Podcasts de história

O Círculo de Pedra Megalítica de Beltany - Irlanda

O Círculo de Pedra Megalítica de Beltany - Irlanda

Beltany é um sítio megalítico localizado no condado de Donegal, na província irlandesa de Ulster. O local é conhecido por seu círculo de pedra, que comumente se acredita ter sido erguido durante o final da Idade do Bronze. Alguns sugeriram que o círculo de pedra tinha uma função ritualística e cerimonial, enquanto outros propuseram a teoria de que era usado para observações astronômicas. Alguns até especularam que as pedras eram originalmente parte de um cemitério, ou mesmo uma passagem tumba do Neolítico, e que o círculo de pedra é tudo o que resta dessa estrutura funerária.

  • Leia mais tarde

Beltany Tops é um grande círculo de pedras situado em uma colina na cidade de Tops, perto do rio Deel, no leste de Donegal, ao sul da cidade de Raphoe. O círculo fica no topo da colina e tem uma vista fabulosa sobre a paisagem circundante. Beltany tem vista para os monumentos megalíticos Croghaun e Kilmonaster ao sul, e é uma parte periférica desse complexo.

O círculo tem cerca de 45 metros de diâmetro e é feito de 64 pedras continuamente engastadas, quase como meios-fios. Pensa-se que pode ter havido até 80 pedras no círculo completo. As pedras circulares variam de muito pequenas a cerca de 2,7 metros de altura. Muitas das pedras têm pedaços de quartzo crescendo nelas. Dois machados, um dos quais era de Tievebulliagh, e uma cabeça de pedra entalhada, que se pensava ser da Idade do Ferro, foram encontrados dentro do círculo.

Esta pedra tem vestígios de gravuras de marca de xícara na superfície interna.

Foi sugerido que Beltany é um monte de pedras neolítico em ruínas e que pode ter havido uma câmara dentro do interior muito perturbado. Há uma visão ampla e clara para as outras colinas próximas com os restos de monumentos, e o cairn na Colina Croghaun é claramente visível a cerca de 6 quilômetros de distância.

Duas das pedras exibem arte - marcas de xícara na face interna de uma pedra triangular e anéis muito tênues e marcas de taça na face externa de uma grande pedra do outro lado do círculo. Este tipo de arte é geralmente datado da idade do bronze. A segunda maior pedra tem marcas de anel e taça em sua face externa, e outra pedra no lado oposto tem gravuras em sua face interna.

A pedra ereta periférica em Beltany, voltada para sudeste até a Colina Croughan com seu monte de pedras e o forte da colina.

Toda a área tem semelhanças com a paisagem do vale de Boyne no condado de Meath e da península de Coolrea no condado de Sligo.

Existem três nós principais em uma configuração de leste a oeste: Carnowen (o Rio Cairn), provavelmente a localização de um monumento destruído a oeste de Kilmonaster com seu aglomerado de uma dúzia de monumentos no centro, e a imponente colina de Croghaun a leste . O complexo é limitado a sul pelo rio Finn e a norte pelo rio Deel.


O Círculo de Pedra Megalítica de Beltany - Irlanda - História

atualizado
Dezembro de 2020

muito expandido de
esse site
que inclui páginas em
as cruzes das escrituras irlandesas
bem como outros extras
e muitas mais fotos.

anticopyright / open source 2020

Mapa da Irlanda
mostrando os condados e as províncias históricas,
excluindo os quatro sub-condados administrativos ao redor de Dublin
e os dois Livres de Tipperary.


Para usar este mapa como um Gazetteer Megalithic,
clique em um condado para obter detalhes dos monumentos selecionados.
veja a nota abaixo em mapas 1: 50.000

Para usar este mapa como um Gazetteer Megalithic,
clique em um condado para obter detalhes dos monumentos selecionados.

Uma nota sobre os mapas irlandeses 1: 50.000.

Apesar de Irish Grid cobre toda a ilha, os mapas da Irlanda do Norte, publicados em Belfast, diferem ligeiramente dos emitidos em Dublin.
The Dublin Ordnance Survey & # 39s Descoberta A série marca quase todos os monumentos de pedra, de forma que quase todos os megálitos listados neste local são marcados com um ponto vermelho e rotulados como & quotTumba megálítica & quot ou & quotPedra em pé & quot. Eles são, portanto, inestimáveis ​​para o caçador de megálitos.

Irlanda do Norte e # 39 Descobrirer marca apenas uma fração dos megálitos sobreviventes.
Tumbas tendem a ser rotuladas de forma anacrônica Sepultura Chambered.

Algumas das referências de mapas fornecidas neste site podem ser ligeiramente imprecisas.

Eu deveria ser grato por quaisquer correções nas coordenadas da grade ou quaisquer outros assuntos de fato.


As instruções sobre como usar referências de grade são impressas em todos os mapas.

Grandes monumentos em State Care cobram para admissão.
Se você está planejando visitar vários desses monumentos,
uma Cartão de herança pode poupar dinheiro.

Este site é baseado em EARLY IRELAND: A FIELD GUIDE
que foi publicado em 1980, esgotou rapidamente,
e nunca foi reimpresso.

O único guia portátil de monumentos megalíticos da Irlanda e # 39
(assim como Early Christian e alguns sites medi & aeligval) é a página de 672

TRAVELER & # 39S GUIDE TO SAGRED IRELAND, de Cary Meehan
(Gothic Image, Glastonbury 2002, ISBN 0906362431)
- embora poucas referências de grade sejam fornecidas, e nunca com um número de mapa ou letra de grade -
muito menos coordenadas GPS.


& laquo A viagem de descoberta não consiste em encontrar novas paisagens, mas em conseguir novos olhos. & raquo
--Anthony Weir Dissident Beyond the Pale- - Marcel Proust


O mistério ainda envolve uma das joias da Idade do Bronze da Irlanda: até hoje o Círculo de Pedras de Beltany, com suas 64 pedras monolíticas, continua infame graças às lendas e folclore locais.

Acredita-se que o impressionante sítio megalítico localizado perto da cidade de Raphoe, no condado de Donegal, data de 1400-800 aC. No entanto, não se sabe ao certo quais foram seus usos.

Enquanto alguns acreditam que o círculo de pedra era usado para rituais religiosos, observações do sol e da lua e os solstícios de inverno / verão. Também pode ter sido usado para fins cerimoniais ou enterros.

De acordo com o folclore local, as pedras do círculo já foram seres humanos, que foram transformados em pedra como punição por dançar no sábado!

Acredita-se que o Beltany esteja relacionado com o Bealtaine ou 'Primeiro de Maio', o festival do fogo celebrado pelos celtas.

Ancient-Origins.net afirma que "Tradicionalmente, o Festival de Beltaine ou Beltane era celebrado com o acendimento de fogueiras no topo das colinas e o movimento do gado para as pastagens de verão. Acreditava-se que essas celebrações garantiam a proteção, bem como garantir uma boa colheita para o ano. Foi sugerido que o nome do local é uma indicação de que a função do local como um centro de ritual pagão havia sobrevivido na memória folclórica da população local. "

O fotógrafo Gareth Wray, que capturou as imagens impressionantes acima, chamou Beltany Stone Circle de um "tipo de beleza totalmente diferente".

Ele escreve: "Em todas as minhas viagens pela Irlanda, o Círculo de Pedras de Beltany guarda o maior mistério para mim. Muitas vezes me pergunto como e por que esse monumento foi construído antes mesmo da invenção da roda ou corda? Por que onde essas pedras, cada uma pesando toneladas, transportaram todas o caminho de "Barnesmore Gap", a mais de 40 quilômetros de distância, para ficar neste local sagrado? Tantas perguntas e até hoje os cientistas e arqueólogos não sabem as respostas! Este monumento antigo guardou seus segredos por mais de 4.000 anos e acredito fortemente que isso os manterá por mais 4.000. "


Knowth

O que é Knowth?
Knowth é uma passagem tumba reconstruída com duas passagens.

Onde está Knowth?
Você encontra a tumba entre Slane e Drogheda em County Meath - o acesso é feito através do Centro de Visitantes Bru na Boinne e apenas por visita guiada.

Por que Knowth é importante?
Esta tumba possui duas passagens opostas, ambas com alinhamento solar.

O que você verá na Knowth?
O centro de visitantes explicará a maior parte do contexto histórico e astronômico em detalhes, o passeio real irá levá-lo ao redor do local.

Por que você deve visitar a Knowth?
Embora menos conhecido do que a vizinha Newgrange, Knowth é na verdade mais interessante para muitos visitantes


Velha cultura europeia

Černbog = čern + pântano = preto + deus, o deus da parte negra do ano.
Chernunos = černun + os = preto, escuro, o deus da parte negra do ano.
Bran = preto, escuridão

Belbog - Črnbog, Bel - Bran, Vran, Belenos - Chernunos são duas faces de Janus, duas metades do ano solar, a parte branca e escura do ano do calendário celta e sérvio.

Beltane é o primeiro dia da parte branca do ano, a parte do ano que pertence a Belbog, Belenos, Beli, Summer Sun. Historicamente, foi amplamente observado em toda a Irlanda, Escócia e Ilha de Man. O nome de Beltane em irlandês é Bealtaine, em gaélico escocês Bealltainn e em gaélico Manx Boaltinn ou Boaldyn.

Em irlandês, a palavra "dente" significa fogo. Na palavra sérvia "tinja" é um verbo que significa "arder, começar, acender fogo". A palavra "bel" significa branco. Beltine significa fogo branco, mas também gravetos fumegantes, a partir do fogo do sol, o início do verão, da parte branca, brilhante e quente do ano. É por isso que fogueiras são acesas para Beltine, para ajudar o sol a se reacender. Para começar a parte branca, brilhante e quente do ano.

Keating escreveu que duas fogueiras seriam acesas em cada distrito da Irlanda, e o gado seria conduzido entre eles para protegê-los de doenças. Esta é a chamada cerimônia de "necessidade de fogo", que também era praticada entre os povos germânicos e eslavos. Medieval Dindsenchas inclui a história de um herói acendendo um fogo sagrado em Uisneach que ardeu por sete anos. Escavações em Uisneach no século 20 encontraram evidências de grandes incêndios e ossos carbonizados, mostrando que eram ritualmente significativos.

Como já disse, na literatura irlandesa Beltaine foi principalmente associado ao Monte de Uisneach, o centro mitológico ou naval da Irlanda, onde se sabe que existe um recinto cerimonial pré-histórico. Medieval Dindsenchas inclui a história de um herói acendendo um fogo sagrado em Uisneach que ardeu por sete anos (ou seis anos em outra versão). O fato é que nenhuma das versões de Dindsenchas realmente diz que as fogueiras foram acesas na colina de Uisneach.

A versão encontrada no site UCC diz:

Mide era, o filho ardente de Brath
o filho líder do anfitrião de Deaith
pois ele acendeu um fogo místico
acima da raça de Nemed, sequestrador de reféns.
Sete anos em chamas
foi o fogo, foi uma trégua certa:
de modo que ele derramou a ferocidade do fogo por um tempo
ao longo dos quatro bairros de Erin.
Para que seja em troca deste fogo na verdade
(não é um ditado precipitado, não é uma falsidade)
que ele (Mide e seus descendentes) tem o direito por uma pechincha perpétua
sobre cada lar principal de Erin.

E eles disseram (não foi uma tristeza pequena),
os druidas de Erin todos juntos,
"É uma fumaça nociva que nos foi trazida para o leste:
trouxe um mau humor à nossa mente. "
Então Mide o incansável montado
os druidas de Erin em uma casa,
e cortar suas línguas (um presságio severo)
fora das cabeças dos druidas fortes e nobres.
E ele os enterrou sob a terra
de Uisnech no poderoso Mide,
e sentou-se sobre suas línguas,
ele, o vidente chefe e sua shanachie chefe.

A versão encontrada no site UCD diz:

Mide, filho de Brath, filho de Deoth, foi o primeiro a acender uma fogueira
em Erin para os clãs de Nemed, e foi seis anos em chamas,
e desse fogo foi aceso todos os principais incêndios em Erin. Portanto
O sucessor de Mide & # 8217s tem direito a um saco (de milho) com um
porco de todas as casas da Irlanda. E os feiticeiros da Irlanda
disse: & # 8216 & # 8217É uma fumaça maligna (mí-dé) para nós, este fogo que
foi aceso na terra & # 8217. Então, os magos da Irlanda foram coletados
em uma casa e, pelo conselho do Mide & # 8217s, suas línguas
foram cortados de suas cabeças, e ele os enterrou no solo
de Uisnech e Mide, feiticeiro-chefe e historiador-chefe da Irlanda,
sentou-se acima deles.

Nenhuma das duas histórias realmente afirma que as fogueiras foram acesas na colina de Uisnech. Mas as escavações em Uisneach no século 20 encontraram evidências de grandes incêndios e ossos carbonizados, mostrando que eram ritualmente significativos e que os fogos eram regularmente acesos nesta colina. Portanto, existe a possibilidade de que Uisnech seja o lugar onde Beltane poderia ter sido celebrado no passado, mas as evidências são circunstanciais.

Mas há outro local cerimonial irlandês que também está associado a Beltaine. E para este lugar não há dúvida de que era um local ritual diretamente ligado à celebração de Beltane. Este é o grande círculo de pedras em Beltany, Co. Donegal. O nome Beltany é uma versão anglicizada do irlandês Beltaine, Beltane. O círculo de pedras data de cerca de 1400-800 AC. Alguns relatórios chegam a dizer que a data de construção real é 2.000 aC. O complexo compreende um círculo de pedras de 64 pedras em torno de uma plataforma de terra baixa ou túmulo, situado no cume da Colina Beltany.

Em "Instâncias de Orientação em Monumentos Pré-históricos das Ilhas Britânicas", publicado em 1923, podemos encontrar essas informações detalhadas sobre o círculo de Beltany e, particularmente, seus alinhamentos astronômicos:

Este é o plano do grande Círculo coroando a Colina Beltany, 1 e 189 milhas ao sul da pequena mas antiga cidade de Raphoe, condado de Donegal, na Irlanda.


Continuando a linha do diâmetro em que se encontra, é visto além dele contra o céu, a uma distância de cerca de quatrocentos metros, um cume de colina pequeno mas conspícuo. Este é agora o local de uma velha torre de moinho de vento, mas provavelmente tinha, nos tempos antigos, alguma indicação suficiente de seu propósito como um ponto de vista & # 8212 um monte de pedras, talvez, ou um pilar de pedra. O azimute desta linha, em qualquer caso, é precisamente o do nascer do sol em Bealltaine (6 de maio) e é importante notar que o nome atual, & # 8216Beltany Hill & # 8217, dá a pronúncia quase exata do nome gaélico deste & # 8216 Dia de maio & # 8217 celebração. Esta parece uma prova muito convincente da conexão do Círculo com a data encontrada por orientação.

Outra orientação detectável neste Círculo é a seguinte. Na parte noroeste de seu perímetro, há outra pedra visivelmente maior e mais alta do que suas vizinhas, embora não tão grande quanto a pedra observadora de Bealltaine que acabamos de descrever. Tem 5 pés e 10 polegadas de altura e cerca de 8 pés de largura. Olhando através do diâmetro em que se encontra, o olho passa por uma pedra na outra <213> extremidade (próxima à qual está crescendo um espinho antigo) até uma laje externa, ou pedra pilar, com 6 pés e 3 pol. de altura, que é & # 8216 plantada & # 8217 no solo com seus lados <214> mais longos paralelos para a linha de visão, a uma distância de 67 pés fora do limite do Círculo. Além dessa pedra-pilar, na mesma linha, há um cume de uma colina visto contra o céu, a alguma distância. O azimute desta linha é (exatamente) o do nascer do sol no dia do Solstício de Inverno.

Há também uma orientação através do centro do Círculo de Beltany para um cume de colina conspícuo chamado Croaghan, 3 e # 189 milhas distante, coroado com uma antiga construção de terra, claramente visto contra o céu. Esta linha é a do nascer do sol em Samhuin (& # 8217All Hallows & # 8217), marcando novembro & # 8216 meio quarto de dia & # 8217 a seis meses & # 8217 distância no tempo, portanto, daquela de Bealltaine, em maio. É uma pena que as pedras em ambas as extremidades do diâmetro do Círculo nesta linha tenham desaparecido. A orientação não deve, no entanto, ser rejeitada por esse motivo. Não é apenas inerentemente provável, mas é exato em azimute.

Ainda outra orientação é encontrada neste interessante, e sem dúvida importante, Circule olhando através de um diâmetro do oeste sobre uma grande laje de 7 pés 3 polegadas de altura, flanqueada em ambos os lados por pilares altos, cada um com cerca de 6 pés de altura, situando-se na borda leste & # 8212as três pedras que se destacam visivelmente entre seus vizinhos menores. Esta linha direciona para o cume acentuado de Argery Hill, duas milhas distante, e marca o nascer do sol no dia dos Equinócios (21 de março e 21 de setembro).

Como podemos ver, o círculo de pedras de Beltany está alinhado ao nascer do sol do início da parte branca do ano e ao pôr do sol do final da parte branca do ano. Eu acredito que isso é deliberado. A luz do dia, a parte branca do dia começa com o nascer do sol e termina com o pôr do sol. Acredito que os construtores do círculo de pedras de Beltany mapearam deliberadamente o início da parte branca do ano com o nascer do sol em Beltane e o final da parte branca do ano com o pôr do sol no Samhain.

Mas, curiosamente, os construtores do círculo de pedras de Beltany não consideraram o dia 1º de maio como o início da parte branca do ano. Em vez disso, eles pegaram o dia 6 de maio, o dia que fica exatamente no ponto médio entre o equinócio da primavera e o solstício de verão, que é o verdadeiro dia de Beltane. O autor de "Instâncias de Orientação em Monumentos Pré-históricos das Ilhas Britânicas", Contra-Almirante Boyle Somerville, um homem que certamente novo seu cálculo de azimute e orientação pelo sol, afirma claramente que o alinhamento com o sol no dia 6 de maio, que ele chama de dia de Beltane. Este verdadeiro dia de Beltane ainda é celebrado na Sérvia como Djurdjevdan, o dia de São Jorge, o dia de Jarilo, Jurjevo, o dia em que o jovem, o sol se torna um jovem, o sol fértil, o sol ardendo com vida dando fogo e calor , o sol brilhando com força vital, o dia que marca o início da parte branca do ano.

Os construtores do círculo de pedras de Beltany também marcaram o nascer do sol no solstício de inverno, o que significa que eles foram capazes de usar o calendário lunisolar, como já expliquei em meu post sobre os calendários. O solstício de inverno é o primeiro dia do ciclo solar. Se sabemos como determinar o dia do solstício de inverno, sabemos como recalibrar o ano lunar para coincidir com o ano solar e assim evitar o deslizamento do calendário. Os Construtores do círculo de pedras de Beltany também marcaram o nascer do sol do dia do equinócio de primavera e outono. Este é o mesmo ponto, bem entre os pontos que marcam os pontos do solstício de verão e inverno, o verdadeiro Oriente, a direção da casa do deus Sol. Este ponto só pode ser marcado se você já marcou os pontos do solstício de verão e de inverno. Tudo isso aponta para o círculo de Beltany como um sofisticado observatório solar.

No entanto, tudo isso dito, ouvi relatos recentes de que esta pedra triangular pontilhada está alinhada com o nascer do sol no dia 1º de maio. Isso é um pouco confuso, considerando que a orientação solar dos monumentos de pedra não muda com o tempo. Também as pessoas que foram capazes de construir um observatório solar complexo, que foram capazes de determinar e marcar os pontos exatos do solstício de inverno e verão e dos equinócios, certamente foram capazes de determinar e marcar com precisão o dia exato de Beltane. Mas talvez o dia de Beltane estivesse nessa altura já passado de 6 de maio para 1 de maio. O círculo de pedra está alinhado com o dia de Samhain, que é de acordo com a Wikipedia "É celebrado desde o pôr do sol em 31 de outubro até o pôr do sol em 1 de novembro, ou a meio caminho entre o equinócio de outono e o solstício de inverno. "O verdadeiro Samhain é 5 de novembro. O autor de" Instâncias de Orientação em Monumentos Pré-históricos das Ilhas Britânicas "diz que o ponto Samhain marca o" Novembro & # 8216 meio quarto de dia & # 8217 aos seis meses & # 8217 distância no tempo, portanto, daquele de Bealltaine, em maio. "Este então tem que ser o 5 de novembro se o ponto de Beltane é o ponto que marca o dia 6 de maio. Mas se o ponto de Samhain está marcando o primeiro de novembro, então o exato ponto distante de 6 meses é de fato o ponto que marca o 1º de maio. Eu realmente apreciaria se alguém pudesse confirmar o seguinte:

1. Qual dos dois relatórios acima sobre a orientação do ponto Beltane está correto? O círculo de Beltany está alinhado com o nascer do sol em 1 ou 6 de maio?
2. O círculo de Beltany está alinhado com o pôr do sol em 31 de outubro ou 5 de novembro?
3. O círculo de Beltany está alinhado com o nascer do sol no dia 1 ou 2 de agosto, o dia de Crom Dubh?

Isso aumentaria muito nossa compreensão do desenvolvimento do calendário de Beltane, Samhain.

Como eu disse, o círculo de pedras de Beltany era um complexo observatório solar. Mas, como já mencionei no meu post "Bogovo gumno - eira de deus", os observatórios solares também eram templos solares. É por isso que acredito que o círculo de Beltany também não era apenas um observatório, mas um templo dedicado ao sol. O sol também é conhecido na Sérvia como Višnji bog (o deus supremo), Vid, Bel bod (o deus branco). Na tradição sérvia, o Sol, o "Višnji Bog", o Deus Supremo, é percebido como um ser vivo, que nasce todos os anos no inverno no dia de Ano Novo, solstício de inverno. Ele então se torna um jovem Jarilo no dia 6 de maio, o dia de maior poder vegetativo e reprodutivo do sol. Este dia marca o início do aquecimento do mundo, o início do verão. Então ele se torna o poderoso governante Vid no solstício de verão, 21 de junho, o dia mais longo do ano. Ele então se torna o terrível guerreiro Perun no dia 2 de agosto, o dia mais quente do ano. Este dia marca o início do outono, o início do resfriamento do mundo, mas também o início da colheita que termina com Samhain, o dia da coleta, a feira.


O Círculo de Pedra Megalítica de Beltany - Irlanda - História

O círculo de pedras em Kenmare deve ser um dos monumentos mais fáceis de se visitar. Ele está localizado a apenas cinco minutos a pé do centro da cidade de Kenmare. O lado ruim é que o monumento e seus arredores são tão bem cuidados que mais parecem um jardim do que um monumento pré-histórico. Existem pinheiros que o rodeiam completamente e a relva é mantida muito curta, quase como um relvado. Tudo isso se reflete no nome que é conhecido localmente por & quotThe Shrubberies & quot. Um pouco imaculado para o meu gosto.

O círculo em forma de elipse mede cerca de 17,5 metros no ponto mais largo e 15 metros no ponto mais estreito. Consiste em quatorze pedregulhos baixos e uma laje de um metro de altura semelhante a uma pedra. No centro do círculo está um cemitério de pedra muito impressionante. A rocha de 1,5 metros de largura está apoiada em pelo menos três outras pedras baixas. eu t é semelhante ao círculo de pedra perto de Dromagorteen, mas também tem um cemitério de pedra no centro.

É considerado o maior círculo no sudoeste da Irlanda. Originalmente, havia vistas esplêndidas da Baía de Kenmare e das montanhas circundantes, mas agora foram bloqueadas pelos abetos. Os proprietários pedem um donativo de dois euros para a manutenção do terreno.

Situado: Muito fácil, em A ponte Cromwell na cidade de Kenmare, vire à esquerda no posto de turismo. Quando a estrada se curva para a esquerda, atravesse o portão pela estrada curta.


Você está curioso sobre os círculos de pedra da Irlanda?

IrelandPlaces para GoSites

Por alguma razão, estou ficando obcecado por círculos de pedra e outros locais antigos. Mas os círculos de pedra em particular.

Embora a Irlanda não tenha nada tão grandioso quanto Stonehenge ou Avebury na Inglaterra, tem alguns círculos de pedra. E definitivamente tem alguns locais antigos importantes, como Newgrange.

Mas aquelas pedras monolíticas em algum tipo de círculo ou elipse são o que me intriga. Por que eles estão naquele local específico e para que servem?

Embora provavelmente nunca saberemos realmente, ainda gosto de visitar esses lugares e ver se posso sentir a energia - a magia - desses lugares.

Então, nesta próxima viagem à Irlanda, espero encontrar alguns desses locais antigos místicos.

E decidi fazer este post sobre alguns dos círculos de pedra da Irlanda para que você também possa visitá-los.

Drombeg, County Cork

Este é o círculo de pedra mais famoso da Irlanda ... do qual você provavelmente nunca ouviu falar!

Localizado no sudoeste de Cork, não muito longe da cidade de Clonakilty, este círculo de pedras consiste em 17 pilares de diferentes alturas. Já que Drombeg é muito popular, eu recomendo visitar logo de manhã, quando há uma chance melhor de ter o lugar só para você.

Você também encontrará uma cova para cozinhar e alguns restos de casas ou cabanas. E algumas vistas encantadoras da zona rural do sudoeste de Cork!

Drombeg Stone Circle, County Cork

Ardgroom, County Cork

Na verdade, há uma boa concentração de círculos de pedra no condado de Cork e no vizinho condado de Kerry.

Ardgroom, também conhecido como Canfea, tem uma localização espetacular com vista para a Baía de Kenmare, na Península de Beara. Suas 9 pedras restantes têm de 1,3 a 2 metros de altura.

Você precisará passar pelo campo de um fazendeiro para chegar ao círculo, mas isso é permitido. Basta usar calçado adequado, pois o terreno pode ser um pouco pantanoso e, por favor, obedeça aos sinais colocados.

Drombohilly, County Kerry

Localizado perto de Ardgroom, Drombohilly é semelhante em estilo. Será que foi criado pelas mesmas pessoas? Possivelmente.

Existem 9 pedras em forma de pilar que ainda se destacam de um provável 11 ou 13. É difícil de encontrar e, novamente, você terá que caminhar por alguns terrenos pantanosos e possivelmente navegar por algumas cercas.

Mas, com suas vistas da Baía de Kenmare, o círculo de pedras Drombohilly vale a pena.

Derreenataggart, County Cork

Este é um que eu tropecei enquanto dirigia pela Península de Beara em 2010 com meus pais e meu amigo irlandês, Aedín, que estava dirigindo.

Eu vi uma placa indicando isso e perguntei se todos se importariam de uma saída rápida para fora da estrada principal. Todos concordaram e encontramos a entrada.

Desci a estrada e encontrei o círculo de pedras composto por 7 pedras mais altas e algumas menores. Não passei tanto tempo quanto gostaria aqui, já que todo mundo estava no carro esperando por mim, mas enquanto tirei algumas fotos não pude deixar de me perguntar para que era esse círculo.

Derreenataggart Stone Circle, County Cork. Foi divertido topar com isso! © Lynne P Nieman

Carrowmore, Condado de Sligo

Indo de um círculo de pedra que visitei (ou melhor, tropecei) para um que pretendo ver em minha próxima viagem à Irlanda, nos leva a Carrowmore.

Agora Carrowmore é mais conhecido por seus túmulos de passagem megalítica. Mas muitas dessas tumbas são cercadas por pedras. Embora essas pedras não sejam pilares e, portanto, não tão altas quanto alguns dos círculos de pedra acima, elas ainda fazem círculos de pedra. Pelo menos na minha opinião.

Este é um local especial na Irlanda, com numerosos túmulos de passagem e círculos de pedra. É bastante bem preservado também. I & # 8217m realmente empolgado para ver isso! (E tire algumas fotos legais!)

Círculo de pedras de Carrowmore e cemitério, Condado de Sligo © Yggdrasill33

Beltany, Condado de Donegal

Eu definitivamente estarei procurando este!

Localizado perto da cidade de Raphoe, este círculo de pedras está em muito bom estado. Veja só - existem 64 pedras de formas e tamanhos variados!

Beltany fica em uma colina com belas vistas também.

Tal como acontece com muitos desses círculos de pedra, há uma aura de mito e mistério. Beltany não é diferente porque se pensa ter sido um lugar para certos rituais das pessoas que a construíram. Na verdade, foi encontrada uma cabeça de pedra aqui. O que tudo isso significa?

Quem sabe. Mas é divertido visitar esses locais antigos e especular sobre para que as pessoas os usavam.

Beaghmore, Condado de Tyrone

Na Irlanda do Norte, existem alguns círculos de pedra, sendo Beaghmore um dos principais locais a visitar.

Na verdade, este site contém 7 círculos de pedra baixos de tamanhos diferentes. Então, você terá a oportunidade de entrar, não apenas em um, mas em 7 círculos de pedra! E também há 9 fileiras de pedras. É muito legal.

Localizada perto da cidade de Cookstown, Beaghmore é realmente um local para se ver. E, como sempre, não temos certeza do motivo pelo qual essas pedras foram colocadas neste local específico. E qual era o propósito.

Eu encontrei este vídeo e adoro ouvir o que essas crianças têm a dizer.

Ballynoe, County Down

Ele está localizado a sudeste de Belfast, então seria uma viagem maravilhosa se você estivesse dirigindo de Dublin a Belfast. E valeria a pena o tempo extra.

Ballynoe consiste em 50 pedras, algumas das quais com 1,8 metros de altura. A maioria das pedras é menor, mas isso não tira a aura desse círculo, que tem cerca de 33 metros em seu ponto mais largo.

E, como de costume, este círculo de pedras está em um belo local com a bela paisagem de County Down ao redor.

Existem 2 itens interessantes sobre Ballynoe.

A primeira é que este círculo de pedra pode ter ligações com o círculo de pedra de Swinside em Cumbria, Inglaterra. Eles são muito semelhantes em tamanho e forma.

Em segundo lugar, a entrada para onde fica o círculo de pedras é muito legal. Você caminha ao longo de um caminho coberto de grama sob uma copa de árvores. Isso o torna muito mais místico, na minha opinião.

Místico e Mágico

Existem muitos mais círculos de pedra espalhados pela Irlanda, especialmente nos condados de Cork e Kerry.

Acho que estão cercados por uma aura de misticismo. E por causa disso, estou tão atraído por eles. Só quero saber por quê - por que foram construídos e para que serviam.

E você? Você está curioso sobre os círculos de pedra?


Irlanda oculta: três locais históricos incríveis para ver neste outono

O clima LOVELY CRISP AUTUMN que estamos tendo - perfeito para explorar um dos muitos locais históricos impressionantes da Irlanda. Em nossos artigos quinzenais, tentamos nos concentrar em destacar o "oculto
joias ", os locais de patrimônio talvez menos conhecidos e lugares fora das principais listas de turistas.

Aqui estão minhas últimas sugestões de ótimos lugares para visitar: a bela e atmosférica abadia medieval de Moyne em Co Mayo, um dos maiores círculos de pedra pré-históricos da Irlanda em Beltany em Co Donegal e a charmosa vila de Glanworth no norte de Cork, onde você nunca está muito longe de algumas lembranças fantásticas de nosso passado medieval.

Abadia de Moyne, Co Mayo

A Abadia de Moyne foi fundada em 1460 pela poderosa família de Burgo, sob as ordens de Mac William de Burgo. Ele tinha originalmente escolhido estabelecer um mosteiro perto de sua casa em Rappa perto de Crossmolina.

No entanto, quando ele estava inspecionando o local planejado para o local monástico, uma pomba voou no alto. Mac William seguiu a pomba que voou para o local baixo de Moyne, no estuário que conduz à Baía de Killala. Mac William interpretou isso como um presságio, já que Moyne já havia sido o local de uma grande batalha e escolheu este local para doar aos franciscanos para construir seu convento.

A Abadia de Moyne floresceu e se tornou um colégio ou noviciado, um lugar onde aqueles que aspiram a se tornar frades podem aprender a ordem e o modo de vida. Pensa-se que a comunidade que vivia em Moyne normalmente contava com mais de cinquenta monges, professores e frades leigos. No entanto, a paz e a tranquilidade não durariam.

Em 1590, o convento foi queimado pelo notório Sir Richard Bingham, o governador inglês de Connacht nomeado pela Rainha Elizabeth I. Há uma série de contos sobre Bingham e sua crueldade e excessos, ele odiava o poderoso Burke (os descendentes de De Burgo ) família e tinha inveja de suas vastas propriedades. Ele começou uma campanha para destruir os Burkes e reivindicar suas terras para a Rainha para plantação.

Uma história conta que ele ficou furioso quando uma bela jovem chamada Mary Burke recusou seus avanços e, em retaliação, ele ordenou que todas as mulheres com o nome na localidade fossem enforcadas. Treze mulheres foram executadas. Seus corpos foram jogados em uma vala comum adjacente ao castelo em uma área conhecida como ‘Poll na Marbh’ ou ‘The Hollow of the Dead’, que está localizada dentro do Ballinrobe Golf Club.

Bingham continued his relentless campaign in the region, but despite persecutions by Bingham and the burning in 1590, Moyne Abbey survived, and friars continued to live, worship and work at Moyne.

A historical account of 1606 tells of a man by the name of Mooney visiting Moyne, where he encountered a widow who owned the friary and the lands surrounding it, however, she had let the church and some cells to a group of friars, whose rent was paid by a member of the de Burgo clan.

Another story tells of a family that blew the roof off the friary with gunpowder and sold the bell of the friary for £700, an enormous sum in those days. It is possible that friars continued to reside in the friary until the end of the 18th century, when the friary began to fall into ruin.

Today the remains are still incredibly well preserved and a fantastically atmospheric place to visit. The majority of buildings are still standing at the site and the cloister walk where the monks would have walked in silent contemplation and prayer are amongst the finest surviving anywhere in Ireland.

The well-preserved aisled church stands on the southern side of the cloister. To the north of the cloister are the kitchen and refectory where a monk would have read out prayers while the friars were eating. On the eastern side of the cloister is the sacristy and chapter house where the friars would have met to discuss the day-to-day running of the community and important issues would have been discussed.

Above the chapter house were the dormitories. Buildings that are in a very ruinous condition at the site include the mill, which still has water from a millrace flowing to it and the infirmary, which is where the sick would have been treated.

Moyne Abbey is a fantastic example of a medieval monastic site and is located in a wonderfully picturesque location. To get to the Friary, take the R314 from Ballina towards Killala. The site is off a minor road close to Killala on the right and is signposted. There is very limited parking at the site. Access to the site is through some private land so please close all gates behind you.

Beltany Stone Circle, Co Donegal

Beltany Stone Circle is positioned high on a hilltop in County Donegal with stunning views. It is made up of 64 stones of various sizes enclosing a low earth mound originally it is thought that there could have been up to 80 stones. The diameter of the circle is around 45m, making it one of the largest stone circles in Ireland.

The interior of the site has a number of loose stones strewn around, evidence of disturbance in the past, as noted by archaeologist Oliver Davies in the 1930s. This disturbance probably dates to
the nineteenth century or even earlier, as according to the OS Memoir (1836), there had been a cairn or ‘vast heap of stones’ within the circle, but it had been removed to form fences in the vicinity.

Thomas Fagan, who saw the monument in 1846, observed that both the interior and the enclosing circle of stones were ‘much disfigured’. He was informed that ‘the interior was raised with earth and stones covering and encircling sepulchral graves’ and that decayed bones were unearthed here. So it is certainly possible that this low mound in the centre is the remains of a cairn or large earth mound, and that the stone circle represents the remains of kerbing.

It has been suggested that there may have been a megalithic chamber within the circle and that the site is the remains of a passage tomb, though this has not yet been conclusively proven.

Some believe that the stone circle has astronomical alignments, and that it is associated with the pre-Christian festival of Bealtaine (roughly equivalent to May Day). At this festival, it is believed that people gathered together on hilltops to light fires to mark the changing of the seasons. Bealtaine was one of the four major festivals of ancient Ireland and marked the beginning of summer, the other festivals were: Lugnasadh, which was celebrated at the start of August and marked the beginning of Autumn) Samhain (the origin of today’s Halloween) marked the beginning of Winter and Imbolc which was normally celebrated in early February and marked the beginning of Spring.

The name Beltany is clearly derived from Bealtaine and suggests that the site was an important place of congregation and celebration at this important festival.

Beltany Stone Circle is pretty easy to find and is well signposted, it is located in Tops Townland, roughly around a 5 minute drive from Raphoe (around 3 miles south) and about 25 minutes or so from Letterkenny. You’ll find a small carpark at the base of the hill, and a good path leading upwards. I advise wearing decent boots as the site is in a field and ground conditions can be a little rough.

Glanworth, Co Cork

North Cork is a beautiful part of the country, and alongside the banks of the River Funcheon that winds its way through the rich pastureland you can find Glanworth, a village full of heritage and history with a number of great medieval buildings to explore.

Glanworth is thought to be associated with a branch of the Eoghanacht, the ancient ruling dynasty of Munster during the early medieval period, however no visible remains from that time can be seen today. Instead much of the historic structures in the village date to the medieval period, following the Norman invasions.

This area of Cork was granted to two brothers called de Caunteton (whose later descendants became Condon). They constructed a castle with a manor and town. By the end of the thirteenth century, Glanworth passed into the hands of David Roche through marriage, and his descendants remained there until they lost their lands after the Cromwellian confiscations in the seventeenth century.

Sua contribuições will help us continue to deliver the stories that are important to you

The first place we stopped at Glanworth was at the medieval friary. This was founded by the Roaches for the Dominican Order in 1475.

Unfortunately only the church remains of the monastic site as there are no above-ground traces of all the other monastic buildings including the dormitory, cloisters and refectory. The church is quite plain, a long rectangular building with a tall tower. It does have a very fine window on the eastern wall and is well worth a visit if you’re in the village.

You can access Glanworth Castle through the grounds of the lovely Glanworth Mill. The castle is strategically positioned high on a rock outcrop and would have been an effective defensive position overlooking a key crossing point of the River Funcheon. It was first constructed by the de Cauntetons in the thirteenth century.

Archaeological excavations at the castle revealed that the castle was constructed in four key phases, the first phase was a simple rectangular hall-keep surrounded by a strong wall which had a gatehouse in the western side. The main structure was the hall-keep (see pic below), which served both as a defensive redoubt and a lordly residence, this type of building was usually split into two floors with the ground floor being defensive and the upper floor containing the great hall and domestic quarters. You can see other similar examples of Glanworth’s hall-keep at Rindoon in County Roscommon and at the Rock of Dunamase in County Laois.

Soon after the first phase was completed, the gatehouse was extended and converted into a domestic residence. During the fifteenth century in the third phase of the castle, the gatehouse was transformed into a fashionable towerhouse. During the fourth and final stage of construction at Glanworth in the early 17th century, a kitchen was constructed inside the walls. The castle was badly damaged by the Cromwellian General Ireton’s artillery in 1649, and never recovered as a defensive site.

You can get some lovely views over the river from the castle, where you can see the beautiful 16th or 17th century bridge.

We did not get a chance to see it ourselves, but the ruined nineteenth century Church of Ireland church is on the site of where the medieval parish church would have been, and apparently you can still see traces of this earlier church, with medieval graveslabs reused as headstones and parts of medieval walls are still visible.

The town of Glanworth is certainly worth a visit, and there are a number of great heritage sites nearby too like the impressive Labbacallee Wedge Tomb.

I hope you enjoy this article, it is part of a regular fortnightly series for TheJournal.ie, the
articles are based on my blog. Take a look to see if we have covered any sites in your area.

If you would like to see daily updates with pictures and information on Irish heritage sites, archaeology and history please consider following us on Facebook, Google+ orTwitter.


The purpose of these stones is a puzzle that modern day archaeologists can only speculate over these ancient sites may forever remain shrouded in mystery. Many sites are believed to have been used for religious or ceremonial purposes. Let your imagination take you back thousands of years in time.

There are many ancient sites in Scotland, each with a tale to tell. Orkney and Shetland have a particularly prevalent number of standing stones but you can also find them in Dumfries & Galloway and Argyll.

Calanais Standing Stones

Check out Mo Thomson's bird's eye view video of sandy beaches and the Calanais Standing Stones, on the beautiful Isles of Lewis and Harris, in Sand and Stones.

Cookies are required to view this content.
Change your preferences at Manage Cookie Settings


Assista o vídeo: O MAIOR BLOCO DE PEDRA DO MUNDO, QUE HOJE É IMPOSSÍVEL DE MOVER, COMO O FIZERAM NA ANTIGUIDADE? (Outubro 2021).