Podcasts de história

Batalha de Saratoga - História

Batalha de Saratoga - História


Burgoyne sentiu que não tinha outra opção a não ser seguir para Albany. O exército americano, no entanto, estava bloqueando seu caminho em Bemis Heights. Os britânicos fizeram duas tentativas de romper as defesas americanas, mas falharam. Após a segunda tentativa, eles se retiraram para Saratoga, onde foram cercados por tropas americanas. Os britânicos não tiveram escolha a não ser se render, o que fizeram em 13 de outubro de 1777. Um quarto das forças britânicas na América do Norte se rendeu e, embora muitas batalhas ainda estivessem para ser travadas, a independência americana estava assegurada.

.

Burgoyne continuou em direção ao sul, mesmo quando suas opções e apoio começaram a desmoronar. Ele cruzou o Hudson em 13 de setembro de 1777 em direção a Albany. Burgoyne estava reduzido a 6.500 soldados.

O general americano Gates esperava por Burgoyne com 7.000 homens. Gates estava entrincheirado em Bemis Heights. As alturas foram selecionadas por seu engenheiro, Thaddeus Kosciusko. Eles estavam ancorados à direita pelo Hudson e à esquerda por uma floresta com penhascos íngremes. Burgoyne não teve escolha. Se ele queria ir para Albany, então ele tinha que enfrentar Gage e seu exército.

Burgoyne enviou 2.000 homens, sob o comando do general Fraser, em um movimento de flanco para o oeste e depois para a linha americana. O ataque principal ocorreria pelas forças do general Hamilton no centro. Um terceiro ataque deveria prosseguir direto pela estrada do rio. Burgoyne foi prejudicado por seu conhecimento limitado das posições americanas.

No início da manhã de 19 de setembro de 1777, as tropas britânicas partiram. Os americanos tomaram conhecimento dos movimentos britânicos. Por insistência de Arnold, Gates concordou em enviar uma força da fortificação para determinar as intenções britânicas. Como resultado, a batalha se desenvolveu em uma clareira perto da Fazenda Freeman. Primeiro, os fuzileiros de Morgan correram para o flanco esquerdo de Fraser, cortando-os. As forças enviadas por Gates foram, por sua vez, dizimadas por parte da brigada de Hamilton. Foi assim durante a maior parte do dia, com partes fragmentadas das forças americanas e britânicas sendo jogadas uma contra a outra.

No entanto, no final do dia, os americanos ainda estavam nas alturas. Os britânicos perderam 600 mortos e feridos ou capturados. O tempo não estava do lado de Burgoyne, com as noites ficando mais longas e mais frias, a comida começando a escassear e nenhuma opção de coleta local. Ele havia perdido seus batedores nativos americanos, e as fileiras das forças americanas estavam aumentando a cada dia. Finalmente, em um movimento desesperado para escapar, Burgoyne enviou 1.500 de seus homens para um ataque no flanco ocidental das forças americanas. Eles foram imediatamente atacados pelos homens de Morgan, e uma retirada geral britânica logo se seguiu.

Os americanos não se contentaram em expulsar os britânicos. Logo uma força sob o comando de Arnold estava atacando uma seção das linhas defensivas britânicas conhecidas como "a ferradura". Depois de uma luta feroz, a "Ferradura" foi capturada. A posição de Burgoyne tornou-se insustentável. Naquela noite, ele puxou suas forças de volta para Saratoga. Burgoyne deixou para trás seus feridos e muitos de seus suprimentos, depois de perder outros 600 homens. Assim que chegou a Saratoga, ficou claro que Burgoyne não seria capaz de sustentar sua posição. Gates o seguiu e logo cercou Burgoyne.

Em 12 de outubro, Burgoyne convocou um Conselho de Guerra com seus oficiais. Os oficiais concordaram unanimemente que não havia escolha a não ser se render. No dia seguinte, Burgoyne solicitou os termos, com os quais as partes concordaram. Burgoyne se rendeu. Nesse ponto, um quarto das tropas britânicas na América do Norte havia sido capturado. Os efeitos foram de longo alcance, pois a vitória americana convencera as outras potências europeias de que uma vitória americana era possível. Como resultado, a ajuda logo chegou.


Batalha de Saratoga

As derrotas de Washington em Brandywine e Germantown causaram reações negativas no Congresso em comparação com a impressionante vitória de Horatio Gates em Saratoga. Diante de uma investigação do exército, Washington escreveu ao Congresso sobre os muitos desafios e possíveis soluções do Exército Continental.

A Batalha de Saratoga, travada em duas etapas, em 19 de setembro e 7 de outubro de 1777, provou ser um ponto de inflexão na luta americana pela independência. Também teve um impacto direto na carreira do General George Washington. Sem a vitória em Saratoga, as forças americanas provavelmente não teriam recebido assistência crítica dos franceses e a fé no esforço de guerra teria sido enfraquecida. Mas a vitória do general Horatio Gates em Saratoga também levou a um esforço sério, mas malsucedido, de substituir Washington por Gates como comandante-chefe do Exército Continental.

A batalha de Saratoga ocorreu nos campos do interior do estado de Nova York, nove milhas ao sul da cidade de Saratoga. De acordo com os planos britânicos, o general John Burgoyne estava tentando invadir a Nova Inglaterra do Canadá com o objetivo de isolar a Nova Inglaterra do resto dos Estados Unidos. Burgoyne tinha sob seu comando um exército de 7.200 soldados com o qual esperava estabelecer o domínio britânico em todo o estado de Nova York. O oposto de Burgoyne estava o general Horatio Gates com uma força de 9.000 soldados, mais tarde acompanhados por 2.000 soldados adicionais. A batalha que se seguiu foi dividida em dois confrontos, o primeiro em 19 de setembro e o segundo em 7 de outubro.

A primeira em 19 de setembro de 1777, também conhecida como Battle of Freeman & rsquos Farm, ocorreu quando os britânicos atacaram o americanos entrincheirados. Como Benedict Arnold antecipou a manobra britânica, entretanto, um contingente significativo de forças americanas foi colocado entre os britânicos e o corpo principal do exército americano. Embora os britânicos tenham conseguido no final derrotar os americanos, suas perdas foram significativas. Quase 600 soldados britânicos foram mortos ou feridos, o que foi quase o dobro das perdas americanas. 1

Antes de ocorrer a segunda batalha, Burgoyne esperou em vão por reforços e, em 7 de outubro, concluindo que não esperava mais, lançou um segundo ataque. Desta vez, as forças americanas resistiram ao ataque britânico e foram capazes de contra-atacar para recuperar o terreno perdido. Burgoyne e suas tropas, derrotados, começaram uma marcha para a cidade de Saratoga, onde se entrincheiraram mais uma vez na esperança de escapar. Em duas semanas, no entanto, o exército de Gates os cercou e os forçou a se render. 2

Após a vitória americana, o moral entre as tropas americanas estava alto. Com a rendição de Burgoyne de todo o seu exército a Gates, os americanos obtiveram uma vitória decisiva que finalmente persuadiu os franceses a assinar um tratado de aliança com os Estados Unidos contra a Grã-Bretanha, o inimigo tradicional da França. A entrada da França na guerra, junto com seu apoio financeiro e militar, em particular sua marinha, foi no final crucial para a vitória de Washington na Batalha de Yorktown em outubro de 1781, que efetivamente encerrou a guerra. 3 Mas os franceses não foram os únicos a apoiar os americanos após a Batalha de Saratoga. Os espanhóis e, mais tarde, os holandeses também deram apoio, ansiosos para aproveitar a oportunidade para enfraquecer o rival britânico. 4

Após sua vitória em Saratoga, o general Gates desfrutou de amplo apoio popular e alguns fizeram campanha nos bastidores para que ele substituísse Washington como comandante-chefe do Exército Continental. Em um episódio que ficou conhecido como "Conway Cabal", os apoiadores de Gates começaram a conspirar contra Washington, mas sua trama foi descoberta quando um oficial bêbado, o coronel James Wilkinson, declarou publicamente que o general Thomas Conway havia elogiado Gates como o salvador da Revolução enquanto, ao mesmo tempo, deprecia Washington. 5 Especificamente, Conway havia dito que & ldquoHeaven estava determinado a salvar seu país ou um general fraco e maus conselheiros o teriam arruinado. & Rdquo 6

Foi somente com a descoberta prematura dessa trama e com o forte apoio de figuras-chave tanto do exército quanto do Congresso que Washington foi capaz de manter seu comando. 7 A Conway Cabal pegou Washington de surpresa, mas no rescaldo de seu fracasso foi Gates que se viu em uma posição mais fraca. Ele se desculpou com Washington, que manteve seu comando pelo resto da guerra e, apoiado pelas forças francesas em terra e no mar, recebeu a rendição britânica em Yorktown em 1781.

Troy Smith
George Mason University

1. Douglas R. Cubbison, Burgoyne e a campanha Saratoga: seus papéis (Norman, OK: University of Oklahoma Press, 2012), 109-115 Jim Lacey e Williamson Murray, Momento da batalha: os vinte confrontos que mudaram o mundo. (Nova York: Bantam Books, 2013), 216-22.

2. Richard M. Ketchum, Saratoga: ponto de virada da América e guerra revolucionária rsquos (Nova York: Henry Holt, 1997), 391, 427.

3. Lacey e Murray, Momento de batalha,224.

4. John E. Ferling, A ascensão de George Washington: o gênio político oculto de um ícone americano (New York. Bloomsbury Press, 2009), 137.

6. & ldquoDe George Washington para Horatio Gates, 4 de janeiro de 1778, & rdquo Founders Online, National Archives, Source: este é um documento de acesso antecipado dos The Papers of George Washington.


# 1 A batalha foi parte da campanha da Grã-Bretanha e # 8217 para isolar a Nova Inglaterra

Nova Inglaterra A região dos EUA que iniciou a Guerra Revolucionária estava se mostrando problemática para os britânicos. O comando britânico elaborou um plano segundo o qual General John Burgoyne, comandando um grande exército, invadiria a América vindo do Canadá, avançando pelo Hudson Valley para Albany enquanto as tropas britânicas sob Sir William Howe deviam marchar no Vale do Hudson de Nova Jersey. O objetivo disso era isolar as colônias rebeldes da Nova Inglaterra das colônias do meio e do sul. Também daria à Grã-Bretanha o comando de Rio Hudson e desmoralizar os americanos e seus aliados.


Preparações Americanas

O Departamento do Norte do Exército Continental, sob o comando do General Philip Schuyler, estava em um estado de recuo constante após a captura do Forte Ticonderoga por Burgoyne e rsquos.

Isso levou muitos no Congresso a ficarem descontentes com o General Schuyler, o que resultou em ele receber uma atribuição diferente e o Major General Horatio Gates assumir o comando.

Uma vez que Gates estava no comando, as forças continentais começaram a subir com base em muitos fatos, como a morte de Jane Mcrae, governadores locais encorajando o apoio da milícia, o sucesso da Batalha de Bennington e o comandante-chefe George Washington enviando muitas de suas forças para Portões para manter Burgoyne sob controle.

O general Washington decidiu ficar de olho em Howe, que estava na Filadélfia, então mandou a Gates alguns de seus melhores homens.

Ele enviou um general de campo agressivo chamado Benedict Arnold, um corpo de rifle de elite recém-formado sob o comando de Daniel Morgan, General Benjamin Lincoln e 750 homens de Israel Putnam & lsquos.

Após a sua chegada, Gates e seus homens moveram-se em direção a Bemis Heights.


Grã-Bretanha e # 039s 5 maiores derrotas da história militar

Ponto chave: Não importa o quão bom seja, nenhum militar é perfeito.

Durante séculos, o sol nunca se pôs no Império Britânico. Mas houve eclipses e mais do que alguns que mancharam as armas britânicas.

Como os romanos, os britânicos lutaram contra uma variedade de inimigos. Eles também tinham a distinção de serem derrotados por uma variedade de inimigos, incluindo americanos, russos, franceses, nativos americanos, africanos, afegãos, japoneses e alemães. Mesmo na derrota, há algo de glorioso em perder para tantos adversários diferentes.

Como diz o ditado, a vitória tem muitos pais, mas a derrota é órfã. Ainda assim, no caso da Grã-Bretanha, a derrota tem múltiplos pais, do excesso de confiança ao racismo. Os americanos que zombariam dos Limeys devem estar cientes de que os mesmos motivos também resultaram em derrotas nos Estados Unidos.

Aqui estão os cinco maiores fracassos militares britânicos:

Imagine uma brigada inteira do Exército dos EUA se rendendo ao Talibã, e agora você entende o impacto da Batalha de Saratoga em 1777. Uma força britânica de 7.000 homens colocou suas armas diante de um exército que especialistas europeus haviam descartado como ralé colonial.

Saratoga foi uma batalha que nunca deveria ter sido travada. A Grã-Bretanha sempre teve um pequeno exército para uma grande potência europeia e um exército particularmente pequeno para subjugar uma área do tamanho do leste da América do Norte. No entanto, a Grã-Bretanha tinha a Marinha Real, que conferia uma mobilidade estratégica que permitia aos britânicos concentrar ou evacuar suas forças com uma velocidade que os Continentais de George Washington não conseguiam igualar.

Assim, na melhor tradição britânica de desprezo pelo inimigo, os britânicos escolheram montar uma expedição por terra nas profundezas da selva norte-americana no outono de 1777, tão longe do apoio naval quanto a lua. O general "Gentleman Johnny" Burgoyne lideraria 7.000 homens do Canadá para o norte do estado de Nova York, onde se encontraria perto de Albany com outra força sob o comando do general William Howe movendo-se para o norte da cidade de Nova York. Em teoria, isso isolaria aquele ninho problemático de revolucionários na Nova Inglaterra do resto das colônias rebeldes.

Infelizmente, o comando britânico estava tão dividido quanto suas forças. Em vez de ajudar Burgoyne, Howe escolheu ocupar a Filadélfia. Burgoyne havia conseguido recapturar o Forte Ticonderoga, mas agora estava com poucos suprimentos, com o inverno se aproximando. Em vez de recuar para o Canadá, ele optou por prosseguir para Albany. Enquanto isso, os americanos finalmente reuniram uma força de 15.000 milícias apoiadas por reforços enviados pelo general Washington, incluindo os fuzileiros de Daniel Morgan e Benedict Arnold (na verdade, um comandante americano competente antes de sua deserção).

Não foram apenas os britânicos que sofreram com o comando dividido, Arnold brigou com Horatio Gates, o comandante ostensivo da força americana. Mas depois de duas pequenas batalhas em Freeman's Farm e Bemis Heights, o exército de Burgoyne se viu em menor número, cercado e isolado em Saratoga, longe de qualquer reforço ou socorro.

O cavalheiro Johnny se rendeu em 17 de outubro de 1777, preservando assim a vida de seus homens de uma batalha sem esperança. Mas o fato de os revolucionários terem destruído um exército britânico em campo ajudou a convencer a França a se aliar aos novatos revolucionários americanos e declarar guerra à Grã-Bretanha, mais tarde seguida pela Espanha. O impacto na história mundial seria imenso.

Ser derrotado pelos americanos já era ruim o suficiente, mas pelo menos os americanos eram europeus por ancestralidade e cultura. Mas certamente nativos africanos com lanças não seriam páreo para uma força de tropas britânicas bem armadas e bem treinadas? Ainda hoje, essa imagem é perpetuada pelo filme de 1964 zulu, onde um punhado de soldados britânicos lutou contra ondas humanas de guerreiros africanos na Batalha de Rorke's Drift.

Esse estereótipo racista foi quebrado pela Batalha de Rorke's Drift e foi precedido pela derrota de Isandlwana, onde os Zulus aniquilaram 1.700 regulares britânicos e auxiliares coloniais na Batalha de Isandlwana em 22 de janeiro de 1879. A Grã-Bretanha invadiu Zululand, aparentemente para vingança o assassinato de súditos britânicos, mas na realidade para criar uma confederação da África Austral, que por sua vez exigia a destruição do Império Zulu.

Como em Saratoga, os britânicos imprudentemente manobraram para uma posição mortal. O comandante britânico Lord Chelmsford dividiu sua força de 15.000 homens em três colunas separadas, com base na teoria de que isso permitiria aos britânicos cercar o exército Zulu (é claro que eles fugirão, meu velho). Chelmsford comandou a coluna principal de 5.000 homens, que montou acampamento em Isandlwana, a apenas cinco milhas de um exército zulu que os batedores britânicos não haviam detectado. Ele não apenas não consolidou sua posição, mas também dividiu sua força novamente, enviando a maior parte da coluna atrás do que ele pensava ser o principal exército zulu, deixando apenas 1.700 homens para guardar o acampamento.

Mas o principal exército zulu de 20.000 homens estava realmente escondido perto do acampamento. Quando os batedores britânicos finalmente os detectaram, os zulus atacaram. Eles empunhavam lanças e escudos da Idade do Ferro na Era Industrial de navios a vapor e metralhadoras, mas os Zulus provaram o que as tropas altamente organizadas, motivadas e taticamente móveis podiam realizar, apesar da inferioridade tecnológica. Sua tática favorita era a izimpondo zankomo ("chifres do búfalo"), onde os guerreiros mais velhos da força Zulu enfrentaram o inimigo pela frente enquanto os guerreiros mais jovens circulavam em torno de ambos os flancos e atacavam. Essas táticas haviam conquistado para os zulus uma reputação feroz e um império africano. Agora eles iriam destruir os britânicos.

Batalha do Estreito da Dinamarca:

Não se poderia culpar a Marinha Real por falta de agressividade. Quando chegou a notícia em maio de 1941 de que o encouraçado Bismarck estava navegando da Alemanha para o Atlântico Norte, os britânicos reagiram rapidamente. Um navio de guerra alemão, solto entre as rotas marítimas que sustentavam a Grã-Bretanha com alimentos e armas, seria como um tigre em um galinheiro.

o Bismarck era um navio de guerra formidável, mais recente e mais avançado do que a maioria de seus equivalentes britânicos e americanos em 1941. Acompanhado pelo cruzador pesado Prinz Eugen, teria sido uma partida difícil em qualquer batalha. Mas, quando os invasores alemães passaram pelo Estreito da Dinamarca, foi uma infelicidade da Marinha Real que os dois navios que os interceptaram em 24 de maio fossem o encouraçado príncipe de Gales e o cruzador de batalha Repulsa.

o príncipe de Gales havia acabado de sair do estaleiro e ainda tinha trabalhadores do estaleiro a bordo para terminar o navio. o Repulsa foi lançado em 1918, enquanto a Primeira Guerra Mundial ainda durava. Como um cruzador de batalha, mais rápido, mas menos bem blindado do que um navio de guerra, não foi feito para atacá-lo com um navio de guerra moderno como o Bismarck. Mesmo para um cruzador de batalha, ele tinha uma blindagem de convés fraca, o que o deixava vulnerável a disparos de fogo descendo por cima do navio em vez de pelas laterais.

Em vez de esperar por reforços, os britânicos se fecharam para a batalha em uma luta onde as chances eram iguais. Foi um confronto clássico de navios capitais, sem nenhum desses incômodos aviões ou porta-aviões para arruinar os procedimentos. Ainda a príncipe de Gales teve problemas de funcionamento da arma que reduziram sua taxa de tiro. No entanto, foi o Repulsa isso tornou o dia sombrio para a Marinha Real. Depois de algumas salvas alemãs, o cruzador de batalha explodiu com a perda de mais de 1.300 marinheiros. A causa foi provavelmente - embora não definitivamente - uma explosão de carregador causada por um projétil alemão que penetrou em sua blindagem de convés.

o príncipe de Gales infligiu três acertos no Bismarck, incluindo um golpe de proa que causou algumas inundações e privou o Bismarck de precioso óleo combustível em seus tanques dianteiros. Mas o fato é que o Repulsa-um dos navios mais orgulhosos da Marinha Real - fora afundado e os alemães sobreviveram para partir.

Mas não por muito. A perda do Repulsa seria vingado. Do Almirantado Britânico veio uma ordem simples de três palavras que entraria para a história: "Afunde o Bismarck!" No momento em que estava prestes a alcançar a segurança na França, o Bismarck foi danificado por torpedeiros torpedeiros antiquados Swordfish do porta-aviões Ark Royal, e finalmente afundado pela frota britânica.

Depois de ser espancado por impudentes colonos americanos e nativos ferozes, quem mais os britânicos subestimariam? Não tema, na década de 1940 foi a vez do Japão. Especialistas britânicos do pré-guerra descartaram os japoneses por motivos racistas - um grande erro.

Esse racismo deu frutos amargos nos primeiros seis meses da Guerra do Pacífico, quando o Exército e a Marinha Imperial Japonesas estriparam as potências ocidentais em todo o Sudeste Asiático e no Pacífico Ocidental. Em nenhum lugar isso foi melhor simbolizado do que a queda da fortaleza britânica de Cingapura.

Cingapura foi considerada um bastião inexpugnável do império asiático da Grã-Bretanha. Aquilo, em grande parte, o mítico corte de dinheiro havia deixado a cidade-ilha uma fortaleza Potemkin longe de ser invulnerável. Mesmo assim, com uma guarnição de 80.000 homens, esperava-se que Cingapura agüentasse um pouco, talvez até a chegada de ajuda.

A ajuda não chegaria. A Frota do Pacífico dos EUA foi destruída principalmente em Pearl Harbor. O encouraçado príncipe de Gales e battlecruiser Repulsa foram afundados por torpedeiros japoneses ao largo da Malásia em 8 de dezembro, privando Cingapura de seu escudo naval.

Mas grande parte do desastre britânico foi incompreensível, ao invés de inevitável. Os pilotos da Royal Air Force, convencidos de sua vitória sobre a Luftwaffe na Batalha da Grã-Bretanha, viram-se derrotados por pilotos japoneses mais bem treinados e seus mortais caças Zero. A força japonesa que desembarcou na Península Malaia ao norte de Cingapura em 8 de dezembro era menor que a dos defensores, mas manobrou e superou mal treinada e liderou tropas britânicas, australianas e indianas.


Linha do tempo Saratoga

7 de outubro: Apesar das pesadas perdas, Burgoyne venceu a segunda batalha de Saratoga e seu exército escapou de volta para a segurança no Canadá.

22 de outubro: Batalha de Red Bank, uma força hessiana enviada para tomar Fort Mercer no rio Delaware, ao sul da Filadélfia, é derrotada de forma decisiva por uma força inferior de defensores coloniais.

25 de novembro: Batalha de Gloucester em sua primeira ação no campo de batalha, o Marquês de Lafayette fez um ataque noturno bem-sucedido a um piquete de Hessian.

5 a 8 de dezembro: Batalha de White Marsh conduzida ao norte da Filadélfia, Washington derrota Howe em uma série de escaramuças, encerrando as esperanças britânicas de engajar diretamente as forças Patriotas antes do início do inverno.

6 de fevereiro: a França e os rebeldes americanos assinam o 'Tratado Franco-Americano de Amizade e Comércio', dando aos rebeldes reconhecimento internacional e apoio militar estrangeiro.

18 de março: Batalha da ponte de Quinton: uma pequena escaramuça de partidos britânicos e patriotas de forrageamento termina em uma derrota humilhante do Patriota.

24 de abril: Duelo Naval do Canal do Norte, John Paul Jones derrota o Drake do Sloop-of-War britânico no Mar da Irlanda.

1 de maio: Batalha de tarugo torto, o major John Graves Simcoe lançou um ataque surpresa contra o general brigadeiro John Lacey e três regimentos da milícia da Pensilvânia, que foram literalmente pegos dormindo: uma derrota humilhante do Patriota.

20 de maio: Batalha de Barren Hill, uma força britânica sob o comando de Howe tentou prender um exército Patriota sob o comando do Marquês de Lafayette, os Continentais escaparam, mas não sem perdas.

25 de maio: Batalha de Freetown, milícia Patriot e um navio da marinha britânica enfrentam conflitos inconclusivos, com poucas perdas para ambos os lados

25 de junho: Benedict Arnold desertou para o Exército Britânico.

28 de junho: Batalha de Monmouth. Enquanto os britânicos voltavam a Nova York, as forças de George Washington entraram em confronto inconclusivo com a retaguarda britânica sob Clinton.

30 de junho: Batalha de Alligator Bridge, invasão georgiana da Flórida fracassa quando uma tentativa do Patriota de emboscar uma força conservadora é emboscada.

3 de julho: Batalha de Wyoming, uma força britânica de conservadores e iroqueses destrói uma força da milícia Patriot, causando pânico na fronteira noroeste.

4 de julho: Captura de Kaskaskia: George Rogers Clarke captura a cidade de Kaskaskia, assegurando grande parte do território de Illinois para os rebeldes.

27 de julho: Primeira batalha de Ushant, as frotas britânicas e francesas duelam inconclusivamente.

6 de agosto: Tratado de Saratoga, a 'Província de Vermont' é provisoriamente reconhecida pelas autoridades coloniais britânicas, enquanto se aguarda a ratificação pelo governo britânico: Vermont torna-se neutro.

21 de agosto a 19 de outubro: Cerco de Pondicherry, os britânicos assumem o controle de toda a Índia francesa.

29 de agosto: Batalha de Rhode Island, um patriota e o exército francês tentaram, sem sucesso, retomar o controle da vitória estratégica de Rhode Island para os britânicos.

7 a 18 de setembro: Cerco de Boonesborough, os colonos do Kentucky repelem com sucesso um ataque de Shawnee.

18 a 25 de setembro: invasão de Grey, o general Charles Gray invadiu as comunidades de New Bedford e Martha's Vineyard em Massachusetts. As tropas sob seu comando destruíram armazéns, remessas e suprimentos em New Bedford, onde encontraram resistência leve da milícia local. Em Martha's Vineyard, ele requisitou 10.000 ovelhas e outros suprimentos, deixando notas promissórias para pagamento.

27 de setembro: Massacre de Baylor, o major-general Charles Gray despachou infantaria leve e dragões reais para capturar uma força de patriotas sob o comando do coronel George Baylor aquartelada em uma vila próxima: a força inteira foi morta ou capturada com pouca perda para os britânicos.

6 de outubro: Batalha de Chestnut Neck, as tropas britânicas e conservadoras comandadas pelo capitão Patrick Ferguson destroem os suprimentos necessários para o exército de Washington em Valley Forge.

7 de outubro: Massacre de Little Egg Harbor, Patrick Ferguson lançou um devastador ataque noturno contra as tropas Patriot sob o comando de Kazimierz Pułaski.

24 de outubro: Raid de Carleton, tropas britânicas sob o comando do Major Christopher Carelton invadem o Lago Champlain e causam devastação em Nova York. Alguns moradores acusam a milícia de Vermont de participar da invasão, prejudicando ainda mais as relações entre Nova York e Vermont.

17 de dezembro: Batalha de Santa Lúcia, apesar de estar em grande desvantagem numérica tanto no mar quanto na terra, as forças britânicas sob o almirante Samuel Barrington e o major-general Grant dão uma derrota dolorosa para as forças francesas sob o almirante Jean Baptiste Charles Henri Hector Comte d'Estaing, negociando pesadas baixas e captura da ilha estratégica de Santa Lúcia.

29 de dezembro: Captura de Savannah, um exército britânico sob o comando de Archibald Campbell captura Savannah, Gaorgia, totalmente intacta, junto com mais da metade do exército de defesa sob Robert Howe com a ajuda de um escravo local.

3 de fevereiro: Batalha de Beaufort, soldados regulares britânicos e milícia Patriot lutam na Ilha de Port Royal por uma vitória estreita, que ajuda muito a moral dos Patriotas no sul.

14 de fevereiro: Batalha de Kettle Creek, milícia legalista é emboscada pela milícia Patriot e sofre pesadas perdas.

23 de fevereiro: Batalha de Vincennes, Clarke recapturou a cidade de Vincennes, capturando o governador britânico, Henry Hamilton.

3 de março: Batalha de Brier Creek. em uma vitória retumbante, uma força britânica sob o comando de Mark Prevost destruiu totalmente um exército patriota maior sob o comando de John Ashe, protegendo grande parte da Carolina do Sul.

12 de abril: Tratado de Aranjuez, França e Espanha concordam em ajudar uns aos outros na recuperação do território da Grã-Bretanha na Guerra dos Sete Anos, particularmente na América.

5 de maio: Batalha de Chillicothe, uma força da milícia de Kentucky ataca uma aldeia Shawnee, mas é repelida.

20 de junho: Batalha de Stono Ferry, um exército patriota comandado por Benjamin Lincoln é totalmente derrotado em um ataque a uma retaguarda britânica sob o comando do tenente-coronel John Maitland.

24 de junho a 7 de fevereiro de 1783: Grande Cerco a Gibraltar, tropas e navios espanhóis e franceses sitiam a estratégica fortaleza britânica de Gibraltar, na costa espanhola.

6 de julho: Batalha de Granada, frotas britânicas e francesas se encontram na costa de Granada. A frota britânica é expulsa e os franceses tomam posse de Granada.

6 a 11 de julho: o ataque de Tryon, uma força britânica sob o comando do major-general William Tryon, invadiu a costa de Connecticut, capturando navios e mercadorias, e incendiando edifícios públicos e privados.

15 a 16 de julho: Batalha de Stony Point, em um ataque surpresa noturno, as forças de elite da Continental capturam Stony Point, em Nova York, junto com sua guarnição britânica.

19 a 22 de julho: Batalha de Minisink, Joseph Brant invadiu o vale do norte do Delaware e, em seguida, derrotou uma força de milícia em Minisink Ford.

24 de julho a 12 de agosto: Expedição Penobscot, a maior expedição naval já feita pelos Patriots sofre uma derrota humilhante nas mãos das forças britânicas no Maine.

19 de agosto: Batalha de Paulus Hook, Cavalo Ligeiro Harry Lee lidera um ataque noturno a um forte britânico em Paulus Hook, Nova Jersey, capturando um grande número de prisioneiros antes de recuar.

29 de agosto: Batalha de Newtown, uma força britânica-indiana combinada sob o comando de John Butler e Joseph Brant, devolvendo uma força patriota sob o comando de John Sullivan com a intenção de arrasar cidades iroquesas.

7 de setembro: Captura de Fort Bute, uma força colonial espanhola sob o governador Bernardo de Gálvez invade a Flórida Ocidental Britânica de Louisiana e captura o pequeno posto britânico de Fort Bute.

10 de setembro: Batalha do Lago Pontchartrain, a escuna armada USS Morris captura o muito menor HMS West Florida sob falsas cores. O Capitão William Pickles é considerado um pirata pelos britânicos.

16 de setembro a 18 de outubro: cerco de Savannah, forças patriotas / francesas combinadas sob Benjamin Lincoln e o conde d'Estaing, sitiar uma força britânica em Savannah sob Augustine Prevost: depois que um ataque em 9 de outubro falhou com pesadas baixas, as forças francesas se retiraram : esta foi a última vez que as forças patriotas tentaram expulsar os britânicos das Colônias do Sul.

20 a 21 de setembro: Batalha de Baton Rouge, com reforços do Canadá, o exército britânico derrota decisivamente o exército espanhol na Batalha de Baton Rouge. Os britânicos cimentam seu domínio sobre o oeste da Flórida e são capazes de apoiar diretamente a nação Cherokee contra os Homens das Montanhas das Montanhas

23 de setembro: Batalha de Flamborough Head, uma frota patriota / francesa combinada enfrenta um par de escoltas de comboios britânicos, embora os aliados sejam vitoriosos, o comboio inteiro escapa desimpedido.

16-20 de outubro: Primeira batalha de San Fernando de Omoa, uma força britânica sob o comando do Comodoro John Luttrell captura a fortaleza espanhola estratégica com poucas perdas, junto com dois shipos carregando mais de três milhões de pesos de prata.

25-29 de outubro: Segunda Batalha de San Fernando de Omoa, uma força espanhola comandada por Matías de Gálvez sitiou o forte, tentando invadir as muralhas no dia 29: embora repelida, a guarnição devastada por doenças retirou-se durante a noite.

18 de dezembro: Primeira Batalha da Martinica, uma frota sob o comando de Hyde Parker cortou nove navios de um comboio de abastecimento francês vital antes que uma frota francesa sob o comando do almirante de la Motte interveio para salvar o resto: Parker e de la Motte duelaram inconclusivamente pelo resto do dia.

8 de janeiro: Ação de 8 de janeiro de 1780, uma frota britânica comandada por Sir George Brydges Rodney pegou um comboio militar comandado por Don Juan Augustin de Yardi e capturou todos os navios espanhóis.

16 de janeiro: Batalha do Cabo de São Vicente, em uma das poucas batalhas noturnas da idade das velas, uma esquadra britânica de 18 navios sob o comando do almirante Rodney derrotou decisivamente uma frota espanhola de 11 navios sob Juan de Lángara, destruindo um navio e capturando quatro, incluindo o de Lángara, embora dois tenham sido posteriormente reclamados por suas tripulações espanholas.

3 de fevereiro: Batalha da Casa de Young, uma pequena escaramuça entre os exércitos britânico e patriota que se enfrentam em Nova York, uma força de elite britânica / alemã expulsou uma força de continentais e queimou a casa.

2 de março: Ataque a Nova Orleans, uma pequena força naval real invadiu a base do exército espanhol em Nova Orleans, forçando o general Bernardo de Gálvez a destacar tropas de seu exército no oeste da Flórida para se proteger contra novos ataques

29 de março a 12 de maio: Cerco de Charleston, uma força combinada sob o General Clinton e o Almirante Arbuthnot captura a cidade de Charleston, Carolina do Sul, junto com um exército continental de mais de 5.000 homens, um grande número de munições e três signatários da Declaração da Independência e considerada o ponto de viragem da guerra, a captura de Charleston expulsou as últimas tropas patriotas regulares da Carolina do Sul: embora combates guerrilheiros dispersos continuassem até o final da guerra, a colônia permaneceu firmemente sob o controle britânico.

14 de abril: A Batalha de Monck's Corner, Banastre Tarleton ataca uma força Patriot comandada por Isaac Huger, dizimando-a e cortando completamente o apoio Patriot de Charleston sitiado.

17 de abril: A Segunda Batalha da Martinica: as frotas britânica e francesa sob Rodney e o Conde de Guichen, respectivamente, duelam de forma inconclusiva: uma vitória estratégica britânica, já que os franceses foram compelidos a desistir de uma invasão planejada da Jamaica.

May 6: Battle of Lenud's Ferry, despite being outnumbered more than 2-1, Banastre Tarleton attacked a Patriot cavalry force under Anthony Walton White William Washington, capturing 67 men and 100 horses, for the cost of 2 men and 4 horses, ending Charleston's last hope of relief.

May 25-August 4: Bird's invasion of Kentucky, Captain Henry Bird invaded Kentucky to divert Clarke from interfering in the attack on St. Louis.

May 26: Battle of St. Louis, A large force of Indians, militia, and British regulars under Emanuel Hesse capture the Spanish town of St. Louis and the nearby Patriot-held fort of Cahokia, gaining control of much of northern Louisiana.

May 29: Battle of Waxhaws, Banastre Tarletons mounted force attacked and routed a much larger force of Virginia Regulars in the confusion of the fighting, some Patriots tried to surrender while others fought on, causing a great deal of controversy, and leading the Patriots to label it 'The Waxhaw Massacre'.

June 7: Battle of Connecticut Farms, The British army from New York under Wilhelm von Knyphausen attempted to attack the Patriot army at Hobarts Gap, New Jersey, but were delayed by New jersey militia von Knyphausen called off the attack after causing considerable damage.

June 13: Battle of New Orleans, a British attack on New Orleans is defeated.

June 20: Battle of Ramsour's Mill, Tory and Patriot militia battle inconclusively near Lincolnton, North Carolina, but the Patriots withdrew shortly after, giving the Loyalists control of the area.

June 23: Battle of Springfield New Jersey, A British army under Clinton and von Knyphausen again attempt to attack Hobart's Gap the attack is called off because of unexpectedly stiff resistance by New Jersey militia, though the Patriots suffered heavy casualties.

July 10: General Rochambeau and 6,000 French soldiers land at Newport, Rhode Island to support the Continental Army under George Washington.

July 12: Battle of Williamson's Plantation, Loyalist militia and British troops clash with Patriot troops.

July 30: Battle of Rocky Mount: Patriot militia under Thomas Sumter attack the Loyalist post of Rocky Mount, commanded by George Turnbull, but are turned back with heavy casualties.

August 8: George Rogers Clarke invaded the Illinois country, burned five Shawnee villages, but suffered heavy casualties at this battle, including his own cousin.

August 9: Action of 9 August, 1780, a large Franco-Spanish fleet under Admiral Luis de Córdova y Córdova intercepted a British convoy of 63 ships, capturing 55 of them.

August 16: Battle of Camden, a British army under Cornwallis utterly crushed a Patriot army under Horatio Gates, killing and capturing over two-thirds of the Patriots troops.

August 18: Battle of Fishing Creek, Banastre Tarleton with 160 men attacked Thomas Sumter's force of 800 men and two cannons, capturing all their supplies and munitions, freeing Loyalist prisoners, and capturing over 300 men.

September 26: Battle of Charlotte, Patriot militia skirmish with lead elements of Cornwallis' army, before withdrawing northward.

October 7: Battle of King's Mountain, a force of the Overmountain Men, depleted by battle with Cherokee, is destroyed by Patrick Ferguson at the Battle of King's Mountain.

October 19: Battle of Klock's Field, A British-Indian force devastated much of Palatine Township in Montgomery County, New York.

November 5: La Balmes Defeat: a French force in the Illinois Country is destroyed by Chief Little Turtle and his Miami warriors.

November 9: Battle of Fishdam Ford, British troops under James Wemyss attack Thomas Sumter's Patriot militia they lost the advantage of surprise, and were routed.

November 20: Battle of Blackstock's Farm, Patrick Ferguson decisively defeated Thomas Sumter.

January 1: Pennsylvania Line Mutiny, 2,400 men of the Pennsylvania line mutiny over a number of greavances, including deplorable treatment, violation of enlistment agreements, lack of pay, use of corporal punishment, and other grievances. Though the mutiny was settled amicably, and the mutineers refused an overture from General Clinton, well over half of the Pennsylvania Line(nearly 1,300 men) returned home, never to bear arms again.

January 6: Battle of Jersey, A French army attacked the British channel isle, but was defeated and all French troops were killed or captured.

January 7: Second Battle of Fort Bute, A small force of British, Germans, and Muscogee recaptured Fort Bute from the Spanish.

January 17: the Battle of Cowpens: Lt. Col. Banastre Tarleton decisively defeats Brig. Gen Daniel Morgan, destroying much of his force, and nearly capturing the rebel general.

February 1: Battle of Cowan's Ford, a force of Patriot militia under William Lee Davidson attempt to delay Cornwallis' army at the Catawba river, in Mecklenburg County, North Carolina.

March 6: Battle of Wetzell's Mill, Patriot and Tory militia skirmish inconclusively.

March 15: the battle of Guilford Court House: Cornwallis' British army narrowly defeated General Greene's Continental forces. But Greene's retreat turned to a rout, and almost the entire rebel army was destroyed, most of the militia deserting to return home though scattered skirmishing continued until the end of the war, this battle permanently won the Southern campaign for the British.

March 16: Battle of Cape Henry, British and French fleets fight inconclusively.

April 16: Battle of Porto Praya, British and French squadrons battle to a draw in the Cape Verde islands, a French strategic victory, that prevented the British taking control of the Cape of Good Hope.

April 25: Battle of Blandford, British seaborne raiders, under the command of Benedict Arnold and William Phillips, devastate much of the Virginia countryside, in a diversionary attack that cleared the way for Cornallis' army to clear North Carolina of the last Patriot regular troops and move into Virginia.

April 25: Battle of Hobkirk's Hill, Nathaniel Greene attempted to force Cornwallis to retreat to Charleston by threatening his supply line, but was defeated by Lord Francis Rawdon in this unlikely victory, and was ordered to retreat to Virginia to oppose Cornwallis' invasion.

April 29-30: Battle of Fort Royal, A French fleet under the Comte de Grass skirmished with a British squadron under Sir Samuel Hood near Martinique, driving the British squadron away.

May 23-June 2: Invasion of Tobago, a French fleet and army under the Comte de Grasse seize the British-held island of Tobago.

June 26: Battle of Spencer's Ordinary, British and Patriot outriders skirmished as Cornwallis advanced on Williamsburg.

July 6: Battle of Green Springs: generals Lafayette and Wayne were lured into a trap the Patriot army escaped encirclement and retreated to the coast, closely pursued by two columns under Banastre Tarleton and Patrick Ferguson.

July 8, 1781- August 5, 1783 Siege of Yorktown, the continental army under the Marquis de Lafayette and Anthony Wayne take refuge in the port of Yorktown, surrendering the rest of Virginia to Cornwallis.

July 21: Naval battle off Cape Breton, A pair of French frigates attack a British convoy, capturing two warships and three merchant vessels.

July 28: a combined American-French army under George Washington and the Comte de Rochambeau attacks the British stronghold of New York: the attack is repelled with heavy losses.

August 5: Battle of the Dogger Bank, a bloody battle between British and Dutch squadrons, both escorting convoys: tactically inconclusive, it was strategically a British victory, as the Dutch fleet never left port for the rest of the war.

August 19, 1781–February 5, 1782: Invasion Of Minorca, a Spanish army landed on the strategic island and captured it, though the British garrison held out in St. Phillip's Castle for several months until forced to surrender by scurvy.

August 24: Lochry's Defeat, Joseph Brant, temporarily in the west, ambushes a force of Pennsylvania militia moving to reinforce Clarke, in preparation for an attack on the British-held town of St. Louis.

September 1: Second Battle of St. Louis a combined Patriot and Spanish force commanded by George Rogers Clarke attacks the British-held town of St. Louis: Indian attacks on their rear, and strong fortifications about the town forced them to withdraw.

September 5: Battle of the Chesapeake, a French squadron defeated a British fleet in the Chesapeake bay, and brought in supplies and reinforcements to the Marquis de Lafayette's army besieged in Yorktown.

September 6: Battle of Groton Heights, A British raiding force under Benedict Arnold attacked a Patriot stronghold in Connecticut, destroying the local militia.

September 12: Battle of Richmond, while a British force laid siege to the continental army under Lafayette in Yorktown, Cornwallis led his main force to subdue the rest of the colony Nathaniel Greene fought a skirmish at Richmond before retreating northward.

September 13: Battle of Lindley's Mill, Patriot militia attempted to rescue Governor Burke of North Carolina, but were defeated by Tory soldiers.

October 21-November 11: Siege of Negapatam, An Anglo-Indian force captures the Dutch port of Negapatam, ejecting the Dutch from India.

October 25: Battle of Johnstown, A British-Indian raiding force from Canada defeats local militia to join with the British army from New York: New England is cut off from the rest of the rebellious colonies.

December 12: The Second Battle of Ushant, A British squadron intercepted a French supply convoy though greatly outnumbered by the French naval escort, they captured 3/4 of the transports, before the convoy was scattered by a hurricane.

January 11: Capture of Trincomalee, A British force captures the Dutch port on the Island of Ceylon, gaining control of the whole island.

February 22: Sir Guy Carleton is appointed Commander-in-Chief of North America

January 25-26 Battle of St Kitts, despite a brilliant operation by Admiral Hood, a far superior French force captured St. Kitts and Nevis.

January 28: Battle of Hobart's Gap, The British army under Clinton and Knyphausen reaches Hobart's Gap, New Jersey(third time's the charm) and decisively defeat George Washington's Continental army: an aggressive pursuit led by the Black Brigade under 'Colonel' Tye force the Patriots to evacuate all of New Jersey.

February 17: Battle of Sadras, a British fleet under Admiral Sir Edward Hughes and a French fleet under the Bailli de Suffren battle off the east coast of India tactically indecisive, the British fleet suffered the most damage, and the troop transports that Suffren was protecting were able to land their troops at Porto Novo.

January 17: 'Colonel' Tye is commissioned a captain in the British Army as 'John Tye' the first black commissioned officer in the British Army.

March 16: Battle of Roatan, A British fleet tried to retake the island from its Spanish garrison, but were repelled with heavy losses.

March 22: Battle of Little Mountain, in one of the bloodiest engagements of the Kentucky frontier, a force of Wyandots under chief Sourehoowah engaged a force of Kentucky militia under James Estill: though the battle was a draw, both sides nearly destroyed, the battle forced George Rogers Clarke to give up his attempts to conquer the Illinois Country to secure Kentucky.

April 9-12: Battle of the Saintes, A British fleet under Sir George Rodney soundly defeated a French fleet under the Comte de Grasse, defeating a Franco-Spanish invasion of Jamaica before it began.

April 12: Battle of Providien, a French fleet under the Bailli de Suffren won a narrow victory over a British fleet under Vice-Admiral Sir Edward Hughes off the east coast of Ceylon, near a rocky islet called Providien, south of Trincomalee.

April 15: George Washington surrenders at Philadelphia with his army of 5,000 men the last massed surrender of the revolution.

April 16: the Continental Congress is captured near to Philadelphia by the Black Brigade and the Queen's Rangers they issue an order for all remaining rebel forces to lay down arms 'to spare the further effusion of blood' but Patriot forces continue to fight, particularly in New England and partisan forces in the Carolinas.

May 6: Sir Guy Carleton arrives in New York and assumes command.

June 4-21: Ferguson's Career, Patrick Ferguson with 200 dragoons armed with his fast firing breech-loading rifle, supported by 500 cavalry and mounted infantry, ride from Albany, New York, to Boston in 7 days: they fought three minor battles at Northampton, Brookfield, and Worcestor and seven skirmishes, defeating in total well over 7,000 militia before reaching Boston they turned back from formidable fortifications before the city, and returned to New York unopposed.

July 6: The Battle of Negapatam, Vice-Admiral Sir Edward Hughes won a minor battle with the Bailli de Suffren off the coast of India, near to Negapatam.

July 17: Siege of Boston, a British army under Benedict Arnold landed around Boston against little opposition, then emplaced artillery and began siege operations.

July 20: The Massachusetts Legislature voted to continue resistance, pending negotiations with the British.

July 21: Negotiations begin between the Massachusetts Legislature and Benedict Arnold.

July 22: Second Battle of Bunker Hill, a small band of Loyalists seize Bunker Hill, completing the encirclement of Boston though of little tactical value(the British already occupied Breed's Hill) the loss of the hill had a great morale effect.

July 23: The Massachusetts Legislature agrees to surrender, and orders all Massachusetts forces to cease fighting.

August 8: Hudson Bay Expedition, a French fleet under Jean-François de Galaup, comte de La Pérouse, attacked Fort Prince of Wales in the Hudson Bay, and carried off much merchanddise of the Hudson Bay Company.

August 11: The Connecticut Legislature sends a courier to New York, indicating their willingness to discuss terms.

August 13: Patrick Ferguson, preparing for another 'career' seized the initiative and rode into Hartford, Connecticut, and forced the legislature there to surrender.

August 19: Battle of Blue Licks, a force of about 50 British rangers and 300 American Indians ambushed and routed 182 Kentucky militiamen. It was the worst defeat for the Kentuckians during the war, and one of the last battles in the west.

August 25-September 3: Battle of Trincomalee, A French naval-land force under the Bailli de Suffren captured the port of Trincomalee from its British garrison, then fought to a draw with a British fleet under Vice-Admiral Sir Edward Hughes.

September 4: Rhode Island agreed 'to give up further armed struggle.'

September 5: The New Hampshire Legislature passes a measure of surrender by one vote the war in New England is over.

October 18: Action of 18 October 1782, after a long chase, the French 74 Ship of the Line Scipion was forced on rocks by HMS London and Torbay the Scipion was a total loss.

October 20: Battle of Cape Spartel, a Franco-Spanish fleet under Admiral Luis de Córdova y Córdova fought indecisively with a British fleet under Admiral Howe during a successful British campaign to maintain supply routes to Gibraltar.

February 7: The Great Siege of Gibraltar ended in failure: the Franco-Spanish forces withdrew, having suffered over 6,000 casualties over a siege lasting nearly three years: the largest battle of the war.

February 15: Thomas Oliver is appointed Royal Governor of Massachusetts

March 6: Capture of Sumter, Three forces, one Cherokee, one composed mostly of Freedmen, and an elite cavalry force under Banastre Tarleton converge on and trap Thomas Sumter's partisan force: Sumter was hanged after the battle, and his entire force was killed or captured, removing the last threat to British rule in the Carolinas.

June 20: Battle of Cuddalore, Admiral Sir Edward Hughes and the Bailli de Suffren fought another inconclusive battle off the coast of India near Cuddalore.

September 3: Treaty of Paris is signed between Britain, France, and Spain: the war is officially ended.

August 5: upon receipt of the surrender document, the Marquis de Lafayette surrendered the Continental army in Yorktown: the last force of Patriot soldiers to surrender in the war. Though further unrest would take decades to settle, there was no more open combat in North America.

August 17: First Great Trek, 3,000 Patriots, with much of their property(including slaves) leave South Carolina for Spanish Louisiana.

September 4: End of the Yankee-Pennamite War British troops and Connecticut militia expel Pennsylvania militia from the contested lands.

September 29: at General Clinton's order, slavery is abolished in New Jersey the new Freedmen are recruited into militias to help put down the last few Patriot partisans there.

October 4: Second Great Trek, 5,000 Patriots leave Virginia for Lousiana.

December 17: Declaration of Transport, Carleton declares that all Patriots unwilling to swear an oath of loyalty will be given free transportation to Louisiana 46,000 Patriots immediately accept.

January 3: The first of 46,000 'transported' Patriots land in Spanish Louisiana the Spanish authorities are initially unwilling to allow them to settle, but after Patriots threaten violence, they reach a negotiated settlement, and the Patriots begin to settle along the Mississippi river valley.

January 15: British parliament ratifies the Treaty of Saratoga, recognizing the Province of Vermont.

January 28: William Tryon re-assumes power as civil governor of New York.

February 10: John Murray, 4th Earl of Dunmore, officially re-assumes his duties as The Royal Governor of Virginia.

February 16: The colony of New Ireland is formed from former Massachussetts possession of Maine Loyalist John Nutting appointed the first Royal Governor the new colony is opened to settlement by displaced loyalists, and British and German soldiers the Germans in particular came to settle there, until German became the second language of New Ireland.

April 2: Martial law is lifted in the colony of South Carolina.

June 18: Third Great Trek, over 4,000 Kentuckians start through Indian lands to reach the Mississippi river.

A map of Eastern North America, circa December, 1785

August 21: William Augustus Bowles(Estajoca) declares the 'State of Muskogee'

Cherokee Nation aligns itself with the State of Muskogee Cyrus Watson, an indentured servant escaped from South Carolina, becomes the Cherokee Nation's ambassador to the Court of Saint James.

June 10: Abbé Sieyès moved that the Third Estate abrogate to themselves more powers on June 17 they declared themselves the National Assembly, and invited the other orders to join them, but made it clear they intended to rule France with or without them.

June 20: Tennis Court Oath, the deputies of the National Assembly declare themselves the supreme state power start of the French Revolution.

December 11: the New Madrid Earthquake shook the Muscogee lands and the Midwest. While the interpretation of this event varied from tribe to tribe, one consensus was universally accepted: the powerful earthquake had to have meant something.


Problems Executing the Plan

General Howe, however, had different plans. Howe brought his army south from New York and invaded the Patriot capital of Philadelphia. Although he succeeded in capturing the city and forcing Congress to flee to York, Pennsylvania, he decided to camp his army in the capital for the winter, rather than proceeding with the plan and marching to Albany. Furthermore, stubborn Patriot resistance under the infamous General Benedict Arnold kept St. Leger from making it to Albany, and Burgoyne's progress was slowed by excess baggage and entire groves of trees felled by the Patriots to make his travels even more difficult. Slow on supplies, Burgoyne sent a detachment to capture an American supply base at Bennington, Vermont. The detachment was defeated by John Stark and the Green Mountain Boys, causing Burgoyne to withdraw to Saratoga, N.Y.

"Gentleman" John Burgoyne


Facts about Battle of Saratoga 7: The Battle of Bemis Heights

The next battle was The Battle of Bemis Heights. On 7 October 1777, the American attacked the British army and they surrendered on 17 October 1777. Get facts about Battle of Bull Run aqui.

Facts about Battle of Saratoga 8: an important battle

Battle of Saratoga is considered as an important battle for it made the American realize their power and strength.

Facts about Battle of Saratoga

Are you interested reading facts about battle of Saratoga?


Conteúdo

In early 1777, General William Howe asked London to approve his plan to attack Philadelphia. This would destroy the rebellious American government. [3] In Canada, General John Burgoyne submitted a plan to move down through New York and meet General Howe at Albany. This would divide the colonies. London approved both plans. [3] Burgoyne began moving down the Hudson River valley from Canada. He split his force into two columns. One, under Colonel Barry St. Leger moved east from Lake Ontario down the Mohawk Valley. They attacked the Americans at Fort Stanwix. The Americans sent two parties to relieve the fort. The second, under the command of Benedict Arnold, drove the British away from the fort. St. Leger's column retreated back to Lake Ontario. Burgoyne continued south with his own column of about 7,000 British and Hessian soldiers. [4] He was joined by about 500 native Americans, allied to the British. [4]

Burgoyne made a proclamation to his Indians to go out and strike at the enemy. [4] He added that women and children, or any who did not oppose them should not be killed. But men, women and children were killed. [4] One famous incident upset all the colonists. A young woman named Jane McCrea was engaged to marry one of Burgoyne's young tory officers. Indians bringing her to Burgoyne fought over her, killed and scalped her. Burgoyne wouldn't punish the Indian who killed her. This proved he could not even protect friendly colonists. Newspapers in the colonies spread the story. As a result, a great many Americans who had been neutral took up arms against the British. [5] The story even reached England. In the House of Commons Edmund Burke spoke out against the British policy of using Native American allies. [6]

Howe had captured Philadelphia. But it took so long he did not send any forces north to support Burgoyne. [3] On September 19 Burgoyne attacked the Americans who were entrenched on Bemis Heights near Saratoga. [7] He again fought Americans at Freeman's Farm. This time it was American riflemen under the command of Daniel Morgan. American Marksman killed a large number of British and Hessian officers. [7] This was intended to cause confusion among the British forces. Burgoyne lost about 600 casualties. He claimed victory although he was still held in place by the Americans.

Burgoyne tried and failed to attack the Americans again on October 7. [7] But the Americans held out against him. A counterattack led by Benedict Arnold pushed the British back further until they finally retreated back to Saratoga. [7] This battle cost Burgoyne another 600 casualties. The American losses were less than 150. [7] Burgoyne's army was now surrounded by a much larger and growing American army. On October 13, 1777 Burgoyne asked for a Ceasefire. Horatio Gates, the American commander asked for Burgoyne's surrender. But Burgoyne stalled and did not give an answer. The terms given by Gates were harsh. [8] Finally Gates offered better terms. On October 17, Burgoyne surrendered.

Burgoyne surrendered his whole army of 5,752. [8] He gave up 42 cannons, 7,000 muskets and all his supplies. Officers were separated from their men and placed on parole. Unlike their men they were allowed to keep their pistols. Gates invited Burgoyne to dine with him. The two men were friendly. Each toasted the other's leader. [8] The British and Hessian soldiers were marched to Boston. Per the agreement they were to return to England on their promise not to fight again. While some did return to England, Congress changed the terms. Many were sent to prisons in the colonies to wait out the war. [7]


Assista o vídeo: Veteranos de guerra à procura de objetos da Batalha de Saratoga (Dezembro 2021).