Podcasts de história

Documentos - História

Documentos - História


CAPÍTULO I
ARTE. I. As Potências Contratantes concordam em limitar seus respectivos armamentos navais, conforme disposto no presente Tratado.
ARTE. II. As Potências Contratantes podem reter, respectivamente, os navios capitais especificados no Capítulo II, Parte 1. Na data de entrada em vigor do presente Tratado, mas sujeito às seguintes disposições deste Artigo, todos os outros navios capitais, construídos ou construídos, do Os Estados Unidos, o Império Britânico e o Japão serão eliminados conforme prescrito no Capítulo II, Parte 2.
Além dos navios de capital especificados no Capítulo II, Parte 1, os Estados Unidos podem completar e reter dois navios da classe West Virginia agora em construção. Na conclusão desses dois navios, Dakota do Norte e Delaware serão descartados conforme prescrito no Capítulo II, Parte 2.
O Império Britânico pode, de acordo com a tabela de substituição no Capítulo II, Parte 3, construir dois novos navios de capital não excedendo 35.000 toneladas (35.560 toneladas métricas) de deslocamento padrão cada. Após a conclusão dos referidos dois navios, o Thunderer, o Rei George V, Ajax e o Centurion serão eliminados conforme prescrito no Capítulo II, Parte 2.
ARTE. III. Ressalvadas as disposições de
Artigo II, as Potências Contratantes abandonarão seus respectivos programas de construção de navios capitais, e nenhum navio capital novo será construído ou adquirido por qualquer das Potências Contratantes, exceto a tonelagem de reposição que pode ser construída ou adquirida conforme especificado no Capítulo II, Parte 3.
Os navios substituídos em conformidade com o Capítulo II, Parte 3, serão eliminados conforme prescrito na Parte 2 desse Capítulo.
ARTE. 4. A tonelagem total de substituição de navio de capital das Potências Contratantes não deve exceder, em deslocamento padrão, para os Estados Unidos 525.000 toneladas (533.400 toneladas métricas); para o Império Britânico 525.000 toneladas (533.400 toneladas métricas); para a França 175.000 toneladas (177.800 toneladas métricas); para a Itália 175.000 toneladas (177.800 toneladas métricas); para o Japão, 315.000 toneladas (320.040 toneladas métricas).
ARTE. V. Nenhum navio de capital que exceda 35.000 toneladas (35.560 toneladas métricas) de deslocamento padrão será adquirido por, ou construído por, para, ou sob a jurisdição de qualquer uma das Potências Contratantes.
ARTE. VI. Nenhum navio de capital de qualquer uma das Potências Contratantes deverá portar uma arma de calibre superior a 16 polegadas (405 milímetros).
ARTE. VII. A tonelagem total para porta-aviões de cada uma das Potências Contratantes não deve exceder, em deslocamento padrão, para os Estados Unidos 135.000 toneladas (137.160 toneladas métricas); para o Império Britânico, 135.000 toneladas (137.160 toneladas métricas); para a França 60.000 toneladas (60.960 toneladas métricas); para a Itália 60.000 toneladas (60, C960 toneladas métricas); para o Japão 81,00
toneladas (82.296 toneladas métricas) ....
ARTE. IX. Nenhum porta-aviões que exceda 27.000 toneladas (27.432 toneladas métricas) de deslocamento padrão será adquirido por, ou construído por, para ou dentro da jurisdição de qualquer uma das Potências contratantes ...
ARTE. XI. Nenhum navio de guerra que exceda 10.000 toneladas (10.160 toneladas métricas) de deslocamento padrão, exceto um navio de capitais ou porta-aviões, deverá ser adquirido por, ou construído por, para, ou dentro da jurisdição de, qualquer uma das Potências Contratantes. Embarcações não construídas especificamente como navios de combate nem tomadas em tempo de paz sob controle do governo para fins de combate, que são empregadas em tarefas de frota ou como transporte de tropas ou de alguma outra forma com a finalidade de auxiliar no julgamento de hostilidades, exceto como
navios de combate, não devem estar dentro das limitações deste artigo.
ARTE. XII. Nenhum navio de guerra de qualquer uma das Potências Contratantes, doravante estabelecidas, exceto um navio de capital, deverá portar uma arma com calibre superior a 8 polegadas (203 milímetros).
ARTE. XIII. Exceto conforme disposto no Artigo IX, nenhum navio designado no presente Tratado para ser sucateado poderá ser reconvertido em navio de guerra.
ARTE. XIV. Nenhum preparativo será feito em navios mercantes em tempo de paz para a instalação de armamentos bélicos com o propósito de converter tais navios em navios de guerra. .
ARTE. XIX. Os Estados Unidos, o Império Britânico e o Japão concordam que o status quo no momento da assinatura do presente Tratado, no que diz respeito a fortificações e bases navais, deve ser mantido em seus respectivos territórios e possessões especificados abaixo:
(1) As possessões insulares que os Estados Unidos agora detêm ou podem adquirir no Oceano Pacífico, exceto (a) aquelas adjacentes à costa dos Estados Unidos, Alasca e Zona do Canal do Panamá, não incluindo as Ilhas Aleutas, e (b ) as ilhas havaianas;
(2) Hong Kong e as possessões insulares que o Império Britânico agora detém ou pode futuramente adquirir no Oceano Pacífico, a leste do meridiano de 110 ° de longitude leste, exceto (ad aqueles adjacentes à costa do Canadá, (b) a Comunidade de Austrália e territórios do id, e (c) Nova Zelândia;
(3) Os seguintes territórios insulares e possessões do Japão no Oceano Pacífico, a saber: as Ilhas Curilas, as Ilhas Bonin Amami-Oshima, as Ilhas Loochoo, Formosa e os Pescadores, e quaisquer territórios insulares ou possessões no Oceano Pacífico que O Japão pode adquirir doravante.
A manutenção do status quo de acordo com as disposições anteriores implica que nenhuma nova fortificação ou base naval será estabelecida nos territórios e possessões especificados; que nenhuma medida será tomada para aumentar as instalações navais existentes para o reparo e manutenção das forças navais, e que nenhum aumento será feito nas defesas costeiras dos territórios e possessões acima especificados. Essa restrição, no entanto,
não impede o reparo e a substituição de armas e equipamentos gastos, como é habitual em estabelecimentos navais e militares em tempos de paz ....
CAPÍTULO II
PARTE 1.

CAPITAL
NAVIOS QUE PODEM
SEJA RETIDO POR TIIE
COXTRATANDO
PODERES
[Listas]
PARTE 2.

REGRAS PARA DESAPARECER NAVIOS DE GUERRA.

As seguintes regras devem ser observadas para a amarração dos navios de guerra, que devem ser eliminados em conformidade com os artigos II e 111.
1. Um vasal a ser sucateado deve ser colocado em uma condição que não possa ser usado como combatente.
II. Este resultado deve ser finalmente efetuado de qualquer uma das seguintes maneiras:
(a) Afundamento permanente da embarcação; (b) Quebrando o navio.
Isso deve sempre envolver a destruição ou remoção de todas as máquinas, caldeiras e blindagens, e todo o revestimento, lateral e inferior do convés;
(c) Conversão da embarcação para uso exclusivo de destino .... Não mais do que um navio de capital pode ser retido para este fim de cada vez por qualquer um dos Poderes do Contrato ...
PARTE 3. SEC. EU.

REGRAS PARA SUBSTITUIÇÃO.

(a) Os navios de capitais e os porta-aviões vinte anos após a data de sua conclusão podem, salvo disposição em contrário no Artigo VIII e nas tabelas da Seção II desta Parte, ser substituídos por novas construções, mas dentro dos limites prescritos no Artigo IV e Artigo VII. As quilhas de tal nova construção podem, salvo disposição em contrário no Artigo VIII e nas tabelas da Seção II desta Parte, ser fixadas não antes de dezessete anos a partir da data de conclusão da tonelagem a ser substituída, desde que, no entanto, que nenhuma tonelagem de navio de capital, com exceção dos navios referidos no terceiro parágrafo do Artigo II, e a tonelagem de substituição especificamente mencionada na Seção II desta Parte, será fixada até dez anos a partir de 12 de novembro de 1921 ....

CAPÍTULO III

ARTE. XXIII. O presente Tratado permanecerá em vigor até 31 de dezembro de 1936, e no caso de nenhuma das Potências Contratantes notificar dois anos antes dessa data de sua intenção de denunciar o Tratado, ele continuará em vigor até o vencimento de dois anos a partir de a data em que o aviso de rescisão será dado por uma das Potências Contratantes ....


Assista o vídeo: 2Ano - História - Documentos históricos (Dezembro 2021).