 49

Forma: -Cubismo sintético (plano, angular) -60 painéis em série -Tempera paint em hardboard -Cores não moduladas Conteúdo: -Rostos anônimos -Dividir no meio -Restaurante público na cidade segregada Função: -Séries narrativas históricas que retratam a migração de Afro-americanos do sul rural ao norte urbano após a Primeira Guerra Mundial -Segregação enfatizada por pólos amarelos que ziguezagueiam pelo centro Contexto: -artista: Jacob Lawrence, 1940-41 -Pais migraram para o norte, então ele viveu durante este período de migração

Formulário: & # 8211 guache sobre papel montado em tela & # 8211 mais denso na parte superior, mais aberto na parte inferior da obra & # 8211 surrealismo e elementos afro-cubanos Função: & # 8211 grande pintura feita depois que Wilfredo voltou para sua terra natal de Cuba da Europa & # 8211 obra de arte rejeita estereótipos bc dos escravos ele mostra o cultivo de cana-de-açúcar na selva Conteúdo: -cluster de rostos, membros, bambu e cana-de-açúcar & # 8211 mostra escravos cultivando cana-de-açúcar na selva (que não & # 8217t acontecer) -Santeria: mistura crenças e costumes africanos com o catolicismo -femme cheval: metade mulher, metade cavalo Contexto: & # 8211 Wilfredo Lam fez isso em 1943 & # 8211 feito durante a Segunda Guerra Mundial em Cuba-

143. Sonho de uma tarde de domingo no Parque Alameda

Forma: -Fresco, 50 & # 8242 long, 13 & # 8242 high -Inspirado pelo surrealismo (sonho / pesadelo) Função: -Publicidade política e nacionalismo -Narrativa histórica -Decoração para um hotel do outro lado da rua do parque -Mostrar como o governo envolveu estava no México Conteúdo: -Grande parque urbano na Cidade do México -Esqueleto no meio- Diego como um menino segurando sua mão -Retrato antigo de Frida -3 Períodos da história mexicana ao longo de 400 anos (Conquista, Porfírio da ditadura de Diaz, revolução de 1910 ) -Figuras históricas no governo / revolução Contexto: -Diego Rivera, 1947-48 -Diego & # 8217s Memórias do parque (mudou-se para Mex. Cidade aos 10 anos)

Forma: -dada art -aprovação -aprovada, porcelana sanitária vitrificada Conteúdo: -transforma um mictório virando-o e assinando-o Função: -noção desafiadora -mover algo para um contexto diferente mudou o significado Contexto: -artista: Marcel Duchamp, 1917

Forma - Pintura sobre tela (inspirada em Picasso) - Movimento agressivo da pintura (pintura de ação) - Estilo abstrato - Muitas camadas de tinta Conteúdo: - Sorriso é de um anúncio de revista - Grandes dentes ferozes e olhos enormes (não atraentes) - Seios grandes Função: -Os seios eram uma sátira às mulheres que apareciam nas revistas -Olhar crítico sobre a pinup pós-guerra mundial e a desaprovação da cultura pornográfica Contexto: -Série de 60 pinturas de & quotMulheres & quot -artista: William de Kooning: Pintor expressionista abstrato holandês-americano

Forma: - Estrutura de aço com parede de cortina de vidro - Arranha-céu - Estilo internacional - Folheado de bronze Conteúdo: -38 andares - Espaço público na frente (não ocupa todo o bloco) com espelhos d'água Função: - Símbolo do capitalismo e poder econômico ( material caro usado) -Reflexão do movimento minimalista na pintura & quotless é mais & quot -Balancear tradições clássicas com materiais industriais e formas modernas Contexto: -arquitetos: Ludwig Mies van der Rohe e Phillip Johnson -Ideais de Budhaus: minimalista, funcional, eficiente -Midtown Manhattan

Forma: - Direcionado a jovens - Ênfase em sexo, sarcasmo, comédia - Pop art - Reprodução de fotos - Escala documental (6 x 9 pés) -2 telas de prata imagens do artista serigrafadas no Conteúdo: - Imagem de Marilyn Monroe & # 8217s 50 vezes - Imagem lentamente desaparece para a função certa: -Tribute a peça -A & quotmask & quot de uma celebridade -Ilusão de desejos comerciais -Mostra a imagem que a mídia de massa deu a celebridades como ela -1D do símbolo da peça de como ela era apenas um símbolo sexual unidimensional Contexto: -artista: Andy Warhol -Depois que Marilyn morreu de um aparente suicídio

Forma: -Bolas espelhadas & quotcapete cinético & quot -Instalação temporária / foi reapresentada várias vezes -Parte artística da instalação Conteúdo: - & quotSeu Narcisismo à venda & sinal de quot -Vendeu as bolas por $ 2 cada -O artista (Kusama) vestindo um quimono em pé na frente - 1500 globos de prata de plástico produzidos em massa Função: -Usou um quimono para cumprir os estereótipos japoneses sobre ela -Auto-promoção da artista -Infinidade sugerida por infinitas imagens espelhadas -Crítica do comercialismo no mundo da arte Contexto: -artista / performer: Yayoi Kusama - Bienal de Veneza de 1966 Lugar público: gramado fora do Pavilhão Italiano

Forma: -expressismo abstrato -Uso de acrílico (acabado de ser inventado) -Método de imersão-mancha: derramar tinta úmida em uma tela e movê-la -A tinta escoa e flui e interage com a fibra Conteúdo: -Seção azul proeminente mudando de violeta para o índigo e depois para o marinho -Blurring das cores, blues se misturam Função -Cor como o assunto da pintura -O assunto também poderia ser uma forma de relevo de algum tipo? Contexto: -Helen Frankenthaler, 1963 CE

Forma: -Cor-ten aço, alumínio, resina fundida -Pintura com esmalte de poliuretano -Escala ampliada (24 & # 8242) -O original era temporário (tornado permanente em & # 821774 com aço) -Feito para ser visto como um míssil ou um tanque Conteúdo: - Batom maciço (feminino) - & quotfazer o amor, não a guerra & quot Função: - Protesto de guerra contra a Guerra do Vietnã - Alude a militares por causa das pegadas de lagarta - Pop art como seriedade e leviandade - Monumento público - Estereótipo feminino combinado (maquiagem) com estereótipo masculino (guerra) Contexto: -Claes Oldenburg, 1969-74-Ex-alunos da Yale University, Put on Yale & # 8217s campus

Forma: & # 8211 terraplenagem: lama, cristais de sal, rochas, serpentina de água & # 8211 dispostos em movimento anti-horário Conteúdo: & # 8211 um caminho que sai no Grande Lago Salgado Função: & # 8211 esta obra de arte é sempre mudando por causa dos níveis de água & # 8211 supostamente uma peregrinação para chegar lá Contexto: & # 8211 Great Salt Lake, Utah - específico do local & # 8211 feito por Robert Smithson em 1970

152. Casa em New Castle County

Formulário: & # 8211 Moldura de madeira & # 8211 Conteúdo pós-modernista: & # 8211 Faca & ccedilada traseira: planas, clássicas, colunas de desenho animado & # 8211 Sala de música: lustre peculiar, cores, abóbada estranha Função: & # 8211 Mostrar ideais pós-modernistas & # 8211 Vivemos em uma sociedade diversa, não simples & # 8211 Casa projetada para uma família de três o Esposa: musicista (todos os instrumentos e sala de música) o Marido: observador de pássaros (janelas voltadas para o bosque) & # 8211 Ironia de usando elementos clássicos Contexto: -Robert Venturi, John Rauch, Denise Scott Brown 1978-83 -Delaware, EUA -Post modernismo: caprichoso, divertido, brincalhão & quotless is a ted & quot (modernist não personifica o que o mundo realmente é)

Forma: -Templo em forma de U -relevo encurvado -curva poderosa -Arquitetura de pedra -liga de ouro martelada -escultura de granita Conteúdo: -somente sacerdote e altos funcionários podiam ver a estátua de Lanzon (humano / jaguar) Lanzon: -enorme, forma de ferramenta agrícola , túneis escuros levam à estátua iluminada - ornamento de nariz: símbolo de status, relevo em forma de serpente: jaguar Função: - centro cerimonial para o povo Chavin Contexto: - Planalto do Norte, Peru Povo Chavin -900-200 AC Centro da cultura Chavin

154. Mesa Verde Cliff Dwellings

Forma: -américa do Norte indígena -desenhos geométricos em murais -sandstone Conteúdo: -viver em comunidades -armoniza com a paisagem por razões funcionais -O sol do verão não atinge os pueblos, mas a luz do inverno os aquece -murais pintados Função: -lugares residenciais - locais de armazenamento -lugares rituais -Kiva: reunião comunal, propósito ritual para homens Contexto: -Montezuma, County, Colorado -450-1300 dC -povo pueblo, os descendentes são Hopi e Zuni -tribe Anasazi

* imagem mostrada é o relevo encontrado neste edifício Forma: -limestone -construído em plataformas (subida) -3 portas para uma única sala -cobertura em cúpula -painel sobre portas -desenhos de estuque pintados -pentes de teto Conteúdo: -glifos: cada um conta sobre um evento, pessoa e quando o alívio é retratado: -Visão de Lady Xok & # 8217s após sofrer perda de sangue -ela e seu marido, Shiel Jaguar III -puxando um pedaço de corda farpada através de sua língua -visão do grande guerreiro saindo da boca da serpente & # 8217s Função: -afirma o reinado de Sheild Jaguar III Contexto: -Chipas, México -725 CE

Forma: -1300 & # 8242 de comprimento, 3 & # 8242 de altura segue um rio eixo leste / oeste de terraplanagem específica da cultura do Mississippian Conteúdo: -números montes formando a forma de uma serpente Função: conexão com Haley & # 8217s cometa pode ter sido usado para marcar o tempo / seasons Contexto: -Adams County, Ohio 1070 DC (século 11)

157. Templo Mayor (Templo Principal)

* 4 fotos para isso, mas apenas a pedra coyolxauqui é ilustrada aqui Forma: -construída em camadas -duas grandes escadarias -templos de pedra -a Pedra Coyolxauqui: pedra vulcânica -mascara: jadeita -calendar pedra: basalto Conteúdo: -dois templos no topo ( um para o deus do sol Huitzilopochtli e um para o deus da chuva Tlaoc) - a base da pirâmide é uma serpente e a Pedra Coyolxauhqui - Pedra deoyolxauhqui: reconta a história de Huitzilopochtli (depois que seus irmãos mataram sua mãe, ele se vinga deles e desmembra sua irmã Coyolxauhqui que é mostrada na pedra) -Pedra do calendário (central é o deus do sol, mostra os dias) Função: -local cerimonial para o povo asteca -vítimas de sacrifício humano foram atiradas sobre esta pedra do topo do templo Contexto: -Tenochtitlan (México Cidade), única base da cultura asteca que existe hoje Asteca 1375-1520 dC

158. Cocar de penas Ruler & # 8217s

Formulário: -featherworking -gold Content: -muito difícil de obter essas penas, elas foram adquiridas através da vasta rede comercial asteca Função: -desconhecido Contexto: -Axtec -1428-1520 CE -dável para Motecuhzoma II do vice-rei da Espanha -fabricado por artista que se especializou em trabalho de penas

Forma: - planta em forma de gato e na cabeça é uma fortaleza - obra de pedra intrincada - formas de trapézio -andesita Conteúdo: -cidade é dividida por classe social -muros de pedra maciços sem usar argamassa -fundação da cidade é tudo o que resta hoje -Qorikancha (templo central dedicado ao Deus Sol, Inti) paredes cobertas de ouro para mostrar os santuários & # 8217 significado -Saqsa Wayman: fortaleza que olha para a cidade, paredes em zigue-zague, pedras foram extraídas e transportadas com mão de obra incrível Função: -capital do império inca Contexto: -Central Highlands, Peru Inka império -Comissionado por Pachacuti 1440 dC

Forma: -Realismo: folha de metal pressionada contra o milho real para obter a textura (repousse) -prata oxidada (milho preto) Conteúdo: -O milho foi reverenciado por sua importância para as dietas dos incas Função: -mostrar a importância do milho Contexto: -1440-1533 CE Inka

Forma: -colocação cuidadosa de pedras -canais em toda a montanha -construída em montanha Conteúdo: -observatório com nichos -calendários -pensamento cosmológico -terra maneira comum de cultivo de agricultura (batatas) -Pedra Intihuatana (esculpida em pedra fundamental, cantos alinhados com a bússola pontos) Função: - local de peregrinação religiosa para o contexto inca: - complexo agrícola - planalto central, Peru 1450-1540 dC

Forma: -fibra esmaltada e algodão -quadrados preenchidos com motivos geométricos -sem figuras geométricas repetitivas Conteúdo: -mais cores = status mais alto -tintos de diferentes regiões do império inca Função: -homem elites & túnica # 8217s Contexto: -Império inca 1450- 1540 dC - os estrangeiros usavam preto

Forma: -nova forma de arte resultante do comércio de contas entre anglo-americanos -formas arredondadas -Conteúdo de contas -decorações variam de acordo com o status Função: -desgastada principalmente para decoração -mostrar status social -desgastada por homens e feita por mulheres Contexto: -Lenape Tribo (Delaware oriental) -1850 dC

Forma: - compartilhamento animal e humano - conteúdo simétrico: - corda de puxar fazendo com que a máscara se abra - pássaro = corvo Função: - usado em Potlatch - Potlatch: usado para lembrar os mortos, marca a união de famílias através do casamento - ajuda a contar uma história, dança em torno do Contexto: -Kwakiutl (costa norte do Canadá) - século 19 dC

Forma: -elk skin Conteúdo: -animal ocultar pintura da Dança do Sol Função: -recordar a história Contexto: -Constigo -Wyoming

166. Preto em vaso de cerâmica preta

Forma: - Cerâmica preta - Carvão, não roda - Contraste de preto fosco e brilhante, acabamentos em preto polido - Simétrico (paredes uniformemente espessas) - Superfícies livres de imperfeições Função: - Conteúdo do recipiente de alimentos: - Ressuscitação de cerâmicas e designs antigos de Pueblo - Origens da tradição milenar no contexto sudoeste: -Maria e Julian Martinez, Novo México, meados do século 20 -Maria fez os potes, Julian os pintou

167. Torre Cônica + parede circular do Grande Zimbábue

Forma: - blocos de granito percorridos - paredes batidas - alvenaria decorativa Conteúdo: - estruturas vivas de adobe - torres (32 pés de altura) - grandes recintos - passagens estreitas Funções: - centro comercial na África do Sul (joias, contas, ouro) - era um cidade principal (provavelmente complexo do palácio) -Tregranary Contexto: -Pessoas Shona -Grande Zimbábue 1000-1400 CE

168. Grande Mesquita de Djenne

Forma: - adobe (argila e palha) - assume formas conhecidas na África Ocidental - levantado em uma plataforma (proteção contra inundações) Conteúdo: - contraforte de pilares, torons (tipos de postes) - ovos estranhos no topo para representar a fertilidade Função: -mosque -comércio, aprendizagem e centro cultural do Saara do Sul -centro da vida religiosa e cultural no Mali e na comunidade de Djenne Contexto: -Mali -encontrado em 1200 dC reconstruído em 1906-1907

Forma: - alto relevo 3D - escala hierática (maiores são mais importantes) - forte fundo padronizado Conteúdo: -Oba: líder divino -poder: falta de narrativa - fundo contém um rio de cura - sendo atendido pela cobertura - alguém sempre segurando um Eben (espada em forma de leque) Função: -para mostrar o poder real (anexado às colunas do palácio) Contexto: -Oba & # 8217s palácio -se assemelha-se a livros trazidos pelos portugueses, que também trouxeram grandes quantidades de metais que eram usados ​​no Corte do Benin - povo Ed (Benin, Nigéria) - século 16

170. Sika dwa kofi (Banco Dourado)

Forn: - esculpido em uma única peça de madeira - ouro sobre madeira - quatro colunas de canto e poste central aberto - assento em forma de sela - folha de ouro - base retangular Conteúdo: - História do Banco Dourado (o sacerdote chamado Anoyke tinha o poder de trazer fezes do céu no colo de Osei - ouro na cultura Ashanti = material de comércio - na morte, fezes ancestrais são enegrecidas e mantidas em salas especiais de santuário Função: - banco simbólico significando poder real divino (alma do povo ashanti) Contexto: - Realeza Ashanti em Kumasi -Sul centro de Gana -1700 CE

Forma: - madeira dura, esfregada com óleo de palma - assentada em uma postura de legenda cruzada em uma base retangular com padrões têxteis Kuba - sem emoção - corpo epiceno - freqüentemente segurando um ídolo, símbolo de um governante específico Conteúdo: - não retrato idealizado - associado ao rei & # 8217s símbolo de fertilidade na base identifica cada Ndop específico - na morte, colocado com seu trono em um santuário perto de seu túmulo - uma vez que apodrece ou é danificado, um novo é esculpido como um substituto Função: - retrato simbólico de líderes Kuba - contém o espírito duplo do Contexto Nyim: -espaços reais do povo Kuba -República democrática do congo -1760-80 dC King Mishes

172. Figura de poder (Nkisi n & # 8217kondi)

Forma: - madeira com parafusos, pregos, lâminas, concha de caubói, -46 & quot alta - abstração geométrica: ênfase na barriga e no pescoço - cada um é único e tem coisas diferentes nele Função: & # 8211 usado para resolver problemas na comunidade, como agitação política e conflito social Conteúdo: -contêiner na barriga que contém materiais poderosos indicados para ativar o espiritual para proteger o padroeiro Contexto: & # 8211 criado por um nganga (pessoa sagrada) do povo Kongo na República Democrática do Congo em o final do século 19

Forma: -superfície lisa e marrom com pátina rica criada por argila vermelha e oleosa -olhos quase fechados -niz comprido -cabelos trançados espessos -testa alta -simétrica -forma naturalista com abstração ligeiramente geométrica -Olhas proeminentes com brincos Conteúdo: -feminino mais velho modelo de comportamento - mulher bonita e arquetípica - testa e bochecha direita marcadas com marcas de rasgo de cosmograma - dançado por meio de trajes de fibra, livros e carrega flywhisk Função: - entretenimento - expressão da beleza feminina - cerimônia de iniciação para que os rapazes se separem dos seus Contexto das mães: -Chokwe (Congo) Século 19 a 20 dC

Forma: - retrato individual que é naturalista e abstrato, características refinadas - superfície polida sugerindo saúde - penteados complexos - carificações - olhar introspectivo no rosto Conteúdo: - retratos individuais de pessoas específicas - expressando beleza - encomendado pelo marido - mantido fora da vista até ser pré-formado -a performance vai junto com a música Contexto: -Moya Yanso é a pessoa que é retratada -Artista Baule People: Owie Kimou -início do século 20 dC

Forma: -três zonas -superfície brilhante evoca água - & quotcapacete de metal & quot -olhos pequenos e quase fechados -cabelo complexo que vem em uma grande variedade de formas -sheen = belo Conteúdo: -cerimônia ocorre na floresta no & quot lá fora & quot na orla de sociedade - beleza idealizada e orientação moral - testes de pescoço (saúde) Função: - Transição de vida Contexto: - manter oculto até pré-formado - Pessoas medianas - século 19 a 20 dC

Forma: -total -figura masculina abstraída -wood -cifres proeminentes -comferrando espadas -expressa força Conteúdo: -um objeto pessoal associado a um indivíduo -poder masculino da mão direita -cifres grandes -mão direita segura a espada -sentada -mão esquerda segura a cabeça decepada do troféu Função: -dado a jovens do sexo masculino -Igbo pessoa figura do santuário Contexto: -Pessoas igbo 19o-20o século

Forma: & # 8211 madeira, contas e metal & # 8211 coberto de material e com a forma de uma carapaça de tartaruga Função: -usado pelos povos Luba (povo Mubydye) -interpretado por um especialista de maneiras diferentes & # 8211 mostra os diferentes aspectos da cultura Luba Conteúdo: -cada é único e mostra diferentes histórias do povo Luba Contexto: -República Democrática do Congo -Povo Luba nos séculos XIX e XX

Forma: - perolização geométrica em tecido longo e vertical - altamente estilizado - padrões de triângulos referem-se a leopardos - o corpo é coberto com peles de leopardo e touca com penas vermelhas Conteúdo: - usado por homens durante a dança - As pessoas de Samileke veem o rei divino (fon) como representante o ser supremo e ancestrais (poderes sobrenaturais estendem-se à religião e política) Função: -Reafirma o poder do Rei & # 8217 Contexto: -Pessoas Bamileke (Camarões) -Sociedade Kuosi - 19º ao 20º século EC

179. Figura relicário (byeri)

Forma: - simetria bilateral - abstrato / estilizado - formas geométricas - olhos fechados ou de metal - mãos entrelaçadas geralmente seguram um objeto - umbigo exagerado Conteúdo: - para proteção de relíquias e vilarejos como uma comunidade - eles podem ser masculinos e femininos Função: - guardião de relíquias ancestrais (ossos e outros materiais em um recipiente) -usado durante certos rituais para homens jovens Contexto: -Pessoas presas (Camarões)

180. Posto na varanda do rei entronizado e esposa sênior (Opo Ugoga)

Forma: -veranda pós -frontal -olhos alargados -longado -hierático -espaço negativo -cor azul profundo Conteúdo: -O rei está sentado no trono -o mais velho está atrás dele -a esposa secundária é menor e embaixo dele -retrato de família -associado a Função divina: -suporte arquitetônico / escultura -expressando o poder do Rei Yoruba & # 8217s Contexto: -foi um dos quatro postes esculpidos por Olowe de Ise para o palácio real em Ikere -Povo Yoruba 1904-10 dC

181. Petra, Jordânia: Tesouro e Grande Templo

Forma: - rocha cortada - tesouro esculpido em um penhasco - paredes de arenito vermelho - plataforma inferior pavimentada com pedras hexagonais Conteúdo: - sistema de água complexo - templo na plataforma como apadana e construído na encosta - enterrado morto em túmulos recortados em penhascos de arenito Função: & # 8211 cidade de poderosos comerciantes árabes nômades (nabateus) - centro comercial importante - estrada da seda conectada e outras rotas comerciais Contexto: - encontrada em 1812 - provavelmente construída por volta de 400-100 dC - cidade antiga na Jordânia - influência de grego e romano

Forma: - pedra cortada com gesso e pintura policromada & # 8211 esculpida em nichos na lateral de um penhasco Conteúdo: - escada que subiu até o ombro do Buda & # 8217s para viajantes - mutras: gestos com as mãos - cabelo no coque e orelhas grandes Função : -foi a maior escultura de Buda do mundo até ser explodida em 2001 pelo Talibã -travelers eram budistas que ofereciam presentes de agradecimento ou orações à estátua Contexto: -Bamiyan, Afeganistão- Gandaran 400-800 dC -localizado na encruzilhada de a Rota da Seda

Forma: -caligrafia em tecido cobrindo o cubo (kisna) -pontos de canto nos pontos cardeais -granita com cortina de seda -conjuntada em uma mesquita Conteúdo: -kaaba no meio de Meca -kaaba preenchida com estátuas de deus pagão e a Pedra Negra Função: - detém relíquias de Maomé - meditação caminhando no sentido anti-horário - local de peregrinação-hajj (um dos 5 pilares) Contexto: & # 8211 Meca, Arábia Saudita - monumento pré-islâmico -631-632 dC

Forma: -metais dourados com pedras semipreciosas, pérolas e tinta Conteúdo: -várias ofertas, velas Função: -imagem sagrada do Tibete -idéia é que você não precisa meditar ou colocar um mantra apenas vendo que isso será uma experiência religiosa -se local de peregrinação - acredita-se que tenha a capacidade de conceder desejos Contexto: -encontrado no Templo Jokhang -Llasa, Tibete- Dinastia Yarlung -transportado para o Tibete em 641 dC

Forma: -planada octogonal centralizada -arcades, colônias -decorada de forma pesada no exterior -Alvenaria de pedra decorada -teto de madeira e telha cerâmica -cúpula de bronze Conteúdo -construção em torno de uma rocha -mosaica não contém figuras humanas ou animais Função: -construção sobre rocha Contexto: -Jerusalém, Palestina 691-692 dC -Umayyad- islâmica -rock é onde Abraão se preparou para sacrificar seu filho -Mohammed & # 8217s jornada noturna

186. Grande Mesquita (Masjid-e Jameh)

Forma: - pedra, tijolo. Madeira. gesso e cerâmica azul vidrada - cada entrada mísula Conteúdo: -construída em torno de um pátio com 4 arcos vindos dele -madrassa- lugar para instrução islâmica -iwan: espaço abobadado que abre de um lado para o pátio) Função: -protótipo para o futuro iwan-mesquitas -conecta atividades políticas, comerciais, sociais e religiosas dentro da cidade Contexto: -Isfahun, Irã- 700 dC -Islâmico, persa- Dinastias Timrud e Safávida

Forma: -ink, cor e ouro no pergaminho -página em vez de vertical como o normal Conteúdo: -tinta árabe marrom lida da direita para a esquerda -motivos vegetais e geométricos porque figuras animais e humanas não são permitidas Função: -feita para um patrono rico -Mus & # 8217haf: um códice Qu & # 8217ran (versão encadernada) Contexto: -Arab, Norte da África ou Oriente Próximo- Abbasid -8o-9o século

Forma: - latão incrustado com ouro e prata - muito detalhado, conteúdo interconectado: - cenas de batalha no interior - desenhos interconectados de animais marinhos - homens a cavalo - homens caçando - assinatura artística & # 8217s (6 vezes) Função: - originalmente: lavar as mãos em cerimônias -mais tarde: usado para o batismo na família real francesa (St. Louis) Contexto: -Artistas Mumluk -1320-40 (século 14) -Egito e Síria

189. Bahram Gur luta contra os Karg

Forma: -ink, aquarela opaca e ouro sobre papel -mostrado com roupas europeias, mas o fundo parece chinês (combinação de culturas) Conteúdo: -Bahram Gur foi à corte de Hind disfarçado para poder observar o reino e seus civis -fazer truques ele mostrou sua verdadeira identidade e decidiu mandá-lo embora, fazendo-o matar um karg (lobo com chifres) - Barham perfura o lobo com flechas e corta sua cabeça - este fólio mostra Bahram depois que ele derrotou o lobo - Função confiante e relaxada : -expressa poder político tentando legitimar a reivindicação de Elkhanid & # 8217s à realeza iraniana -mostra o rei ideal (coroa e auréola) Contexto: -ofólio do Grande II-Khanid -1330-1340 dC (islâmico / persa) -do Livro dos reis

190. O Tribunal de Gayumars

Forma: -ink, aquarela opaca e ouro sobre papel -roupa identifica quem eles não são seus rostos -desenho e detalhe em escala de minutos Conteúdo: -página de abertura do Shahnama -Gayumar está cercado por seu filho e neto ele olha para a quadra para abordá-los Função: - contar a história antiga da Pérsia Contexto: -ofólio de Shah Tahmasp & # 8217s Shahnama -artista: Sultan Mohammad -1522-1525 CE

Forma: - muitos detalhes - seda e tapete de lã - medalhão de explosão solar central cria a ilusão de uma cúpula celestial com lâmpadas refletindo em uma piscina de água cheia de flores de lótus - conteúdo ligeiramente simétrico: - duas lâmpadas diferentes suspensas do teto - um painel com inscrição que diz quem o fez e quando Função: -feita para o santuário funerário de Safi al-Din Ardabil -tapete de pulverização Contexto: -Maqsud de Kashan 1539-40 dC -um em um par de tapetes

192. Grande Stupa em Sanchi

Forma: - plano de mandala (mapa do cosmos) - pedra de areia Conteúdo: -4 portais - cúpula hemisférica - yakshis e yakshus - deusa / deus da natureza Função: - mosteiro - monte relicário contém relíquias de Siddhartha & # 8217s - representações simbólicas de Buda (pegadas , leão, caminho alongado, assento vazio) -nenhuma imagem real do rosto de Buda e # 8217s -mostra a abrangência do Budismo Contexto: -300-100 aC Madya Pradesh, Índia -dinastia Sunga tardia

Forma: - guerreiros de terracota pintados com tamanho de vida Conteúdo: - guerreiros com rostos individuais, mas os mesmos corpos Função: - arte gratuita - expressar poder e autoridade imperiais Contexto: - Dinastia Qin na China -221-209 aC

194. Bandeira fúnebre de Lady Dai (Xin Zhui)

Forma: - Faixa de seda pintada em forma de T - acima de 6 e # 8242 - definido em registros - profundidade mostrada - cenas naturais não apenas formas abstratas -bi: disco com um orifício que representa o céu Conteúdo: - os registros representam as 3 camadas do universo -Lady Dai está na plataforma com seus servos enquanto ela é retratada subindo ao céu -dragões enquadram a cena em ambos os lados -rituais funerários sacrifícios mostrados ocorrendo em uma sala de luto no registro inferior Funções: -colocar sobre a tumba Contexto: - Dinastia Han, China - 180 a.C.

195. Cavernas Longmen (grutas)

Forma: -limestone -guardians e vajrapani estão mais em movimento e figuras envolventes Conteúdo: -110k estátuas budistas, 60 stupas, 2.800 inscrições esculpidas em estelas -o Buda Vairocana (representando o Buda celestial) com bodhisattva, um rei celestial e um raio suporte nas laterais Função: -significa a chegada do budismo na China Contexto: & # 8211 Luoyang, China- Dinastia Tang & # 8211 493-1127 CE

Forma: -trabalho de metal com ouro e jade Conteúdo: -3 pontas nas pontas traseiras parecem chifres saindo dos lados -pedras de jade penduradas- conectadas por fiação fina Função: -coroa de rainha Contexto: -encontrada na tumba de uma rainha - Reino de Silla, Coréia - Período dos Três Reinos -5o-6o século EC

Forma: - bronze e madeira (escultura) - cobertura de madeira e cerâmica (arquitetura) - sistema de suporte para suporte do telhado - pilares maciços - postura contrapposto do Nios (corpos poderosos e dinâmicos) Conteúdo: -50 & # 8242 estátuas de madeira altas: Ungyo (boca aberta) e Agyo (boca fechada) - Imagem do Buda colossal (bronze) Função: - Templo budista - significa meditar com a estátua do Buda - expressão do Budismo e mistura de Estado no Japão Contexto: -743 CE reconstruída 1700 CE - vários artistas da escola Kei - encomendada pelo imperador Shopu -Nara, 1ª capital imperial do Japão, fim da Rota da Seda

Forma: & # 8211 esculturas em relevo & # 8211 eleva & # 8211 no sentido horário para cima e ao redor Conteúdo: -72 estupas, 1460 relevos, 9 plataformas em conjuntos de 3, 504 estátuas de Buda -narrate Buda & # 8217s ensinamentos - contos de Jataka (Buda & # 8217s vidas passadas) Função: -construído como monumento a Buda -pilgrimage local / santuário -narrativa guia você -jornada física e espiritual para um estado superior de consciência Contexto: -Buda- poeta, pensador e arquiteto deste templo -Dinastia Saliendra encomendou isto ( os líderes do poder marítimo

199. Angkor, o templo de Angkor Wat e a cidade de Angkor Thom

Forma: -Panchayatana planta (uma sala principal com 4 circundantes, em uma plataforma) -Mandala (mapa cósmico do mundo) -Entre em um grande espaço -Corpo de galeria de cobertura Conteúdo: -Água ao redor do templo -Angkor Thom: parte budista -Angkor Wat : Parte hindu -Esculturas em poses de dança rímica -Horror vacui de relevos escultóricos Função: -Deveria ser uma tumba, expressar o poder divino de um líder -Complexo construído para mostrar seu poder e poder Contexto: -Parte hindu e budista de um medieval capital do Camboja - Camboja, Hindu, Dinastia de Angkor 800-1400 dC

Forma: -Sandstone -Plano axial -Tipo de templo Panchayatana: A configuração de 5 quartos é a configuração típica para o templo indiano -Base alta / plataforma -Pórtico de entrada profundo -Faixas horizontais complexas cruzam as costelas da torre Conteúdo: -Séries de quartos -Tallest parte do edifício: marca o ponto da parte mais importante do edifício (santuário interno que contém a imagem) -4 santuários / capelas ao redor da sala principal -Estátuas de leões (símbolos de figuras masculinas) -Murti: imagem corporificada de uma figura divina -Mandapa: salão - Casal sensual (figuras polêmicas): mostra uma conexão mais profunda com os deuses Função: - Templo hindu dedicado a Vishnu - Templo Mandir: Espaço que é a casa dos deuses (neste caso, para Vishnu) - local de culto, o divino dotado em seu Forma arquitetônica idealizada Contexto: -Dinastia Handella 950 CE -Khajuraho, Índia (centro-norte da Índia)

201. Viajantes entre montanhas e riachos

Forma: - pergaminho variável (veja tudo de uma vez) - link e cores na seda - em escala adequada - Ideais do neoconfucionismo Conteúdo: - Paisagem chinesa (nenhum lugar específico) - queda d'água, viajantes, pedregulhos, árvores, névoa Função: - reverência para rochas e pedra por causa de seu & quotchi & quot (energia) -evocar Buda -após um longo período de desunião política Contexto: -artista: Fankuan (artista acadêmico) -Song Dynasty, China -1000 DC

Forma: - bronze fundido - postura significa refúgio para a alma perturbada Conteúdo: - Shiva: deus destruidor - impede-nos da vida após a morte, mas também criador - Círculo flamejante esmagando Apas mara (anão) - Trindade hindu: Brahma (criador), Vishnu (preservador) , Shiva (destruidor / transformador) -Wedas: textos sagrados do Hinduísmo Função: -mostra o ciclo interminável da vida Os índios acreditam no símbolo -imortal de que neste mundo físico sempre haverá ignorância ou coisas que temos que superar Contexto: - Hindu, Índia - Dinastiahola 1000-1100 CE

203. Ataque noturno no Palácio Sanjo

Forma: -combinação de imagem e texto -Yamato-e: pontos de vista elevados, ângulos fortes, recorte, rolagem narrativa -ler da direita para a esquerda -angulos fortes -handsroll -Detalhes extraordinários Conteúdo: -famílias rivais (Fujiwara e Minamoto) atacam o clã Taira e derrotá-los - estabeleça um império de espingarda - batalha: 1159 - detalhes extremos de armadura, armamento, táticas de guerra - lutas entre o imperador e os shogons em ascensão Função: - ponto de virada na história japonesa Contexto: - peça feita 1250-1300 dC - Período Karamkura, Japão

Forma: -estilo mongol -porcelana branca com vidrado azul cobalto do Irã -2 1/2 pés de altura -texto Conteúdo: -peonies = flor de rolagem proeminente -inscrição com data, localização, templo, patrono e propósito -fênix e dragão equilibrados ( símbolo da fé taoísta - yang e yang) - alças de elefante Função: - feito para templos taoístas em homenagem a um líder militar que foi morto - expressão da Rota da Seda - flores segurando ao lado de um altar Contexto: - parte de homem rico & coleção # 8217s -1351 CE - Dinastia Yuan, Império Mongol - Pequim, China

205. Retrato de Sin Sukju

Forma: -riscas e linhas angulares -caracterização de cor -rolar mudando -ink e cor na seda -possível pice colaborativa Conteúdo: -cabeça ligeiramente virada (1 orelha mostrada) -raca crachá usada na frente e nas costas -pavões com plantas e nuvem -intelectual estudioso - sentado em uma cadeira específica Função: - respeito pelos mais velhos e ancestrais - honras oficiais por seu serviço distinto na corte e lealdade ao Rei durante tempos difíceis - retrato estimado pelos descendentes Contexto: - Bureau de Pintura Imperial, Coréia -1417 -1475 CE

Forma: -Alvenaria de pedra, mármore, tijolo, madeira e azulejo cerâmico -Layout baseado na filosofia chinesa -Certa paleta para significar (vermelho-escuro-sol, amarelo-terra, azul-céu) Conteúdo: paredes de -30 pés de altura em torno do cidade - flutue ao redor da parede - Série de pontes - Portão frontal (retrato de Mao Zedong & # 8217s sobre a porta), Portão dos meridianos - Reino privado: onde vive a família real (pátios externo e interno) Números em todos os lugares - Complexo de aproximadamente 100 edifícios, 9.000 salas Função: - Expressar que o imperador é o Filho do céu - Centro político e cerimonial por quase 500 anos - Edifício principal: discutir as questões do estado - Importância dos números espiritualmente - As paredes fornecem privacidade e proteção às famílias Contexto: - O maior complexo político do mundo -Cidade no centro de uma cidade -Beijing, China, Dinastia Ming século 15 dC-depois

Forma: -assimétrico -abstrato -gravel = elementos fluentes -pedras = ilhas, costa, pontes Conteúdo: -15 pedras -Jardim de pedras arrasadas -monteiro (monges zen budistas) -lago de espelhos Função: -pode entrar no jardim apenas através de sua mente (espiritualmente enter) -poder do vazio -cada rocha é um visual diferente & quotpull & quot -Meditação Zen sentada Contexto: -1480 dC, Kyoto, Japão -Período Muramachi -Zen Budista

208. Jahangir preferindo um Shaikh Sufi aos Reis

Forma: -textos, geometria, mundo natural -Tradições persas -proporções têm importância Conteúdo: -páginas do manuscrito -Líder mugal sentado no trono -texto descrevendo o reinado -crianças vestidas -caru no fundo é o artista da corte -Suffi: doação mística muçulmana presente para Jahangir -combo do sol e da lua simbolizando o governante & # 8217s imperação e verdade divina Função: -Habilidade de pintura de Mughal -naturalidade cultural cruzada da Arte -artista se coloca na classe mais baixa Contexto: -artista: Bichitr (Hindu) -1620 DC -assinado

Forma: -Iwan -Cúpulas de onion -cruzam plano axial -aspectos fundidos de outras tradições islâmicas -Mármores, alvenaria de pedra -incrustação de pedra -armonia simétrica Conteúdo: -charbagh- Jardim Persion em 4 quadrantes que representam o paraíso na Terra -Água fluindo por todo -Texto árabe do Alcorão -chartriss -mosaics -cenotaphs: inscrições (símbolo de tumbas, tumbas estão realmente vazias) -minaretes Função: -local de repouso para Shah Jahan e esposa # 8217s, Mumtaz Mahal -India 1632-53 dC -arquiteto: Usted Ahmad Lahori - Império Mughal

210. Flores de ameixa branca e vermelha

Forma: -ink, aquarela, folha de ouro - ilusão de expansão em redemoinho - byobu: tela pintada - cores ricas / ouro Conteúdo: - água em redemoinho - natureza / flores ao lado - primavera precoce - duas árvores em flor - pontos de vantagem - transforma o tema de paisagem simples em visão dos sonhos Função: -rimpa school painting -painted screen Contexto: -1710-16 CE Japão -artista: Ogata Korin -Edo period

211. Under the Wave off Kanagawa

Forma: - impressão em xilogravura e policromada feita de tinta e cor sobre papel -Ukiyo-e: gravuras em xilogravura japonesas feitas durante o Período Edo - parte da série de 36 mostrando o Monte Fuji em cada - cena de gênero em série / viagem - cores planas, altas ângulos, recortado, grande primeiro plano, específico da natureza -grande primeiro plano Conteúdo: -texto: nome da série, artista, censor & selo # 8217s - onda destruidora (garras de dragão) -Mt. Fuji em segundo plano (pequeno em comparação) Função: -mostrar moutain e onda & # 8217s semelhança -mostrar influência holandesa - cenas de gênero em seires & # 8217travel do sagrado Monte Fiji Contexto: -artista: Katsushika Hokusai -1830-33 CE Período Edo

212. Presidente Mao a caminho de Anyuan

Formulário: -Propaganda -Portraiture -Realismo socialista (tema claro e inteligível / temas emocionalmente comoventes) Conteúdo: -Mao a caminho de organizar uma greve de mineiros / mineiros -Portrait of Mao (tinta a óleo) -Perfeito de telefone e cascatas de água de uma barragem (modernidade) -Paisagem chinesa -Um guarda-chuva debaixo do braço Função: -Usou a paisagem chinesa para retratar que Mao foi capaz de liderar uma revolução -Combater a tradição da arte chinesa, mas ainda não moderna -Mao como uma pessoa que trabalha para o povo Contexto: -baseado em pintura a óleo de Lui Chunhua - artista desconhecido 1969 dC

Forma: -pedra de basalto -colunas prismáticas -cabeçalhos e empilhador (uso de empilhamento) Conteúdo: -90-100 estruturas feitas pelo homem -lagoon - & quotflutuante mundo & quot -92 ilhas artificiais -canais correndo por todo o site Função: -grande cidade perdida -complexo cerimonial -político centro -tumbas, habitações, centros administrativos Contexto: -Pohnpei, Micronésia -Dinastia Saudeleur 700-1600 dC

Forma: - Principalmente tufo vulcânico, mas alguns são basalto - Olhos de coral incrustados em falta - Ênfase na cabeça e nas orelhas - Tamanho variável - As costas posteriores foram retrabalhadas - Em plataformas (ahu) voltadas para o mar - Base de basalto Função: - Ancestrais / réguas & quotmana & quot proteção -Conecte-se com ancestrais -Figuras de guardas Conteúdo: -Ancestores olhando o mar Contexto: 1100-1600 dC, Ilha de Páscoa, Rap Nui

Forma: -Forma semi-circular / em forma de meia-lua -Penas tecidas em fibra: atadas em base de fibra Função: -Poder do governante: identificado com o poder divino -Símbolo do líder individual -Vestido em batalha por proteção / intimidar inimigos -Dado como presentes para reforça as transações políticas Conteúdo: - Usado apenas por homens da elite (geralmente da realeza) - Penas que significam riqueza e poder Contexto: - Usado em batalha e durante rituais - Último século 18 dC, Havaí

Forma: -Madeira esculpida por homens- pênis em uma extremidade e cabeça na outra -Mulheres enroladas em tapa (tecido de casca de árvore feito por mulheres) ao redor de tudo -Penas -Figuras de perfil / abstratas -13 e # 8242 de altura (o maior conhecido) Conteúdo: - Combinação de elementos masculinos e femininos Função: -Deus cajado envolvido -Protege o poder ancestral (mana) da divindade -Contém no invólucro dentro de suas camadas Contexto: -Maio de 1827 esta figura de deus foi trazida a John William e suas esposas -Ilhas de cozinha , Polinésia Central final do século 18 e início do século 19

Forma: -15 & quot alto -Breadfruit (madeira) -Forma minimalista / simples -Cabeça oval -Superfície lisa, buttox achatado, torso longo -Mãos e pés indefinidos Conteúdo: -Deuses masculinos e femininos -Faciais faciais sugeridas ou inexistentes -Relinhas horizontais que indicam joelheiras, umbigo, cintura Função: -Provavelmente parte das cerimônias rituais em homenagem aos deuses pela colheita e fertilidade da terra, do mar e das pessoas -Recolhido por missionários -Alguns colocados no templo central Apresentados com alimentos e flores Contexto: -Nukuoro, Micronésia 18º Século 19 - Muitos mantidos em edifícios religiosos que pertenciam à comunidade

Forma: - Concha de tartaruga, madeira, fibra, penas e concha - Olhos de concha incrustados - Ráfia para cabelo - Os discos nas asas amplificam a sensação de um pássaro em vôo (dinâmico - Trabalho de reticulado em torno do rosto Conteúdo: - Máscaras que representam formas humanas, e alguns retratam pássaros, peixes ou répteis, ou ambos - Talvez um herói da fé ou ancestral - Pássaro como um totem? (conectado à pessoa ou família) Função: - Cerimônias de iniciação masculina - Funerais - Usado com fantasias de grama em cerimônias sobre a morte , fertilidade ou iniciação masculina Contexto: -Torres estreito (entre a Austrália e a Nova Guiné) Meados do final do século 19 EC

Forma: - Pano de tapá / tecido de casca de árvore (a mulher colhe a casca interna da amoreira e a alisa com uma bigorna ou batedeira de madeira) - Pintura à mão livre - Abstrato / geométrico, em uma grade - Uso de estênceis tingidos nas partes expostas da tapa com tinta para criar formas Função: -Os usos mais tradicionais para isso seriam roupas, roupas de cama e tapeçarias -Especialmente preparado e decorado para pessoas de classe Cada conjunto de designs interpretado simbolicamente (imagens com uma história rica) Conteúdo: -Planta e às vezes motivos de animais -Texto (onde e quando foi feito) Contexto: -Feito por mulheres -Polinésia, 1850-1900

Forma: Estilo acadêmico europeu de pintura do século 19 Conteúdo: -Retrato de Tamati Waka Nene (chefe / guerreiro Maori) 0Capa de penas de kiwi, brinco de pedra verde -Moko: tatuagens faciais Função: -Registrar semelhanças e trazer a presença ancestral para o mundo do vivendo não apenas uma representação de Tamati, mas uma "incorporação" dele - Depois que uma pessoa morre, o retrato pode ser pendurado nas paredes de casas de família ou em um centro comunitário - Nene representa o tempo de mudança que estava ocorrendo no mundo Maori. Contexto: -Artista : Gottfried Lindaur -1890 CE

Forma: & # 8211 madeira e fibra, conchas de búzio (usadas para mostrar a localização de uma ilha) Função: & # 8211 varas horizontais e verticais & # 8211 varas curvas representam ondas & # 8211 usadas para mapear as ondas de Conteúdo das Ilhas Marshall: -descreve os padrões de onda que cercam as Ilhas Marshall -os marinheiros os memorizariam e depois os deixariam para trás Contexto: & # 8211 Ilhas Marshal, Micronésia & # 8211 19o início do século 20 & # 8211 feito para marinheiros

222. Malagan Display and Mask

Forma: - madeira, pigmento, concha, fibra - máscara antropomórfica Conteúdo: - máscaras exclusivamente decoradas para um falecido e usadas por dançarinos em cerimônias que celebram os mortos Função: - usado em rituais que ocorreram em Papua para os falecidos de seus clãs - exibido na aldeia temporariamente - mostra a importância da família Contexto: - Província da Nova Irlanda, Papua Nova Guiné - século XX

223. Apresentação de esteiras de Fiji e panos de tapa à Rainha Elizabeth II

Forma: - Performance multimídia (traje, cosméticos, canto, movimento) - Conteúdo da documentação fotográfica: - Visita real da rainha da Inglaterra e # 8217 a Fiji - Mulheres e homens fijianos exibindo sua cultura para a rainha - Mulheres usando saias de tecido de casca de árvore - Rolos de esteiras de tecido que cada mulher em procissão carrega (esteiras serviam como troca ritual) Função: -Preparência política como arte -Mostrar a cultura de Fiji para a rainha da Inglaterra -Presença artística Contexto: -Fiji, Polinésia, 1953

Forma: -instalação de mídia mista & # 8211 7503 painéis de tecido cor de açafrão estendidos por duas vigas para criar um portão de 16 pés de altura e os portões # 8211 fazem um caminho de 23 milhas através do Central Park Função: & # 8211 queria criar e criar cotas de teto dourado sombras calorosas & quot após os tempos difíceis que NY estava passando após 11 de setembro & # 8211 queria criar unidade entre a comunidade de NY e trazer alegria para todos eles Conteúdo: & # 8211 portões colocados em mais de 23 milhas de calçadas através do Central Park & ​​# 8211 site -specific Context- & # 8211 Christo e Jeanne-Claude. & # 8211 demorou entre 1979-2005 para ser feito e foi colocado em funcionamento por apenas 16 dias & # 8211 Central Park, NYC

225. Memorial dos Veteranos do Vietnã

Formulário: -Granito preto -Tipografia (palavras como arte) Conteúdo: -Localizado entre o Monumento de Washington e o Lincoln Memorial (reunindo o passado e o presente) -Paredes finas afundadas no solo (talhadas na terra) com os nomes de todos os veteranos que morreu na guerra do Vietnã (em ordem cronológica) -Nomes como o assunto da peça Função: -Uso de granito polido para ver nossas reflexões e nos incorporar ao memorial -Conexão com a história dos EUA -Monumento de guerra que não se concentra em heróis de guerra mas concentra-se em todos -Mundo em que não podemos entrar -As pessoas aceitam suas perdas -Como uma jornada (descer e sair do monumento) Contexto: -Artista: Maya Lin, 1982 CE -Washington DC, EUA

Forma: -Acrílico e tinta a óleo em bastão em três painéis de tela -Palavras como parte da arte -Tríptico (3 painéis) -Texturas brancas de tinta em cada painel Conteúdo: -Texto urbano de NY -Palavras como formas -Rostos inspirados no Picasso - & quotORINTOLOGIA & quot , & quotDIZZY & quot, & quotPREE & quot, & quotTEETH & quot repetido Função: -história afro-americana -músicos de jazz negros Contexto: -1983 dC -Artista: Jean-Michel Basquiat baseado em NY (famoso por seus grafites) - & quotthe preto Picasso & quot

Forma: -Movimento de pintura (expressionismo abstrato) -Tradição coreana de tinta -Pintura de lavagem a tinta (mistura de tinta) Conteúdo: -Grupo abstrato de pinheiros -Piscadas paralelas Função: -Moderno, mas enraizado na tradição -Song & # 8217s exploração do tom -Referência a & quotliterati painting & quot (pintura a jato de tinta) -Expressa sua identidade coreana -Pode ser sua declaração de otimismo na redescoberta de valores tradicionais recriados nos tempos modernos -As árvores representam uma reunião de amigos? Contexto: -Song Su-nam 1983 CE -Artista coreano que cresceu nos anos 30-40, viveu durante a Guerra da Coréia

Forma: -Serapilheira, madeira, pregos, cordas, resina -Figuras em grandes grupos -Feito baixo, serapilheira encharcada Conteúdo: -Figura em uma maca de madeira -Características de uma mulher e de um homem (andrógino) -Pele enrugada e Implicação de espinha dorsal - Sem braços, pernas ou cabeça (sofrimento) Função: - Alude à brutalidade da guerra e ao estado totalitário - Visualizador reflete sobre isso - Contexto do domínio permanente: - Artista: Magdalena Abakanowicz. 1985 CE. - Trabalhou como enfermeira cuidando de soldados feridos na segunda guerra mundial quando era adolescente

Forma: -instalação de mídia mista -3 Pedaços de papel longos em forma de rolo no teto Conteúdo: -Papel cheio de caracteres chineses (reais e inventados) -Ondas de livro no fundo = mar, escrevendo nas paredes = paisagem, escrevendo sobre teto = céu Função: -Xu Bing inventa novos caracteres chineses que não significam nada Contexto: -Xu Bing- artista: cresceu em uma sociedade onde tudo estava estruturado

Forma: -porcelana vitrificada -Cartoonish -Kitsch: fofo, clichê e águia, espalhafatoso, insípido, mas ironicamente atraente / comovente -Altamente polido -conteúdo em tamanho real: -star de Hollywood e desenho animado de pantera rosa jogado sobre seu ombro Função: -Pegue um desenho barato e transformá-lo em um objeto permanente delicado e de valor inestimável - Essa coisa kitsch tratada como arte erudita - Estereótipo de mulher idealizada: seios grandes, muito loira, lábios e unhas vermelhos - Comentário sobre romance de celebridades, sexualidade, comercialismo, estereótipos Contexto: - Porcelana da melhor porcelana fábrica na Alemanha - Artista americano: Jeff Koons 1988

Forma: -Fotografia, autorretrato -Fumas, decoração Conteúdo: -O artista aparece como modelo, figurinista, cabeleireiro, fotógrafo e maquiador em cada obra -Tema de Salomé decapitando São João Batista (em forma de máscara, alerta, sem sangue) -Cortinas decorativas e ricamente fantasiadas -Mostram nenhum apego emocional ao assassinato Função: -Mostrar como a história desenvolve significado -Comentários sobre a identidade de gênero e distinção de classe -Fantasias e cenários pesados ​​atuam como comentários sobre as versões do assunto no final do século 19 Contexto: -Fiz isso em Roma, 1990 dC -Cindy Sherman-New Jersey, artista americana

232. Dançando no Louvre, da série The French Collection, Parte I.

Forma: -Acrílico sobre tela, tie-dye, borda de tecido -Pintura sobre colcha -Elemento narrativo Conteúdo: -Mostrar seu sonho de poder visitar o Louvre com sua família -Criar um personagem que leva sua amiga e três filhas ao museu com ela -Técnica de acolchoamento (sempre vista como coisa feminina) Na sala Davinci do louvre Função: -Feminista branca vs. feminista negra -Combina o uso tradicional de tinta a óleo com técnica de acolchoado de afro-americanos -Representa uma história que pode nunca ter ocorrido local Contexto: -1991 CE -Faith Ringgold, artista afro-americana nascida em NY

Forma: -Mistura de mídia / tinta a óleo -Elementos de colagem -Abstract expressionista brushwork Conteúdo: -Team logos que usam índios como mascote de forma estereotipada (Noles, Braves, Redskins) -String em cima com emblemas -Recortes de jornais, imagens de conquista sobre uma grande canoa Função: - Estereótipos americanos nativos - Histórias dentro de uma comunidade - Vermelho: simbólico do derramamento de sangue dos índios americanos - Mostrar as questões sociais dos índios americanos causadas pelo estresse da ocupação europeia: pobreza, desemprego, doença, alcoolismo Contexto: -Jane Quick -para ver Smith, artista nativo americano -1992: 500º aniversário da viagem de Colombo para a América

Forma: -Técnica de pontos de despejo usando pincel para bater a cor na tela criando camadas de cor e movimento Conteúdo: -4 painéis, 11 metros de largura Função: -Simula a cor e a exuberância do & quotgreen time & quot na Austrália após as chuvas quando o outback floresce - História da Austrália Contexto: -Emily Kame Kngwarreye. 1994 CE. Alice Springs, Austrália

235. Silêncio rebelde, da série Mulher de Allah

Forma: -Fotografia em preto e branco -Tinta na fotografia Conteúdo: -Terrorista (arma) -Gun divide a imagem ao meio em um lado mais escuro e mais claro -Texto Farsi (assumiria árabe bc Muslim) Poema no rosto -Observe o visualizador Função: - Estereótipos muçulmanos (fazendo julgamentos a partir de informações parciais) - Pegado entre a cultura americana e muçulmana - Contexto de opressão feminina: -1994 dC - Sintia Preston, artista iraniana criada nos EUA

236. En la Barberia no se Llora

Forma: -Instalação do ambiente, site específico -Big ambiente multimídia -Configuração pegajosa e suja -Kitsch itens em todos os lugares Conteúdo: -Fotos de homens latinos famosos nas paredes -Interior da barbearia onde & quotnão é permitido chorar & quot -Telas de vídeo nos encostos de cabeça mostram homens jogando , um bebê sendo circuncidado e um homem chorando Função: -Recreando o centro da cultura masculina latina (a barbearia) -Os itens de kitsh: símbolos da cultura do consumismo Contexto: -Pepson Osorio, artista porto-riquenho 1994 CE

Formulário: - Pedaço de mídia mista - Vaca em tamanho natural Conteúdo: - Latas de carne de milho reutilizadas - Rodas escondidas pequenas Função: - Comida enlatada era das ilhas do Pacífico & # 8217 fonte de comida favorita - Comida enlatada causava mais problemas de saúde para as pessoas (obesidade) - Carne enlatada, muitas vezes dada como presente em ocasiões especiais -Industrialização nas Ilhas do Pacífico -Refletir sobre o impacto irônico e a exploração dos recursos do Pacífico & # 8217s Contexto: -Michael Tuffery 1994 dC -Crife de milho era o alimento favorito na Polinésia -Tema da reciclagem enfatizado por o reaproveitamento dessas latas

238. Autoestrada Eletrônica

Forma -Explosão de som e imagens -Neonluminação Conteúdo: -Telas de vídeo atrás do contorno dos EUA (cada estado tem seu próprio feed de vídeo) -Mapas / viagens Função: -Sobrecarga de informações (antes da criação da web) -Visor incorporado na peça ( foto sua) -Fascinação com o sistema de rodovias interestaduais -Neon simboliza sinais de motel e restaurante Contexto: -Nam June Paik, artista coreano -1995 dC

Forma: - Instalação de vídeo e som Conteúdo: - Duas telas de projetos de vídeo em cores de lados opostos de uma grande galeria escura em duas grandes telas de costas com costas suspensas do teto e montadas no chão. -Fogo e água -Figura caminhando em câmera lenta -Filme filmado em velocidade muito lenta Função: -Promove o vídeo como uma forma de arte -Voca tradições espirituais orientais e ocidentais -Realidade espiritual Contexto: -Performer: Phil Esposito -Bill Volia, Artista do Queens , NY

240. Museu Guggenheim de Bilbao

Forma: -Titânio, vidro e pedra calcária -CAD (design assistido por computador) -Titânio coberto -Paredes dobradas e arqueadas -Efeito da superfície cintilante -Arquitetura destrucionista: busca criar um ambiente aparentemente instável com arranjos especiais incomuns Conteúdo: -Múltiplas galerias - Átrio central como Wright & # 8217s Guggenheim em NY Função: - As paredes dobradas representam como a história nunca acaba e nunca para de se desdobrar - A história tem muitas maneiras de ser construída - Formas e formas giratórias marcam um contrato com a paisagem industrial de Bilbao - & quotBilbao effect & quot : refere-se ao impacto que um museu pode ter na economia local Contexto: -1997 CE -Frank Gehry: arquiteto canadense-americano baseado em Los Angeles

Forma: - Fotografia colorida em vidro - Escala enorme - Iconografia básica Conteúdo: - Artista = Modelo / músico / performer (híbrido) - Auto-retrato - Figuras budistas - Interpretação criativa das formas de arte japonesas - Figuras animadas de extraterrestres alegres tocam instrumentos musicais nas nuvens -Ela como uma divindade que abençoa e traz coisas boas Função: -Vistas romantizadas da cultura pop -Visando na tradição budista, mas há alienígenas futuristas e outras coisas -Sentido religioso ao incorporar fundo religioso Contexto: -1998 CE, LA, Califórnia e # 8211 Mariko Mori: Artista japonesa - Constrói tudo isso (cenógrafo)

Forma: - Tinta de papel parecido com uma pele - Contra a arte contemporânea - Grande desenho enrugado preso a uma parede Conteúdo: - Mulher rude deitada com um lobo selvagem (enfatizar a força da mulher) Função: - Contraste entre mulher delicada e lobo selvagem - Identidade sexual - Baseado na religião, história, narrativa pessoal, mundos místicos - Lobo visto como símbolo tradicionalmente mau ou perigoso, mas não neste desenho - O lobo parece domesticado pela mulher & # 8217s abraço Contexto: -Kiki Smith: Artista americana, nascida na Alemanha, vive em NYC (2001)

Forma: papel cortado e projeção colorida na parede Função: & # 8211 separar o espectador desta época da história e pergunta que & # 8211 mostra os estereótipos raciais, mas as silhuetas negras não mostram a cor ou o gênero da figura- cabe ao espectador decidir Conteúdo: & # 8211 retrata estereótipos raciais e exagera a aparência física de diferentes grupos de pessoas Contexto: -feito por Kara Walker em 2001 & # 8211 Whitney museum em NY

Forma: -baseada em Fragonard & # 8217s Swing -versão global contemporânea / pós-moderna -3D da pintura Conteúdo: -visualizador torna-se parte da peça (nos tornamos o observador na pintura) -tecido usado na peça é Tecido de Cera Holandês ( ( medo dos imigrantes) no mundo pós-11 de setembro Contexto: -artista: Yika Shonibare -2001

Forma: - devido à sua flexibilidade, pode ser pendurado de diferentes maneiras, formando diferentes formas - artes reprojetadas Conteúdo: - tem a sensação de tecido Kentai - tampas de garrafa de Liqour são usadas para criar o design do & quotcloth & quot - materiais vêm do Ocidente - o que fica despejado na África por europeus aristocráticos - recorda as tradições africanas e as combina com o mundo ocidental Função: - peça contemporânea Contexto: -El Anatsui -2003 CE

Forma: -Tinta e acrílico sobre tela -Pintura em escala gigante -Desenho arquitetônico, usando fotografias -Modernismo global Conteúdo: -Bandeiras, ícones corporativos -Linhas de varredura criam um pulso vibrante -Arquitetura de estádio -Linhas multicamadas para criar efeito animado Função: - Sentido de memória e tempo -Invocando memórias / experiências individuais -Forma sugere emoção de uma competição realizada em um espaço circular como um estádio, arena, etc. Contexto: -2004 CE -Trabalha com assistentes -Sua arte é sobre lugar & # 8211 Julie Mehretu: Artista da Etiópia, vive e trabalha em Nova York

Formulário: -Mídia mista em mylar -Torção -colagem Conteúdo: -Figura feminina perdida em padrões e luzes cintilantes reclinadas em posição relaxada -Pano Kuba -Ciborgue? Pessoa cuja função é auxiliada por um dispositivo mecânico ou implantes de computador Função: - Jogo de palavras: & quotpraying mantra & quot soa como louva-a-deus feminino - O louva-a-deus feminino come os machos (símbolo do poder feminino e identidade?) - Pano Kuba com fundo africano Contexto: -2006 CE -Wangchei Matu: artista queniano, agora no Brooklyn

Forma: & # 8211 rachadura no chão de concreto da Tate Modern Função: & # 8211 abordando o racismo nesta cultura moderna - vê de que lado da & quotcrack & quot alguém está (cada pessoa toma um lado) - aborda a exclusão social na sociedade Conteúdo: & # 8211 548 ft crack Contexto: & # 8211 site specific- instalação temporária no Tate Modern (ainda posso ver onde o crack estava agora) & # 8211 & quotshibboleth & quot vem da Bíblia e quem poderia dizer a palavra corretamente estava separado do grupo e se você não conseguia & # 8217t dizer a palavra corretamente, você não estava no grupo & # 8211 feito por Doris Salcedo (artista cubana) em 2008

249. MAXXI Museu Nacional de Artes do Século XXI

Forma: -CAD (arquitetura projetada por computador) - Vidro, aço, cimento - As paredes fluem e se fundem - Luz natural - Geometria articulada com iluminação - Concreto influenciado pela Roma Antiga Conteúdo: - Praça pública - Subir escadas - Teto aberto - Passeie pelos espaços Função: -Passeie pela arte -Biblioteca, auditório e refeitório Contexto: -Zaha Hadid, 2009 dC -Norte do Tibre, ninguém nunca foi a esta parte de Roma

250. Kui Hua Zi (sementes de girassol)

Forma: - Porcelana esculpida e pintada Conteúdo: - Contratou muitas pessoas para pintar à mão milhões de sementes de girassol individuais - Sons de pessoas andando sobre elas Função: - Rebelião política - Ideologia do Presidente Mao: Ele era o sol, as sementes eram seus seguidores - Inicialmente, deveriam ser você como um participante, mas a poeira de cerâmica que se erguia quando as pessoas andavam sobre ela tornou-se muito prejudicial - As sementes representam simbolicamente um oceano de profundidade insondável Contexto -2010-11 dC -Ai Weiwei: artista corajoso, muitas vezes consegue em apuros pelo que ele diz


Conjunto Flashcard Compartilhado

Edifício público da Roma antiga com nave central com abside e duas naves formadas por filas de colunas.

literalmente significa "danação da memória" / remoção da lembrança.

foi dado a traidores pelo senado romano

-consistido em mármore e o uso de cores vivas (simbolizando riqueza) e padrões de amp

-conhecido como o estágio do ilusionismo

- tinha características arquitetônicas e um amplificador enganava os olhos (2d que parecia 3D)

-usado perspectiva relativa

"neste signo você conquistará"

-Constantine adotou esta frase

-era um símbolo cristão primitivo

- dinastia composta por 5 imperadores romanos de 27BC-88AD

- consiste em augusto, tiberio, caligula, claudius e amp nero

- as mãos são levantadas e esticadas para fora.

- Um triângulo curvo de abóbada formado pela interseção de uma cúpula com seus arcos de suporte

4) autopurificação por jejum

-série de colunas dispersas por toda a Índia.

- mostra semelhanças com o design romano da coluna e do arco

norte: torre em forma de colmeia e corpo principal do amplificador parece circular

sul: torre em forma de pirâmide e amp parece mais horizontal

- costumava ser chamado de Otaviano: mudou para Augusto

- defende partos voltando aos padrões militares

- emoldurado por ícones cósmicos (terra, céu, sol, lua)

-Cupid e Dolphin usados ​​como estrutura de suporte

Ara Pacis Augustae (Altar da Paz Augusta) 13-9 aC

- relevo do lado leste: representação de pax (paz)

- lado sul: procissão imperial (pode representar augustus e amp agrippa no meio da multidão)

Relevo do lado leste de Ara Pacis Augustae

- personificações de roma e amp pax

Relevo do lado sul de Ara Pacis Augustae

-Augusto e familiares esperando em procissão

Jardim do Peristilo, Casa dos Vettii, Pompéia

- comprado por escravos livres (o mestre morreu e o amp os libertou)

Iniciação dos Ritos do Culto de Baco

Vila dos Mistérios, Pompéia

-sentido de profundidade: pinturas de estuque 3D, mármore, etc.

- cerimônia de iniciação do cargo no culto a Dioniso

Cena do jardim, Villa de Primaporta, Pompéia

Pinturas da Casa de Publius Fannius Synistor, Boscoreale

-recuperado ao longo do tempo, usa pinturas de segundo estilo

- colunas pintadas e paisagens amplificadas

- arco triunfal (cerimônia vitoriosa das Guerras Judaicas 66-70 DC)

- erigido após a morte de Titus

-inscrição indica a data da construção e que Tito foi votado para ser um deus

-spandrels(vitórias aladas)

- dentro do arco esquerdo = painel de despojos: tropas transportando menorá de stemplo de olomão

- dentro do arco direito: painel de triunfo: vitória alada cavalgando com a escrava e a deusa na carruagem (a escrava agora se torna deus)

Anfiteatro Flaviano, 70-80 dC

- o apelido do coliseu vem da estátua dos colossos de Nero

-colunas engajadas que imita a arquitetura grega (ordem dórica toscana) no primeiro andar

-corinthian na terceira história

- capitais coríntias no quarto andar

-concreto usado como material central /tufo/tijolo

-primeiro anfiteatro de pedra de todos

-cavea: área sentada inclinada

arena: andar de ação principal

hipogeu: área abaixo da arena

exterior tem mastros que sombreiam o estádio.

a marinha romana tratou das cordas para o toldo

velarium: lonas de sombra

-a base é o túmulo de trajan e esposa plotina

-coberto com estátua de bronze de st.peter (adicionado mais tarde)

-tem esculturas em relevo da vitória sobre os dacians

- o nível inferior tem marcha do exército romano e personificação do rio Danúbio (homem com barba saindo da água)

-construído durante o reinado de Adriano

- fachada com colunas e alpendre profundo

- área de cúpula esférica (concreto usado misturado com pedra)

-diz "marcus agrippa fez isso" - ligando hadrian a agrippa forevaaaaaaa

Retrato de Septímio Severo e família

-severus afirmou ser filho adotivo de Martin Aurelius

-fez retratos para parecer aurelius. tudo bem, psicopata.

-tempera na madeira / tentativa de sombra

- filhos caracalla e geta usando coroas (rosto apagado: damnatio memoriae)

-feita de pórfiro: cor roxa reservada para a classe alta

pares mais velhos e mais jovens juntos para simbolizar a igualdade

-tetrarquia começou após a morte de Severus e terminou após diocleciano

Estátua colossal de Constantino

-reuse monumentos mais antigos de Trajano, Adriano e Aurélio ("bons" imperadores de Roma)

- estilo antigo tardio: menos ênfase em figuras não centrais

-inscrição no arco triunfal fala da libertação

Pintura da Menorá e Arca da Aliança, Roma

- costumava estar no templo de Salomão

-descoberto na catacumba judaica

Pinturas da casa-sinagoga em Dura-Europos, Síria

- cidade multicultural, várias religiões

-fresco pinturas tinham narrativa bíblica / símbolos cristãos

- painel baby moses: estilo antigo tardio

-samuel unge o painel de David: hierarquia de escala, David vestindo um casaco roxo

Pintura do batistério de igreja doméstica em dura-europos

-mostra boas representações de pastor e adão e véspera

Teto pintado da catacumba de São Pedro e Marcelino

medalhão: foco central, retrata o bom pastor

luneta: imagens figurais secundárias

história de jonas: prefiguração de cristo

orante- pessoa em posição de oração

Igreja de Santa Sabina, Roma

- arco triunfal ocupando a abside

- Painéis das portas de madeira: cenas do antigo e novo testamento (ascensão de Elijah e ampcrucificação)

Igreja de Santa Costanza, Roma

-mausoléu para filha Constantine

-ambular com mosaicos: colheita de uvas / dioniso

- igreja de planta circular

Sarcófago de Junius Bassus

- fotos bíblicas em relevo (combina o antigo e o novo testamento)

-patrons: Justiniano e amp theodora

-arquitetos: antêmio e amp isidoro

-convertido em mesquita islâmica

-tem um nártex, nave, abside e corredores

-tem pendentes & amp estremece

Igreja de San Vitale, Ravenna

- construção de planta central, octógono abobadado

- mármore colorido com padrão simétrico

-decoração elástica em abside: retrata Cristo, anjos.

- * arquitetura era uma oferta votiva

-mosaico de justiniano: vestes roxas, halo: significado imperial e religioso.

-mosaico de Teodora: manto púrpura, halo, 3 Reis Magos

Virgem e criança com santos e anjos

-iconoclastia que era popular a partir do século 4 em locais públicos e privados

- esta foto sobreviveu, embora o imperador Leo a tenha banido

-mostra Maria como a "sede da sabedoria"

Igrejas do Mosteiro de Hosios Loukas

- contém a igreja de theotokos e amp katholikon

-katholikon era uma cúpula construída com um sistema de squinch em um octógono

-tem um afresco representando o pantokrator- Cristo como governante de todos

Mosaico da Igreja da Dormição, Daphni, Grécia

-mostra Cristo como pantokrator: governante de todos

-crucificação com ênfase em figuras frontais

-Jesus zangado com bíblia cravejada: aumenta o poder emocional

Anástase da Capela Funerária de Teodoro Metochitas

-imagem em nártex retrata Metochites oferecendo um modelo da igreja

Cúpula da Rocha, Israel, 687-692 DC

- edifício em planta central, em forma de octógono

-shrine construído em torno de uma rocha

-cave embaixo = poço das almas

-geométricos e mosaicos florais no interior. sem figuras humanas

-caligrafia: citações do Alcorão

-solomon construiu seu templo aqui e herodes teve um segundo templo aqui. ambos destruídos.

-titus e Mohammed retirados da cúpula da rocha para o céu

-mostra parte do muro judaico (muro das lamentações)

- o lado de fora é do século 7, dentro é do século 16

-san vitale e santa costanza comparar

Grande Mesquita em Damasco 706-715

- colunas hipostilo / pátio sahm / minaretes

- construído sobre uma basílica cristã / paredes romanas usadas

- tem um mihrab que indica a localização da Meca na parede da qibla

-mosaics representam paraíso / vegetação

Grande Mesquita de Córdoba, Espanha

-mihrab NÃO apontado diretamente para Meca

-no meio está uma igreja cristã medieval

- os cristãos o transformaram em um complexo de igreja gótica

-spolia: sala de orações da arquitetura romana e visigótica

-maqsura: área reservada para oração por pessoas importantes

Grande Mesquita, Isfahan, Irã

- "a mesquita é a casa de cada pessoa piedosa"

-Foi finalmente configurado em um mihrab, e então no plano de 4 iwan (câmaras com abertura em arco).

- arco pontiagudo com muqarnas (recuo em favo de mel)

Mesquita do Sultão Selim, Edirne, Turquia

- fica no centro de uma medrese (escola islâmica)

-possível ver o mihrab em qualquer ângulo

impressões de selos do vale do Indo

-sealstones: usado para marcar propriedade

- representações de animais, divindades, escritas antigas, iogue

padrões geométricos imitam o design de muqarnas

formação das 3 principais religiões

Capital do Leão de Sarnath

-tipo de chakra: ábaco (o símbolo circular representa Buda)

-4 leões apontando na direção cardeal

-marca santuário sobre os restos mortais de Buda

-chatra: forma de guarda-chuva de 3 camadas

-harmika: cerca quadrada sancionada para divindades

-verdika: cerca de pedra na base da estrutura

-mandala: diagrama do cosmos

-east torana tem decorações em relevo relacionadas à vida de Buda e um yakshi, que é uma figura esculpida


Nível A: Jan Van Eyck, O Retábulo de Ghent

Jan van Eyck, Retábulo de Gante (aberto), concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica. Observação: o painel Just Judges no canto inferior esquerdo é uma cópia moderna (foto: Closer to Van Eyck)

“Toda arte aspira constantemente à condição de música”
- Walter Pater

Um passado conturbado

Quando ele escreveu essa declaração, duvido que Walter Pater tivesse em mente a verdadeira ópera rock que é o Retábulo de Gante, agora instalado na Catedral de St. Bavo, Ghent (na atual Bélgica). De seus anjos coristas cantores, fantasiados, bombeando o órgão, passando por suas legiões de santos, soldados, profetas e mártires, até seu painel central representando a Adoração do Cordeiro Místico - existe algum outro retábulo do século XV que chega perto em espírito aos excessos teatrais dos anos 1970 de óperas de rock como Jesus Christ Superstar?

Anjo tocando órgão (detalhe), Adoração do Cordeiro Místico, Jan van Eyck, Retábulo de Gante, concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Closer to Van Eyck) No filme The Monuments Men, George Clooney pronuncia solenemente o Retábulo de Gante ser a obra de arte mais importante da tradição ocidental. Por mais falso que pareça, é certamente importante, tanto por sua técnica incomparável quanto pelo que a pintura significou historicamente. Retirado de seu lugar na Catedral de Ghent por Napoleão (bem, os painéis principais, pelo menos) e depois pelas forças de ocupação alemãs durante a Primeira Guerra Mundial, os painéis foram devolvidos e remontados, apenas para serem novamente levados pelos nazistas em 1942 e armazenados descuidadamente em uma mina de sal durante a Segunda Guerra Mundial. O retábulo foi resgatado por especialistas em arte aliados em 1945 (abaixo), que remontaram, limparam e restauraram os painéis, que haviam perdido muito do verniz e sofrido alguma abrasão na superfície.

O tenente Daniel J. Kern e o conservador alemão Karl Sieber examinando o Retábulo de Ghent de Jan van Eyck (documentos de Thomas Carr Howe, Arquivos de Arte Americana, Smithsonian Institution)

Desde aquela época, o retábulo raramente deixou de estar em algum processo de monitoramento de condição constante (como TS Eliot diria "como um paciente eterizado sobre uma mesa") ou algum tipo de reconstrução ou conservação - uma espécie de exercício histórico-cultural em tentando aperfeiçoar o passado. A última campanha de estudo, restauração e renovação está em andamento desde 2009, grande parte dela realizada em frente à multidão na Catedral de Saint Bavo & # 8217s.

Surpreendentemente, dadas as muitas provações e tribulações, o retábulo resistiu bem. Apenas um dos 12 painéis originais (8 dos quais são parte do aparelho de veneziana articulada e, portanto, pintado em ambos os lados), foi perdido. Em 1934, os painéis representando São João Batista e outro representando os Justa Juízes foram roubados da igreja. O painel de João Batista foi recuperado. O painel Just Juízes (no canto inferior esquerdo quando o retábulo é aberto - veja a imagem no topo da página) foi substituído por uma cópia moderna durante a restauração de 1945. Todos os outros painéis sobreviveram, embora subsistam algumas divergências sobre se foram agora remontados na sua configuração original, dadas as muitas vezes que o retábulo foi desmontado.

Conservação do Retábulo de Gante, iniciado em 2012 (foto: Primitivos Flamengos)

Um presente pixelado

A Getty Foundation em Los Angeles financiou a recente campanha para conservar o Retábulo de Ghent, um esforço liderado pelo Instituto Real de Patrimônio Cultural da Bélgica e # 8217s. Uma cuidadosa ampliação fotográfica é capturada em 100 milhões de pixels no site & # 8220Closer to Van Eyck & # 8221. Lá, pode-se sondar a superfície esmaltada impenetravelmente linda da maior obra-prima de van Eyck e olhar espantado com suas realizações virtuosísticas.

Uma festa móvel

O retábulo em si é uma festa visual & # 8220movível & # 8221 composta de 12 painéis que se dobram contra si mesmos (veja o vídeo acima). É como um teatro congelado e, quando aberto, revela um guia espiritual para a revelação divina.

Jan van Eyck, Retábulo de Gante (fechado), concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 7 pés 6 polegadas (fechado), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

Em sua configuração básica, os painéis externos bastante austeros e em grande parte monocromáticos (acima) - que mostram os patronos ajoelhados e estátuas de profetas e vislumbres de salas ordenadas são baseados no mundo terrestre material e sensível, no qual Gabriel aparece a Maria no momento da Anunciação. Mas quando o retábulo é aberto, viajamos, acompanhados por profetas a pé e príncipes a cavalo, santos e mártires e mais anjos, para o coração brilhantemente colorido da cena que descreve a Adoração do Cordeiro Místico (abaixo). É como se os criadores do Mágico de Oz tivessem se inspirado em Ghent para um Kansas em preto e branco e um Oz tecnicolor.

Adoração do Cordeiro Místico, painel central inferior, Jan van Eyck, Retábulo de Gante (aberto), concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

Influências bizantinas

A Adoração do Cordeiro Místico (acima) é presidida pela figura de Deus (o Jesus barbudo com coroa e cetro, abaixo). * Esta figura também pode ser lida como Cristo Pantokrator (um dos muitos nomes de Deus no judaísmo tradição e, na Bíblia, uma denominação usada apenas por João Batista para descrever Deus), flanqueada por painéis separados de João Batista à direita e da Virgem Maria à esquerda (abaixo). A combinação dessas três figuras nos lembra um tipo de imagem bizantina - a Deësis (do grego, “oração”), que mostra a intercessão da Virgem Maria e de São João Batista pela salvação de nossas almas, a entrevista celestial no momento do Juízo Final (um exemplo de Deësis bizantina, a arte bizantina se refere à arte do Império Bizantino ou do Império Romano Oriental).

A Virgem Maria, Deus Pai / Cristo * e São João Batista, painéis centrais superiores, Jan van Eyck, Retábulo de Gante, concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

Cordeiro (detalhe), Adoração do Cordeiro Místico, painel central inferior, Jan van Eyck, Retábulo de Gante, concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

Em A Adoração do Cordeiro Místico (detalhe à esquerda), o sacrifício do cordeiro, símbolo da matança de Cristo para nossa salvação, é similarmente de origem bizantina.

Os painéis internos são pintados no estilo naturalista ousado e dinâmico pelo qual o artista Jan van Eyck é justificadamente famoso. Em todas as suas posições, o Retábulo de Ghent é uma visão do visionário. Faz alusão não apenas à visão, mas também ao som - anjos musicais acompanhando a elaborada orquestração do todo. Seu apelo aos sentidos ameaça sobrepujar a apreensão intelectual de seu conteúdo.

Os artistas

Segundo uma inscrição, escrita em duas faixas de prata montadas na parte posterior dos dois painéis doadores, e só descoberto em 1823, o retábulo foi pintado pelos irmãos Jan e Hubert van Eyck:

O pintor Hubert van Eyck, do qual nenhum era maior, começou este trabalho. Jan [seu irmão], o segundo em arte, o completou a pedido de Joos [Jodocus] Vijd em seis de maio [1432]. Ele implora a você por meio desse versículo que cuide do que veio a existir.

Uma transcrição (de Hugo van der Velden, 2012) da quadra usando o roteiro original. “É geralmente aceito que as letras vermelhas na última linha formam um cronograma que revela a data de conclusão do políptico: quando estes são lidos como algarismos romanos e somados, o resultado é 1432.” (De Perto de Van Eyck)

Como Jan van Eyck é visto como o muito mais famoso dos dois irmãos, a referência a Jan como & # 8220segundo na arte & # 8221 levantou algumas sobrancelhas entre os historiadores da arte, ansiosos para atribuir a maior parte do trabalho ao jovem Jan. Meu próprio professor de graduação postulou que o que a inscrição significa é que Hubert foi o responsável pela própria construção do retábulo, que mais tarde foi em grande parte pintado por Jan - uma sequência não incomum de eventos em uma oficina do século XV (construção de polípticos, ou muitos - apainelados, os retábulos exigiam conhecimentos de construção e pintá-los exigia uma especialização totalmente diferente). Hubert morreu em 1426, e o retábulo foi terminado em 1432, então Jan provavelmente assumiu o contrato que Hubert assinou com o patrono da obra, Judocos Vijd (às vezes escrito & # 8220Vijdt & # 8221), o que também teria tornado Jan literalmente & # 8220segundo no art. & # 8221

Deus, o Pai / Cristo * (detalhe), Jan van Eyck, Retábulo de Gante, concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

Sabemos que Jan foi um pintor de miniaturas requintado que trabalhou para os duques de Borgonha, e há muitos aspectos do trabalho aqui consistentes com o trabalho detalhado de um iluminador de manuscrito, mas também há algumas diferenças importantes, especialmente na escala. O tamanho relativamente grande dos painéis levou Jan a novos patamares de virtuosismo como mestre da luz, luz direcional, saturação, a escala mais suave de iluminações na gradação da sombra, a construção do espaço através da luz e sombra, sinfonias de reflexão e refração viva em um mundo de superfícies texturizadas - literalmente, a luz do mundo. Aqui, pela primeira vez em tal escala, está uma imagem do mundo completamente natural saturado pela luz de Deus - a mistura perfeita da iluminação divina com o mundo criado - e tudo descrito em pintura. Van Eyck cria um mundo dentro da pintura tão substancial e real quanto o mundo fora da pintura. Diga o que quiser sobre Brunelleschi e Masaccio e a perspectiva linear em Florença, sem a sutileza da tinta a óleo, suas obras parecem equações matemáticas ao lado do mundo pintado do Retábulo de Gante.

Os patronos

O patrono, Jodocus Vijd (detalhe), Jan van Eyck, Retábulo de Gante, concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés e 5 polegadas x 7 pés e 6 polegadas (fechado), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (fotos: Perto de Van Eyck)

Como a maioria dos patronos da Renascença, Jodocus Vijd era um comerciante rico que buscava expiar o pecado de gostar muito de dinheiro, gastando parte dele na criação de um monumento a Deus. Cidadão influente de Ghent, Vijd encomendou o retábulo da Igreja dedicada a São João Batista (hoje Catedral de São Bavo) em sua cidade natal como um meio de salvar sua alma e, ao mesmo tempo, celebrar sua riqueza. Vijd era diretor da Igreja de São João e assistente de Burgomeister de Ghent, e tinha uma esposa rica e aristocrática, então tinha muito dinheiro para contratar os irmãos van Eyck. É incerto até que ponto ele influenciou a iconografia da obra geral, mas ele obviamente não poupou despesas.

Os rostos distintos de Jodocus Vijd e Elizabeth Borluut (o marido e mulher patronos) são mostrados cada um em uma vista de três quartos (esquerda e abaixo). Eles se ajoelham nas posições tradicionais de doadores, com as mãos cruzadas em oração, um de frente para o outro e olhando vagamente para os painéis centrais. Sem dúvida, os contemporâneos os reconheceriam tendo um lugar de honra em uma igreja cívica tão importante e, embora a imediação de sua presença se desvanecesse com o tempo, suas identidades como doadores da obra permanecem intactas.

O retábulo, fechado

Da esquerda para a escrita, Jodocus Vijd, São João Batista, São João Evangelista e a esposa de Vijd & # 8217s, Elizabeth Borluut (detalhe), Jan van Eyck, Retábulo de Gante, concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

Convém começar pelo estágio mais pequeno e apertado do retábulo fechado. Os doadores ajoelhados são representados nos extremos externos, separados por estátuas simuladas de dois santos pintados em grisaille (tons de cinza) —St. João Batista e São João Evangelista (acima).

Anunciação, com sibilas e profetas acima, detalhe, Jan van Eyck, Retábulo de Gante, concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés e 5 polegadas x 7 pés e 6 polegadas (fechado), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

Vista de Ghent através da janela em um dos painéis entre Maria e Gabriel (detalhe), Adoração do Cordeiro Místico, painel central inferior, Jan van Eyck, Retábulo de Gante, concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés e 5 polegadas x 7 pés e 6 polegadas (fechado), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

No registro acima está uma representação da Anunciação - este é o momento em que o arcanjo Gabriel anuncia a Maria que ela será a mãe de Cristo (acima). As figuras do anjo e de Maria são encontradas nas bordas externas dos painéis. O Espírito Santo paira sobre Maria. As duas cenas contíguas entre elas são cenas de puro gênero (cenas da vida cotidiana). Ao lado de Gabriel, uma janela se abre para uma vista de edifícios em Ghent (à esquerda), ao lado da Virgem, um nicho recuado contém uma bandeja de prata, um pequeno jarro de prata pendurado e uma toalha de linho cuidadosamente pendurada em um rack (abaixo). Esses itens são consistentes com a iconografia do período que usa objetos domésticos como meio de expressar a pureza da Virgem. Somos atraídos mais profundamente para o centro do retábulo (alcançado sem perspectiva calculada matematicamente - você pode dizer porque o chão parece inclinar para cima), em direção ao mistério dentro.

Nicho com bandeja de prata e jarro, em um dos painéis entre Maria e Gabriel (detalhe), Adoração do Cordeiro Místico, painel central inferior, Jan van Eyck, Retábulo de Gante, concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés e 5 polegadas x 7 pés e 6 polegadas (fechado), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

No topo do painel de Gabriel, sob um arco raso e arredondado, está o profeta Zacarias do Velho Testamento, pai de João Batista e acima da Virgem, vemos o profeta Miquéias do Velho Testamento, que previu o nascimento do Messias em Belém. Os dois painéis centrais neste registro superior representam as Sibilas Eritréia e Cumaeana (sibilas são figuras femininas da Grécia e Roma antigas que profetizaram o futuro). Essas quatro figuras são todos mensageiros da encarnação e do sacrifício de Cristo (Michelangelo pintou esses profetas e sibilas na Capela Sistina e mais).

Diagrama: Jan van Eyck, Retábulo de Gante (fechado)

O retábulo, aberto

Diagrama, Jan van Eyck, Retábulo de Gante (abrir)

Adam, detalhe, Jan van Eyck, Retábulo de Gante, concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

Aberto, o retábulo está dividido em dois registros horizontais. Os painéis Deësis (a Virgem Maria, Cristo / Deus, * e São João Batista) são flanqueados em ambos os lados por coros de anjos celestiais e, nos painéis externos de cada lado, Adão e Eva. As primeiras criaturas humanas de Deus são, portanto, as figuras entre parênteses deste registro superior e as figuras que necessitam da cena de salvação abaixo). Sua marginalização literal - nas bordas do retábulo - é um indicativo de seu estado de pecado. Eva segura o fruto proibido e cobre seus genitais. Em frente a ela, Adam assume a pose clássica da chamada & # 8220modesta Vênus & # 8221, um braço sobre o peito, o outro cobrindo seus genitais (uma pose bastante peculiar para uma figura masculina).

O pecado de Adão e Eva no jardim do Éden (a Queda do Homem) é, obviamente, a razão de tudo o que ocorre abaixo no painel conhecido como Adoração do Cordeiro Místico - a peça da salvação completa, com cordeiro sacrificial , uma representação simbólica de Cristo (do Evangelho de João: & # 8220 No dia seguinte, João viu Jesus vindo em sua direção e disse: & # 8216Eis aqui! O Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo! '& # 8221 - João 1:29).

Das bordas externas dos painéis inferiores, as multidões convergem para o altar central, apresentando um campo unificado ao longo dos cinco painéis, superando a divisão gótica da moldura. Da esquerda vêm figuras conhecidas como os Justo Juízes e os Soldados de Cristo, a cavalo, vestidos com armaduras brilhantes e armados com espadas da Justiça, seguidos pelos Juízes vestindo trajes opulentos e variados.

Santos, profetas e outros se aproximam do cordeiro místico (detalhe), Jan van Eyck, Retábulo de Gante, concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Mais perto de Van Eyck)

Da direita vêm os santos e os profetas, o principal deles o gigante (e apócrifo) São Cristóvão (abaixo), os santos homens vestidos adequadamente com túnicas simples e mantos em tons de terra sóbrios. Essas multidões se aproximam do painel central. Para onde eles estão indo? Eles vão testemunhar o sacrifício do Cordeiro Místico.

São Cristóvão, detalhe, Jan van Eyck, Retábulo de Gante (aberto), concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

A Adoração do Cordeiro Místico

Adoração do Cordeiro Místico, detalhe, Jan van Eyck, Retábulo de Ghent, concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

Paisagem distante (detalhe), Adoração do Cordeiro Místico, painel central inferior, Jan van Eyck, Retábulo de Gante, concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

O painel principal do retábulo, a Adoração do Cordeiro Místico (detalhe acima), representa uma grande campina, pontilhada de flores, no centro das quais estão duas estruturas principais - em primeiro plano está uma adorável fonte octogonal de pedra, com um alto pedestal central de onde brotam múltiplas cascatas de água. Ao fundo, em um eixo direto com a fonte, está um altar com um cordeiro em pé. A cabeça do cordeiro estranhamente alerta é cercada por um nimbo brilhante (uma auréola, aqui representada como raios dourados). No céu, a pomba do Espírito Santo desce em seu próprio nimbo pulsante de luz, de onde irradiam longas torres douradas que tocam os anjos e o solo. Atrás do altar, ao longe, estão árvores e uma torre alta, pontuada por janelas (à esquerda). Ainda mais para trás no horizonte azul estão as montanhas distantes, o cenário é uma paisagem paradisíaca para a reconstituição do sacrifício de Cristo. Qual é a relação entre o altar, o sacrifício do cordeiro e a fonte do primeiro plano?

Adoração do Cordeiro Místico, detalhe, Jan van Eyck, Retábulo de Gante (aberto), concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada, Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

O Cordeiro Místico é o Cordeiro de Deus - o cordeiro sacrificial - um símbolo de Cristo e da morte de Cristo. O cordeiro no altar equivale à crucificação de Cristo, explicitada pela justaposição do cordeiro com a cruz segurada pelo anjo. Outros anjos atrás do altar seguram os instrumentos da Paixão (os eventos em torno da morte de Cristo & # 8217s): a coluna à qual Cristo foi amarrado durante a flagelação, a esponja em uma vara usada para tocar seus lábios com vinagre (aumentando sua sede), os pregos e a lança que perfurou sua carne. Anjos em frente aos censores de balanço do altar contendo incenso (abaixo). É também uma referência ao sacramento da Eucaristia, onde o pão e o vinho, oferecidos pelo sacerdote durante a missa, tornam-se o corpo e o sangue de Cristo.

Cálice (detalhe), Adoração do Cordeiro Místico, painel central inferior, Jan van Eyck, Retábulo de Gante, concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

O Cordeiro sangra de uma ferida em seu lado, e esse fluxo de sangue flui diretamente para um cálice colocado na toalha do altar (a inscrição completa na toalha do altar diz: & # 8220Ecce Agnus Dei, qui tollis peccata mundi, miserere nobis, & # 8221 que traduz, Aqui está o Cordeiro de Deus, que tira os pecados do mundo & # 8221). O fluir do sangue, visualmente ligado aos jatos de água da fonte em primeiro plano, é provavelmente uma alusão a Cristo como a “água viva” de Deus.

A fonte é, portanto, a Fonte da Vida - uma referência à promessa de vida eterna tornada possível pelo sacrifício de Cristo. Esta referência a Cristo como a “água viva” ocorre no Evangelho de João. Nessa história, Cristo encontra a mulher samaritana no poço. Quando a mulher questionou a presença de Cristo ali, “Jesus respondeu e disse-lhe: Se conhecesses o dom de Deus e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe terias pedido e ele te haveria dado água Viva." (João 4:14).

Fonte (detalhe) Adoração do Cordeiro Místico, Jan van Eyck, Retábulo de Gante (aberto), concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

Inscrito na fonte, em latim (abaixo), vemos um versículo do livro do Apocalipse, & # 8220Então o anjo me mostrou o rio da água da vida, claro como cristal, procedente do trono de Deus e do Cordeiro . & # 8221 (Apocalipse, 22: 1). No contexto simbólico do Cordeiro, a fonte é, portanto, a fonte da vida eterna e da salvação.

Fonte e inscrição (detalhe), Adoração do Cordeiro Místico, Jan van Eyck, Retábulo de Gante (aberto), concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

Agrupados ao redor da fonte estão grupos processionais ainda mais distintos que adoram o Cordeiro. Estes são comumente identificados como patriarcas e profetas do Antigo Testamento e santos e mulheres e figuras da igreja. Se você está se perguntando o que as figuras do Antigo Testamento estão fazendo no paraíso, na tradição bizantina, a morte de Cristo é seguida por seu Terror do Inferno (que ocorre durante os três dias antes de sua ressurreição). Neste episódio (enquanto & # 8220 morto & # 8221 para o mundo), Cristo abre as portas do Inferno. Ele liberta e salva escritores pagãos (como Homero), profetas do Antigo Testamento (como Moisés) e Adão e Eva - todas cujas mortes precederam o nascimento de Cristo e que de outra forma não poderiam ter experimentado a salvação eterna por meio de sua ressurreição.

Em primeiro plano, à direita, Santo Livínio de Gante que foi martirizado por ter sua língua cortada e, em seguida, sua cabeça cortada (detalhe), Adoração do Cordeiro Místico, Jan van Eyck, Retábulo de Gante (aberto), concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica (foto: Perto de Van Eyck)

Juntas, essas cenas, que se relacionam com o Evangelho de João e o Livro do Apocalipse, convidam o espectador a compartilhar a promessa de salvação. Hoje em dia, é claro, somos convidados a contemplar o próprio retábulo como um sobrevivente material do tempo, da guerra, da reparação e da restauração, e a pintura tem seu próprio culto aos dedicados que a adoram como uma obra de arte icônica.

A soma de suas partes (algumas reflexões sobre as fontes e influências de van Eyck)

A iconografia do Retábulo de Gante pode ser lido de inúmeras maneiras, e seria impossível fazer justiça a todos eles aqui. Mas há mais uma mensagem que acho importante. Os painéis centrais da posição aberta podem ser lidos verticalmente para baixo através da figura de Cristo / Deus * sentado, até a descida da pomba do Espírito Santo, até o Cordeiro no altar. O simbolismo da Trindade (na teologia cristã, Deus, o Espírito Santo e Cristo são manifestações de um único ser) é importante porque era uma doutrina frequentemente contestada na Igreja ocidental. Novamente, o Evangelho de João é freqüentemente citado como o que defende e define a natureza divina de Jesus com mais vigor, e apóia a crença trinitária de que o Espírito Santo compartilha o mesmo ser que Jesus e Deus. No século XIII, um filósofo chamado Henrique de Ghent, natural de Gante, mergulhou na questão trinitária por meio de seu trabalho sobre a metafísica do Ser e seu trabalho sobre a Metafísica da Trindade. Não era incomum que as obras de arte do século XV se envolvessem com o debate teológico e filosófico contemporâneo.

Deus / Cristo (detalhe), Jan van Eyck, Retábulo de Gante, concluído em 1432, óleo sobre madeira, 11 pés 5 polegadas x 15 pés 1 polegada (aberto), Catedral de Saint Bavo, Ghent, Bélgica

A iconografia do Retábulo de Gante sugere que os artistas (ou mecenas) recorreram a fontes muito particulares, talvez até mesmo Henry de Ghent, embora isso seja apenas especulação. Certamente, aspectos da iconografia do retábulo de Ghent devem peculiarmente à arte bizantina, que sabemos que Jan van Eyck estudou. Seu gênio estava na mistura do icônico atemporal com o jogo naturalista de luz através das texturas temporais do mundo, transformando o material em milagroso.

* A figura central do registro superior do retábulo aberto foi identificada como Cristo e Deus Pai. Alguns estudiosos afirmaram que essa ambigüidade pode ter sido proposital.


Assista o vídeo: Aprenda a fazer várias figuras com um mosaico muito fácil e que fica bem lindo! (Dezembro 2021).