Podcasts de história

Templo de sacrifício horrível do deus macabro da fertilidade Xipe Totec descoberto no México

Templo de sacrifício horrível do deus macabro da fertilidade Xipe Totec descoberto no México


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Arqueólogos encantados no México encontraram o primeiro templo dedicado ao "Senhor Esfolado" ou Xipe Tótec, uma das divindades pré-colombianas mais importantes. A descoberta, que inclui uma representação do deus em pedra e dois altares de sacrifício, foi feita por uma equipe do Instituto Nacional de Antropologia e História do México que está trabalhando em uma escavação no sítio arqueológico de Ndachjian-Tehuacán, no estado de Puebla. Espera-se que isso ajude os historiadores e outros especialistas a entender melhor a religião pré-hispânica e, em particular, esse deus da fertilidade. Em última análise, pode levar a uma melhor apreciação das culturas dos mesoamericanos, especialmente os astecas.

Sítio Sagrado Pré-Asteca

As ruínas já fizeram parte de uma pirâmide que foi usada pelos índios Popoloca, que habitaram a área e desenvolveram uma cultura própria. Acredita-se que "eles construíram o templo entre AD1000 e 1260", de acordo com o site news.com.au. Eles foram conquistados pelos temíveis astecas em algum momento do século XV, mas conseguiram preservar sua própria cultura, e suas crenças religiosas possivelmente influenciaram até mesmo seus senhores imperiais.

Local onde altares e esculturas foram descobertos no sítio arqueológico de Ndachjian-Tehuacán. (Imagem: Melitón Tapia, INAH)

O Templo do Deus Esfolado

O templo descoberto tem 36 pés (12 m) de comprimento por 11 pés (3,5 m) de altura. Nas ruínas encontram-se dois grandes altares de pedra, que se encontram no topo de uma escadaria. Também existem algumas paredes remanescentes do templo original e em um nicho em uma delas, os especialistas ficaram chocados ao encontrar uma enorme cabeça esculpida. Foram necessários mais de 30 trabalhadores para liberar o crânio do recesso na parede. Nas proximidades, eles encontraram uma escada que levava ao que antes era o porão da estrutura da pirâmide. Aqui, os arqueólogos desenterraram um segundo crânio de pedra e um grande torso esculpido.

Cada uma das cabeças de pedra tem aproximadamente 70 cm de altura e pesa cerca de 200 quilos. (Imagem: Héctor Montaño, INAH)

Os especialistas começaram um estudo preliminar das descobertas e logo estabeleceram que ele havia sido dedicado ao antigo deus da fertilidade. Com base em certas características do tronco esculpido, como uma "saia de penas", os especialistas concluíram que ele representava o deus conhecido pelos astecas como Xipe Totec. Ele também tinha uma terceira mão e esse membro extra, de acordo com o Daily Mail, “representava a mão de uma pessoa que foi sacrificada e cuja pele foi vestida pelo deus”. O torso que representa a divindade tem cerca de dois pés e meio de comprimento (80 cm) e é uma bela escultura de aparência um tanto sinistra.

Escultura do torso do deus conhecido como Xipe Tótec. (Imagem: Melitón Tapia, INAH)

Os dois crânios também são impressionantes peças de escultura. Eles têm cerca de 2 '4 "de altura (70 cm) e pesam quase 440 libras (200 kg). Eles foram esculpidos em uma grande rocha vulcânica, assim como o torso que foi importado para a região, mas foram esculpidos por comerciantes locais. Os narizes dos crânios são descritos como cortes e isso indicaria que as esculturas representavam vítimas de sacrifício.

Os narizes das cabeças esculpidas são cortados, representando vítimas sacrificais. (Imagem: Melitón Tapia, INAH)

Sacrifícios humanos e vítimas esfoladas

Xipe Tótec foi um dos deuses mais importantes antes da chegada dos conquistadores espanhóis. Ele era a divindade da fertilidade, da primavera, dos metalúrgicos e da renovação e era muito significativo para os agricultores da Mesoamérica. Muitas vítimas foram sacrificadas ao deus, pois se acreditava que ele foi apaziguado com sangue humano. Ele era tipicamente representado vestindo as peles de uma vítima sacrificial que ele trocaria para simbolizar a renovação da natureza. Acreditava-se que se os adoradores usassem peles de vítimas mortas, eles estavam glorificando a divindade e ele os abençoaria com seus favores.

  • Arte de um Império: a imaginação, criatividade e habilidade dos astecas
  • A cidade perdida de Aztlan - lendária pátria dos astecas
  • Cuauhtémoc, o último imperador asteca a lutar contra os espanhóis

Um desenho de Xipe Totec, uma das divindades descritas no Codex Borgia. ( Domínio público )

O deus sangrento Xipe Tótec era particularmente importante para os astecas e era conhecido por eles como "Nosso Senhor, o Esfolado", e eles adotaram sua adoração de povos como os índios Popoloca. Um dos festivais astecas mais importantes era o Tlacaxipehualiztli, que era marcado por sacrifícios em grande escala de prisioneiros de guerra. Neste momento, de acordo com o Guardian. “Padres adoravam Xipe Totec esfolando as vítimas e, em seguida, vestindo suas peles”. É relatado na Time que também se acredita que “as vítimas foram mortas em combates no estilo gladiador ou por flechas em uma plataforma”. O templo encontrado em Puebla tinha dois altares e especula-se que um servia para o sacrifício de vítimas e o outro para a esfola ritual dos sacrificados.

  • The Infamous Eagle Warriors: Elite da infantaria do Império Asteca
  • Xolotl - o deus cão do submundo dos astecas
  • O Ahuizotl era uma criatura mítica asteca ou um verdadeiro inimigo do pescador?

‘The Fight Between the Sacrifice and He Who Sacrifices’, de Juan de Tovar, por volta de 1546-1626. ( Domínio público )

Insights sobre o Xipe Totec

A descoberta é muito importante porque os especialistas só conhecem esta divindade mesoamericana através dos relatos dos espanhóis e em representações em outros templos. Esta descoberta permitirá que os especialistas entendam melhor o culto a Xipe Totec e os templos dedicados ao seu culto. Em particular, pode aumentar nosso conhecimento das práticas religiosas pré-hispânicas e como isso influenciou os astecas. Há esperanças de que o local renderá mais restos materiais relacionados à adoração dessa divindade macabra. Um monte enorme perto do templo desenterrado é aquele que pode potencialmente revelar mais sobre o deus Xipe Totec.


Arqueólogos mexicanos descobrem o templo pré-hispânico do "Senhor Esfolado"

O sítio arqueológico de Ndachjian-Tehuacan em Puebla, México, o primeiro templo conhecido do Senhor Esfolado, um deus da fertilidade pré-hispânico.

Arqueólogos mexicanos descobriram o que dizem ser o primeiro templo de um deus da fertilidade pré-hispânico conhecido como Senhor Esfolado, descrito como um cadáver humano esfolado.

A descoberta está sendo saudada como significativa pelas autoridades do Instituto Nacional de Antropologia e História do México porque é um templo completo, não apenas representações da divindade, que foram encontradas em outras culturas.

Os especialistas encontraram duas esculturas em pedra parecidas com caveiras e um tronco de pedra representando o deus Xipe Totec.

“Tinha uma mão extra pendurada em um braço, sugerindo que o deus estava vestindo a pele de uma vítima do sacrifício”, relata a Associated Press.

Uma escultura em pedra semelhante a um crânio e um tronco de pedra representando o Senhor Esfolado, um deus da fertilidade pré-hispânico representado como um cadáver humano esfolado. Meliton Tapia Davila / AP ocultar legenda

Uma escultura em pedra semelhante a um crânio e um tronco de pedra representando o Senhor Esfolado, um deus da fertilidade pré-hispânico representado como um cadáver humano esfolado.

“Os padres adoravam Xipe Totec esfolando as vítimas humanas e depois vestindo suas peles. O ritual era visto como uma forma de garantir a fertilidade e a regeneração”, segundo a AP.

O templo foi recentemente descoberto em ruínas escavadas dos índios Popoloca no estado de Puebla, no centro do México.


ARTIGOS RELACIONADOS

XIPE TOTEC - O DEUS FLAYED

Xipe Totec conforme descrito no Codex Borgia, mostrado segurando uma arma ensanguentada e vestindo pele humana esfolada como um terno.

Xipe Tótec ('nosso senhor o esfolado') foi um dos deuses mais importantes da era pré-hispânica.

Na mitologia e religião asteca, Xīpe Totēc era uma divindade de vida-morte-renascimento, deus da agricultura, vegetação, leste, doença, primavera, ourives, ourives, libertação e as estações.

Vários métodos de sacrifício humano foram usados ​​para homenageá-lo.

As peles eram frequentemente retiradas de vítimas de sacrifícios que tinham seus corações arrancados, e algumas representações de Xipe Totec mostram uma ferida suturada no peito, que se acredita significar a remoção do coração antes de esfolar.

É provável que as esculturas de Xipe Totec fossem ritualmente vestidas com a pele esfolada das vítimas do sacrifício e usassem sandálias.

Os padres adoravam Xipe Totec esfolando as vítimas e, em seguida, vestindo suas peles.

Em seguida, são colocados em pequenos orifícios na frente dos altares, lacrando-os com as talhas encontradas no local.

A construção está localizada a oeste do Conjunto Central de Ndachjian (popoloca, 'água dentro do pote' ou 'dentro da colina') e tem 12 metros de comprimento por 3,5 de altura.

Pesquisadores chocados descobriram a primeira das esculturas, feita de rocha vulcânica.

Auxiliados por 35 operários, os especialistas liberaram o crânio e, a uma curta distância, localizaram um cubo de estuque decorado com a cor vermelha e o início da escada que dava acesso à base piramidal de um templo.

Cada um dos crânios de pedra tem aproximadamente 70 centímetros de altura e pesa cerca de 200 quilos, dizem os arqueólogos.

Xipe Tótec ('nosso senhor o esfolado') foi um dos deuses mais importantes da era pré-hispânica. A estátua recém-descoberta tinha uma mão extra pendurada em um braço (topo), sugerindo que o deus estava vestindo a pele de uma vítima do sacrifício.

Em seguida, encontraram outro cubo com pigmento vermelho, o segundo dos crânios de pedra e o torso esculpido de Xipe Tótec.

O arqueólogo Luis Alberto Guerrero, reconheceu nas costas da figura uma série de acabamentos que simulam as amarrações da pele com que se vestia Xipe Totec, e uma saia de penas, característica inusitada nas representações desse deus pré-hispânico.

A arqueóloga Noemí Castillo na cena do templo e com uma das esculturas

O Instituto Nacional de Antropologia e História do México disse que a descoberta foi feita durante escavações recentes das ruínas do índio Popoloca no estado de Puebla.

"Esculturalmente, é uma peça muito bonita", disse Tejero.

'Mede cerca de 80 centímetros de altura e tem um orifício na barriga que servia, segundo as fontes, para colocar uma pedra verde e' dar-lhes vida 'para as cerimônias. '

Outro detalhe está no braço esquerdo, que tem a mão direita pendurada para trás.

Os arqueólogos disseram que não é um erro do criador, pois simboliza a mão da pessoa sacrificada que 'estava pendurada' após a esfola ritual.

A pesquisadora teoriza que embora as duas obras representem um esfola, elas teriam sido produzidas por artesãos diferentes, dados os contrastes de suas características e diferenças mínimas de tamanho.

Eles foram esculpidos em pedra vulcânica (possivelmente riolito) que é estranha à região.

Acredita-se que, embora fossem materiais importados, foram esculpidos in loco, pois não apresentam danos que possam ter sofrido durante o transporte, tendo em vista os escassos meios de transporte da época.

Os investigadores trabalham no sítio arqueológico Ndachjiana Tehuacan em Tehuacan, estado de Puebla, México, onde os arqueólogos identificaram o primeiro templo conhecido do Senhor Esfolado, um deus da fertilidade pré-hispânico representado como um cadáver humano sem pele.


Templo pré-asteca ao deus da fertilidade "Senhor Esfolado" representado como um cadáver humano sem pele descoberto no México

Especialistas mexicanos dizem que encontraram o primeiro templo do Senhor Esfolado, um deus da fertilidade pré-hispânico descrito como um cadáver humano esfolado.

O Instituto Nacional de Antropologia e História do México disse que a descoberta foi feita durante escavações recentes das ruínas dos índios Popoloca no estado central de Puebla.

O instituto disse na quarta-feira que os especialistas encontraram duas esculturas em pedra parecidas com caveiras e um tronco de pedra representando o deus Xipe Totec.

Ele tinha uma mão extra pendurada em um braço, sugerindo que o deus estava usando a pele de uma vítima do sacrifício.

Os padres adoravam Xipe Totec removendo as peles de vítimas humanas e vestindo-as. O ritual era visto como uma forma de garantir fertilidade e regeneração.

Os Popolocas, que mais tarde foram conquistados pelos astecas, construíram o templo em um complexo conhecido como Ndachjian-Tehuacan entre 1000-1260 DC

Relatos antigos dos rituais sugerem que as vítimas eram mortas em combates no estilo gladiador ou com flechas em uma plataforma e depois esfoladas em outra plataforma. O layout do templo em Tehuacan parece corresponder a essa descrição.

Representações do deus já haviam sido encontradas em outras culturas, incluindo os astecas, mas não em um templo inteiro.

A arqueóloga Susan Gillespie, da Universidade da Flórida, que não estava envolvida no projeto, escreveu que "encontrar o fragmento do torso de um humano vestindo a pele esfolada de uma vítima sacrificial in situ é talvez a evidência mais convincente da associação desta prática e divindade relacionada para um determinado templo, mais para mim do que os dois esqueletos crânios esculpidos ”.

“Se as fontes astecas pudessem ser confiáveis, um templo singular para essa divindade (qualquer que seja seu nome em Popoloca) não indica necessariamente que este era o local de sacrifício”, acrescentou a Sra. Gillespie.

“A prática asteca era realizar a morte sacrificial em um ou mais lugares, mas armazenar ritualmente as peles em outro, após terem sido usadas por humanos vivos por alguns dias.

“Portanto, pode ser que este seja o templo onde eles eram mantidos, o que o torna ainda mais sagrado.”

Relatórios adicionais da AP


Especialistas mexicanos descobrem o primeiro templo de deus retratado como um cadáver humano sem pele

Especialistas mexicanos dizem que encontraram o primeiro templo do Senhor Esfolado, um deus da fertilidade pré-hispânico descrito como um cadáver humano esfolado.

O Instituto Nacional de Antropologia e História do México disse na quarta-feira que a descoberta foi feita durante escavações recentes das ruínas de Popoloca no estado de Puebla.

O instituto disse que os especialistas encontraram duas esculturas em pedra parecidas com caveiras e um tronco de pedra representando o deus, Xipe Totec. Ele tinha uma mão extra pendurada em um braço, sugerindo que o deus estava usando a pele de uma vítima do sacrifício.

Os sacerdotes adoravam Xipe Totec esfolando as vítimas humanas e, em seguida, vestindo suas peles. O ritual era visto como uma forma de garantir fertilidade e regeneração.

Os Popolocas construíram o templo em um complexo conhecido como Ndachjian-Tehuacan entre 1000 e 1260 DC e mais tarde foram conquistados pelos astecas.

Relatos antigos dos rituais sugeriam que as vítimas eram mortas em combates no estilo gladiador ou por flechas em uma plataforma, e depois esfoladas em outra plataforma. O layout do templo em Tehuacan parece corresponder a essa descrição.

Representações do deus já haviam sido encontradas em outras culturas, incluindo os astecas, mas não em um templo inteiro.

Susan Gillespie, uma arqueóloga da Universidade da Flórida que não estava envolvida no projeto, escreveu que "encontrar o fragmento do torso de um humano vestindo a pele esfolada de uma vítima sacrificial in situ é talvez a evidência mais convincente da associação desta prática e afins divindade a um determinado templo, mais para mim do que os dois crânios esqueléticos esculpidos.

“Se as fontes astecas pudessem ser confiáveis, um templo singular para essa divindade (qualquer que seja seu nome em Popoloca) não indica necessariamente que este era o local de sacrifício”, escreveu Gillespie.

“A prática asteca era realizar a morte sacrificial em um ou mais lugares, mas armazenar ritualmente as peles em outro, após terem sido usadas por humanos vivos por alguns dias. Portanto, pode ser que este seja o templo onde eles eram mantidos, o que o torna ainda mais sagrado. ”


Arqueólogos encontram o primeiro templo conhecido do "Senhor Esfolado" no México

Xipe T & # 243tec, um deus importante para muitos cultos mesoamericanos pré-hispânicos, era adorado com um ritual anual horrível: vítimas de sacrifícios, geralmente prisioneiros de guerra ou escravos, eram mortos e esfolados, suas peles vestidas por padres até que apertassem e vestissem baixa.

Conhecido como & # 8220Flayed Lord, & # 8221 Xipe aparece na arte do período. Desnecessário dizer que não é difícil identificá-lo de acordo com o etnógrafo do século 16 Diego Dur & # 225n:

& # 8220Ele estava vestido com a pele de um homem sacrificado, e em seus pulsos pendiam as mãos da pele. Em sua mão direita ele carregava um bastão, no final do qual havia guizos presos. Em sua mão esquerda ele carregava um escudo decorado com penas amarelas e vermelhas, e da mão emergia uma pequena bandeira vermelha com penas na ponta. Sobre sua cabeça estava um enfeite de cabeça vermelho com uma fita, também vermelha. Este foi amarrado em um laço elaborado em sua testa, e no meio deste laço estava uma joia de ouro. Em suas costas estava pendurado outro cocar com três pequenas bandeiras salientes, das quais estavam suspensas três faixas vermelhas em homenagem aos três nomes desta divindade. Ele também usava um culote elaborado e esplêndido, que parecia fazer parte da pele humana em que estava vestido. & # 8221

Agora, Richard Gonzales de NPR relatos, arqueólogos descobriram o que se acredita ser o primeiro templo conhecido de Xipe no centro do México e no estado de Puebla # 8217.

A descoberta foi feita em meio às ruínas do povo Popoloca, grupo pré-hispânico conquistado pelos astecas. Construído pelos Popolocas entre 1000 e 1260 d.C., o templo fica dentro de um complexo maior conhecido como Ndachjian-Tehuacan. O Instituto Nacional de Antropologia e História do México revelou que os especialistas encontraram duas esculturas em pedra parecidas com um crânio representando Xipe, cada uma pesando mais de 400 libras, relata Jack Guy da CNN. Eles também descobriram um tronco de pedra que tinha uma mão extra pendurada em um braço & # 8212 que se acredita ser uma representação do deus vestindo uma pele de vítima do sacrifício & # 8217s.

Xipe usava vários chapéus. & # 8220 Tratamentos recentes desta divindade por americanistas tendem a discuti-lo principalmente como um deus da renovação da vegetação na primavera (ou seja, como uma figura da fertilidade), como um deus da libertação (ou seja, particularmente, como uma figura penitencial ), como a figura central em um culto de 'peles de troféu', & # 8230 até mesmo como um deus fálico ", Franke J. Neumann do Virginia Polytechnic Institute and State University detalha em um artigo sobre Xipe publicado no jornal History of Religions.

A divindade estava intimamente conectada ao ciclo de regeneração da Terra. Como tal, os sacrifícios humanos aconteciam na primavera, durante o festival de Tlacaxipehualiztli, para garantir uma colheita frutífera. As peles esfoladas, que apodreceram para revelar um ser humano vivo abaixo delas, representavam plantas frescas emergindo de cascas em decomposição.

Além dos fragmentos da estátua, a equipe de escavação descobriu os restos de dois altares, que & # 8220 teriam sido usados ​​como parte de cerimônias nas quais os sacerdotes esfolavam suas vítimas & # 8221 escreve CNN& # 8217s Guy. Mas Susan Gillespie, uma arqueóloga da Universidade da Flórida que não esteve envolvida na escavação, disse ao Associated Press é difícil ter certeza de que o sacrifício ritual ocorreu no local recentemente descoberto.

& # 8220 [Um] templo singular para esta divindade (qualquer que seja seu nome em Popoloca) não indica necessariamente que este era o lugar de sacrifício & # 8221 ela diz. & # 8220A prática asteca era realizar a morte sacrificial em um ou mais lugares, mas armazenar ritualmente as peles em outro, após terem sido usadas por humanos vivos por alguns dias. Portanto, pode ser que este seja o templo onde eles eram mantidos, o que o torna ainda mais sagrado. & # 8221

Embora os rituais associados a este local possam não ser totalmente claros, as ruínas do templo constituem uma importante descoberta arqueológica. Gillespie afiou o torso de pedra adornado com pele esfolada, chamando-o de & # 8220 a evidência mais convincente da associação desta prática e divindade relacionada a um templo em particular. & # 8221 E mais revelações podem estar disponíveis. De acordo com Guy, a equipe planeja continuar a escavação e espera encontrar outras representações fragmentadas do Lorde Esfolado.


Templo mexicano ao deus pré-hispânico da fertilidade retratado como cadáver humano esfolado descoberto

Especialistas do Instituto Nacional de Antropologia e História do México encontraram o primeiro templo do deus esfolado Xipe Totec ("nosso senhor dos esfolados"), um deus da fertilidade pré-hispânico descrito como um cadáver humano esfolado. Dizia-se que os sacerdotes do templo primeiro esfolavam as vítimas e usavam sua pele.

As descobertas anunciadas na quarta-feira incluíram três esculturas de pedra dedicadas ao deus e dois altares de sacrifício. A escultura do deus, Xipe Totec, estava vestida com uma saia de penas junto com uma pele humana esfolada, relatou nes.com.au.

“Em termos de escultura, é uma peça muito bonita”, escreveram os especialistas. “Ele mede aproximadamente 80 centímetros de altura e tem um orifício na barriga que foi usado, segundo fontes, para colocar uma pedra verde e‘ dar-lhes vida ’para as cerimônias”.

O instituto disse que foi descoberto durante escavações recentes nas ruínas do índio Popoloca, no estado central de Puebla, informou a Fox Nation.

A descoberta está sendo saudada como significativa, dado o achado de todo o templo e não apenas a representação da divindade, que tinha sido o caso em descobertas anteriores de outras culturas semelhantes.

A arqueóloga Susan Gillespie, da Universidade da Flórida, que não esteve envolvida na pesquisa, escreveu que "encontrar o fragmento do torso de um humano vestindo a pele esfolada de uma vítima sacrificial in situ é talvez a evidência mais convincente da associação desta prática e divindade relacionada para um determinado templo, mais para mim do que os dois crânios esqueléticos esculpidos ", relatou a Associated Press.

“Se as fontes astecas pudessem ser confiáveis, um templo singular para essa divindade (qualquer que seja seu nome em Popoloca) não indica necessariamente que este era o local de sacrifício”, escreveu Gillespie. “A prática asteca era realizar a morte sacrificial em um ou mais lugares e armazenar ritualmente as peles em outro, após terem sido usadas por humanos vivos por alguns dias. Então pode ser que, este seja o templo onde estavam guardados, tornando-o ainda mais sagrado.

Ao explicar a estrutura do deus, Xipe Totec, os especialistas disseram que ele tinha duas esculturas de pedra semelhantes a caveiras e um tronco de pedra. A estátua também tinha uma mão extra frouxamente presa a um braço, sugerindo que o deus foi vestido com a pele da vítima sacrificada.

"Ele tinha uma mão extra pendurada em um braço, sugerindo que o deus estava vestindo a pele de uma vítima do sacrifício", relatou a Associated Press. Este ritual, conforme descrito por fontes astecas, era considerado essencial para garantir a fertilidade e a regeneração, como uma forma de adorar o deus.

“Os padres adoravam o Xipe Totec esfolando as vítimas humanas primeiro e depois vestindo suas peles. O ritual era visto como uma forma de garantir a fertilidade e a regeneração”, relatou a AP.

Os Popolocas construíram o templo em um complexo conhecido como Ndachjian-Tehuacan entre 1000 e 1260 d.C. e que mais tarde foi conquistado pelos astecas.

A estrutura do templo escavado parecia combinar com as antigas descrições de rituais, o que sugeria que as vítimas foram mortas em um combate no estilo gladiador em uma plataforma e esfoladas na outra.

O News.com.au informou que o local escavado tinha 12 m de comprimento e 3,5 m de altura. É uma parte de um composto de paredes maiores. “Você sabe por onde vai começar, mas não quando vai terminar ou o que vai encontrar”, disseram os arqueólogos.

O deus, Xipe Totec, era uma importante figura religiosa naquela época e, ainda assim, nenhuma descoberta foi estabelecida até agora, foi uma surpresa para os especialistas.

Os altares e esculturas foram transferidos para o Museu do Sítio de Tehuacan para serem mantidos em segurança.

Nesta imagem representacional, uma foto tirada no laboratório da Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA), mostra bustos de calcário datados do final do período romano, cerca de 1.700 anos atrás em Jerusalém, Israel, em 30 de dezembro de 2018. Foto: Gettyiamge / GALI TIBBON


13 de janeiro de 2019 Alerta de notícias sobre o fim dos tempos

Romanos 6: 4 & # 8221 Portanto somos sepultados com ele pelo batismo na morte: que assim como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também nós devemos andar em novidade de vida. & # 8221

Notícias sobre aborto desta semana: Clique aqui

Artigo em destaque desta semana: Clique aqui

Vídeo em destaque desta semana: Clique aqui

Vídeo musical em destaque desta semana: Clique aqui Deus na montanha!

Série de artigos em destaque deste mês: Semeando Discórdia entre os Irmãos Parte 1 & # 8211 Parte 2 & # 8211 Parte 3 & # 8211 Parte 4

Boas notícias para uma mudança!

Esta semana, a Ignorance foi para semear os prêmios:

A American Psychological Association adverte que a masculinidade tradicional é “prejudicial” e “opressiva”. É por isso que você NUNCA vai a um desses demônios. Eles irão reforçar o pensamento demoníaco e a agenda de Lúcifer!

Isaías 5: 20-21 Notícias e perseguição cristã: O mundo ficou NUTS e confuso!

Signs of the Times Marcos 13: 4-10 e Lucas 21: 25-28

Plagues & # 8211 Disease & # 8211 Vaccine Hoax & # 8211 Hoax Hoax

Religiões falsas: ateísmo, islamismo, hinduísmo, budismo, catolicismo, mormonismo etc.

Pedófilo & # 8211 Sodoma e Gomorra & # 8211 Tráfico de sexo & # 8211 Mais notícias LGBTQPXYZ aqui

& # 8216Bruce Jenner ainda é um homem. A homossexualidade ainda é pecado & # 8217 Igreja defende a verdade bíblica, enfurece a comunidade LGBTQPXYZ Reprovada

Bruxaria & # 8211 Satanismo & # 8211 Possessão de Demônio & # 8211 Marca da Besta Certifique-se de adicionar o site aos favoritos

Transhumanismo: Obtenha o máximo de velocidade sobre os observadores aqui.

Ilegal Aliens & # 8211 DACA & # 8211 MS-13 & # 8220Divine & # 8221 ones & # 8211 Muslim Refugee News

False Flags & # 8211 Big Brother & # 8211 Police State & # 8211 Gun Confiscation & # 8211 Crooked Cops

Racismo, Eugenia e Genocídio & # 8211 Certifique-se de ler Racismo precisa de um navio disposto

Trump Derangement Disease & # 8211 Anteriormente uma síndrome, mas agora evoluiu!

Communist Democrat Trash & # 8211 RINO Republican Scum & # 8211 Vote Fraud

Outras notícias de interesse

Até a próxima vez, KLTJ & # 8211 Continue olhando para Jesus!

Gálatas 4:16 “Sou eu, pois, teu inimigo, porque vos digo a verdade?”

Pregando o Verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo sem desculpas! Dizendo o que pregadores com LACE em suas CALÇAS não vão dizer!

Se você for à loja para comprar carne, não corra para a seção de leite ou para o corredor de junk food procurando por isso.

o Seção de Carne é o verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo.

o Seção de leite é comparado àqueles que não vai pregar sobre o pecado e o inferno, apenas uma mensagem para se sentir bem.

o Ilha de junk food é a falsa doutrina também conhecida como o evangelho da prosperidade, nomeie-o e reivindique-o, o movimento Hebraic Roots e outros falsos ensinamentos !!

Festejando apenas Leite e lixo acabará por lhe causar um grande dano!

Se você aprecia o que este Ministério está fazendo para lutar contra os Cristãos Falsos, Satanistas, Bruxas, Democratas Comunistas / Socialistas, Republicanos RINO e o ataque aos nossos valores Conservadores e Verdadeiros Cristãos, por favor considere uma pequena doação para nos ajudar a continuar e expandir. Este Ministério não está apenas sob ataque da Escória Secular, estamos agora sob ataque de supostos Cristãos também. É o que Tom Horn chama de 'Sangue no Altar'!


Conteúdo

Originalmente, o nome do primeiro filho do casal criativo é Tlatlauhca ou Tlatlauhaqui Tezcatlipoca, "Espelho vermelho fumegante". De origem obscura, este deus é homenageado pelos Tlaxcalans e Huejocinas com o nome de Camaxtli, e aparentemente uma divindade de Zapotlan, Xalisco, é amplamente conhecido em quase toda a Mesoamérica com o nome de Xipetotec, 'Nosso Senhor Esfolado'. Seu corpo é tingido de amarelo de um lado e forrado do outro, seu rosto é esculpido, superficialmente dividido em duas partes por uma faixa estreita que vai da testa ao maxilar. Sua cabeça usa uma espécie de capuz de cores diferentes com borlas que caem nas costas. O mito Tlaxcala que se refere a Camaxtle, um deus identificado como o próprio Xipe-Totec [21]

Camaxtle começa uma guerra contra os Shires e os derrota. A guerra dura até 1 acatl, quando Camaxtle é derrotado, após esse fracasso ele conhece uma das mulheres criadas por Yayauhqui Tezcatlipoca, chamada Chimalma, e com ela concebe cinco filhos, um dos quais é Ce Acatl Topiltzin Quetzalcoatl, que governa Tula ( Outro mito diz que é Yayauhqui Tezcatlipoca, o inimigo que em sua invocação de Mixcoatl impregna Chimalma) [21]

É difícil discernir se Camaxtle é o mesmo Tlatlauhqui Tezcatlipoca-Xipetotec ou Yayauhqui Tezcatlipoca que muda seu nome para Mixcoatl ou o próprio Huitzilopochtli conforme identificado por alguns informantes e autores. A verdade é que ele está relacionado ao fogo e à caça. [21] Após a destruição da terra pela água, veio o caos. Tudo estava desolado. A humanidade havia morrido e os céus estavam sobre a terra. Quando os deuses viram que os céus haviam caído, resolveram chegar ao centro da terra, abrindo para isso quatro caminhos subterrâneos, e entrar nesses caminhos para levantá-los. Para recompensar tamanha ação, Tonacacihuatl e Tonacatecuhtli fizeram de seus filhos os senhores dos céus e das estrelas, e o caminho que Tezcatlipoca e Quetzalcoatl percorreram foi marcado pela Via Láctea. E essa grande nebulosa também era chamada de Mixcoatl ou Iztac-Mixcoatl, 'cobra da nuvem branca' [22]

Xipe Totec aparece em códices com a mão direita erguida e a esquerda estendida para a frente. [24] Xipe Totec é representado vestindo pele humana esfolada, geralmente com a pele esfolada das mãos caindo solta dos pulsos. [25] Suas mãos estão dobradas em uma posição que parece possivelmente segurar um objeto cerimonial. [26] Seu corpo costuma ser pintado de amarelo de um lado e bronzeado do outro. [25] Sua boca, lábios, pescoço, mãos e pernas às vezes são pintados de vermelho. Em alguns casos, algumas partes da cobertura da pele humana são pintadas de cinza-amarelado. Os olhos não são visíveis, a boca está aberta e as orelhas são perfuradas. [26] Ele freqüentemente tinha listras verticais descendo da testa ao queixo, passando pelos olhos. [8] Ele às vezes era retratado com um escudo amarelo e carregando um recipiente cheio de sementes. [27] Uma escultura de Xipe Totec foi esculpida em rocha vulcânica e retrata um homem de pé em um pequeno pedestal. O tórax possui uma incisão, feita para extrair o coração da vítima antes de esfolar. É provável que as esculturas de Xipe Totec fossem ritualmente vestidas com a pele esfolada das vítimas do sacrifício e usassem sandálias. [28] [29] Na maioria das esculturas de Xipe Totec, os artistas sempre enfatizam sua natureza de sacrifício e renovação retratando as diferentes camadas da pele.

Xipe Totec emergindo de uma pele podre e esfolada depois de vinte dias simbolizava o renascimento e a renovação das estações, a rejeição da velha e o crescimento de uma nova vegetação. [16] A nova vegetação foi representada colocando a nova pele de um cativo esfolado porque simbolizava a vegetação que a terra coloca quando a chuva chega. [30] O deus vivo jazia oculto sob o verniz superficial da morte, pronto para explodir como uma semente em germinação. [31] A divindade também tinha um lado malévolo, já que se dizia que Xipe Totec causava erupções cutâneas, espinhas, inflamações e infecções oculares. [16]

Acreditava-se que as peles esfoladas tinham propriedades curativas quando tocadas e as mães levavam seus filhos para tocá-las a fim de aliviar suas doenças. [32] Pessoas que desejavam ser curadas fizeram oferendas a ele em Yopico. [8]

O festival anual de Xipe Totec era celebrado no equinócio da primavera, antes do início da estação das chuvas, era conhecido como Tlacaxipehualiztli ([t͡ɬakaʃipewaˈlist͡ɬi] lit. "esfolamento de homens"). [33] Este festival aconteceu em março, na época da conquista espanhola. [34] Forty days before the festival of Xipe Totec, a slave who was captured at war was dressed to represent the living god who was honored during this period. This occurred in every ward of the city, which resulted in multiple slaves being selected. [35] The central ritual act of "Tlacaxipehualiztli" was the gladiatorial sacrifice of war prisoners, which both began and culminated the festival. [36] On the next day of the festival, the game of canes was performed in the manner of two bands. The first band were those who took the part of Xipe Totec and went dressed in the skins of the war prisoners who were killed the previous day, so the fresh blood was still flowing. The opposing band was composed of daring soldiers who were brave and fearless, and who took part in the combat with the others. After the conclusion of this game, those who wore the human skins went around throughout the whole town, entering houses and demanding that those in the houses give them some alms or gifts for the love of Xipe Totec. While in the houses, they sat down on sheaves of tzapote leaves and put on necklaces which were made of ears of corn and flowers. They had them put on garlands and give them pulque to drink, which was their wine. [37] Annually, slaves or captives were selected as sacrifices to Xipe Totec. [38] After having the heart cut out, the body was carefully flayed to produce a nearly whole skin which was then worn by the priests for twenty days during the fertility rituals that followed the sacrifice. [38] This act of putting on new skin was a ceremony called 'Neteotquiliztli' translating to "impersonation of a god". [39] The skins were often adorned with bright feathers and gold jewellery when worn. [40] During the festival, victorious warriors wearing flayed skins carried out mock skirmishes throughout Tenochtitlan, they passed through the city begging alms and blessed whoever gave them food or other offerings. [8] When the twenty-day festival was over, the flayed skins were removed and stored in special containers with tight-fitting lids designed to stop the stench of putrefaction from escaping. These containers were then stored in a chamber beneath the temple. [41]

The goldsmiths also participated in Tlacaxipehualizti. They had a feast called Yopico every year in the temple during the month of Tlacaxipehualizti. A satrap was adorned in the skin taken from one of the captives in order to appear like Xipe Totec. On the dress, they put a crown made of rich feathers, which was also a wig of false hair. Gold ornaments were put in the nose and nasal septum. Rattles were put in the right hand and a gold shield was put in the left hand, while red sandals were put on their feet decorated with quail-feathers. They also wore skirts made of rich feathers and a wide gold necklace. They were seated and offered Xipe Totec an uncooked tart of ground maize, many ears of corn that had been broken apart in order to get to the seeds, along with fruits and flowers. The deity was honored with a dance and ended in a war exercise. [42]

Various methods of human sacrifice were used to honour this god. The flayed skins were often taken from sacrificial victims who had their hearts cut out, and some representations of Xipe Totec show a stitched-up wound in the chest. [43]

"Gladiator sacrifice" is the name given to the form of sacrifice in which an especially courageous war captive was given mock weapons, tied to a large circular stone and forced to fight against a fully armed Aztec warrior. As a weapon he was given a macuahuitl (a wooden sword with blades formed from obsidian) with the obsidian blades replaced with feathers. [44] A white cord was tied either around his waist or his ankle, binding him to the sacred temalacatl pedra. [45] At the end of the Tlacaxipehualiztli festival, gladiator sacrifice (known as tlauauaniliztli) was carried out by five Aztec warriors two jaguar warriors, two eagle warriors and a fifth, left-handed warrior. [43]

"Arrow sacrifice" was another method used by the worshippers of Xipe Totec. The sacrificial victim was bound spread-eagled to a wooden frame, he was then shot with many arrows so that his blood spilled onto the ground. [44] The spilling of the victim's blood to the ground was symbolic of the desired abundant rainfall, with a hopeful result of plentiful crops. [46] After the victim was shot with the arrows, the heart was removed with a stone knife. The flayer then made a laceration from the lower head to the heels and removed the skin in one piece. These ceremonies went on for twenty days, meanwhile the votaries of the god wore the skins. [47]

Another instance of sacrifice was done by a group of metalworkers who were located in the town of Azcapotzalco, who held Xipe Totec in special veneration. [48] Xipe was a patron to all metalworkers (teocuitlapizque), but he was particularly associated with the goldsmiths. [49] Among this group, those who stole gold or silver were sacrificed to Xipe Totec. Before this sacrifice, the victims were taken through the streets as a warning to others. [48]

Other forms of sacrifice were sometimes used at times the victim was cast into a firepit and burned, others had their throats cut. [44]


Archaeologists find Mexico temple to god of skinning sacrifices

Handout picture released by Mexico’s National Institute of Anthropology and History (INAH) taken on October 12, 2018 showing the first temple recently discovered of pre-Hispanic fertility god Xipe Totec (The Flayed Lord), in the archaeological site of Ndachjian-Tehuacan, in the Mexican state of Puebla. — Inah/Meliton Tapia/AFP pic

Follow us on Instagram and subscribe to our Telegram channel for the latest updates.

MEXICO CITY, Jan 4 — Archaeologists in Mexico have found the first temple to the pre-Hispanic deity Xipe Totec, a god of fertility and war who was worshipped by sacrificing and skinning captives.

Evidence indicates that priests ritually sacrificed their victims on one of the temple’s two circular altars, then flayed them on the other and draped themselves in their skin, Mexico’s National Institute of Anthropology and History said in a statement.

Historians have long known that Xipe Totec (“the flayed god”) was worshipped by numerous peoples across what is now central and western Mexico and the Gulf coast.

But the discovery — made among the ruins of the Ndachjian-Tehuacan archeological site in the central state of Puebla — is the first time a temple dedicated to the god has been found, the institute said.

The artefacts uncovered at the site include three stone sculptures of Xipe Totec: Two skinned heads and a torso, whose back is covered in engravings representing the sacrificial skins worn by the god.

“Sculpturally speaking it’s a very beautiful piece. It measures approximately 80 centimetres tall and has a hole in the belly, which according to historical sources is where a green stone was placed to ‘bring it to life’ for ceremonies,” said Noemi Castillo Tejero, the lead archaeologist on the project.

Handout picture released by Mexico’s National Institute of Anthropology and History (INAH) taken on October 12, 2018 showing two sculptures dedicated to the pre-Hispanic fertility god Xipe Totec (The Flayed Lord), found at the first temple recently discovered of the deity in the archaeological site of Ndachjian-Tehuacan, in the Mexican state of Puebla. — Inah/Meliton Tapia/AFP pic

The skulls measure about 70cm tall and weigh some 200 kilograms.

The temple would have been used from around the year 1000 until about 1260, the institute said. The Spanish takeover of Mexico began in 1519 with the arrival of the conquistador Hernan Cortes.

The institute said Xipe Totec was one of the most important gods in pre-Hispanic Mexico, and was worshipped in a ceremony called Tlacaxipehualiztli, which in the indigenous Nahuatl language means “to wear the skin of the flayed one.”

Sacrificial victims were killed either through gladiatorial combat matches or by being shot with arrows, then flayed to glorify Xipe Totec, it said.

Their skins were then buried at the foot of the altars.

Two holes filled in with earth were found in front of the altars at the Ndachjian-Tehuacan site, it said. — AFP


Assista o vídeo: No México, arqueólogos descobriram lobo sacrificado por sacerdotes astecas há mais de 500 anos (Junho 2022).


Comentários:

  1. Gam

    Nele algo está. Obrigado pela ajuda nesta questão, agora não vou admitir tal erro.

  2. Vanderpool

    Parece-me que já foi discutido.

  3. Nkrumah

    Você lê o tópico?

  4. Arajin

    Eu acho que você não está certo. tenho certeza. Sugiro que discuta. Escreva-me em PM.

  5. Yoramar

    Para todos bons.

  6. Greyson

    Este não é o caso))))



Escreve uma mensagem