Além disso

A Comissão Eleitoral de 2001

A Comissão Eleitoral de 2001

A Comissão Eleitoral de 2001 analisou a menor participação dos eleitores nas eleições de junho de 2001. Nesta eleição, apenas 59,4% dos que têm direito a voto o fizeram. O número de eleições em 1997 foi de 71,4%. Muitos acham que a política britânica sofre de acordo quando as pessoas parecem demonstrar tal apatia e todo o princípio da democracia é ameaçado.

A Comissão Eleitoral concluiu que a baixa participação não era um sinal de que as pessoas não se preocupavam mais com política - de fato, muitos que não votaram professavam se importar muito com política na Grã-Bretanha. Concluiu que a falha estava no fracasso de toda a campanha eleitoral em "conectar-se com o eleitorado".

A Comissão apresentou várias maneiras pelas quais a participação nas próximas eleições pode ser melhorada.

1. A estrutura eleitoral deve permitir “abstenção positiva”Em que uma inscrição em um boletim de voto permitiria que os eleitores votassem em“ nenhuma das opções acima ”.

2. Votação compulsória, como na Austrália. Uma pesquisa da MORI indicou que o apoio ou não a isso era um pouco a favor de não introduzi-lo.

3. Mais incentivo ao registro, especialmente nas grandes cidades, onde era mais fácil para os potenciais eleitores não se registrarem. A Comissão sugeriu que os agentes imobiliários e os credores hipotecários pudessem fornecer aos compradores de imóveis formulários de registro.

4. Eleições em data fixa. Isso acabaria com a capacidade do governo de definir a data de uma eleição, que normalmente era quando a situação na Grã-Bretanha era adequada ao partido no poder (como bom crescimento econômico; baixas hipotecas; oposição em desordem etc.)

5. Melhor pagamento para quem faz a contagem após o fechamento das cabines de votação. A Comissão não explicou como isso pode aumentar a participação dos eleitores.

6. Votação na Internet. Quase 50% das pessoas de 18 a 24 anos de idade que foram questionadas afirmaram que teriam mais probabilidade de votar se pudessem usar a Internet para fazê-lo. Isso ajudaria a lidar com a baixa participação nessa faixa etária.

7. Votação por telefone. 66% dos entrevistados disseram que votariam se pudessem fazê-lo por telefone.

8. Maior uso do voto postal. Isso, como reconheceu a Comissão, poderia levar a mais fraudes.

A Comissão afirmou que quaisquer que sejam as melhorias na maneira como as pessoas podem votar, muitas não votarão se sentirem ostracizadas pelo sistema e se uma campanha eleitoral não despertar interesse em potenciais eleitores, todas as reformas imagináveis ​​não ajudarão.