Podcasts de história

Estádio Antigo, Nemea, Grécia

Estádio Antigo, Nemea, Grécia

Referências

  • S.G. Miller. Nemea: um guia para o site e museu. 2004

Explore as estradas do vinho do vale de Nemea, no Peloponeso, que o levam a antigos templos, vinhedos, vinícolas e vilas. Prove o vinho local de alta qualidade.

A Agioritiko é a principal uva cultivada em Nemea, que é vermelha. Mais informações aqui

A poucos quilômetros da moderna cidade de Nemea está a Antiga Nemea, onde fica o sítio arqueológico. Entre outros edifícios antigos que estão sendo remontados está o Templo de Zeus, um dos templos antigos mais impressionantes que você encontrará no Peloponeso.

Do século 6 ao 2 aC, o santuário aqui foi palco dos Jogos da Neméia, que atraíram participantes de todo o mundo grego.

O estádio no local já acomodou 40.000 pessoas e foi restaurado pelo arqueólogo Stephen Miller e suas equipes da Universidade da Califórnia em Berkeley.

O antigo estádio de Nemea foi construído por volta de 330 a.C. quando os jogos voltaram de Argos.

É semelhante a outros estádios do período helenístico inicial, como os de Olímpia e Atenas que, em parte, aproveitaram o terreno e, ao mesmo tempo, construíram peças que não eram fornecidas naturalmente.

No lado oeste da pista, os bancos de pedra são interrompidos por duas paredes paralelas que se estendem para trás na encosta.

Encimada por lajes que acompanham a subida da encosta, esta passagem termina no túnel abobadado que os atletas usavam como entrada - é o equivalente exato do túnel de Olímpia que Pausânias (6.20.8) chamou de Entrada Oculta (krypte esodos). A menos que alguém esteja diretamente em frente à entrada, ela parece estar escondida.

A Sociedade para o Renascimento dos Jogos de Nemean hospeda uma alternativa não comercial às Olimpíadas modernas que atrai participantes e espectadores de todo o mundo.

Os competidores se vestem como os gregos antigos e competem no antigo estádio e também fazem uma corrida de longa distância de 7 quilômetros chamada & # 8216The Footsteps of Herakles & # 8217, que segue as estradas rurais de Nemea e termina no estádio.

Os participantes das corridas são de todas as idades e velocidades e qualquer pessoa pode participar. Como as Olimpíadas, elas acontecem a cada quatro anos, os mesmos anos das Olimpíadas modernas, mas em junho. Mais informações aqui.

O museu no local é um dos melhores museus de pequenos sítios arqueológicos na Grécia, bem organizado e com exibição explicada em inglês claro. Mais informações aqui.

Um destaque da terra do vinho: Visite o mosteiro medieval de Panagia (Nossa Senhora) da Rocha com uma grande visita ao vale do vinho de Nemea. A antiga igreja de Nossa Senhora das Rochas está localizada no lado leste da rocha chamada Polyfeggos, a apenas alguns quilômetros de distância da Antiga Neméia, no caminho para a moderna cidade de Neméia.

A estrada passa pela entrada em arco de pedra para o pátio estreito ao lado da rocha. As ruínas de um povoado medieval foram recentemente restauradas e abertas à visitação. A entrada é gratuita. Basta abrir a porta em arco e fechá-la novamente quando sair.


Conteúdo

Na mitologia grega, Nemea era governada pelo rei Licurgo e pela rainha Eurídice. Nemea era famosa no mito grego como a casa do Leão da Neméia, que foi morto pelo herói Hércules, [1] e como o lugar onde a criança Opheltes, deitada em uma cama de salsa, foi morta por uma serpente enquanto sua enfermeira Hypsipyle buscou água para os Sete contra Tebas no caminho de Argos para Tebas. Os Sete fundaram os Jogos Nemean em sua memória, de acordo com seu ação, ou mito fundador, responsável pela coroa da vitória sendo feita de salsa ou a forma selvagem do aipo e pelas vestes negras dos juízes, interpretada como um sinal de luto. Os Jogos da Neméia foram documentados a partir de 573 aC, ou antes, no santuário de Zeus em Nemea. [2]

No Temenos, o túmulo de Opheltes foi cercado por altares ao ar livre e encerrado dentro de uma parede de pedra. [1] A fonte necessária do santuário foi chamada de Adrastia: Pausânias se perguntou se ele tinha o nome porque um "Adrastos" o "descobriu", [1] mas Adrastos, a "inescapável", era uma enfermeira do bebê Zeus em Creta . O túmulo próximo foi creditado como o túmulo de seu pai, e os homens de Argos tiveram o privilégio de nomear o sacerdote de Zeus de Neméia, Pausânias foi informado quando ele a visitou no final do século 2 EC. Em sua época, o templo, que ele notou ser "digno de ser visto", ficava em um bosque de ciprestes cujo telhado havia caído e não havia nenhuma imagem de culto dentro do templo. Três colunas de calcário do Templo de Nemean Zeus de cerca de 330 aC estão de pé desde sua construção, e mais duas foram reconstruídas em 2002. [3] No final de 2007, mais quatro estão sendo reerguidas. [4] Três ordens de arquitetura foram empregadas neste templo, que fica no final do período Clássico e pressagia este e outros desenvolvimentos da arquitetura helenística, como a esbeltez (uma altura de 6,34 diâmetros de coluna) das colunas dóricas do exterior. [5] O local ao redor do templo foi escavado em campanhas anuais desde 1973: o grande altar ao ar livre, banhos e acomodações antigas para visitantes foram desenterrados. O templo fica no local de um templo do período arcaico, do qual apenas uma parede de fundação ainda é visível. O estádio foi descoberto recentemente. É notável por seu túnel de entrada abobadado bem preservado, datado de cerca de 320 aC, com grafites antigos nas paredes.

O material descoberto nas escavações está em exibição em um museu no local construído como parte das escavações da Universidade da Califórnia.

Em 2018, os arqueólogos descobriram uma grande tumba intacta datada do início da era micênica (1650–1400 a.C.). [6]

A Batalha do Rio Nemea Editar

Em 394 aC, a Batalha do Rio Nemea foi travada entre Esparta e seus aliados Acaia, Eleia, Mantineiana e Tegeate contra uma coalizão de Boetos, Eubeus, Atenienses, Coríntios e Argivos. Esta foi a última vitória inequívoca de que o Sparta teve. As táticas eram semelhantes às de todas as outras batalhas de hoplitas gregos, exceto que, quando os exércitos estavam organizados, com os espartanos tendo a honra de estar à direita, o exército seguia à direita enquanto avançava. Isso não foi bom para os aliados espartanos, pois expôs os soldados a um ataque de flanco, mas deu aos espartanos a oportunidade de usar sua coordenação e disciplina superiores para rolar o flanco dos atenienses, que estavam posicionados do lado oposto.

O resultado da batalha foi uma vitória de Esparta, embora seus aliados de esquerda tenham sofrido perdas significativas. Essa disposição de aceitar perdas no flanco esquerdo por posições de flanco na direita foi uma mudança dramática em relação às táticas militares hoplitas conservadoras típicas.


Estádio Antigo, Nemea, Grécia - História

A antiga Neméia não era uma cidade, mas, como Olympia, ambas santuário para Zeus e um local de jogos pan-helênicos. Como só recentemente foi escavado (por Stephen Miller da Universidade de Berkeley, Califórnia) ao contrário de Olympia, as multidões ainda não o descobriram e ele não aparece nos guias gregos. Não há esculturas espetaculares aqui como em Olympia e Delphi, mas este é um dos meus locais favoritos com uma excelente museu que realmente tenta nos ajudar a entender as exposições e as ruínas.

O cenário é lindo, com muitas árvores, gramados e canteiros de rosas e mesas de piquenique em mármore. Nemea está em um vale fértil e está se tornando famosa hoje em dia como um vinho área de produção.
Tradicionalmente, é aqui que Herakles dominou o leão da Neméia e começou a jogos como ação de graças. Outra lenda diz que os jogos foram iniciados pelos 'Sete contra Tebas'. Eles estavam a caminho de Argos para Tebas e passaram por Nemea em busca de água. Aqui eles conheceram Hypsipyle, a ama do filho do rei Opheltes. O oráculo délfico havia profetizado que a criança morreria se tocasse o chão antes que pudesse andar, então sua babá o colocou em uma cama de aipo enquanto ela pegava água. Ele foi mordido por uma cobra e morreu. Os Sete, angustiados com sua morte, realizaram jogos fúnebres em sua homenagem, com uma coroa de aipo como prêmio.
Os jogos antigos foram fundados em 573 aC e aconteciam a cada dois anos (solares), alternando com os jogos de Olympia, Delphi e Isthmia. Dezenas de milhares de espectadores, competidores, mascates vieram de todo o mundo grego, portanto, 'panhellenic', bem como animais para o sacrifício. UMA trégua de toda a guerra estava em vigor durante os jogos. Terminados os jogos, os visitantes iam embora e só ficavam os zeladores.
Em cerca de 400 AC Argos ganhou o controle de Nemea e os jogos foram realizados algumas vezes em Nemea, mas com mais frequência em Argos. Stephen Miller reviveu os jogos aqui em 1996 para celebrar a reabertura do estádio, completo com coroas de aipo. Em 2016 uma equipe Damaris participou dos Jogos, com quatro participantes na corrida de 100 metros, e um vencedor. Tínhamos planejado estar lá para os jogos de 2020, mas COVID 19 infelizmente significou o adiamento dos Jogos.

O Santuário
Do museu percorremos o roseiral ao longo de um caminho de lajes, passando por vestígios de casas domésticas de cada lado com indícios de poço, lareiras e de cozinha. O caminho então vira à esquerda onde há um túmulo medieval, típico de muitos encontrados em Nemea. Ao norte do caminho estão os restos dos primeiros Basílica Cristã (6º século DC) e 4º século AC Xenon (hotel) que se encontra abaixo dela. Descendo os degraus da Basílica, cruzamos para o casa de banho construído no último terço do século 4 aC, é um dos primeiros sistemas de banho conhecidos no mundo grego e o mais completo que podemos ver hoje. A câmara é dividida em três partes, cada uma com quatro banheiras de pedra colocado de ponta a ponta ao longo da parede traseira. Entalhes em forma de V permitiam que a água fluísse de uma banheira para outra.

O Templo de Zeus foi construído por volta de 330 aC no local de um templo anterior do século 6. Foi construído principalmente em calcário extraído localmente e coberto com estuque branco para decorá-lo e protegê-lo. O templo contém todas as três 'ordens' arquitetônicas, um peristilo dórico externo e uma colunata coríntia interna ao redor do naos, no topo da qual havia um segundo andar de colunas jônicas. As colunas dóricas eram particularmente delgadas, mais parecidas com as jônicas (muito mais altas e delgadas do que as que vemos no templo de Apolo em Corinto). Na parte traseira do naos há uma cripta afundada que tinha seis degraus para baixo, dos quais três permanecer. O propósito disso não é certo, era possivelmente o local de um oráculo local. A estátua de culto já estava faltando quando Pausânio visitou Nemea no século 2 DC. O altar de Zeus era um retângulo excepcionalmente longo e estreito de blocos de calcário. Este foi construído no século 5 aC e foi mencionado por Píndaro. Ao lado do templo ficava o Bosque Sagrado dos ciprestes. Novo ciprestes foram plantadas em covas de plantio antigas.
O trabalho de restauração foi reiniciado no templo e quatro colunas foram reerguidas. As outras colunas foram todas catalogadas e colocadas em ordem, prontas para o dia em que os fundos permitirem mais restauração.


Esta ameaça é real! Situado entre pinheiros, azevinhos e oliveiras, há bancos cuidadosamente fornecidos em alguns 'pontos de vista', para que você possa se sentar com conforto (e sombra) para contemplar e deixar sua imaginação levá-lo de volta aos tempos antigos. Os pontos de vista são numerados para conduzi-lo em uma seqüência lógica, exceto que eles foram arranjados (e o excelente livro-guia escrito) antes que o túnel fosse completamente escavado. Eu realmente recomendo o livro 'auto-guia' de Stephen Miller, é conciso, gráfico e muito legível (e um preço modesto).

Em muito bom estado de conservação aqui estão os vestiário onde os atletas se preparavam para seus eventos, o túnel pelo qual entraram no estádio e o próprio estádio. O vestiário era retangular com colunas dóricas em três lados sustentando um telhado de telhas e um pátio aberto no centro. Foi aqui que os atletas lubrificaram seus corpos

A entrada para o tunel fica no canto esquerdo do vestiário. É uma das primeiras abóbadas verdadeiras do Mediterrâneo (final do século IV aC). Cuidado com o antigo grafite, onde os atletas que aguardavam sua vez riscavam seus nomes (e às vezes adicionavam Kalos, lindo.) O estádio vai de sul a norte com a extremidade sul construída em um anfiteatro natural entre as cristas de Evangelistra Hill. o acompanhar tinha 600 pés de comprimento (esta era a unidade de medida chamada estádio). Em volta dos lados havia um canal de pedra que trazia água potável para beber e molhar a superfície da pista. Podemos ver vários 'bacias de sedimentação 'que pode ter sido para coletar sujeira e / ou para beber. A maior parte dos 100 pés postagens de marcador permanecer nas laterais da pista. As corridas eram percorridas a toda a extensão, não em volta da borda como agora, com os corredores girando em torno de um poste no final, um deles foi restaurado para os jogos modernos. o juízes, um painel de dez homens de Argos que usavam preto em memória do bebê Opheltes, sentou-se em uma plataforma de madeira no lado oposto à entrada do túnel. espectadores sentados nas margens, em saliências quase cortadas com as moedas de solo encontradas no local, mostram que, como em uma partida de futebol moderna, os torcedores de cada cidade-estado sentaram-se juntos. Os únicos assentos de pedra ficam em frente ao ponto de visão 10. O único prêmios foram um ramo de palmeira e um filé amarrado em volta da cabeça para os vencedores e uma coroa de aipo selvagem para todos os atletas. O vencedor teve uma refeição grátis todos os dias durante toda a vida em sua cidade natal.

O túnel do estádio

para mais informações, olhe para
Nemea


As estradas do vinho de Nemea

Claro, se você pegar o ônibus em vez de dirigir, será muito mais difícil seguir as Rotas do Vinho de Nemea. A partir do sítio arqueológico se chega facilmente a pé à primeira vinícola, mas a caminhada ficará mais difícil e seus pés ficarão mais pesados ​​a cada taça de vinho que você beber e, no final, poderá precisar de alguém para levá-lo de volta ao ponto de ônibus. Se você estiver vindo para Nemea para o vinho, então a jogada inteligente seria alugar um carro e ter uma pessoa como o motorista designado que não bebe ou então contratar George, o Famoso Motorista de Táxi.

Quando você chegar a Nemea, há placas que mostram um mapa das vinícolas. Infelizmente, os adolescentes de Argos pintaram graffiti com spray tão agressivamente que você terá sorte de encontrar uma placa que possa ler e será melhor saber com antecedência quais vinícolas você gostaria de visitar e pedir instruções de uma vinícola para a próximo. Ao contrário de Napa, que é enorme em comparação, Nemea é uma área relativamente pequena, as fazendas são menores e, contanto que você possa segurar seu vinho, você pode ir a várias vinícolas. Quer você visite a antiga Nemea primeiro quando estiver fresco ou por último quando, afinal, o seu vinho parecer profundo e poético, é uma escolha pessoal.

Nemea é a área de vinificação mais importante do Peloponeso, embora você encontre uvas cultivadas e vinhos sendo produzidos comercialmente e privadamente em qualquer lugar que você vá. o Agioritiko é a principal uva cultivada aqui em Nemea, que é vermelha. Entre as vinícolas mais conhecidas de Nemea está Vinhos Gaia, cujos fundadores são formados em agricultura e enologia e produzem vários vinhos populares em sua vinícola na vila de Koutsi em Nemea. Seu vinho principal é Gaia Estate e eles também têm um Agiorgitiko. No Palivos Estate, Nemean George Palivos é enólogo de terceira geração e cultiva Agioritiko. Domaine Spiropoulos é outra família vinícola bem conhecida que produz vinho desde 1860. Eles cultivam cerca de 40 acres de uvas orgânicas Agiorgitiko. Outras vinícolas da região incluem a Vinícola Semeli que fazem um ros , um tinto e um tsipuro e têm acomodações na vinícola, embora na verdade não sejam para pessoas bêbadas demais para irem embora. Você tem que reservá-los com antecedência. As vinícolas mais próximas do Antigo Sítio Arqueológico de Nemea são as Papaioannou Estates, Gofas Family Winery e a Wine Cooperative of Nemea, todos os quais dão as boas-vindas aos visitantes. Existem algumas vinícolas menores que você pode encontrar, ou mesmo encontrar, se encontrar um mapa de Nemean Wine Roads que não foi totalmente desfigurado. Mas, de forma realista, quantas vinícolas você pode visitar por dia?

Lembre-se de que Nemea, como a Argolis, pode ficar muito quente no verão com alguns dias acima de 100f. Portanto, se você quiser realmente aproveitar as vinícolas e o sítio arqueológico, vá na entressafra. Principalmente em setembro, quando estão colhendo e esmagando as uvas.


O antigo estádio de Nemea foi construído por volta de 330 a.C. quando os jogos voltaram de Argos. É semelhante a outros estádios do período helenístico inicial, como os de Olímpia e Atenas que, em parte, aproveitaram o terreno e, ao mesmo tempo, construíram peças que não eram fornecidas naturalmente. No caso de Nemea, a extremidade sul curva foi esculpida entre duas cristas que se estendiam para o norte a partir da colina Evangelistria, enquanto a extremidade norte da trilha ficava em um terraço artificial criado a partir da terra escavada no sul.

A pista inteira, como qualquer outra pista de estádio antigo, tinha 600 pés de comprimento, na verdade, o significado original da palavra estádio é de uma unidade de medida igual a 600 pés. O pé, entretanto, variava de tamanho de lugar para lugar. Isso em Olympia era cerca de 0,32 m. em Nemea, o comprimento do pé era de aproximadamente 0,297 m. (também aproximadamente o comprimento do pé na Delphi). Portanto, o comprimento total da pista Nemea foi de cerca de 178 m. em comparação com 192 m. para Olympia. Aqui reside uma diferença fundamental entre o atletismo antigo e o moderno. No primeiro caso, a competição acontecia em um dia específico, em um local específico, sem registro de tempo envolvido. Era importante apenas que todos os atletas competissem com as mesmas regras e condições locais e se preocupassem em vencer os outros atletas, não o cronômetro. Também podemos notar que apenas o vencedor foi premiado com o segundo lugar e o último lugar teve o mesmo valor.

O comprimento do pé em Nemea é derivado de marcadores de 30 metros ao longo das laterais da pista. Infelizmente, o terraço artificial que suportava a parte norte da pista sofreu erosão no período bizantino, de modo que cerca de 1/3 do comprimento original, juntamente com a linha de partida do norte, foi perdido.

A pista se alarga no meio, a partir de 23,63 m. a 26,91 m., criando uma protuberância perceptível como a de outras pistas de estádios antigos, mas por razões desconhecidas.

No extremo sul preservado, há uma linha de partida típica (balbis) com ranhuras duplas e os encaixes para postes que dividem a linha e a pista em 12 pistas. Essas pistas foram posteriormente estreitadas por uma segunda série de encaixes que foram cortados quando as bases de projeção foram adicionadas em cada extremidade da linha para o mecanismo de partida do hysplex.

A uma distância de 5,30 m. ao norte do balbis, e 3,40 m. a oeste do centro da pista, há um bloco quadrado que foi inserido na superfície da pista e que tem uma cavidade, como as do balbis, cortada em sua superfície superior. Esta é a base para o poste de viragem (kampter) que foi usado na corrida de longa distância (dolichos).

A trilha em si é composta de uma argila cinza-esverdeada que representa uma rocha argilosa natural desenterrada que se torna branco-amarelado no sol de verão.


Estádio Antigo, Nemea, Grécia - História

O documentário completo já está disponível.

A Sociedade para o Renascimento dos Jogos da Neméia

"Acreditamos que os Jogos Olímpicos modernos, apesar de seu óbvio sucesso em muitos aspectos, estão cada vez mais distantes da pessoa comum. Nosso objetivo é a participação, na sagrada terra antiga da Grécia, de todos e de todos, em jogos que vai reviver o espírito das Olimpíadas. Vamos conseguir isso revivendo os antigos costumes atléticos autênticos no antigo estádio de Nemea. "

Declaração do objetivo da sociedade, 30 de dezembro de 1994

A Sociedade para o Renascimento dos Jogos da Neméia é um movimento nascido de quase 40 anos de escavações pela Universidade da Califórnia em Berkeley no santuário pan-helênico de Zeus em Nemea, Grécia, e do entusiasmo e dedicação dos residentes locais de Nemea que sentem que eles poderiam dar uma contribuição importante para o mundo de hoje por causa de seus laços pessoais com Nemea.

Era em Nemea que os gregos antigos celebravam festivais atléticos e religiosos que faziam parte do ciclo de jogos de Delfos, Isthmia e (mais conhecido hoje) Olímpia. Foi em um desses quatro locais que, por um breve período a cada ano, as guerras e hostilidades foram suspensas por uma trégua sagrada, e todos os gregos se reuniram em reconhecimento de sua humanidade comum. Esse impulso em direção à paz - embora limitado a alguns dias por ano - foi o primeiro na história da humanidade em uma escala organizada, regular e internacional. Assim, os festivais de Nemea, Olympia, Delphi e Isthmia são os ancestrais diretos das Nações Unidas e do movimento olímpico de hoje. O antigo estádio descoberto em Nemea é, portanto, um importante monumento na história de tais instituições.

O movimento olímpico tornou-se um evento internacional cada vez mais importante e complexo e um símbolo das aspirações mais nobres de nossa raça humana. Mas também tem se tornado cada vez mais distante daqueles que não são extraordinariamente talentosos do ponto de vista atlético. A pessoa comum, inspirada pelas antigas lições de paz e esperançosa de participar do movimento, acha até mesmo o papel de espectador difícil de cumprir nas Olimpíadas modernas.

A Society for the Revival of the Nemean Games acredita que há espaço para uma pessoa comum participar de um festival atlético internacional, onde nenhum registro será mantido e nenhuma medalha será concedida. As corridas serão organizadas por sexo e idade, e os participantes serão recompensados ​​apenas com pés descalços doloridos pelo contato com as mesmas pedras e o mesmo solo onde pés antigos corriam há mais de 2.300 anos.

O Sétimo Nemead acontecerá no verão de 2021 (as datas serão anunciadas posteriormente). Para obter mais detalhes sobre a organização e o significado dos jogos, consulte ANTIENT BASIS para uma imagem viva dos jogos, consulte PASSAR PARA A HISTÓRIA para participar, consulte EXECUTAR.


Nemea: história, mitologia e vinho

A antiga Neméia era um local importante na antiguidade por causa do conhecido mito de Hércules e do leão da Neméia. No entanto, o local atingiu seu período de maior importância do século 6 ao 3 aC por causa dos Jogos da Neméia, que aconteciam a cada 2º ano no verão. Esses jogos, realizados pela primeira vez em 573 aC, foram considerados um dos quatro jogos principais (também chamados de pan-helênicos), depois dos jogos Olímpicos, Pítios (em Delfos) e Ístmicos. Um atleta que triunfou nos quatro festivais alcançou o maior prestígio possível.

Templo e Santuário de Zeus

O Templo de Zeus ficava no centro do Santuário de Zeus, construído em c. 330 AC. O local continha vários edifícios e monumentos que foram usados ​​nas cerimônias religiosas e atléticas dos Jogos antigos.

Três das colunas do templo nunca caíram desde que foram originalmente erguidas. Em 2002, duas colunas antigas foram reerguidas e adicionadas às três originais, e mais quatro foram adicionadas em 2012.
Escavações abrangentes do local foram realizadas em 1924 sob os auspícios da Escola Americana de Estudos Clássicos em Atenas, e mais uma vez em 1964. A partir de 1973, as escavações são feitas de forma mais sistemática pela Universidade da Califórnia em Berkeley, que continua até o presente dia para administrar o local e o museu. O material descoberto nas escavações está exposto em um museu local.

The Nemean Games

Os jogos eram em sua maioria comparáveis ​​aos de Olímpia (os antigos "Jogos Olímpicos").
Nos tempos helenísticos, também competições de canto, flauta e lira foram adicionadas ao programa. Os atletas vieram de toda a Grécia e até fora, assim como os espectadores. A maior parte das competições foi no atletismo, sendo a prova mais importante a corrida a pé. Corridas de cavalos também foram realizadas na pista do hipódromo.

Tradicionalmente, os Jogos foram instituídos como jogos fúnebres para o falecido Opheltes, o bebê de Lykourgos, um rei mítico de Nemea. Na época clássica, em sinal de luto, os árbitros usavam roupas pretas e os vencedores eram recompensados ​​com uma coroa de aipo, considerada uma planta de mau agouro.

O estádio

Ligado por uma estrada ao Templo e Santuário, o estádio de Nemea, que você também pode visitar, data de 330-320 aC. Tem capacidade para 30.000 pessoas.
Antes de entrar no estádio, os atletas se despiram no apodério, vestiário, que está relativamente bem conservado.

O estádio era acessível por meio do chamado criptopórtico, um longo corredor em arco, onde os atletas esperavam até que seu nome fosse chamado, o tempo suficiente para inscrevê-los, além de outros comentários, como & # 8220niko & # 8221 (I & # 8217m vai ganhar). A trilha em si tem o usual 600 pés de comprimento (178 m). Você ainda pode ver a linha de partida da pedra (balbis) onde os atletas colocaram o pé da frente.

O renascimento dos jogos da Neméia hoje

A Sociedade para o Renascimento dos Jogos de Nemean é um movimento nascido de quase 40 anos de escavações pela Universidade da Califórnia em Berkeley e do entusiasmo e dedicação dos residentes locais de Nemea. Eles sentem que podem dar uma contribuição importante para o mundo de hoje por causa de seus laços pessoais com Nemea.

Os “Novos Jogos da Neméia” são uma tentativa de trazer de volta à vida os antigos festivais que se baseavam, como as Olimpíadas, nas competições atléticas. Haverá corridas a pé para competidores de todo o mundo com pelo menos 8 anos de idade. Os participantes correrão descalços e usarão túnicas brancas. Intercaladas com as corridas, haverá música e dança de grupos locais. No final do dia serão 7,5 km. race & # 8212 & # 8220The Footsteps of Herakles & # 8221 & # 8212 do antigo Templo de Herakles em Kleonai ao antigo estádio de Nemea.

Os “novos jogos da Neméia” acontecem a cada quatro anos, no mesmo ano que os “jogos olímpicos modernos”. O Sétimo Nemead acontecerá em Nemea de 26 a 28 de junho de 2020. Para mais detalhes sobre a organização e o significado dos jogos, você pode visitar o site deles.

Região vinícola de Nemea

Nemea é conhecida não apenas por seu templo e estádio antigo, mas também por excelentes produtores de vinho. As montanhas e vales que cercam a pequena vila de Nemea produzem vinho há séculos, principalmente a partir da uva nativa Agiorgitiko. Uma ampla gama de estilos é feita a partir desta variedade de uva vermelha, de vinhos secos ricos e dignos de envelhecimento a exemplos mais leves e doces. Cerca de 40 vinícolas estão localizadas dentro dos limites de Nemea & # 8217s, e a área tem visto uma grande quantidade de investimento e crescimento nas últimas décadas.

Se você está procurando uma excursão de um dia agradável, sugerimos que você alugue um carro para passar o dia em Nafplion, visite o antigo sítio de Nemea e siga as indicações para as “estradas do vinho de Nemea”.

Você quer mergulhar na língua grega e melhorar suas habilidades de leitura e compreensão auditiva?
Então o & # 8220Últimate Listening Comprehension eBook & # 8221 pode ser o que você está procurando.

Tseu e-book contém todo o texto grego da tradução aqui acima, bem como outros 8 textos, todos relacionados à Grécia e à cultura grega.
Além disso, os arquivos de áudio-mp3 estão incluídos, para que você possa ouvir um falante nativo de grego enquanto melhora suas habilidades de escuta em grego.

O e-book é perfeito para melhorar suas habilidades de leitura e compreensão auditiva, especialmente se você for um aluno intermediário-avançado.

Pronto para ler o artigo inteiro em grego e ouvir o arquivo de áudio em grego? Em seguida, clique aqui para obter mais informações sobre o e-book.


Arqueólogo americano devota vida para reviver os antigos jogos da Neméia

Arqueólogo Stephen Miller no local dos antigos Jogos da Neméia grega. Crédito: Greek Reporter

Um arqueólogo americano em Nemea dedicou toda a sua vida profissional a desvendar os segredos de Nemea e reviver a Grécia antiga e os Jogos da Neméia # 8217s.

Você pode perguntar exatamente como um menino, crescendo nos anos 50 em uma pequena cidade agrícola em Indiana, se tornou o indivíduo que descobriu sozinho uma parte vital da história da Grécia Antiga.

Stephen Miller, professor emérito da Universidade da Califórnia em Berkeley, pode facilmente reivindicar o título de Hoosier que se tornou fileleno. Por quase cinco décadas, Nemea foi o lar do arqueólogo americano & # 8212 e o renascimento dos Jogos de Nemean pode ser rastreado diretamente a ele.

Enquanto a Grécia celebra seu Bicentenário neste ano, tem havido muito reconhecimento aos Filelenos há muito falecidos, que apoiaram, trabalharam e às vezes morreram na Revolução Grega de 1821.

Hoje, em uma pacata vila do Peloponeso, há um acadêmico aposentado que recuperou e preservou uma parte vital da história da Grécia Antiga, e seus esforços são quase tão impressionantes quanto os daqueles mesmos antigos.

Tudo teria sido perdido se não fosse por Miller. O trabalho de sua vida & # 8217 atesta sua total dedicação ao país e seu glorioso passado como um fileleno contemporâneo.

Arqueólogo americano de Nemea uma vez pensou em estudar Direito

Em certa época, Miller havia pensado em estudar direito. Em vez disso, ele se tornou um agente do estado grego, comprando terras agrícolas no Peloponeso para garantir um dos precursores dos jogos olímpicos modernos de hoje.

A competição atlética nasceu em quatro locais da Grécia antiga: Isthmia, Nemea, Delphi e Olympia. Esses jogos foram os precursores do espetáculo olímpico que será inaugurado em Tóquio em julho deste ano.

Os jogos de Tóquio foram adiados no ano passado para 2021, quando o mundo inteiro reajustou os planos de viagens e atividades por causa do coronavírus.

A pandemia também reivindicou o Sétimo Renascimento dos Jogos da Neméia como sua vítima mais recente neste verão. Os jogos serão mais uma vez adiados por mais um ano.

O arqueólogo americano disse que simplesmente não foi possível realizar os jogos revividos com todos os preparativos necessários e os protocolos de segurança exigidos pelo governo. Eles foram reprogramados para 2022, de acordo com um comunicado publicado pela Sociedade para o Renascimento dos Jogos da Neméia.

Era em Nemea que os gregos antigos celebravam festivais atléticos e religiosos. Eles faziam parte do ciclo de jogos em Delphi, Isthmia e Olympia. O antigo estádio que Miller descobriu em Nemea em 1974 é um importante monumento na história do esporte clássico.

Nemea fica a cerca de 110 quilômetros a sudoeste de Atenas, a apenas 80 minutos de carro.

O Estádio de Nemea foi construído de acordo com todo o programa de reconstrução da área mais ampla de Nemea, concebido pelo rei macedônio Filipe II e seus sucessores. Crédito: Carole Raddato Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0 Generic

Miller originalmente queria ir para Ithaca, não Nemea

De acordo com Miller, ele nunca planejou ir para Nemea, onde seu nome se tornaria sinônimo para arqueólogos e estudantes de história antiga com o local. His original desire was to travel to Ithaca and recover the ancient palace of Odysseus, referred to in Homer’s “Iliad and Odyssey.”

To most folks, the word “Nemea” conjures up three things: a lion, wine and games, in that order.

Hercules is known for his many adventures, which took him to the far reaches of the ancient world. The Twelve Labors of Hercules are 12 events that tested his power and strength that ultimately proved he was half man and half god.

The first labor was slaying the Nemean Lion. A vicious monster in Greek mythology, it lived in Nemea. The beast could not be killed using the weapons of mortals because its golden fur was impervious to attack. Its claws were sharper than mortal swords and could cut through any armor. Hercules defeated the monster, demonstrating his immortal stature.

Following a close second in name recognition is wine. Vineyards stretch across the plain to the base of Mount Killinio. The region is dominated by the Agioritiko grape and produces a plethora of red Nemean wines. Dry, red Nemean wine has had a protected designation of origin classification, often referred to as PDO, since 1971.

The games probably rank third in terms of recognition. Miller made headlines worldwide for his work uncovering the ancient athletic site where the Panhellenic games were held. He also revived the games, as international footraces, open to all, held at the ancient site every four years.

“All of us are Greek someway, somehow, even if there is no blood or DNA,” the American archaeologist of Nemea tells Greek Reporter.

He started college with the notion of becoming a politician, focusing his studies on law. At some point, he realized that law was not the same concept as justice.

He was obliged to learn a foreign language for his undergraduate studies at Wabash College in central Indiana — so he chose Ancient Greek so that he could so he could read Plato’s original words. The Mycenaen archaeologist Giorgos Milonas was a guest lecturer for two days at Wabash.

After hearing Milonas speak, Miller said, “I changed my mind about law and became an archaeologist.”

The Temple of Nemean Zeus, protector of shepherds. Credit: Zde Creative Commons Attribution-Share Alike 4.0 International

Archaeologist Mistaken by Locals as Farmer

Crossing the country from rural Indiana, he was hired to teach at Berkeley. The university gave him the opportunity to tap and develop grants to travel to Nemea. He arrived in Greece in 1973, with the local villagers thinking he was a farmer at first.

Miller, upon arrival to Nemea, bought land around the site of the Temple of Zeus from locals. The purpose was to secure any finds for the Greek government and protect the intellectual property rights Berkeley was investing in the excavation. Locals assumed he was going to create a huge farming operation because of the land purchases.

Miller said, “I know the project had an impact in one major way, and that was social. When I arrived, there were 300 people in the village, and they were divided into two groups: the rich and the poor.” There was one phone and one car in the community. The basic mode of transportation was by family donkey.

The retired professor said, “The rich were the big landowners, and the poor worked for the rich at their beck and call. There were two families who ruled the roost. There was no external law enforcement, just these families who were the arbiters.

“I upset the village very badly,” according to Miller. “The people who had always been the hired hands of these families all of a sudden had other work.” They were digging for the excavation four or five months a year. They had more income, which meant that they were independent. “You’d hear things in the coffeehouse like, ‘There’s that old shepherd who’s sending his daughter off to nursing school. Who does he think he is? It’s Miller’s fault,” he added. Working for the excavation had given the have-nots airs.”

According to Miller, the Zeus of Nemea was a sort of shepherd god, not the firebolt throwing god of Olympus. This deity was a sort of calm protector. Nemea was a swamp that flooded in winter but dried out in summer. It was never inhabited in ancient times, but used exclusively for the games. Nemea etymology dates to the ancient Greek word “nemo” meaning grazing, so it was a place to graze sheep, Miller added.

Miller said of his discoveries, “It’s a surprise every time a crummy potsherd comes out of the ground. Do you know what it means to be the first person in 2,000 years to touch something your ancestors have made, to touch that coin or that stone and know that some ancient mason worked on it, smoothed it down, carved the relief that’s seen there? That thrill never leaves.”

Two Most Exciting Moments as an American Archaeologist

Miller described two moments as his most exciting in Nemea. “The first came in 1978, when we discovered the tunnel leading into the stadium,” he said. That proved that the Greeks, of Alexander the Great, knew how to build the arch and vault. He attributes the structures as part of development across the ancient world of Phillip and Alexander of Macedonia.

“The next day, we found graffiti, scrawled by ancient athletes, on the walls of the tunnel and began to get real insight into the human side of Greek athletics. And that thrill hasn’t worn off. Every time I walk through that tunnel I get goosebumps,” he added.

The second most exciting moment in his career came in 1996, “standing on the track during the first revival of the Nemean Games, when I heard the runners’ footsteps on the track surface that I had uncovered. I saw people running down the track and heard people shouting, and the place came to life,” Miller said.

According to Miller, more than 5,000 individuals have participated in the game revivals, from ages 6 to 97, representing 122 nations. Wearing kitones, a sort of short white tunic, the athletes shed their shoes, walk to the entry of the ancient tunnel leading to the track and take the oath administered by the judges: “To not bring dishonor to themselves, their families or to the Nemean Games. You become a part of Ancient Greece,” said Miller, as his eyes watered and his voice broke.

The archaeologist said funding was always his biggest challenge. “Money. And then there was money. And there was money.”

He stated, “I suppose in academia we are always complaining about money, but the fact is I’ve raised almost every penny that has gone into Nemea from private donors, and that’s taken a lot of time and a lot of energy. But the donors over the years have become devotees of Nemea, which means they’ve become my students and part of my extended classroom.”

Following initial excavation, Miller designed and fundraised to create a museum positioned parallel to the site, for visitors to view the finds from the excavation.

Contemporary Philhellene Retired but Never at Rest

Officially retired from academic duties in California since 2004, Miller is anything but at rest. He still serves on the board of the Revival of the Nemean Games Society. He and his wife, Effie, who is a Greek-American raised in Utah, built a home in Nemea. They have divided their time between Greece and the States. And when Miller is in Nemea, he is at the site daily.

This month, Miller participated in the filming of a documentary about his work in Nemea to be televised in September by ERT, the Greek public broadcasting channel.

Recently he found himself in a grammar school classroom talking to students about what they wanted to become.

Miller told Greek Reporter “One student raised his hand and said he wanted to be an ‘archaekopoulos’.” The teacher immediately corrected him and said, perhaps you mean an archaeologist. “No, an archaekopelos, because that’s where the money is,” Miller recounted. An “archaekopelos” is someone who loots antiquities for personal profit, according to Miller.

“Greece has one exclusive treasure,” Miller told Greek Reporter. “Other places have beautiful seas and beaches. But no place else in the world are there Greek antiquities. The Greek state does not exploit archaeology for its own good,” he added. “But the current government, has been better at providing funding. They have provided for winter staff so that visitors to Nemea throughout the entire year can have access to the site as well as the museum,” he added.

The society for the Revival of the Nemean Games has 900 members currently enrolled. The roster shows individuals from 24 different countries. “Currently enrolled” means paying the annual membership fee of about $18.

Greek Reporter visited with Professor Miller in 2018 for a live interview and a tour of the sites of the Temple of Zeus and the Stadium as well as the museum at Nemea. Watch the video here.


Ancient Stadium, Nemea, Greece - History

Ancient Nemea, Nemea (Prefecture of Korinthia)

Telephone: +30 27460 22739

Winter:
From November 1st to December 31st, 2020: 8: 30-15: 30, open all days of the week.

Summer:
April: 08: 00-19: 00
From 02.05.21 until 31.08.21 : 08: 00-20: 00
open all days of the week.
01 to 15 September: 8: 00-19: 30
September 16 th to September 30: 8: 00-19: 00
1st to 15th October: 8: 00-18: 30 and
16th to 31st October: 8:00 - 18:00.

We inform you that according to no .D. 228576 / 07.06.2021 ( : 66 4653 4- ) issued by the General Directorate of Antiquities and Cultural Heritage, the Sanctuary of Zeus, the Museum and the Stadium of Ancient Nemea on Monday, June 21 will operate exceptionally for the public from 10:00 am to 17:00 pm. Free admission: 6/3, 18/4, 18/5, 5/6, 28/10 last weekend of September, 1st Sunday of each month from 1/11 until 31/3. Closed on Easter Sunday and 1st of May, official state holidays. On Big Friday: 12: 00-17: 00 and the Holy Saturday 08: 30-16: 00. The site, Stadium and the Museum will be open on Easter Monday, Monday of the Holy Spirit, August 15 and October 28.


Assista o vídeo: Delphi Stadium, Delphi Greece. Pythian Games (Dezembro 2021).